História Let's dance with me (Long Imagine J-Hope - BTS) - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Red Velvet, Seventeen, TWICE
Personagens J-hope, Jimin, Kim Mingyu, Lisa, Momo, Seulgi, V
Tags Bangtan Boys, Bangtwice, Blackpink, Bts, Gyulisa, Imagine, J-hope, Red Velvet, Romance, Seulmin, Seventeen, Taemo, Twice, Você
Visualizações 247
Palavras 2.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláá meus amores! Estavam com saudades? Eu estava com muita u_u <3

Gente, a fic chegou a 150 favoritos *oooo* Muito obrigada a todos, vocês são topsley demais! sz sz
(Tem um recadinho nas notas finais)


~ Boa leitura!

Capítulo 22 - Música romântica tailandesa Feat. Me belisca!


Lisa:

Depois que as meninas saíram e eu me encontrei sozinha no quarto, resolvi colocar meus fones e relaxar ouvindo uma boa música. Coloquei no modo aleatório e então meu celular resolveu tirar uma com a minha cara e a música que começou a tocar foi uma balada romântica tailandesa. Automaticamente me veio a cabeça o que Seulgi me disse antes de sair:


“Agora você tem todo o tempo pra ficar a sós com o Mingyu.”

 

Mas exatamente por quê eu comecei  a pensar nele? Ele é só meu amigo! Aish Lalisa.

Bufei e parei a música retirando os fones, logo depois colocando a cabeça embaixo do travesseiro e suspirando várias vezes, e acabei caindo no sono. Depois de um longo tempo, as batidas na porta do quarto me fizeram acordar e então levantei indo até lá para ver quem era.

 

– Oi bonitinha. – Mingyu pronuncia essas palavras após eu avistá-lo sorrindo ao colocar os olhos em mim.

– Oi Mingyu. Não tem jeito de você parar né? – Digo me referindo ao apelido que ele colocou em mim.

– Não mesmo. – Diz rindo. – Vim te chamar pra dar uma volta, aceita?

– Por aqui mesmo na universidade?

– Não, eu pensei da gente ir no café. E aí topa?

– Sim… topo. – Ele sorri.

– Então vem. – Ofereceu seu braço e eu entrelacei o meu no dele.

– Por que teve essa ideia?

– Não posso querer passar um tempo com minha amiga? – Estreitei os olhos. – Tá bom, é que a maioria dos meninos estão meio ocupados agora, tendo seus encontros… e aí eu quis sair um pouco também, pra não ficar aqui sozinho. E aí não pensei em companhia melhor que a sua. – Senti meu rosto esquentar.

– Que bom, fico feliz de ter pensado em mim.

– Não tem como não pensar né. – Ele me abraça. – Você virou minha melhor amiga. – Confesso que essa sua última frase não me agradou muito. Peraí, como assim? Por quê não me agradaria?

 

Na real, o que tá acontecendo comigo?


Depois de conversas sobre assuntos aleatórios no caminho do café, chegamos. Não durou 3 minutos por ser bem perto da universidade. Sentamos na mesa e fizemos nossos pedidos, passando um bom tempo juntos. Cada conversa com Mingyu me fazia gostar mais ainda da sua companhia, e eu não imaginava que aquele garoto que eu ajudei por estar caído bêbado no chão se tornaria meu grande amigo. Aliás, Mingyu nunca me contou o porquê de ter começado a beber. Eu não tocava nesse assunto antes por não me sentir ainda à vontade para isso, mas agora que estamos cada vez mais próximos, eu iria gostar de saber o que o levou a chegar nesse ponto.

– Gyu. – O chamei pelo apelido. – Eu quero te perguntar uma coisa. – Ele me olhou atentamente, como se desse permissão para que eu continuasse. Nós já estávamos na universidade, e sentamos em cima de um pequeno muro. – Por que você começou a beber? – Ele abaixou a cabeça um pouco relutante. – Se não quiser falar está tudo bem, eu entendo. – Acariciei seu cabelo dando um pequeno sorriso.

