História Let it happen naturally. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Jace Norman
Visualizações 8
Palavras 1.128
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiii I returned my readers 💕
E Off we go again ❤

Capítulo 2 - Viagem


Fanfic / Fanfiction Let it happen naturally. - Capítulo 2 - Viagem

...

Faltava 10 pra 6:00 e minha mãe insistia em entra no meu quarto sem bater, isso me deixava frustrada e principalmente estressada, mas não dei muita importância eu não havia dormido naquela noite mesmo. E como dormi sabendo que vai embora de uma hora pra outra, o geito era me conforma e desce com as minhas malas porque minha mãe já estava gritando. Tomei um banho e desci. Ela havia preparado um café da manhã rápido já que meu pai estava com pressa para irmos pro aeroporto. 

Mônica: não vai comer Daniella?-minha mãe perguntava com os braços cruzados.

- não! Não vou. Acha que eu tenho fome? Eu estou sendo obrigada a ir para um lugar que não quero. 

Mônica: é bom você já ir se acostumando com o fato de irmos embora. -ela falava apontando o dedo pra min e auterada.- você sabe o motivo pelo qual temos que ir.

- Eu sei que o papai foi demitido mas ele pode muito bem abrir a Nova empresa aqui mesmo em Londres e...

Meu pai me interrompeu. 

Sérgio: chega Daniella! Já está decidido nos vamos você querendo ou não. -ele gritou com raiva.

- ok já que vamos que seja logo. - falei limpando uma lágrima que deixei escapar.

Sérgio: podem levar  as coisas para o carro o motorista está nos esperando. 

...

Levamos todas as mala para o carro. Chegamos no aeroporto as 7:30 e pegamos as passagem. Nos iríamos sair no 2° Vou  então tivemos que esperar ums 15 minutos para embarca.

Estávamos saindo em direção ao vou quando viro de costas e me deparo com Karollyne vindo correndo em minha a direção. Naquele momento me sentir feliz, ela estava vindo me ver antes de ir embora. Karollyne  chega e me abraça forte e logo em seguida aperta minhas bochechas. 

- Karol você veio. - um sorriso estava estampado em meu rosto. 

Karollyne: acho mesmo que iria se livrar de min? - ela sorria. 

- você é louca? Matou o primeiro dia de aula para me ver?

Karollyne:  mas é claro queria me despedi pessoalmente. Não podia deixar você ir sem antes te ver.

- tô feliz por ti vê aqui. - a conversa estava maravilhosa até minha mãe interromper me chamado. - mas tenho que ir.

Karollyne: vai lá. - ela me abraçou. 

- tchau! prometo que volto. 

Karollyne: tchau! vem mesmo.

...

Entrei no avião com minha mãe, meu pai já havia entrado. Neste exato momento pra mim a fixa  já tinha caindo, eu realmente estava indo embora, dona Mônica me chamou para sentar junto com ela, um pedido que eu com certeza recusei, eu estava muito magoada pelo fato dela não ter me contado tudo antes. 

Ela percebeu que eu não queria mesmo fala com ela, então não insistiu. Sentei sozinha em uma poltrona, peguei meus fones e coloquei uma música bem alta não queria escutar minha mãe me chamar de novo, peguei no sono e acabei dormindo ali mesmo. 

...

Acordei com minha mãe tirando os meus fones de ouvido e falando que já havíamos chegado e era pra mim desce. Não tava acreditado que já tínhamos chegado pra mim eu não tinha dormido dormido muito, mas na verdade já tinha se passado 3hs, desci do avião com os meus pais. O motorista novo que meu pai  contratou estava nos esperando para nós levarmos até a casa nova, meu pai provavelmente já tinha visto e minha mãe também. E como eles esconderam tudo de mim eu não sabia de nada. 

Mas tenho que confessar uma coisa Nova York é muito bonita mesmo, cada lugar que passávamos era algo diferente. Chegamos em um local aonde havia várias casas com árvores, quando derrepete o carro para, chegamos em casa. 

Me assustei não imaginava que meu pai irão comprar uma casa tão grande, pra mim era um exagero para um casal que só tem uma filha, mas em fim né. O motorista retirou tudo de dentro do carro e levou para dentro da casa. A casa era semelhante a que tínhamos só que com cômodos maiores, estava tudo um completo silêncio apenas meus pais conversavam algo sobre a casa. 

Havia várias quartos então resolvi quebrar o meu orgulho e perguntar para minha mãe qual seria o meu, ela me disse e então subir as escadas que por sinal eram enormes. Entrei em meu quarto,  bom... ele era bem maior do que o que eu tinha em Londres e estava com todos os móveis expostos. Guardei todas as minhas roupas no closet  e fui tomar banho eu estava exausta.

 Eram 18:00 quando terminei meu banho, não estava afim de jantar e nem me preocupei em  arrumar nada as minhas aulas começaram amanhã a Cidade é legal tomara que a escola tandem seja, dormi por algumas horas, quando acordei era 20:00.

Eu estava com fome então resolvi ir na cozinha para comer algo, preparei um Barbecue e comi ali mesmo, subi pra o meu quarto com um copo de suco na mão, quando chego perto do meu quarto me deparo com meu pai perto da porta. 

Sérgio: oi filha - ele fala um pouco tímido. 

- oi pai, algum problema?

Sérgio: não só queria conversar com você posso? - ele diz abrindo a porta do quarto. 

- pode sim. - eu entrei no quarto juntamente com o meu pai, me sentei em minha cama ele em uma poltrona perto de mim.

Sérgio: desculpe por não ter falado tudo pra você antes. Eu não queria te preocupar  com nada, eu sei que você tinha o direto de saber.

- tá tudo bem pai, já estamos aqui mesmo eu fiquei um pouco magoada só isso. 

Sérgio: sua mãe falou que você está sem falar com ela.- ele disse me olhando fixo.-daniella não faça isso, apesar de tudo ela continua sendo a sua mãe e te ama ela não teria escondido nada de você se eu não tivesse pedido.

- é... Eu estou sem falar com ela, eu tava com raiva, ainda tô tentando processar isso tudo,  não tá sendo fácil. 

Sérgio: eu sei como é. 

- mas fique tranquilo pai eu vou me resolver com a mamãe vai ficar tudo bem. 

Sérgio: eu espero.- ele falou se levantado da poltrona. - até amanhã - ele deu um beijo em minha testa.

- boa noite pai.

Sérgio: boa noite. Amanhã o motorista te levará à escola. Tenho certeza que você vai gostar. 

- é pai eu espero.  - ele sorriu pelo fato de eu ter falado o mesmo que ele.


Ele saiu fechando a porta do quarto e me deixado só. Tomei o meu suco e fiquei na janela do quarto por alguns minutos dava pra ver todo o condômino, voltei para minha cama e fui dormir.

ATÉ QUE ENFIM...




 

-


Notas Finais


Until the next chapter😊
Kisses Angels 💕🤩


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...