1. Spirit Fanfics >
  2. Les Lignes de L'amour >
  3. Capítulo 1

História Les Lignes de L'amour - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Sejam todos muito bem vindos.

A estória é complemente autoral. Na época do orkut a escrevi como Vondy, agora resolvi postar como Beauany.

Peço a gentileza de não repostarem em lugar nenhum sem meu consentimento!

São três temporadas, se gostarem adapto as duas seguintes e posto assim que terminar essa aqui.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Les Lignes de L'amour - Capítulo 1 - Capítulo 1

Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar debaixo da terra, o teu me chamará para fora da toca, como se fosse música". (O pequeno príncipe)

Sempre sonhei, esperei e desejei por esse dia. Alguns podem me chamar de louca e seus derivados, mas não vejo nada demais em desejar trabalhar. Essa era a minha expectativa de vida. Essa era a 'loucura' que escolhi para meu futuro.

Enquanto muitos médicos desligam seus celulares à noite ou aos finais de semana, o meu sempre fica ligado. Chego às vezes, a ficar olhando, esperando ansiosamente que ele toque e que alguém peça que eu vá trabalhar. Estou sempre de prontidão. Surgindo uma oportunidade, uma vaga, um buraco que seja na escala, arrumo minhas coisas e vou ao trabalho. Paixão é paixão e não se questiona.

E é em momentos como esse, quando estou na sala de descanso, que eu vejo como o nosso mundo é hipócrita. Diversos médicos entram e saem daqui o tempo todo. Cada um de um setor, cada qual com sua especialidade, mas a maioria, só reclama, acham a profissão um fardo. E quando questionados sobre o porquê da escolha, a principal resposta é: "Medicina dá dinheiro". 
Onde ficou a paixão, o desejo, à vontade de salvar vidas?

— Está tudo bem? An? Any? ANY GABRIELLY. – alguém estalava os dedos rentes ao meu rosto. - Oi?

— Por acaso você ouviu alguma coisa da qual falei, Dra. Gabrielly?

— Desculpe-me Dr. Beauchamp. Poderia repetir, por favor? – respondi voltando meus olhos a ele.

— Perguntei se você está bem, An.

— Claro que estou. Por que não estaria?

— Bom... Você nunca, eu disse nunca, vem para a sala de descanso. É um milagre te ver aqui.

— Apenas quis descansar um pouco. Esses saltos acabam com a minha pessoa.

— Está aqui há quanto tempo? – perguntou-me Josh enquanto tirava meus sapatos e começava uma deliciosa massagem em meus pés.

Joshua e eu nos conhecemos na prova do vestibular. Não sabemos com qual capacidade, e nem estávamos atentos para saber como, quando nossas mães bateram os carros de frente. Apenas entramos em desespero, pois saímos atrasados de casa. Tivemos que sair correndo do local do acidente para chegarmos a tempo na faculdade. 

Acabou que fizemos a prova na mesma sala, e quando terminamos – o que para variar, fomos os últimos a entregar – nossas mães nos esperavam, juntas. A partir daquele dia, não nos separamos mais.

Hoje, quase 10 anos depois, somos mais grudados que unha e carne. Não nos importamos com os boatos que correm pelos corredores dos hospitais em que trabalhamos. Não sei o que há de tão "vulgar" na nossa amizade, para que corra aos mil cantos que nós temos um caso. O que não teria nada de mais, se não fosse o fato de Joshua ter uma namorada, Camilla.

— Deixe de ser chato, bambino.

— É sério bambina. Você está com uma cara de cansada, que há muito tempo eu não via. Aposto que está aqui a mais de 36 horas.

— Você sabe que eu não consigo ficar longe daqui. Por favor, não pare. – resmunguei, vendo-o parar de massagear meus pés.

— Está na minha hora, bambina. Daqui a pouco, aparece alguém aqui me procurando. Vou voltar a trabalhar, mas a senhorita pode tratar de arrumar suas coisas e ir para casa. E olha que eu ligo pra Joana pra saber se você foi. Promete? – perguntou enquanto apertava meu nariz.

— Credo. Me sinto como se você estivesse falando com uma criança de três anos. Mas pode deixar que irei sim. Estou louca para cair na minha cama e dormir — sorrio enquanto lhe sinto beijar minha testa de maneira doce.

— Se cuida, Gabrielly — e saiu do quarto sem esperar por minha resposta.


Notas Finais


Espero que gostem e que comentem bastante preu continuar postando *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...