História Let it happen. - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Kookv, Minjoon, Mintae, Nammin, Sope, Taekook, Vkook, Vmin, Yoonseok
Visualizações 26
Palavras 1.802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa foto é linda mds

Oi, eu sei, eu sei. Demorei pra um caramba. Mas gente, eu fui assaltada, e como vocês sabem, eu to morando sozinha/ com colega de quarto e é difícil me manter aqui, então foi difícil eu comprar esse celular também. E também tem a faculdade, que não me deixa descansar nem um minuto.

Enfim, estou de volta, espero que gostem do capítulo, beijos.

Capítulo 4 - As coisas se complicam por nossa culpa.


Fanfic / Fanfiction Let it happen. - Capítulo 4 - As coisas se complicam por nossa culpa.

Capítulo quatro : As coisas se complicam por nossa culpa.


I hurt myself today

To see if I still feel

I focus on the pain

The only thing that's real


Namjoon chegou em casa por volta das duas da manhã, nem se importou em abrir a porta devagar ou fazer o mínimo de silêncio em consideração aos da casa.

 - Eu tinha dito que não era pra ter ido a essa festa. - a voz da mãe lhe fez revirar os olhos, percebia pelo tom falho que tentara ser rígida, mas estava mais preocupada do que brava.

 - Não enche! - disse ríspido subindo as escadas. Ninki segurou as lágrimas.

Namjoon entrou em seu quarto e fechou a porta na chave. Estalou os dedos e tirou a camisa jogando-a longe.

 - Que saco. - murmurou deitando na cama. - Novos amigos... por que você é tão idiota?

Se referia a Jimin. Não podia evitar, sentia uma certa raiva por algo no seu passado, Jimin tinha mudado consigo, achou justo mudar com ele. Mas ao contrário do Park, Namjoon agia de forma idiota.
Se sentiu mal e puxou o cobertor até a orelha, resmungou mais algumas coisas sem sentindo e logo caiu no sono.



 - Como foi a festa? - a pergunta veio simples de Sugmin que deixava o prato com torrada na mesa e se sentava para o café da manhã.

- O que aconteceu com a lata dentro do banheiro? - Taehyung desviou do assunto, tinha sido um desastre isso sim.

A pergunta atingiu em cheio Sugmin, que abriu a boca e fechou ravrias vezes em busca de uma explicação coerente, mas Taehyung não queria uma explicação.

Na sua antiga escola, já ganhará olhares tortos por sua opção sexual, já imaginava como seria aqui, tendo como amigos, oprimidos.

Suspirou cansado e estressado ao lembrar da figura morena na festa os importunando e acabou por perder a fome.

 - To indo. - disse por fim se levantando e pegando a mochila.

Foi bem a tempo, o ônibus escolar não entrava na área onde estava morando, e Taehyung nem sabia como ia pra escola, na verdade.

Olhou pra frente e viu Hoseok saindo de casa também, mas não sabia como pedir por uma carona.

 - Eai, Tae, bora? - certo, seria assim.

Fez um agradecimento mental por não precisar pedir favor e sim por Hoseok ter lhe oferecido a carona.



Jimin acordou, mas não queria, o rosto inchado e os olhos vermelhos denunciavam sua noite em claro. Queria poder apagar de sua mente tudo de ruim e seguir sua vida normalmente, só isso.

Era tanta coisa na sua cabeça que nem sabia por onde começar pra tentar organizar.

Levantou com dificuldade, o corpo lhe pesava e lhe negava veemente aos comandos do Park. Sentiu uma pontada na cabeça e ficou um tempo na beira da cama.

 - Vai se atrasar pra escola, Park Jimin, ande logo. - escutou a voz autoritária da mãe no corredor.

Não se deu o trabalho de responder ao chamado e apenas fitou o reflexo no espelho do seu quarto.

 - Perdedor... - murmurou encarando os próprios olhos.


 
Taehyung e Hoseok chegaram primeiro, como esperado e ficaram na entrada da escola, esperando pelos outros dois amigos.

