1. Spirit Fanfics >
  2. Let Me Hold Your Hand -TAESEOK- >
  3. Capítulo-X

História Let Me Hold Your Hand -TAESEOK- - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Capítulo-X


Fanfic / Fanfiction Let Me Hold Your Hand -TAESEOK- - Capítulo 10 - Capítulo-X

|• Sexta-feira, 11:00AM •|

(Biblioteca da clear water high school)

Hoseok havia acabado de entrar na biblioteca, esta que estava vazia. A bibliotecária havia ido embora fazia alguns minutos, o que deixava o ruivo mais a vontade para começar a organizar tudo. Este não era seu hobby favorito, mas não achou ruim o castigo, já que de certa forma, a biblioteca era um de seus lugares favoritos naquela escola.

Assim que entrou, seu olhar foi direto para a seção infantil, estava completamente desorganizada, livros espalhados pelas prateleiras e pelo chão, aquilo nunca fora daquele jeito, o que fez com que o ruivo pensasse que bagunçaram propositalmente. Mas não se importou muito, apenas colocou seus fones de ouvido e foi direto para a seção infantil. Primeiro ele tirou todos os livros das prateleiras e os separou em ordem, o que demorou, afinal, não eram poucos os livros, sem contar nas folhas para colorir e giz de ceira que havia alí também.

 Srt. Campbell? — um dos alunos entrou chamando pela bibliotecária, mas parou no meio da biblioteca quando viu que não havia ninguém na mesa que sempre fora ocupada pela Srt. Campbell.

A mulher não estava, então o garoto resolveu apenas deixar o livro de história sobre a mesa da bibliotecária e ir embora, mas algo chamou sua atenção, ou melhor, alguém. O garoto andou até até a seção infantil, que ficava do outro lado da biblioteca, que não era tão pequena. O ruivo estava de costas para o garoto, nem o ouvira entrar, a música alta não deixava que outro som invadisse seus ouvidos, tanto que agora até mesmo o garoto estava escutando a música. Ele pretendia cutucar o ruivo, mas este se virou antes, arregalando os olhos assim que viu o moreno em sua frente, quase caiu para trás pelo susto que levou.

Desculpa, eu não pretendia assustar você. — falou o outro, tentando segurar o riso. Hoseok estava com a mão sobre o peito, ainda com os olhos arregalados, agradeceu por pelo menos não ter berrado.

Taehyung? — falou um pouco alto por conta dos fones, estes que logo tratou de tirar. — O que faz aqui?

Vim largar o livro de história, mas a bibliotecária não estava. E eu vi você.

bem… Depois que eu acabar aqui eu coloco seu livro no lugar. — falou se virando novamente.

Você  escutando scarborough fair? — Taehyung perguntou, fazendo Hoseok se virar novamente, dessa vez com um pequeno sorriso nos lábios.

Tava tão alto assim?

Um pouquinho…? Mas de qualquer forma, queria ter certeza para poder me gabar. — cruzou os braços e se escorou em uma prateleira. — Eu apenas tinha chutado seu gosto musical, mas, aparentemente, eu chutei certo. Scarborough fair é ótima. — Hoseok riu, colocando mais alguns livros em seus devidos lugares.

Gosto de músicas calmas, mas também gosto de músicas agitadas. Porém somente em festas.

Falando em festas… — Taehyung se juntou a Hoseok, agora o ajudando a por os livros de volta no lugar. — Somin convidou você, não foi?

E o sorriso de Hoseok desapareceu ao lembrar do ocorrido no dia anterior, agora evitava o contato visual com o moreno. O desconforto tomou posse do corpo inteiro de Hoseok.

Convidou… — falou por fim. — Mas eu não vou.

E por que não?

Por que eu não gosto dela, não faz sentido eu estar presente nessa festa.

Embora Somin nunca tivera feito nada diretamente para Hoseok, o ruivo sentia pelos seus amigos, e por aqueles que não era seus amigos, mas que tinham grande importância em sua vida. Ou aquela pessoa, Taehyung.

