História Let me be your Hero - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Dabi, Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Fumikage Tokoyami, Fuyumi Todoroki, Hanta Sero, Hitoshi Shinsou, Hizashi Yamada (Present Mic), Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Kyoka Jiro, Mashirao Ojiro, Mina Ashido, Minoru Mineta, Momo Yaoyorozu, Muscular, Ochako Uraraka (Uravity), Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Tenya Iida, Toga Himiko, Tomura Shigaraki, Toshinori Yagi (All Might), Tsuyu Asui, Yuuga Aoyama
Tags Bakuraka, Kachaco
Visualizações 138
Palavras 2.055
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oeee, mais um capitulooo! A fanfic vai ser meio curta, então aproveitem. Quero agradecer ao comentários super fofos que recebi até agora, vocês são incríveis, 1000x obrigado! Beijinhos e boa leitura.

Capítulo 3 - Vulneráveis


Fanfic / Fanfiction Let me be your Hero - Capítulo 3 - Vulneráveis

Bakugo On

 

Acordei sentindo uma mão pequena em cima do meu pescoço. Olhei pro lado e Uraraka estava esparramada, de barriga pra cima e de boca aberta. Olhei pro relógio e PUTA MERDA, 07:15? Eu passei a noite aqui. O que vão pensar? Tenho que sair antes que os outros acordem. Peguei a mão dela e tentei tirar de cima de mim bem devagar, mas a maldita virou e me agarrou. O braço direito veio por cima de mim e a perna também. 

 

- Senhor Felpudinho, você já tomou seu café? - Falou babando com cara de demente e começou a me apertar como se eu fosse uma pelúcia. Que porra de sonho é esse? Que caralhos é Senhor Felpudinho?

 

- Senhor Felpudinho é o cacete, acorda Uraraka! - Eu sei que devia tentar não acordar ela, mas eu to ficando com calor, entrando em desespero. - Cara de lua, acorda, eu to morrendo de calor! SAI DE CIMA DE MIM, MALDITA!  - Ela abriu os olhos e piscou varias vezes até entender o que tava acontecendo. 

 

- AAAAAAAAAAAAAA! - Ela berrou. Eu tive a bizarra sensação de estar muito, muito mais leve. Uraraka caiu da cama e eu notei que eu estava subindo, até parar e encostar no teto. 

 

- ME TIRA DAQUI! EU VOU VOMITAR! MALDITAA! QUE MERDA DE INDIVIDUALIDADE!

 

- O QUE VOCÊ TA FAZENDO NO MEU QUARTO? SEU TARADO! - Ela colocou a coberta na frente do corpo e ficou vermelha igual ao cabelo do Kirishima. 

 

- TÁ ESCONDENDO O QUE, PORRA? TA COM A MESMA ROUPA DE ONTEM. SEM DIZER QUE VOCÊ ME PEDIU PRA FICAR AQUI COM VOCÊ! - Vontade de vomitar, vontade de vomitar. - ME TIRA DAQUI OU EU EXPLODO SEU QUARTO!

 

Ela juntou os dedos da mão e desativou aquela merda. Caí de cara no colchão dela, mas tudo bem, pelo menos não foi o chão.

 

- Agora fala, o que aconteceu? - Ela perguntou. 

 

- Estavam jogando verdade ou desafio e você bebeu mais do que aguenta, maldita. Dormiu em cima de mim e eu tive que te trazer pra cá. SÓ QUE VOCÊ ME PEDIU PRA FICAR! - Ela colocou a mão no rosto, cheia de vergonha. - Eu não fiz nada com você, eu só dormi. 

 

- Eu sei... E-eu não tava pensando nisso. Só... Me desculpa. 

 

- Hm. - Bufei e me levantei devagar para não vomitar. - Tô de saída antes que alg... - Então alguém começou a bater na porta da cara de lua. - Fudeu.

 

- Se esconde dentro do meu armário, anda. - Ela sussurrou. - Quem é? - Perguntou indo até a porta enquanto eu me escondia. 

 

- Uraraka-san, sou eu, Deku. Ouvi você gritar, tá tudo bem? - Nerd intrometido. 

 

- Ahh, tá tudo bem, Deku-kun. Eu só tive um pesadelo. - Disse abrindo a porta do quarto. - Desculpe te acordar. 

 

- Ah, não tem problema nenhum. - Ele fez uma pausa dramática. - Sabe Uraraka-san... Ontem você... Você gosta do Kacchan? 

 

- Que di-direto! - Ela gaguejou. Isso é um bom sinal? - E-eu... Não. Só acho ele um cara bacana. Eu não ligo pra ele de outra forma. - Não liga? 

 

- Entendi... É porque às vezes parece que ele... Gosta de você. - Cala a boca maldito! - E eu queria te dizer que... - O que esse babaca vai fazer? Se declarar? - Deixa, deixa pra lá. Vou voltar a dormir. - Ele deu uma risada sem graça e foi embora. 

