1. Spirit Fanfics >
  2. Lethobenthos >
  3. Nobody ever loved me like she does

História Lethobenthos - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oiii, quero agradecer todos os comentários.E avisar que como estou escrevendo a fic pelo celular eu imploro que me avisem qualquer erro de português e para informar que o próximo capítulo na terça-feira.Quero avisar também que como a fatos anteriores a fic que vocês podem não estar entendendo aviso que postei o primeiro capítulo de uma outra fic que explica muitas coisas.

Capítulo 4 - Nobody ever loved me like she does


Fanfic / Fanfiction Lethobenthos - Capítulo 4 - Nobody ever loved me like she does

Quando Scorpius entrou no quarto o dia já estava amanhecendo, e apesar de estar exausto ele tinha certeza que não conseguiria dormi, por Merlin ele passou seis anos achando que Rose o odiasse quando na verdade ela tinha tido uma filha e esteve cuidando dela sozinha esse tempo todo. Ele sempre se considerará inteligente, mas agora se sentia um completo idiota, por que deixara o orgulho passar à frente? Por que não perguntou ao primo ou ao pai sobre ela? Por que não foi a Paris? Ele tinha imaginado que ela estivesse com James e Dominique não tinha? E agora ele tinha uma filha, não uma filha recém nascida mas uma de 5 anos que provavelmente achava que o pai a abandonará. Uma garotinha linda de belos cabelos ruivos e olhos cinzas, uma garotinha que ele mal conhecia e de alguma forma já amava, mas como não amar? Ela era uma parte dele e de Rosie, lembrete do amor que viveram.


- Scorp? Por que está acordado a essa hora?- ele ouviu a voz da noiva perguntar.


- Para ser bem sincero eu nem dormi. - ele respondeu tirando os olhos da janela e olhando para Alexia na cama.


- Aconteceu alguma coisa? A tontura voltou? - ela perguntou preocupada já se levantando.


- Não, não é isso, eu saí Alex.- ele disse enquanto ela se sentava em seu colo.


- Como assim saiu? Saiu para onde?


- Eu fui ver a Rose.


- Que? Por quê? - ela perguntou se levantando.


- Aquela garotinha, a que estava com ela no restaurante. Ela é minha filha - respondeu ele enquanto a segurava pela mão impedindo-a de se afastar.


- Sua? Mas você nunca me contou nada . - ela falou baixinho olhando pela janela 


- Eu também não sabia, por isso fui procurá-la.


- Ela escondeu sua filha por 6 anos?- perguntou ela se virando para  indignada.


- Ela disse que escreveu, que escreveu centenas de cartas. Só que eu não recebi nenhuma. - ele respondeu cansado.


- O que você acha que pode ter acontecido?- ela perguntou meio atordoada.


- Eu só consigo pensar em uma possibilidade.- ele respondeu passando as mãos pelos cabelos.


- Qual? 


- Meu avô. - disse ele baixinho.


- Lucius? Por que ele faria isso?- perguntou ela curiosa.


- Por que ele odiava que eu me misturasse com eles, com Rose, eu fui idiota, quando Rose me deixou eu fiquei transtornado, acabei contando de nós para ele, imagino que quando eu saí para o treinamento e as cartas dela foram chegando ele decidiu não entregá-las a mim. 


- Você acha mesmo que ele seria capaz? Não sei não Scorpius, eu sei do histórico dele mas sou mestiça e ele sempre gostou de mim, que motivos ele teria para odiá-la tanto assim? Você já pensou na possibilidade dela não ter escrito? Ela não devolveu todas as suas cartas? - ela perguntou um pouco desesperada.


- Eu pensei, claro que pensei mas a Rose que eu conheço jamais faria isso.


- As pessoas mudam. - ela comentou dando de ombros.- Até porque você veio procurá-la não veio? E por que ninguém nunca falou nada? 