Pode colocar isso no seu questionário. Um dos meus hobbys favoritos é matar Somin diversas vezes, de diversas formas. — confessou, logo se vendo tendo de segurar o riso, já que Hoseok o encarou assustado. — Em minha imaginação, é claro.

E por que você vai então?

— Jung, falando assim até parece que você não ouviu nada sobre o que eu falei com o Kai.

— Você sabe que pode denunciar ela, não sabe? Chantagem é crime, além do mais, ela está obrigando você a fazer algo que não quer.

Taehyung jogou a cabeça para trás e gargalhou, em seguida mordendo o lábio inferior para conter o riso, já que Hoseok permanecia sério. Ele havia falado sério.

— Não, eu não posso. — suspirou, tombando a cabeça para o lado e estalando a língua no céu da boca. — Embora ela tenha algo bem pessoal, mas não vou fazer isso.

— Céus, por que não?

— Por que se eu der qualquer mancada com Somin, a mínima que for… Ela vai espalhar para deus e o mundo que eu e… — parou em meio a sua frase, endireitando sua postura logo em seguida. — Enfim, Jimin furou comigo. Yoongi tá doente, Namjoon tá bolado por causa da Hwasa e o Seokjin não deu as caras até agora. Resumindo, eu vou estar sozinho naquela festa.

— Já disse, é só não ir.

— Porra, e eu já disse que não posso furar. — disse já irritado. Hoseok apenas suspirou, voltando a terminar de colocar os livros. — Vai querer ir?

— O Kai não vai estar na festa?

— Provavelmente.

— Então fique na companhia dele. — se virou para Taehyung novamente, dando um sorriso sarcástico e logo saindo dali para ir para outra seção. Dessa vez de poemas. Taehyung o seguiu.

— O Kai é um filho da puta.

— É, eu percebi isso aquele dia lá no banheiro. — tornou a olhá-lo. — E sabe o que eu acho? — fez uma breve pausa, sem deixar que Taehyung respondesse. — Que você é um idiota.

— Como?!

— Exatamente isso, idiota. Seja lá o que for essa coisa que Somin tem pra prejudicar você, não só você, como também o Kai. Você falou que não daria tanta importância se a coisa fosse só com você, mas tava fazendo tudo isso porque não era somente sobre você. — fez um gesto, apontando o indicador no peito de Kim. — Você pensou nele, mas ele não pensou em você, simplesmente cagou para o que você estava sentindo.

— E o que você quer que eu faça, Jung?! — afastou a mão do outro.

— Não é o que eu quero, é o que você tem que querer. — falou dando mais ênfase no "você". — Como você mesmo disse, Kai é um filho da puta, foi um filho da puta com você. Portanto, seja um filho da puta com ele também.

— Então eu não tenho que ir na festa da Somin?

— Taehyung, eu não sou ninguém para dizer o que você deve ou não fazer. Mas acho que você deveria sim dar um basta nisso tudo.

Taehyung ficou encarando o ruivo por alguns instantes, desmontado estar pensativo, até resolver mudar de assunto.

— Que seja, vamos arrumar os livros agora.

— Vamos? — falou confuso.

— Não acho justo você ter que arrumar tudo isso sozinho, até porquê… Não foi você quem quebrou o espelho.

— Você não precisa…

— Hoseok. — o moreno o interrompeu. — Dois é melhor que um, e a gente pode acabar mais rápido.

Hoseok apenas assentiu e os dois voltaram a organizar os livros, se dividiram. Ao total eram 8 fileiras de prateleiras, cada um ficou com 4.

Os dois ficaram conversando sobre coisas aleatórias, riam e "dançavam" com as músicas que ambos compartilhavam. Aquele momento estava sendo incrível para Hoseok. O ruivo sempre quis ter a chance de conhecer melhor Taehyung, ser, nem que fosse, um pouco mais próximo, não se importava de ser apenas uma amizade, mas nunca tivera coragem de se aproximar, sempre ficava nervoso, e aí não tinha muito o que fazer. Mas agora, agora o ruivo não estava nervoso, e pela primeira vez conseguiu dar rumo à uma conversa normalmente, e ainda se divertir enquanto arrumavam os livros juntos.

