História Let It Shine - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 18
Palavras 1.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Go Away


Fanfic / Fanfiction Let It Shine - Capítulo 11 - Go Away

 P.O.V's Yoongi


“Look for the girl with the broken smile, ask her if she wants to stay a while and she will be loved...”

Eu estava sentando naquele lugar havia pelo menos uns quinze minutos então resolvi botar meus pés dentro d’água. Taehyung estava roncando dentro de seu quarto, provavelmente em seu décimo quinto sono. Eu já havia comido, e estava completamente sem sono, queria fumar um cigarro, mas havia muitas pessoas ainda por ali na praia, Houston parecia não dormir nunca! Eu estava em pé sentindo a água bater em minhas canelas, botei as mãos no meu bolso e retirei meu isqueiro e um cigarro. Senti a presença de alguém ao meu lado e virei meu rosto, um sorriso brotou em meus lábios.
Os cabelos loiros presos num coque desarrumado, a maioria dos fios voavam e seu rosto, e ela usava uma blusa de moletom que parecia ser de um homem, provavelmente um irmão, - assim eu espero, - e a blusa não me deixava ver o que exatamente ela usava por baixo, e ela mantinha as mãos no rosto, provavelmente por causa do frio. 
- Sem sono? – eu perguntei. 
- Nenhum para falar a verdade! Minha cabeça está cheia! 
- Aconteceu alguma coisa? 
- Não exatamente! Aliás – ela pausou. 
Reparei que agora ela não tinha nada cobrindo o rosto e havia arrumado o coque. Os olhos levemente marejados, e eu senti meu coração acelerar. 
- Pode confiar em mim! Eu sei que é ridículo um estranho te dizer isso Gabrielly, mas eu realmente lhe ajudaria se pudesse e soubesse o que aconteceu! 
Ouvi-a respirar fundo e fechar os olhos apertando-os. 
- Eu não sei Yoongi! Minha cabeça dói! Eu estou tonta! Eu – ela pausou de novo e umedeceu os lábios. 
- Quer um trago? – levei o cigarro até ela que se afastou rapidamente e continuou dando passos parar trás. 
- Não! Tira isso daqui, por favor! E nunca mais me ofereça isso! Isso vai acabar com a sua vida! 
- Calma! Tudo bem! Olha – eu joguei o cigarro na areia e apaguei-o com o pé – Já não estou mais fumando, ok? 
Ergui as mãos para cima, me rendendo. 
- É sério! Isso vai acabar com você! – ela cuspiu as palavras com dificuldade – Isso vai tirar o que de melhor você tem! Vai te afastar dos seus amigos, da sua família! 
Percebi que quanto mais ela falava, mais ela se afastava e mais seus olhos se enchiam d’água. 
- Gaby, calma! Por favor! Está me deixando preocupado! O que eu faço para te acalmar? 
Aproximei-me dela em passos lentos, e a segurei pelos ombros. Ela não me olhava, não diretamente, seus olhos estavam em um ponto fixo do meu rosto, mas não eram em meus olhos e eu não enxerguei nenhum tipo de emoção dentro dos olhos dela. Fiquei ainda mais preocupado. 
Apertei com firmeza os ombros dela. 
- Gaby? 
- Eu preciso sair daqui Yoongi! Tira-me daqui, por favor! Eles querem me pegar Yoongi! Eles vão me pegar! 
As lágrimas agora corriam por seu rosto pingavam ao chão, e eu não sabia o que fazer! 
- Vem aqui! – eu a abracei com força, com toda a força que eu tinha no momento. 
Eu não sabia o que estava acontecendo com ela, mas eu queria protegê-la do que quer que fosse! As mãos dela desceram para minha cintura circundando-a, e eu sentia sua cabeça chocar-se violentamente contra meu peito. Apertei-a mais e fechei meus olhos ouvindo os soluços saírem da sua boca. O corpo inteiro dela tremia, e eu deslizava minhas mãos por suas costas, tentando acalmá-la. 
- Shiu! Vai passar! Eu estou aqui, eles não vão levar você! Eu não vou deixar Gaby! Eu não vou deixar você! 
- Eu quero sair daqui! Leva-me para casa Yoongi? 
Ela mal pronunciava as palavras e eu nem sei como consegui entender o que ela queria. 

