História Let Me Sleep - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Personagens Originais, Sehun, Suho
Tags Chanbaek, Kaisoo, Seho, Sesoo
Visualizações 28
Palavras 1.499
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus nenês, hoje estou aqui pra postar esse projetinho que está ocupando memória no meu celular faz tempo. Eu não quero enrolar muito mas eu tenho que agradecer minha namorada linda que betou este capítulo e provavelmente vai betar os outros (bj te amo) e também queria agradecer a @jungjaehyujn (twitter fc) que fez essa capa linda. Eu não faço a mínima ideia de quando vai sair um capítulo novo mas está aí o início dessa história.

(Sim, os capítulos vão ser pequenos)

Espero que gostem, boa leitura >3

Capítulo 1 - 001


“-JongIn? JongIn? Acorde por favor- Implorou Kyungsoo, com lágrimas que ocupavam completamente seus olhos.”


 Há meses Kyungsoo vem sonhando constantemente com a morte de um tal JongIn, mas estranhamente ele não sabe quem é, de onde veio e o que faz em seus sonhos. Por várias noites Kyungsoo preferiu não dormir para não ter esses sonhos e também para buscar informações sobre o tal. O maior problema era que, em todos os lugares onde buscava, não existia nenhum JongIn ou qualquer homem com os traços da pessoa de seus sonhos. Isso era cansativo, Kyungsoo parecia buscar por alguém inexistente, tudo que ele queria era descobrir quem é JongIn e saber o motivo dele aparecer em seus sonhos.

Kyungsoo cellphone on

~Baek
                                                           Kyunggie~

~Não encontro nada sobre o JongIn

                   Ainda a procura desse homem?~

~Claro! Há meses que ele vem aparecendo em todos os meus sonhos e eu devo ficar quieto?

                    Não, mas descanse um pouco, sai pra beber com o Sehun, sei lá cara, se diverte um pouco~

~Você sabe que  sair pra beber com o Sehun é o mesmo que sair pra levar um morto bêbado pra casa, né?

Ah Soo... foram só algumas vezes, e na última ele tinha acabado de terminar com o Suhobostinha. Sai com ele, eu não posso ir~

~Ainda Suhobostinha? Kkkk. Tá, mais tarde eu penso em chamar o Sehun.

                      O Channy tá me chamando, depois conversamos~

~Não esqueça de usar camisinha, ok?

                  Ah vai procurar um JongIn vai~

Kyungsoo cellphone off
                       
                                      […]

“São 19:40, chamo o Sehun ou não?” Pensou Kyungsoo, ao ligar os fatos de que: Sehun quando bebe não consegue parar, com certeza ele passaria a noite ouvindo o mais novo bêbado falando do “Suhobostinha” , iria passar vergonha no bar e teria que levá-lo pra casa.”Não, não mesmo!”

Kyungsoo se levanta em direção a cozinha em passos lentos, olhando o instagram do seu cantor favorito, Kim Jonghyun, um dos homens coreanos que mas faz sucesso por suas músicas e principalmente pela sua voz encantadora. Logo quando Kyungsoo acendeu a luz da cozinha, uma mensagem de um número desconhecido havia chegado.

Kyungsoo cellphone on

~Eu estou te observando a meses, você nunca notou minha presença, devo me preocupar?

                       Mas que porra é essa? Quem é   você? Eu juro que se for mais uma das brincadeiras do Byun, eu sento o pipoco nele~

~Você ainda não me conhece, mas logo saberá que pessoa eu sou, durma bem e pense em mim.

                                   Seu filha da puta, volta aqui, eu mereço explicações~

~Boa noite, até…
     
                                      EI VOLTA AQUI!~

Kyungsoo cellphone off

—Ah cara, foda-se, vou chamar logo o Sehun antes que seja tarde.

Sehun logo aceitou, não podia deixar de ir beber para estudar, deveria, porém o mesmo nunca pensa no seu boletim quando se trata de sair, beber, conhecer pessoas novas ou novos peguetes. Kyungsoo tomou um banho rápido, vestiu-se com seu moletom azul marinho e saiu chamando algum táxi já que na volta não teria condições de dirigir. Sehun não demorou muito, depois de dois minutos de espera Kyungsoo havia chegado ao bar. O bar era rústico com uma mistura reggae, belos quadros estavam pendurados nas paredes que eram totalmente amadeiradas. Do lado de fora uma placa enorme dizendo “We Going Ko Ko Bop”, aquilo parecia mais um restaurante do que um bar. Kyungsoo pensou que tinha errado o local mas ao ver Sehun, somente se dirigiu a mesa e os dois começaram a conversar.

  A medida que ia ficando mais tarde, mais pessoas chegavam, mais pessoas estavam entorpecidas, e aquele lugar que antes era maravilhoso, estava se tornando uma completa baderna.

—Hunnie, vem pro meu lado e me diz o que você quer de mim.- Praticamente gemendo, Kyungsoo soltou tais palavras, estava em sua sétima garrafa de soju. Não poderia mais dizer nada sobre Sehun, certo?

—Kyunggie, você está beb-

—Shhhh, Hunnie não faz assim! Posso te dizer uma coisa no seu ouvido?- Cortou Sehun colocando seu dedo nos lábios do mais novo pedindo silêncio.

—Vai Kyungsoo, fala logo!

—Hmmmm, eu sei Hunnie, eu sei que você quer, sei que quer tocar meu corpo inteiro, que quer sentir minha boca na sua, eu sei de tudo isso.- Sussurrou Kyungsoo, ao ponto de fazer o outro se arrepiar da cabeça aos pés.

—Uhum, quero sim...VOCÊ ESTÁ FICANDO LOUCO É? KYUNGSOO NÓS VAMOS PRA CASA AGORA!