Já era quase 14h da tarde quando eles terminaram tudo, obviamente que nesse tempo todo pararam para comer alguma coisa, mas felizmente acabaram mais rápido do que o previsto. Agora os dois estavam sentados no chão, atrás da última prateleira, comendo alguns biscoitos e dividindo o fone de ouvido. Estavam em silêncio já fazia alguns minutos, apenas apreciando a música que tocava, Scarborough Fair. A música era extremamente calma, bonita e fazia com que ambos ficassem mais relaxados.

— Sabe o que significa a salsa, salvia, alecrim, e tomilho na letra dessa música? — Taehyung perguntou, virando minimamente o rosto para encarar Hoseok.

— Acredito que seja os ingredientes para uma poção do amor. — respondeu, dando uma risada fraca em seguida.

— Gostaria que isso fosse real?

— Vai me achar patético se eu falar que acredito nisso? — o moreno mordeu os lábios para evitar começar a rir naquele momento. — Vai enfrente, você pode rir.

— Desculpa… — disse sincero, mas o ruivo pode notar resquícios de riso em sua voz. — Não vou julgar você, eu gostaria que existisse.

O olhar de Hoseok se encontrou com o de Taehyung, fazendo com que seu coração disparasse e os pelos de seu corpo se eriçassem. Rapidamente ele desviou o olhar e retirou o fone de ouvido, sentindo suas bochechas começarem a esquentar minimamente.

— Melhor nós irmos. — falou o ruivo, se levantando no instante seguinte. Taehyung fez o mesmo, limpando os resto de farelo de biscoito que havia derrubado em sua roupa.

— Tudo bem. — ambos pegaram suas mochilas e foram em direção da porta. — Mas aí, não é querendo ser chato… Mas voltando no assunto da festa.. Eu realmente preciso ir, então… Espero ver você lá, te vejo no domingo. — saiu assim que terminou sua fala, deixando Hoseok sozinho novamente.

— Quem da uma festa no domingo? — falou para si mesmo, deixando a biblioteca logo em seguida.


[…]


— Hoseok? Onde você estava até agora? — a mãe do ruivo estava sentada no sofá, mas se levantou assim que o garoto entrou dentro de casa.

— Biblioteca, estava adiantando um trabalho com Jimin. — mentiu, se jogando no sofá, deixando sua mochila caída de qualquer jeito no chão. — Que foi? Tá me olhando assim por quê?

— Não, é só porque Jimin está lá no seu quarto, junto de Hannah. — cruzou os braços, erguendo uma sombrancelha, enquanto encarava Hoseok com certa desconfiança.

— Então eu falo com você depois, mamãe. — deu um sorrisinho e pegou sua mochila, saindo do local antes que sua mãe conseguisse arrancar a verdade de si. Hoseok nunca fora bom com mentiras, não conseguiria inventar uma boa naquele exato momento.

Subiu as escadas e foi direto para seu quarto, se deparando com Hannah e Jimin. Hannah estava deitada em sua cama de cabeça para baixo e com os pés na parede, Jimin se encontrava em um puff gigante que ficava do outro lada do quarto, lendo um gibi da turma da Mônica.

— Hannah, tira as patas da minha parede. — fechou a porta e jogou a mochila nos pés da cama. — Vocês acabaram de complicar a mentira que eu contei para minha mãe, obrigado.

— Que mentira? — Hannah perguntou, se endireitando na cama.

— Que eu tava na biblioteca, com o Jimin.

— Você só mentiu a parte de que estava comigo. — deu um sorriso sarcástico. — Como foi lá?

— Bem… — Hannah e Jimin se encararam, um segundo depois os dois estavam gargalhando.

— Bem? — Hannah começou. — Desde quando um castigo é bom?

— Desde que eu passe esse castigo ao lado de Taehyung.

— Ele tava lá?

— Sim, e ainda me ajudou.

