História Let me love you - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony, The Vampire Diaries
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Norminah
Visualizações 53
Palavras 1.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aqui estou eu, escrevi esse capítulo rápido, não achei legal, mas espero que gostem. Boa leitura 😘

Capítulo 9 - Witch?


Dinah POV

Essas semanas que passaram depois do dia que as meninas vieram aqui, foram normais, apenas fui para a escola, nada a mais. Como esperado, estou ficando mais próxima da Normani, tem algo nela que me chama a atenção. Para a minha surpresa estou controlando minha sede, com a ajuda do Harry e da Camila.

– Vamos Dinah? – Estava sentada no sofá esperando Camila até ela aparecer na porta da sala e falar. Iremos para o hospital buscar mais sangue, pois acabou o do nosso estoque.

– Sim – Me levantei, busquei meu carro, Camila entrou e dei partida em direção ao hospital central de Mystic Falls. Chegamos no estacionamento, desci com Camila me acompanhando.

– Faz isso a quanto tempo? – perguntou

–  Depois que conheci Harry – Abri o porta malas do carro, peguei uma caixa de isopor, e fomos em direção à entrada do hospital, assim que adentramos virmos pessoas ali para serem atendidas, me fez pensar que está sendo errado pegar sangue sendo que essas pessoas precisam. – Boa noite Selena, vim buscar as bolsas de sangue. 

– Boa noite, venha comigo – Se pronunciou a moça da recepção, vulgo Selena. Desde que me mudei para cá, tenho hipnotizado ela para não tomar verbena, assim posso pegar as bolsas tranquila. Seguimos ela até uma sala refrigerada, entreguei a caixa a ela, que  começou a colocar as bolsas de sangue dentro.

– Isso é errado, mas nem tanto – Camila disse, olhei pra ela sem entender 

– Como assim?

– Ah, a gente poderia simplesmente entrar e pegar, mas preferimos fazer do jeito padrão 

– Ah sim, concordo – E então a Selena terminou e me entregou a caixa. – Obrigada, tenha uma boa noite – me virei para ir na direção da porta, porém a mesma foi aberta bruscamente, uma mulher baixa e de jaleco branco entrou, deve ser médica, nos olhou confusa

– Selena, sabe que ninguém, além de funcionários, pode entrar aqui. – disse a médica, no jaleco dela está escrito "Ally Brook"

– Mil perdões, senhorita Allysson, só vim conversar com elas, pois não tinha outra sala, mas já estão de saída. – disse Selena

– É verdade, boa noite – dei meio sorriso, e caminhei ate à porta, mas na hora que passei perto da tal Allysson, minha mão deu um leve toque na dela, senti algo estranho, foi como se ela soubesse algo sobre mim. Ela me olhou imediatamente, então abri a porta e saí. Já fora da sala, fiquei parada pra ouvir o que elas conversavam.

– O que foi isso? – Camila perguntou me olhando confusa

– Eu também não sei, mas foi estranho – falei e escutei elas conversarem.

Selena, estou preocupada contigo, pois já não é primeira vez que deixa pessoas entrarem aqui, sabe que é contra as regras do hospital. – ouvi a médica dizer

Não irá se repetir. Mas não lembro de ter deixado outras pessoas entrarem aqui

– Tem certeza que não lembra daquele rapaz? – perguntou, fiquei curiosa para saber quem foi.

– Realmente não me lembro

– Certo Selena, tenho uma dica, tome verbena – Disse a médica, fazendo eu e Camila nos olhar

 porque está dizendo isso? 

– Nada de mais, é um chá ótimo – imaginei a médica dando um sorriso.

– Melhor sairmos daqui – Falei e seguimos para o carro, adentrei, coloquei a caixa nos bancos traseiros, e comecei a dirigir.

– Será que aquela médica é uma de nós? – perguntou Camila, abrindo uma bolsa de sangue e bebendo.

– Uma de nós tenho certeza que não, mas ela não é humana, temos que tomar cuidado, vamos ficar de olho nela – Falei pensando o que ela poderia ser. De qualquer forma espero que não queira fazer mau algum à gente.

– E o rapaz que ela comentou, acha que foi quem? 

– Não sei Camila, mas temos que ficar espertas. – falei olhando para a estrada

Enfim chegamos em casa, estacionei o carro na garagem, assim que entrei, ouvi os passos de Harry na parte de cima, mas ele estava descendo as escadas.