 

- Pode sair. - Uraraka disse quando fechou a porta.

 

- Então eu sou só um cara bacana? - Disse saindo do armário e chegando perto dela. Ela ficou corada com a aproximação e deu um passinho para trás. É difícil de decifrar garotas ou eu que sou ruim nisso?

 

- Hã... Vo-você é um cara legal, Bakugou-Kun. 

 

- Pois quer saber o que eu acho de você? - Ela se afastou e encostou na parede. Cheguei perto para provocar e coloquei uma mão ao lado de seu rosto. 

 

- O-olha... 

 

- Cala a boca, Uraraka. - Eu estou irritado. Ontem ela disse que sou interessante, e agora, eu sou só o cara bacana que ela não liga. - O que eu penso de você é que você é uma maldita cadela, espertinha demais e que deve estar amando brincar comigo. Mas saiba que eu posso explodir qualquer um que tentar me enganar, mesmo com um rostinho lindo e redondo igual ao seu.  - Ameacei e ela se encolheu, não por medo, mas pareceu tristeza e vergonha. Eu estou muito puto pra ver as coisas com clareza, acho que estou exagerando, mas meu orgulho não deixa eu me controlar.

 

- Sai do meu quarto... - Ela resmungou. - Sai... Agora. 

 

- Com prazer. - Abri a porta e me retirei. Vou pro meu quarto que eu ganho mais.

 

Bakugo Off

 

Uraraka On

 

Saí do meu quarto um tempo depois de ter parado de chorar. Por que Bakugo disse aquelas coisas cruéis pra mim? Será que ele entendeu algo errado? Ou... Não sei. Será que ele pensa aquilo de mim? 

 

- Ele não quer sair do quarto nem pra comer, o que será que aconteceu? - Ouvi a voz de Kirishima na sala. 

 

- Eu sei lá, ele disse que me explodiria se eu perguntasse de novo. Será que não gostou da festa de ontem? - Kaminari disse.

 

- Hã... O-oi. O que está acontecendo? - Perguntei ao aparecer na sala. 

 

- O idiota do Bakugo. Ele não quer sair do quarto dele. Quer explodir todo mundo que chegar perto. Não da pra entender. - Todoroki me respondeu. 

 

- Relaxa, pessoal. Mais tarde eu tento conversar com ele. - Kirishima disse. - Ah, Uraraka-San, a Mina-chan quer falar com você, coisas de garotas. Disse pra eu te avisar quando te visse.

 

- Ah, tudo bem. Vou lá no quarto dela. 

 

Cheguei no quarto da Mina e todas as garotas estavam lá. 

 

- Reunião das meninas? Ninguém me avisou. 

 

- Foi um imprevisto. - Momo falou.

 

- E é por conta de você, Uraraka. - Mina disse. - Desembucha! 

 

- Calma, desembuchar o que? - Sentei perto da Tsuyu-chan e peguei uns pães de queijo. 

 

- Não tenta se fazer de santa. O Kirishima me contou que o Bakugou te levou pro seu quarto. E agora ele tá todo emburrado, o que aconteceu? - As vezes eu queria ser o Bakugo, só pra poder explodir a Mina.

 

- Eu sei lá! Acordei com ele deitado na minha cama. - Elas me olharam surpresas. - Não fizemos nada, e ambos estavam de roupa, suas taradas. - Um ar de decepção vindo de todas. 

 

Acabei contando tudo pra elas por conta da insistência. 

 

- Então você não gosta do Midoriya? - Tsuyu perguntou. 

 

- Não, Tsuyu-chan, eu gosto do Bakugo. Mas vocês ouviram, ele me detesta.

 

- Uraraka-chan, você é tão inocente. - Jiro debochou. - Tá na cara que ele gosta de você. Você deve ter dito algo que magoou ele. Mesmo sendo o Bakugo, acho que ele tem sentimentos. 

 

- É como uma autodefesa. Já li sobre pessoas que usam xingamentos ou palavras cruéis para se protegerem. A pessoa se magoa, mas não pode demonstrar. - Momo explicou.

 

- Será que eu disse algo ruim? - Comecei a pensar, mas nada me veio em mente. - Não consigo lembrar de nada. 

 

- Uraraka-chan, você precisa falar com ele, kero. 

 

- Como? Ele vai me matar, Tsuyu-chan! 

 

- Claro que não, ele gosta de você. 

 

- Não sabemos se ele gosta de mim, é só uma ideia. 

 

- Uraraka... Pensa bem! Você é a única pela qual ele chama pelo sobrenome, o resto de nós ganhamos apelidos idiotas dele. Depois da sua luta contra o Bakugo, todos criticaram ele por te machucar. Disseram que você era frágil, mas ele te defendeu dizendo que você não tinha nada de fraca. - Momo sempre diz coisas inteligentes. 

 

- Tem razão, mas o Bakugo não é do tipo que se pode entender facilmente. 