— Por que ele faria isso?

— Falei que Taehyung anda estranho ultimamente…

— Não importa, foi legal… Até escutamos música juntos.

— Sinto falta de quando eu era quem dividia um fone de ouvido com Taehyung. — Jimin comentou, deixando que um beiço se formasse em seus lábios, o que o deixava ainda mais fofo. — Ele está muito distante de mim ultimamente..

— Chama ele pra sair… Conversa com ele, faz algo do tipo. — Hannah sugeriu.

— Concordo com Hannah, faça isso e mate sua saudade.

— Irei tentar fazer isso… Mas enfim, não foi pra isso que eu vim aqui. — se levantou do puff, ficando em frente aos dois amigos. — Eu queria falar uma coisa, na verdade é para a Hannah… Já que o Hobi já sabe.

— E por que só eu não sabia?

— Eu não tava preparado para contar para muitas pessoas, entende? — juntou as mãos, soltando um suspiro pesado enquanto encarava Hannah. — Mas não significa que eu não confie em você.

— E o que é essa coisa?

— A coisa é que… Eu e… — Jimin estava hesitante em contar, Hoseok deu um sorriso gentil, indicando para que ele fosse adiante. — Eu e o Yoongi estamos juntos… Vai fazer dois anos.

Hannah não falou nada durante uns 15 segundos, a loura olhou pra Hoseok e depois para Jimin, começando a gargalhar logo em seguida.

— Você e o Yoongi? Min Yoongi? — disse rindo, se levantando da cama e indo até Jimin, pousando suas mãos nos ombros dele. Jimin estava totalmente sério, olhando fixamente nos olhos de Hannah. — Não é mentira?

— Não! — retirou as mãos da amiga do seus ombros, em seguida se juntando a Hoseok. — Eu sinceramente, não me importo com a opinião de ninguém sobre meu relacionamento, mas também não quero que todos saibam.

— O Namjoon sabe?

— Óbvio que não, ele faria de tudo para afastar o Yoongi de mim. — ele sorriu, mas não havia nenhum tipo de humor em seu sorriso. — Quis contar aqui porque talvez você não desse um de seus surtos extremamente dramáticos.

— Eu estou tendo vários surtos internos nesse momento… E também estou chateada por ter recebido essa bomba só agora… e chocada, muito chocada. — deu uma risada fraca, em seguida caindo seu olhar sobre Hoseok, que estava quieto em seu canto, encarando o chão, como se estivesse somente ele no quarto.

— Hobi? — Jimin o cutucou. — Tá tudo bem?

— Tudo, eu só tô com um pouco de sono..

— Então eu e Hannah já vamos… Assim você pode descansar. — disse já se levantando e indo até o puff onde havia deixado sua mochila, a pegou e depois voltou para perto do amigo, lhe dando um beijo na testa. — Pelo menos amanhã já é sábado, não precisa se preocupar em acordar cedo.

— Verdade, nós tivemos sorte nas aulas terem voltado numa quarta. — Hannah comentou, fazendo o mesmo que Jimin e os dois logo se afastaram.

— É… eu provavelmente irei dormir até mais tarde. — o ruivo falou por fim, se levantando na intenção de acompanhar os amigos até a saída, mas Jimin parou na porta e encarou Hoseok, o impedindo que tentasse ir junto.

— Nós sabemos a saída, pode ficar e trocar de roupa, depois trate de descansar.

— Tudo bem.. Nos falamos mais tarde? — os dois assentiram, logo se retirando do quarto e fechando a porta.

Hoseok estava só novamente, não que ele não gostasse da presença dos amigos, mas naquele momento, tudo o que queria era sua cama e nada mais. Jung tomou um banho rápido, agora trajava roupas mais folgadas, que ele costumava usar para dormir. Finalmente apagou a luz e pode deitar, mas antes de dormir checou algumas mensagens, porém não respondeu nenhuma. Colocou o celular para carregar e se ajeitou na cama, em poucos minutos o ruivo já estava dormindo tranquilamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...