Depois de mais alguns gritos, Sehun finalmente conseguiu colocar Kyungsoo dentro do táxi e levá-lo para casa. O bar não era longe mas os poucos minutos dentro daquele táxi seriam os mais vergonhosos da vida dos dois coreanos. Kyungsoo não parava de abrir a janela e xingar todos que passavam, até uma senhorinha que atravessava a rua com seu cãozinho.

—Kyungsoo! Para cara, tá fazendo vergonha!- Repreendeu Sehun olhando seriamente para Kyungsoo.

Finalmente chegaram no apartamento de Kyungsoo, era tão organizado, nem parecia que o dono poderia estar naquele estado, bêbado ao ponto de não conseguir ficar em pé. Sehun guiou o Do até o quarto e o jogou na cama e virou-se sentando na beira da cama, de costas para seu hyung reclamando de dores no seu corpo.

—Hunnie, dorme aqui, está muito tarde sair daqui agora seria perigoso.- Alertou Kyungsoo. Apesar de estar completamente bêbado, sua responsabilidade e a segurança nunca o deixaram.

—Dormir aqui? Com você? Nessa cama?

—É..

—Eu não estou louco o suficiente Kyungsoo.

—Louco? Por que? Acha que eu iria fazer algo errado? Tipo sexo?

—É cara, alguns minutos atrás você tava gemendo no meu ouvido dizendo que sabe que eu quero te tocar inteiro.

—E você quer?

—Eu já te disse que NÃO!

—Então vá ao quarto de hóspedes, com certeza eu não irei conseguir ir até lá.

Sehun se apressou para o quarto de hóspedes.

                                      …
—NÃO POR FAVOR JONGIN, NÃO AGORA!- Gritou Kyungsoo desesperado dentro de seu sonho.

—Soo! Soo! DO KYUNGSOO!- Bombardeou Sehun.- Soo?

—Sehun! O que está fazendo aqui?

—Me diz você o motivo de estar gritando! Porra Kyungsoo, quatro da manhã! QUATRO DA MANHÃ!

—Desculpa Sehun, Baekhyun-ssi não te contou?

—Contou o que?

—Ele não te contou mesmo? Não esperava isso do Byun.

—Você pode me contar depois, agora eu vou voltar a dormir!

                                      […]
—Então é essa a história.- Encerrou Kyungsoo.

—Nossa cara, que estranho! Você não consegue parar de sonhar com ele mesmo que você não lembre dele por um dia inteiro?

—Não, isso é horrível e eu não sei se um dia vai parar.

No momento em que Sehun iria continuar sua conversa com Kyungsoo um indivíduo chegou por trás dele e pediu permissão para conversar. Obviamente o Oh ficou confuso ao ouvir aquela voz, o garoto se arrepiou da cabeça aos pés, não poderia acreditar que aquilo estava realmente acontecendo mas ele tinha que se manter firme e não ceder facilmente. Era Junmyeon, o causador de maior dor não só em Sehun mas também nos seus amigos que viam que ele estava machucado e dificilmente iria se abrir de novo para um novo relacionamento.

—Suho…- Aquele maldito apelido que Sehun cogitava em deixar de usá-lo, aquele apelido que marcou um dos melhores dias de sua vida com Junmyeon, maldito seja aquele apelido. -O que você quer?

—Podemos conversar? Por favor Sehun, eu prometo que não vou tomar muito do seu tempo.

—O que você acha que nós temos pra conversar? Estou ocupado, não está vendo? Me desculpe mas eu acho que você deveria sair.

—Por favor Sehun! Eu não queria ter feito aquilo, você que vê as coisas de forma errada, eu-

—VER AS COISAS ERRADAS? ENTÃO QUER DIZER QUE VER VOCÊ TRANSANDO COM OUTRO É VER DO LADO ERRADO? POR FAVOR JUNMYEON! Você já deveria ter se retirado, o que ainda faz aqui?

—Eu não quis dizer isso, eu te amo Sehun.- Essa frase, a frase que Sehun não queria ter ouvido, a cada palavra uma farpa no seu coração abria mais espaço para uma dor maior, cada segundo olhando para Junmyeon era lembrar do seu passado e voltar todo aquele romance em questão de segundos. Sehun não se segurou, seu rosto estava repleto de lágrimas, sua garganta tinha um nó gigante, a única coisa que ele queria era sair dali e poder chorar livremente sem se sentir derrotado por dar vitória à Junmyeon.

—Junmyeon, você realmente precisa sair daqui, você não percebe que só faz mal ao Sehun? Não venha mais atrás dele!- Finalmente Kyungsoo tomou atitude de retirar Sehun daquela posição.

—Me desculpe, eu não queria ter feito nada disso, eu só queria poder me explicar. Sehun-ah, eu te amo e sinto sua falta.

—Tá Junmyeon, você já falou demais, agora saia que eu levo o Sehun pra casa.

Junmyeon saiu em passos lentos e duvidosos, queria voltar e desfazer tudo que havia feito, olhou para trás e viu Sehun saindo junto com Kyungsoo e sentiu uma sensação estranha, parecia ciúmes, amor, felicidade, dúvida, vários sentimentos que só o fizeram pensar mais e mais. Sehun por sua vez só queria sumir, ficar invisível, correr até suas pernas não aguentarem mais, Junmyeon era um passado não superado. Todos os seus momentos juntos vinham seguidas vezes, iam e voltavam, pesavam e aliviavam, a dor era grande, intensa mas também era quente, algo bom de sentir, apesar de tudo o que aconteceu no passado, Sehun e Junmyeon ainda se amavam.

                                      […]


Notas Finais


Obrigada por ler e até o próximo capítulo

Meu twitter: https://twitter.com/poetsehunnie?s=09


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...