 

Uraraka Off

 

Bakugo On

 

- QUANTAS VEZES EU TENHO QUE MANDAR VOCÊS IREM EMBORA, PORRA?

 

- Bakugo, sou só eu, Kirishima. Me deixa entrar, irmão. Você sabe que não vou desistir. - Irritante do caralho. 

 

- Entra logo antes que eu me arrependa. - Abri a porta pra ele e quando entrei, bati de volta com toda a força pra fechar.

 

- Eoem, que bicho te mordeu hoje? 

 

- Se veio aqui para fazer piadinhas, se manda. 

 

- Tá bom, tá bom. - Ele disse se rendendo. - Eu só quero te ajudar. O que aconteceu?

 

- Vai lá com sua namoradinha de merda e me deixa em paz. Nada disso é da sua conta.

 

- É a Uraraka, né? - Senti uma pontada no peito ao ouvir o nome. - Anda, eu sou seu parceiro, não sou? Eu posso te ajudar.

 

- Aquela maldita... Está brincando comigo. Parece que voltei para a estaca zero. Eu acabei dormindo no quarto dela sem querer e...

 

- VOCÊ O QUE? JÁ TÁ NESSE NÍVEL? 

 

- EU VOU ARRANCAR SUA LÍNGUA FORA SE NÃO ME DEIXAR TERMINAR!  - Ele ficou calado e contei tudo o que aconteceu. 

 

- Então você tá puto porque ela disse que não ligava pra você? Sério? Já parou pra pensar que ela pode ter dito isso porque estava com vergonha de você ouvir a verdade? Você é complicado, Bakugo, a Uraraka nem deve desconfiar que você gosta dela.

 

- Tem que ser burra pra não perceber. 

 

- Na verdade não... O seu jeito de gostar de alguém é meio bizarro.

 

- Vai pro caralho, Kirishima. 

 

- Eu só to falando a verdade. - Eu joguei tomates na cruz. - Você precisa falar com ela. Vocês vão fazer trabalho juntos, então tenta descobrir algo. 

 

- E se eu descobrir o que não quero? 

 

- Já ouviu aquele ditado de que “o não você já tem”? Precisa correr atrás do seu “sim”. 

 

- Desde quando você pensa em algo assim? - Existe uma outra questão... - Tem mais uma coisa. E se ela gostar de mim? Eu nunca namorei, eu não sei como agir. Não sei o que devo fazer. Não sou um cara ideal pra uma garota fofa.

 

- Irmão, você mesmo disse que a Uraraka era muito mais do que uma garotinha frágil e fofa. Você só tem que sentir o momento e deixar rolar.

 

- Deixar rolar? 

 

Mais tarde naquele mesmo dia, decidi ir até o jardim da U.A. Precisava desestressar. Coloquei os fones de ouvidos e deixei no modo aleatório. Sentei em um banco é inevitavelmente fiquei pensando na garota. 

 

A garota que eu queria que fosse minha.

 

“Ei, você aí

Podemos ir para o próximo nível? Você se atreveria? Não tenha medo”

 

Por que toda música vai me fazer pensar nela agora? O pior é a letra fazer sentido. Maldita Uraraka.

 

Bakugo Off

 

Uraraka On

 

Eu estava triste desde o problema com Bakugo de manhã. Então decidi andar pelo jardim da U.A. ouvindo música e pensando nele. 

 

“Estou dando tudo o que posso, mas tudo que você faz é estragar as coisas, sim, estou bem aqui”

 

Estou aqui, Bakugo. Não estrague as coisas que podemos ter entre nós. 

 

“Eu não vou esperar até que você termine

De fingir que não precisa de ninguém

Estou aqui, vulnerável” 

 

Eu sei que você precisa de alguém, mesmo que você finja, mesmo que você exploda, eu sei que seu coração chama por alguém. Poderia chamar ao meu? Se você ao menos me deixasse chegar perto e entender seu jeito de pensar...

 

“Se você me quiser de volta

Então vai precisar se abrir comigo”

 

Uraraka Off

 

Bakugo On

 

“Eu quero te dar tudo

Eu não vou esperar até que você termine

Porque você fingiu que não precisa de ninguém

Você não pode ver que estou aqui, vulnerável?”

 

Música de merda. Parece que lê os meus sentimentos. Eu quero ter ela, quero ser dela, dar tudo o que puder. Se você sente algo, por que não diz? Mas espere, se sinto algo... Por que não digo? Vulnerável... Vulneráveis.

 

Vi Uraraka andando pelo jardim. Nossos olhos se encontraram e ficamos nos encarando. Essa força de atração... Não achei que um dia fosse possível acontecer comigo. Ela virou o rosto e eu também. 

 

Vulneráveis...

 

Bakugo Off

 


Notas Finais


O que acharam? Ficou muito curto?
Bakugo e Uraraka vão se acertar?

Trechos da música Naked - James Arthur


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...