- Eu não sei Alex, eu ainda estou perdido, mas ela realmente parecia acreditar que eu soubesse, e meu avô sempre teve aquela rixa idiota com a família dela, além disso quando eu vim a Londres e pensando bem eu nem me esforcei para achá-la, eu poderia ter perguntado ao Luke, Albus estava em missão mas Luke estava na cidade, eu fui orgulhoso, achei que se eu a procurasse depois dela ter devolvido todas as minhas cartas me faria fraco.- ele disse exasperado 


- Você sentiu alguma coisa?- pela perguntou baixinho


- Senti o que?


- Pela Rose, você sentiu alguma coisa por ela? - perguntou ela e ele notou o desespero em sua voz.


- Você esta perguntando se eu ainda a amo? - ele perguntou olhando-a nos olhos. Ela assentiu, ele pensou por alguns segundos, passou a mão pelo rosto como sempre fazia quando estava nervoso. - Eu não sei Alex, parece que tudo vivi nesses seis anos foi uma piada do destino.


- Talvez seja melhor eu voltar para Nova York. - Ela disse se afastando.


- Não, não, você não vai fazer isso, eu não saber o que sinto em relação a ela não anula o que sinto por você. - ele disse passando a mão pelos cabelos curtos da noiva.


- Eu não quero sofrer Scorp, eu amo você, amo do fundo do meu coração mas eu prefiro me afastar agora do que sofrer ainda mais depois.


- Eu juro que isso não vai acontecer, Alexia por favor confie em mim, eu estou confuso e sei que deve ser horrível para você mas quem não estaria se estivesse no meu lugar? Ontem quando eu acordei meu mundo era de um jeito e agora ele está completamente diferente.


- Por que Luke ou seu pai não te contou que você tinha uma filha? - ela perguntou depois de alguns segundos.


- Pelo que eu entendi ninguém sabe quem é o pai dela, você não viu Lily dizendo que Rose se negou a contar por isso ela e o pai brigaram?- ele respondeu enquanto ligava o chuveiro.


- Entendo que ninguém soubesse de vocês dois, mas vocês eram amigos, por que Luke não te contou que ela tinha uma filha? - ela perguntou o acompanhando até o banheiro.


- Eu não sei, tem milhares de coisas que eu não sei, e isso está me deixando louco. 


Depois do banho eles foram para a cozinha tomar café e encontraram Astoria, com a rápida decisão de voltar para Londres eles ainda não tinham tido tempo para procurar um lugar para eles.


- Bom dia mamãe- disse ele beijando os cabelos da mãe.


- Bom dia querido, bom dia Alexia.


- Bom dia Astoria .- respondeu Alexia se sentando ao lado de Scorpius.


- Aidan já foi para o hospital?- perguntou Scorpius pelo padrasto .


- Sim, seu pai precisou dele para uma emergência logo que amanheceu então já ele foi. - ela comentou tomando seu chá .


- Mãe, você sabia que a Rose tem uma filha?-perguntou ele depois de alguns minutos de silêncio.


- Rose? Rose Weasley você quer dizer? - ele assentiu - Sabia, nunca vi a menina mas seu pai e Luke disseram que é linda.


- Sim ela é linda, mas por que não me contou?- ele perguntou sério.


- Você a viu? Imaginei que você soubesse, você e Rose sempre foram grudados.- disse Astoria dando de ombros e se levantando da mesa.


- E por imaginar que eu soubesse você nunca pensou em comentar comigo? Papai nunca pensou em falar nada quando ia me ver em Nova York?- perguntou ele indignado.


- Não tínhamos o direito de comentar sobre a vida dela ou de qualquer outra pessoa, ela era sua melhor amiga, não sabíamos que logo você não sabia, além disso por quê está tão indignado? Não é como se ela fosse sua filha.- respondeu Astoria saindo da cozinha logo em seguida.



Scorpius suspirou alto passando as mãos pelo rosto, estava exausto, física e mentalmente, se levantou jogando o guardanapo na mesa e se foi em direção a porta.


- Onde você vai? - ele ouviu a voz de Alexia, só então se lembrou que ela estava ali, que ela presenciara toda aquela cena.