Jimin logo chegou acompanhado da mãe, a diretora. Podia sentir a tenção que ficará assim que a diretora deu bom dia para o grupinho ali e logo adentrou a escola.


- Sua mãe sempre  dá um pouco de medo. - confessou hoseok baixo

- Eu te entendo. - Jimin soltou um suspiro baixinho.

Logo pode se ver os ônibus escolar se aproximando e Jungkook descendo dele logo  seguida.


- Acho que ja podemos ir. - Hoseok disse começando a andar.

 O grupo moveu-se para o corredor dos armários, pegando seus livros, conversando sobre um assunto aleatório, falavam qualquer coisa para evitar falar sobre o ocorrido de ontem.
 Namjoon cruzara o caminho dos quatro, olhando fixamente para Taehyung que afastou Jimin pelos ombros e o trocou de lugar, assim que viu o outro Kim se aproximando. Em momento nenhum Taehyung cortou o olhar, prosseguiu todo o caminho abraçado a Jimin.

O Park estava com as maçãs do rosto queimando. O toque firme nos seus ombros fizeram levar um susto pelo repentino ato, e os olhos pequenos se arregalaram quando viram Namjoon e Taehyung se encarando de forma nada amigável.

 - O que foi isso? - Jimin murmurou quando pararam em frente a sala.

 - Aquele idiota passou por nos novamente. - Taehyung falou travando o maxilar. - vou ver meus horários. 

Taehyung saiu em direção a coordenação pedir seus horários, Jungkook o acompanhou, precisava pegar os livros da aula de hoje, de qualquer forma.

- Você o deixou curioso, sabe?

- O quê? - Taehyung franziu o cenho.

- Namjoon, o cara que você quase matou com olhar mais cedo. - Jungkook soltou uma risada fraca.

- Vem cá, qual é a dele com Jimin?

- Cara, é improvável que alguém saiba. - Jeon disse coçando a nuca. - Sabe, é um lance de um tempinho atrás que ninguém nunca entendeu. Eles eram melhores amigos, cresceram juntos, a família deles são amigas e sócias. O pai do Namjoon arrecada fundos pra escola. - soltou ar pela boca e sorriu pra Su. - Olhe, não se mete nesse assunto, você vai acabar se machucando. 

Jungkook lançou-lhe um olhar preocupado, e Taehyung apenas desviou o olhar para o horário em mãos. Não gostava da maneira como aquele garoto agia, nao gostava de ver ninguém reprimindo ninguém. E mesmo Jungkook falando aquilo pra si, sentia que ia acabar se envolvendo naquilo, porque era majs forte do que ele.

 - Literatura. - leu o primeiro horário.
 

- Oh! Na minha sala, vamos. - Jungkook sorriu. E por algum motivo, Taehyung não conseguia encara-lo quando o fazia, sentia suas bochechas arderem.



 - Ele é um babaca. - resmungou Edwan.
 

- Quem se importa com isso? Ele não sabe com quem ta mexendo. - Wonpil disse.

- Não façam nada idiota. Deixa ele, com o tempo ele vai ver quem manda em quem. - Jae disse.

Namjoon apenas manteve o olhar para a mesa, torcendo pra o sinal tocar de uma vez pra poder ir pra sala. Não aguentava mais ali. Não aguentava mais aquele cheiro de gente podre, mas não podia fazer nada, o odor já empreguiva em si.

- O que o seu amiguinho tem com aquele novato? Em Namjoon. Viu como ele agarrou Jimin? Aposto que eles estão se pegando. - zombou o loiro, Jae.


- Sempre soube que aquele filinho da mamãe era um boiola. Viadinho de merda. Nem disfarçou. - Wonpil cuspiu as palavras seguindo de uma gargalhada com o restante do grupo. Menos Namjoon.

Namjoon não queria rir, já não era mais tão engraçado aquelas piadas, eram mais de mal gosto, mas algo em si não o deixavam revidar ou simplesmente dizer adeus a todos aqueles idiotas. Só tinha a eles agora. Depois de tudo que fez com todo mundo, só tinham aqueles idiotas como amigos, se é que podia se chamar assim.