– Eu vou te contar. – Olhou pra mim sorrindo de canto um pouco triste. – É uma história que começa pela minha mãe. – Respirou fundo. – Ela tem problemas mentais, e isso nunca tinha sido um problema muito grave para nós, pois ela estava em tratamento e se mantinha bem. Mas aí, um dia, ela se esqueceu de tomar o remédio e acabou tendo um surto, e quase feriu fatalmente a minha irmã. – Seus olhos começaram a marejar. Coloquei uma mão no seu ombro fazendo uma leve massagem para passar um pouco de força. – Depois disso, ela foi internada num hospital psiquiátrico. Já estava sendo muito difícil para nós, até que o meu pai adoeceu e acabou falecendo dois meses depois. – Ele já não controlava suas lágrimas, e nem eu as minhas por ouvir a sua história. – E então, ficamos apenas eu e minha irmã pra cuidar da nossa mãe. Só que o quadro dela não melhorava, e as coisas ficavam cada vez mais difíceis,  foi aí que eu conheci a bebida. Eu caí na velha história de ter a dor amenizada pelo álcool, só que acabei indo longe demais com isso e virei dependente. Eu chegava bêbado em casa e brigava com a minha irmã, que agora estava sofrendo por mim além da minha mãe. E aí teve um dia que… eu bebi tanto que desmaiei. Me levaram pro hospital, e os médicos disseram que por pouco eu não ia embora. – Apertou os olhos. – Minha irmã sofreu muito, e até hoje a minha mãe não sabe dessa história. Quem sofreu muito também foram meus amigos, principalmente a Seulgi. Ela sempre foi a minha segunda irmã mais velha, cuidava de mim, sempre fomos muito próximos. E aí quando ela me viu nessa situação ficou apavorada.

– Por isso ela ficou tão pra baixo quando soube que você tinha feito tudo de novo.

– Sim. A minha mãe com  o tempo melhorou e teve alta do hospital, hoje ela está bem. E eu tinha parado depois desse episódio no hospital, fui a reuniões no alcoólicos anônimos e tudo. Mas aí, acabei tendo uma recaída… e fiz tudo de novo. Caí bêbado pelo chão e poderia ter sido expulso daqui se não fosse… – Ele me olhou. Ficamos nos encarando por um tempo até que ele me surpreendeu com um abraço forte. Retribui passando os dedos pelo seu cabelo. – Obrigada por tropeçar em mim, bonitinha. – Disse piscando.

– Valeu a pena ter ralado um pouco o joelho. – Pisquei de volta e rimos, voltando ao abraço.

Eu senti que havia algo a mais naquele abraço, pelo menos da minha parte. Mas eu não podia confundir as coisas assim, mesmo sentindo que estou negando o que realmente estou sentindo, preferi achar que tudo isso não passa de um grande carinho que sinto por ele.

Ouvimos um barulho de gente pulando o muro, e rapidamente Mingyu se soltou dos meus braços e olhou em volta procurando ver quem era, assim como eu.

– O que fazem aí? – Era Jimin, e ao seu lado Seulgi.

– Que susto Jimin. – Comecei a rir.

– Foi mal ter assustado o cas… – Seulgi tapou a boca dele antes que ele falasse demais.

– Então, o que fazem por aqui? – Ela nos perguntou.

– Só conversando, e vocês? O que fazem juntos? – Mingyu perguntou arqueando uma sobrancelha e os dois deram um sorrisinho.

– Nós estávamos namorando um pouco… – Jimin diz dando um selinho em Seulgi.

– O que? Como assim? Vocês voltaram? – Mingyu estava surpreso, assim como eu.

– Voltaram? Vocês já namoraram antes? – Perguntei confusa.

– Sim, passamos três anos juntos. Mas aí aconteceram algumas coisas ruins que fizeram com que nos separássemos. – Seulgi respondeu.

– Por que nunca nos contou isso?