- Eu, me desculpa..- ele disse caminhando de volta  até ela e passando o dedo por sua bochecha- Eu combinei de encontrar Rose no hospital, tem muitas coisas que precisamos conversar. - ele disse baixinho.


- Posso ir com você ? - ela perguntou.


- Eu preferia que não fosse, não ainda Alex, não sei como ela vai reagir com você lá e eu preciso esclarecer muitas coisas. 


- Tudo bem, vou procurar alguma coisa para fazer aqui . - ela disse se afastando.


- Por favor não fica brava comigo.- ele pediu.


- Não estou Scorpius, eu só... só queria estar em Nova York, e não aqui onde eu não conheço ninguém. - disse enquanto uma lágrima rolava por sua bochecha. 


- Eu vou te recompensar, assim que eu chegar eu vou te levar para um tour, eu prometo . - disse enquanto secava o rosto dela e lhe dava o beijo rápido.


Saiu para jardim e aparatou no beco perto do apartamento de Luke, ainda era estranho que o primo antes tão alienado ao mundo bruxo agora vivesse na parte trouxa de Londres. 


- Bom dia, eu gostaria de falar com Luke Zabini, eu sei que ele mora aqui mas não sei o andar.- Disse Scorpius para o porteiro.


- So um minuto que vou avisar o Sr Zabini da sua presença, pode me dizer o seu nome?- perguntou ele pegando um um aparelho trouxa.


- Scorpius, Scorpius Malfoy. - respondeu ele enquanto esperava.


O homem falou no aparelho que parecia o velho telefone da casa de Astoria por alguns segundos e desligando em seguida.


- O Sr Zabini autorizou sua entrada, ele mora no 11 ° andar, apartamento 1110, o senhor poderia me fazer o favor de entregar essa mala para ele ? A Srta Weasley deixou aqui, dizendo que era as coisas da pequena Charlotte mas ainda não tive tempo aqui para entregar.- disse o porteiro mostrando uma mala pequena.


- Eu levo- ele disse pegando a pequena mala que era estampada com vários unicórnios coloridos.


No elevador apertou o botão do andar de Luke e observou o nome de Charlotte bordado em um canto da mala "Charlotte L. Weasley " o que era o L? Teria que se lembrar de perguntar a Rose quando a encontrasse. Quando saiu do elevador Luke já o esperava no corredor com os braços cruzados sob o peitoral sem camisa.


- Gostei da sua mala, combina com os seus olhos.- disse o primo rindo.


- Parece que Rose a deixou lá embaixo e seu porteiro me pediu para trazer.-comentou ele mau humorado entrando no amplo apartamento do primo que tinha uma vista privilegiada da London Eye. 


- Ela sempre faz isso quando Charlie vai dormir na Lily, porque Ross se nega a se transportar do modo bruxo e o meu apartamento fica no caminho para o Hospital.- comentou ela pegando a mala e a levando para um dos quartos.- Mas o que você está fazendo aqui tão cedo? E cadê a sua noiva?


- Preciso falar com a Rose, pode me passar o endereço do Hospital? - disse ele ignorando a segunda pergunta.


- Você me liga de madrugada pedindo o endereço dela, agora aparece aqui pedindo o endereço do Hospital, tem alguma coisa eu que deva saber?- perguntou ele desconfiado.


- Você vai me passar o endereço ou não? - respondeu ele sem paciência para as brincadeiras do primo.


- Vou fazer melhor, vou te levar até lá, só espera eu me trocar, acho que Lily não vai gostar que eu saia  assim. - disse ele passando a mão pelo abdômen sarado.


Scorpius revirou os olhos enquanto o primo se afastava, Luke projetava e testava as melhores vassouras da atualidade, com isso além de se manter com os bolsos cheios ainda se mantinha em forma. Depois do que pareceu uma eternidade Luke apareceu vestido com um terno.


- Onde diabos você vai vestido assim ?- Scorpius perguntou sem paciência.


- Eu sou um homem de negócios Scorpiuszinho, não posso me vestir como um mendigo - ele disse indicando para as roupas de Scorpius- Além disso tenho uma reunião com um dos meus clientes. 