 - Não sei cara, mas não gostei dele. - simples e rápido. - Vamos pra sala, não quero escutar a senhora Song dizendo que vamos ficar na detenção por chegar atrasado.

 - Vamos. - demorou um pouco pra confirmar, mas todos se levantaram e seguiram Jae, como sempre faziam.

Na cabeça de Namjoon também se passavam questionamentos sobre o novato e Jimin. Aquela forma como Taehyung tinha pego e abraçado Jimin, aquele jeito protetor e o olhar pretensioso e sem medo algum lhe encarando, como se não tivesse medo da morte, lhe incomodava.
"Garoto sem escrúpulos " fez nota mental.




12:45 Praça de alimentação.


 - Acha que vai ficar tudo bem com seu pai? - Jin questionou a Yoongi num tom preocupado.

- Não sei, hyung. - murmurou.

- Já faz um ano que Yoony morreu... - também murmurou.

- Eu sei, Jin hyung. - suspirou.

- Por que não tenta as clínicas de reabilitação?

- Hyung! Podemos parar de falar sobre isso? Já basta os dias que eu chego em casa e o vejo naquele estado horrível.

- Desculpa, Yoonie. Só estou preocupado com você. - Jin exalava preocupação com o menor.

- Desculpa, eu so to cheio de tudo isso, sabe? Eu só queria minha vida normal de Volta. - murmurou segurando o choro entalado em sua garganta.- Eu não sei  mais o que  fazer. Caramba, eu só tenho 17 anos, droga.

- Yoongi, você precisa ter calma, precisa ter paciência, não é fácil... uma perca assim. Ele perdeu a filha.

- Não é só ele que sofre, hyung. Eu também perdi ela. Perdi uma irmã, mas eu não me afogo em bebida alcoólica pra escapar da dor.

- Não é fácil... precisa conversar com ele. Tente falar com algum assistente social.

Yoongi assentiu, não queria prolongar aquela conversa, só queria esquecer por um momento o inferno que sua vida estava sendo depois que sua irmã morreu.

Só queria que tudo voltasse como era  antes.

 • 


Ao se servirem, o grupo de quatro amigos escolheram ficar nas mesas ao lado da árvore fora da área de alimentação.
Jungkook sentou no chão, acompanhado de Jimin ao seu lado, Hoseok e Taehyung sentaram-se na mesa.

 

- Teve mais uma hoje. - Jimin disse naturalmente.

- Mais uma o quê? - questionou Hoseok.

- Mais uma carta. Parece mais um bilhetinho do que uma carta.

- O que dizia nela ? - Taehyung questionou.

- "Você é radiante até mesmo com a cara emburrada." - Jimin proferiu as palavras encarando o sanduíche em mãos.

- Agora até eu quero saber quem é esse cara. - Jungkook sorriu para Jimin.

- Cara? - Taehyung tinha uma interrogação na testa.

- Ah, certo... devíamos falar pra ele. - Hoseok coçou a nuca. - Jimin meio que é...

- Sabe... caras. - Jungkook riu.

- Eu sou gay. É isso que eles tão tentando falar. - Jimin soltou facilmente as palavras, surpreendendo Taehyung e de certa forma, o dando um pouco de confiança também.

- Certo... - disse baixo, Taehyung.

- Você tem algum problema com esse fato?  - Jimin lhe questionou.

- Eu tenho problema é com esse cara ai que não se identifica, to curioso. - sorriu sincero encarando a cartinha em mãos de Jimin.

- Eu também. - disse o Park.

- Imagina se for uma menina, ia ser muito engraçado. - Hoseok disse segurando a risada, que logo foi solta por Jungkook.

- "Desculpa, moça, eu gosto da mesma fruta." - Jungkook imitou Jimin falando, levando um tapa do outro em seguida.

Taehyung observava os tres naquela brincadeira com um olhar encantado. Talvez não fossem um grupo de oprimidos, mas um fruoi divertido do qual agora, ele fazia parte, e que iria cuidar pra protege-los.


Notas Finais


Nos vemos no próximo capítulo, meushinhos. Foi curtinho, mas foi do coração.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...