– Eu ainda estava muito machucada, podia parecer forte por fora, mas ter que ver o rosto do Jimin todo dia ainda o amando… não foi fácil. – Ela diz encostando a cabeça no ombro dele.

– Tô passada. – Digo e eles riem.

– Seulgi? – Mingyu se dirige a minha amiga descendo do muro. – Eu acho que a gente precisa se resolver também, mas de outro jeito é claro. – Riu.

– Eu sei. – Ela partiu para abraçá-lo, e Jimin não ficou nem um pouco enciumado, pelo contrário, sorriu vendo a cena. Ele sabia que Mingyu e Seulgi eram como irmãos. – Desculpe ter sido rude com você.

– Eu entendo sua raiva. A culpa foi toda minha…

– Para, não se culpa mais. – Ela segurou seu rosto nas mãos. – Só vamos esquecer isso, tá bem? – Ele assentiu voltando a abraçá-la. Depois deles se acertarem, voltamos cada um para seus quartos. A porta do nosso estava aberta, então concluí que ou Momo ou ________ haviam chegado, pois eu tranquei a porta depois que saí com Mingyu. Assim que entramos vimos uma _______ Esparramada em sua cama dormindo tranquilamente.

– Será que a gente acorda? – Perguntei a Seulgi.

– Não, seria maldade né? – Ela me olha, e então sorrimos maliciosamente. Pegamos várias almofadas e travesseiros e jogamos em cima dela, que acordou totalmente perdida e assustada.

– Aaaaaaaaaaahhhhhhhhh! – Ela deu um grito tão alto que não aguentamos e caímos na gargalhada. – VOCÊS ENLOUQUECERAM?

– Acorda guria! Não te disseram que dormir de maquiagem faz mal pra pele? ( Autora: Faz mal mesmo viu meninas, nunca durmam de maquiagem, hihi.) – Falei e ela me fuzilou com olhos, jogando todas as almofadas de volta em nós.

– Isso vai ter volta!! – Saiu do quarto pegando levando sua toalha e seu pijama.

– Meu Deus, acordamos a fera, tamo ferrada! – Seulgi falou caindo na cama.

– Não, vai passar. – Deitei na minha cama. Logo depois de _______ voltar do seu banho ainda emburrada, Momo chegou. Contou como foi seu passeio e também que estava agora namorando Taehyung. – Peraí, quer dizer que perdi todas as minhas amigas mesmo?

– Não perdeu ninguém não besta. – Seulgi disse rindo.

– Como assim todas? Você e o Yugyeom estão juntos Seulgi? – ______ perguntou.

– Não… eu estou com o Jimin. – Ela disse com um sorriso bobo nos lábios.

– Oi? – ________ estava confusa, assim como eu fiquei quando descobri.

– Como você saiu com um e voltou com outro? – Momo perguntou.

– Então… – Seulgi contou como tudo aconteceu e nossa noite terminou assim, com uma boa conversa entre amigas que dividem o quarto, que se conheceram a pouco tempo, mas parece que já vêm nutrindo uma amizade de anos.

 

 

_________:

 

A segunda feira chegou e eu estava na quadra de dança junto com o resto da turma esperando Hoseok chegar. Eu estava ansiosa, pois ele tinha me dito que teria uma surpresa para nós hoje.

– Para de balançar o pé ______, tá me agoniando. – Lisa parou minha agitação nos pés colocando as mãos na minha perna me fazendo rir.

– Quero que Hoseok chegue logo.

– Aaawn, tudo isso é saudade? – Seulgi disse apertando minhas bochechas.

– Ele disse que iria trazer uma surpresa hoje. – Respondi rindo.

– Será que ele vai te pedir em casamento na frente de todo mundo? – Lisa disse.

– Lisa, agita o toddynho antes de tomar, menina. – Eu disse e elas caíram na risada. Hoseok chegou acompanhado da diretora Pam, logo os alunos fizeram silêncio e começaram a prestar atenção no que ela viria a dizer.