- A reunião é sua única motivação para você se vestir assim, se esquece que o vi ontem não é mesmo? - perguntou ele rindo .


- Eu me visto de maneira mais simples quando vou sair com pessoas mais humildes.- respondeu ele rindo - Vamos Scorpius, eu preciso sair da reunião pegar a Charlie no colégio, trocá-la e a levar ao museu, se você me atrasar ela vai ter que ir de uniforme, e você não a conhece mas ela detesta sair de uniforme por ai.- disse ele rindo .- Imagino que Dominique tenha influência nessa noção de moda.-completou ele enquanto trancava a porta .


- Você sempre fica com ela? - ele perguntou curioso.


- Eu sou o único que trabalha em casa, quando a Lily não tem treinos ela vai comigo, mas sim normalmente sou eu quem cuido dela até a Rose sair do hospital, apesar de Rose ter centenas de primos eu sou o único que não tenho horários a respeitar, além disso gosto da Charlie e gosto de ajudar a Rose, sabe ela deu muito duro todos esses anos, além disso a antiga baba da Charlie não pode vir com elas e Rose não teve tempo de contratar ninguém então eu me esforço para ajudar. - disse ele enquanto desciam o elevador.


Scorpius queria perguntar ao primo porque ele nunca contou sobre Rose, a gravidez ou Charlie, mas não queria fazer isso até conversar com Rose. O elevador parou na garagem do prédio e eles desceram.


- O que estamos fazendo aqui?- perguntou Scorpius confuso, enquanto Luke abria a porta de um grande Jipe preto.


- Vamos de carro. - Scorpius ouviu Luke responder já dentro do carro.


- E desde quando você dirige?- perguntou ele abrindo a porta do passageiro.


- Desde que tirei minha permissão a uns 4 anos .- respondeu ele dando de ombros.


- Você esta cada dia mais trouxa. - comentou Scorpius enquanto eles saiam da garagem .


- Muito obrigado, sei que acha que está me insultando mas os trouxas são definitivamente mais inteligentes que nos, esta vendo esse aparelho?- perguntou ele mostrando um aparelho preto pequeno- Isso é um celular, ele liga, manda msgs, tira fotos, acessa a internet, faz vídeos chamadas, sei que você não está familiarizado com o termo mas com ele você pode conversar com a pessoa vendo ela em tempo real, sem precisar de lareira nem nada.- Explicou ele entusiasmado, espera deixa eu te mostrar.- clicou em alguns botões logo apareceu uma foto de Lily sorrindo, clicou na foto e ouviu um barulho que parecia o antigo telefone que tinha em sua casa, de repente Lily apareceu toda suada e descabelada.


- Oi amor! - disse ela sorrindo- Não posso falar agora, estou treinando, acabei de pegar o pomo mas o Olívio não está satisfeito disse que o treino hoje vai até tarde. - finalizou ela mostrando o campo e algumas meninas deitadas no chão .


- Oi Chérie, só liguei pra mostrar para o Scorpius como é uma vídeo chamada- disse mostrando Scorpius.


- Oi Scorpius, onde vocês estão indo? - perguntou ela sorrindo.


- Oi Lily, Luke está me levando para dar uma volta de carro.- ele respondeu não querendo dizer a Lily que ia falar com Rose.


- Ah ele faz isso com todos agora tenho que ir, beijos - disse ela desligando em seguida. 


- Viu? Você pode ligar pra qualquer pessoa a qualquer hora sem ser daquele telefone velho que tem na casa da sua mãe que era moderno a uns 30 anos - comentou Luke decidindo não perguntar porque Scorpius não contou a verdade a Lily- Os trouxas fazem magia através de suas tecnologias. - disse Luke estacionando- Chegamos!


- Obrigado Luke.- disse descendo do carro .


- Não precisa agradecer, mas pensa no que eu te disse. - ele disse começando a sair da vaga.


- O que você disse? - Perguntou Scorpius confuso.