– Até que fim trouxeram sangue, se não teria que comer alguém. – Disse Harry

– Não é sua cara fazer isso – falei e joguei um bolsa de sangue pra ele – Harry quem está aqui? – senti uma presença não conhecida por mim.

– Que foi? – perguntou Camila me olhando confusa

– Tem um cheiro diferente, eu não conheço, não consegue sentir? – falei, peguei uma estaca. Camila logo inspirou, e abriu um sorriso – Que cara é essa? – Perguntei mas ela não respondeu, então um vulto passou por trás de mim, olhei para trás, mas não estava mais. Vampiro. Senti minhas presas saindo e rosnei

– Não é necessário suas presas – ouvi um homem dizer, olhei em direção à voz

– Oh meu deus, eu sabia que era você– Camila correu na direção dele e pulou em seu colo o abraçando. Fiquei ali sem saber quem é – você não mudou nada, estou muito feliz que está aqui

– Você também não mudou, ainda é a garota de lacinhos – ele falou e sorriu

– Então... – falei chamando á atenção deles

– Oh! Quase esqueço. Dinah esse é o Zayn, te falei sobre ele, Zayn essa é a Dinah, minha irmã. – largou ele, realmente ela me falou, mas não me disse que ele é lindo assim. 

– É um prazer conhecer uma híbrida original de perto – Estendeu a mão para me cumprimentar, ele aparenta ser mais velho que eu e Camila, por conta da força que ele apertou minha mão. Mas não seria impossível ele ser mais velho que a gente, já que nós somos as primeiras vampiras.

– O prazer é meu, obrigada por cuidar muito bem da minha irmã, aposto que se ela não te conhecesse, não teria total controle. – Segurei firme em sua mão, apertando mais forte do que ele apertou a minha. Eu sou a híbrida, tenho mais força.

Ela se cuida muito bem sozinha, só dei um empurrãozinho – Sorriu, sorri de volta – ela é forte – falou pra Camila

– você também – disse Camila

– Porém ela é muito mais, na verdade, vocês duas são mais forte que eu, já que são as originais aqui. Eu só treino muito – sorriu

– Porque não nos contou que ele estava aqui Harry?  – Perguntei olhando para o Harry 

– Ele queria fazer uma surpresa para a Camila– deu de ombros 

– Fico pensando o que fez você abrir a porta pra ele entrar, e mais... fazer a Demi permitir a entrada dele, sendo que você não o conhecia – Falei, mas não estou chateada, porém imaginando se ele fosse uma pessoa com más intenções.

– Não está óbvio porque deixei ele entrar? Ele é uma arte esculpida pelos deuses gregos– falou e gargalhamos – porém eu já tenho namorado, se não, tentaria a sorte

– Obrigado pelo elogio, mas sou hétero – falou o Zayn em um tom brincalhão

– Zayn, foi você que estava no hospital algum dia desses pegando bolsas de sangue? – perguntou Camila, também quero saber.

– Não, cheguei na cidade agora, vim direto para cá. Não sabia onde morava, então duduzi que estivesse com sua irmã. Vi esta casa muito grande e anormal para ser de um humano.– Zayn contou rindo – Mas porque a pergunta?

– Tem outro vampiro na cidade – disse séria, por um momento queria que fosse o Zayn que estivesse pegado o sangue, assim não teria preocupações.

– E outra criatura que não descobrimos ainda – Disse Camila, fazendo Harry e Zayn franzirem o cenho.

– como assim "outra criatura"? –  Harry fez aspas com os dedos na última frase

– Quando fomos pegar o sangue agora à pouco, uma médica entrou na sala e nos viu com a caixa, ela não sabia que era sangue, mas deve ter desconfiado, ela é esperta, sabe sobre a verbena. – Camila contou fazendo gestos. Caminhei até a mesinha no canto da sala, onde tem uma garrafa de whisky bourbon, despejei no copo e tomei um gole.

– Porque acham que ela não seja humana? – Zayn perguntou 

– Quando ela tocou em mim, senti uma sensação estranha, como se ela soubesse o que sou. Na mesma hora ela me olhou assustada, mas tentou disfarçar– fiquei pensando que depois da minha transformação, eu toquei em minha mãe e senti a mesma sensação – Não pode ser.

– Pensou em algo Dinah? – perguntou Camila. Todos me olharem esperando resposta.

– Bruxa!



Notas Finais


E foi isso... Será Allysson Brook uma bruxa? Até o próximo capítulo❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...