– Bom dia alunos. – Respondemos em coral um “bom dia.” – Gostaria de anunciar a vocês que hoje começarão as preparações para o nosso evento de encerramento do ano. Como alguns que estão aqui a mais tempo sabem, é uma apresentação que junta todas as as turmas em seus diversos trabalhos, ou seja, teremos apresentação de dança, canto, uma peça de teatro, e uma exposição de pintura e fotografia. E como também sabem, alguns CEOs de diversas empresas do país virão a esse evento descobrir novos talentos. – Arregalei os olhos. – E, a turma de vocês terá um auxílio especial. O professor Jung chamou alguém para ajudá-lo na preparação de vocês. – Ela olhou para a porta e fez um gesto chamando alguém com a mão. A pessoa que atravessou aquela porta fez meus olhos e também os de toda a turma esbugalharem.

– Lisa… – Cutuquei a ruiva ao meu lado.

– Hã… – Ela estava vidrada na figura da loira à nossa frente.

– Dá uma tapa na minha cara, me belisca e diz não é Kim Hyoyeon que está aqui!

– Eu posso dar na sua cara, te beliscar, te dar um chute, puxar seu cabelo, mas dizer que não é Kim Hyohyeon que está aqui eu não posso PORQUE É A HYOYEON!! – Assim como Lisa, alguns alunos e alunas soltam gritos pelo fato da integrante do Girls' generation estar na nossa frente nesse momento. Então era essa a surpresa que Hoseok tinha. Hyoyeon vai nos preparar para a apresentação de fim de ano!

– Bom dia, olá para todos. –  Ela acenava simpática e sorridente para nós, e ria com a agitação.

– Se acalmem!!! – Diretora Hae faz com que a gente se cale.

– Bom gente… – Hoseok toma a palavra. – Eu conheci a Hyoyeon num festival de dança aqui no país, e ela disse que conhecia a nossa universidade e gostaria muito de conhecer o nosso trabalho aqui. Então, com a ajuda da nossa diretora, convidei-a para que ela pudesse ser minha auxiliadora na preparação da dança de encerramento. – Os alunos comemoraram animados, inclusive eu.

– Vai ser uma honra, eu vi o quanto o professor de vocês é esforçado e talentoso, e também conheço a reputação dessa universidade. Todos os anos saem pessoas muito talentosas daqui, então vai ser um prazer poder fazer parte disso. – Ela diz recebendo a agitação dos alunos novamente.

O resto da aula passou e nela nós apenas combinamos as músicas para dançarmos. Na próxima aula nós partiríamos para a prática, e eu estava muito empolgada. Quando a aula terminou Hoseok me apresentou como sua namorada a Hyoyeon e tiramos fotos juntos, conversamos. Ela é realmente maravilhosa. Mas, não pude deixar de notar o semblante estranho de Lisa. Percebi que ela estava olhando torto para a cena de Mingyu conversando com uma garota.

– Hobi, eu preciso resolver algo aqui ainda. Você me espera para o almoço?

– Claro gatinha. – Me deu um beijo. – Até o almoço. Te mando mensagem. – Piscou e então foi embora. Sorri e voltei minha atenção para Lisa, mas ela estava saindo da quadra.

– LISA! – Gritei correndo na sua direção.

– O que foi? – Ela estava mesmo muito estranha.

 

 

– Precisamos conversar...


Notas Finais


Sim gatas, a diva Hyoyeon está na fic e vai ser sua professora junto com o nosso Hope mozão <33

Gente, eu estou sentindo falta dos comentários de vocês. A fic está agora com 150 favoritos mas são poucas pessoas que comentam e falam o que estão achando da história. Eu não digo isso por quantidade, e sim porque os comentários de vocês ajudam muito quem escreve uma história, isso incentiva e dá mais ânimo e vontade de trazer conteúdo para vocês. Aproveitando, quero agradecer a quem sempre está aqui comentando e dando força, vocês são incríveis, muito obrigada! <3 <3
É isso, eu amo muito meus leitores, e sou eternamente grata a vocês! <3

Até o próximo capítulo! s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...