 

***


Estávamos sentados no sofá da casa de Andressa, amiga dela. E a sala estava escura, e ela tinha a cabeça escorada em meu peito, enquanto eu acariciava seus cabelos. Ela só conseguia chorar, mas agora estava mais calma, e eu a respeitei. Se ela ainda não conseguia falar nada, tudo bem! Eu esperaria, ali, fazendo carinho em seus cabelos agora já soltos, sem nenhum problema. Eu me senti em paz ali ao lado dela, mesmo sabendo que ela estava uma bagunça por dentro! 
- Ainda está acordado? – ouvi a voz chorosa dela me perguntar. 
Ela se afastou do meu peito, mas ainda estávamos perto, e eu sentia a respiração suave dela bater em meu rosto. 
- Estou aqui! Quer que eu vá embora? 
- Não! – ela disse serena – Não quero ficar sozinha! 
- Suas amigas não estão ai? – eu sussurrei. 
- Só Rayssa está ai, Fernanda saiu com seu amigo Namjoon, a Thay e a Thauane sairão, a Juh e a Deh foram para a praia! 
- Você está melhor? – arrisquei. 
Ela ficou em silêncio e eu procurei suas mãos pelo sofá e encontrei. Coloquei a minha mão sobre a dela delicadamente. 
- Eu estou melhor sim! Desculpe-me por hoje! Eu tive um surto de abstinência, por isso não quero ficar sozinha! 
- Abstinência? O que você quer dizer com isso? – perguntei pausadamente. 
- Morfina Yoongi! 
 Eu já ouvi falar disso morfina é um analgésico usado para aliviar dores severas, mas consumir muito pode levar a independência, mas que dor ela queria curar ao ponto de se viciar em morfina ? Eu podia sentir a dor na voz dela, e apertei inconscientemente minha mão sobre a dela, e a senti se aproximar mais de mim no sofá. Nossas respirações estavam descompassadas, a minha pela proximidade e a dela provavelmente por estar nervosa. 

-Porque morfina ? 

-Meu irmão, ele se afundou nas drogas, nossa família foi destruída, eu só não queria sentir a dor de ver minha mãe mal daquele jeito.

- Me desculpe por mais cedo então! Eu não fazia ideia! 
Eu ainda não sabia direito o que dizer a ela, meu cérebro ainda digeria a informação, eu definitivamente não conseguia acreditar! 
- Há quanto tempo? 
- Dois anos! 
Senti a outra mão dela tocar a minha, e ela tremia. 
– Você já procurou alguma saída? 
- Já! Fiquei os últimos nove meses em reabilitação! 
Eu fiquei em silêncio e fechei meus olhos! Eu imagino o que ela já deve ter passado, e imagino o quanto ela deva estar com medo agora. 
- Eu vou entender se quiser ir embora agora, e não quiser mais contato comigo, eu vou entender! – ela soltou uma risada nasalada e eu a acompanhei. 
- Não vou me afastar de você por isso! Não é motivo suficiente para mim! 
Nós dois rimos, e ela ainda tremia as mãos, e eu gostaria muito de poder abraçá-la agora e fazer com que ela se acalmasse e esquecesse tudo! Tomei a iniciativa de soltar as mãos dela e encaixá-las em eu rosto, uma de cada lado. 
Nossas testas se encontraram e eu fechei meus olhos sentindo os lábios dela encostarem-se aos meus, iniciando um beijo lento... Os lábios dela tinham gosto de chiclete de menta, e eu senti uma das mãos dela se apoiarem em minha nuca. Vagarosamente eu passei as minhas pela cintura dela, trazendo-a para mim e aprofundando o beijo. 
Nossas línguas se cruzaram e eu apertei levemente sua cintura enquanto sentia-a arranhar minha nuca. O beijo se aprofundou mais e mais e nós começamos a ficar com necessidade de respirar, e ela desfez o beijo. 
Eu permaneci com os olhos fechados enquanto tentava normalizar minha respiração. 
- Desculpe-me por isso Yoongi! Eu não deveria ter feito isso! Aliás, nós não devíamos ter feito isso! Está errado! Nós... – eu a interrompi. 
- Gaby! – segurei-a pelos ombros – Claro que devíamos! Eu queria muito que isso tivesse acontecido! Você não? 
Ela ficou em silêncio, e depois suspirou. 
- Se importa de ir embora agora? 
- Não! Não me importo! Eu vou! Mas essa conversa não acaba aqui! 
- Acaba sim! – ela se levantou rapidamente do sofá e acabou desequilibrando-se e eu a amparei – Pode sair, a porta vai ficar destrancada para as garotas chegarem! 
- Gaby! 
- É Gabrielly! Meu nome é Gabrielly! 
- Gaby! Não faça assim! 
- Por favor, vá embora! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...