- Celular cara, você não prestou atenção em nada do que eu disse? - ele perguntou cerrando os olhos.


- E o que eu faria com um celular?- perguntou Scorpius contrariado.


- Você pode ligar pra mim, para Albus, Lily , Rose ou qualquer pessoa daquela família porque todos eles tem. -  dizendo isso ele saiu.


Scorpius ficou olhando o carro se afastar por alguns segundos, e se virou para o grande hospital, dava tranquilamente 3 hospitais iguais ao St.Mungus, se aproximou da recepção e sorriu para a moça de cabelos loiros que ia até o queixo.


- Eu gostaria de falar com a Dra Rose Weasley.


- Você tem hora marcada ?- respondeu ela arqueando a sobrancelha direita.


- Não, mas ela sabe que eu viria.


- Você é paciente? -perguntou ela.


- Não, sou um amigo.


- A Dra Weasley é uma das melhores residentes da oncologia, deve estar muito ocupada. - ela falou entediada.


- Eu espero! - respondeu ele firme.


- Coloca isso, entra naquela porta, vira à direita, pega o elevador vai até o 3° andar, vira à esquerda vai ter uma porta de vidro dizendo que é o centro oncológico, vai ter o menina de cabelos pretos sentada numa mesa ela chama Sarah, ela é a assistente da Dra Weasley fala que eu te deixei entrar.- falou ela enquanto entregava um crachá escrito "visitante".


- Obrigado.


Seguiu o caminho indicado, e quando viu a tal Sarah suspirou aliviado.


- Bom dia, a recepcionista me deixou entrar, eu preciso falar com a Dra Weasley.


- Bom dia. - respondeu ela com um sorriso largo- Você tem hora marcada?


- Não, eu sou um amigo dela, ela sabia que eu viria - respondeu ele cansado .


- Ah claro vou chamá-la.


- Não precisa, eu não quero atrapalhar, você pode me indicar algum lugar que eu possa esperar?- perguntou.


- Como você disse que era seu nome mesmo? - perguntou ela piscando.


- Scorpius Malfoy.


- Sr Malfoy acho que você pode esperar na sala dela, porque se conheço bem a Rose ela vai demorar, quando está com as crianças ela esquece a hora.- ela comentou abrindo aporta e dando passagem para ele entrar. - Se precisar de alguma coisa é só me chamar.- completou ela sorrindo.


- Obrigado - respondeu distraído observando a sala pequena que onde tinha uma mesa com muitos porta retratos, um computador e três cadeiras, uma para Rose e duas para os visitantes.          


Caminhou até a mesa observando os porta retratos, em um Rose estava com uma beca preta ao lado de um homem alto de cabelos pretos que a abraçava enquanto tinha Charlotte no colo, todos estavam sorrindo e a garotinha parecia gostar do homem que Scorpius não conhecia, na foto seguinte havia uma Rose visivelmente mais nova, segurando um bebê com Dominique e James ao seu lado, a foto seguinte parecia mais recente estava Charlotte no colo de James, Dominique ao lado segurando a mãozinha da garota enquanto Rose segurava uma garotinha loira e Scorpius que deduziu ser a filha do casal, a foto seguinte tinha dezenas de integrante das Famílias Weasley, Potter, Lupin, Scamander e Zabini, Rose sorria abraçada a avó enquanto Charlotte estava no colo de Albus. Olhou para a tela do computador que estava na mesa e no fundo a foto era Rose, Hermione, Hugo e Charlotte abraçados sorrindo, mas a última foto em um porta retrato foi a que mais chamou atenção dele, era Rose e Charlotte e de alguma forma Scorpius sentiu a ligação das duas, elas se olhavam e sorria como se tivessem um segredo que ninguém mais sabia, ele pegou a foto e se sentou e ficou observando cada detalhe da garotinha. Depois de algum tempo que Scorpius nem se deu conta de ter passado ele ouviu uma voz que fez seu coração disparar.


- Malfoy! Eu tenho meia hora de almoço quer me acompanhar?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...