História Let's Fuck - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO
Personagens Eunwoo, Moonbin
Tags Astro, Binwoo, Eunbin, Gay, Homossexualidade, Insinuação De Sexo, Kpop, Lemon, Linguagem Imprópria, Nudez, Romance, Sexo, Universo Alternativo, Yaoi
Visualizações 345
Palavras 1.653
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, demorei mas cheguei!

Capítulo 3 - Let's fuck part. 2 FINAL.


Capítulo anterior:

– Sabe que dia é hoje?

Perguntou sorridente, puxando o corpo menor pra cima do seu, fazendo o mais novo, abraçar seu corpo e seu rosto, ficar na curvatura de seu pescoço. 

– Não, por que?

Sua expressão era como se estivesse um pouco confuso, tentando se lembrar de algo.

Mas nada respondeu, apenas forçou a costura da calcinha, a rasgando e acariciando a entra rosinha com a ponta dos dedos.

– Ainda não sabe?

Mordeu o pescoço do maior, que colocou dois de seus dedos dentro da sua boca, o fazendo chupar, até estarem molhados o suficiente, logo penetrando os dois em si.

– Me responda, já sabe o que iremos fazer?

Movimentou seus dedos no interior do menor, que gemeu baixinho no seu ouvido, negando com a cabeça.

– Let's fuck.

Capítulo atual:

– Moonbin... Ag-gora não! Merda...

Eunwoo, gemeu no final da frase, após Moonbin acelerar os movimentos de seus dedos no interior do namorado.

– Não reclame, você já está até gemendo, bem gostoso.

Sussurrou em seu ouvido, adicionando mais dois dedos no anel de músculos do menor que tentava controlar seus gemidos, falhando miserávelmente.

– Eu te fodo todo dia, mas mesmo assim, você continua absurdamente apertado.

Retirou seus dedos pálidos do interior do mais novo que gemeu alívio e reprovação.

– Uma pena que não lembre que data é hoje, acho que você precisa de uma lição.

Comentou brevemente, saindo de dentro do closet com algemas, vibrador e lubrificante.

– Bin, por favor... Não faz isso...

Seu tom suplicante não fez algum efeito no mais velho que segurava seu pulso, colocou as algemas em Eunwoo o deixando preciso na cama, seu corpo virado de bruços, seu short que não percebeu que hora foi retirado do seu corpo, a sua calcinha em trapos, fazia o desejo crescer ainda mais no maior.

– Abra as pernas.

Mandou de forma calma, o outro apenas pra irrita-lo, negou com a cabeça e deixou um melodioso "não" sai por entre seus lábios. Após isso, um grito foi ouvido no quarto e um estralo alto, um tapa foi acertado em sua coxa esquerda, o forçando a afastar ambas as pernas, deixando sua entrada amostra e disposição para aquele que lhe acertará um tapa recentemente.

– Não pouparei em lhe dar uns belos tapas, já está avisado.

Proferiu, começou a espalhar um pouco de lubrificante no vibrador, penetrando no menor que gemeu dolorido. Mordeu os lábios, sentindo a ardência que causava em sua entrada que se esforçava para expulsar o invasor, mas de nada adiantava, pois o objeto estava sendo pressionado e indo mais fundo em si.

– Vamos, ainda não lembra que dia é hoje?

Perguntou novamente, ameaçando clicar no botão que tinha no pequeno controle que estava em sua mão.

– Quinta-feira?

Deu uma risadinha no final apenas para deixá-lo ainda mais irritado e ver aquela expressão que tanto amava.

Sentiu novamente uma ardência na sua perna, outra tapa, só que agora bem mais forte.

– Eu te dei uma chance, não poderá me culpar depois.

– O q-AHHHHHH caralho... D-deslig-ga, p-por f-favor

Seu gemido surpreso foi alta, pediu, praticamente suplicou com o seu tom de voz, enterrando seu rosto nos travesseiros.

– Sem escândalo, essa bundinha já aguentou minha mão inteira, um vibradorzinho não vai arromba-lo.

– Droga... Fuck me...

Jogou seu quadril com força pra trás, fazendo a mão inteira de Moonbin, entrar em si, o fazendo arregalar os olhos pela sensação, era tão grosso, chegava tão fundo em si, o fazia sentir sensações, que nunca havia sentindo. A mão dele se abria dentro de si, o fazendo gemer alto e rebolar, coma pouca força que ainda restava em seu corpo.

O problema não era o vibrador e sim o seu tamanho, quem em seu juízo perfeito iria penetrar um pênis de borracha de 23 centímetros no namorado?

– Você já o fez, seu pau é tão grosso, ele me abre tão bem que essa coisa de borracha não é capaz de fazer o mesmo estranho.

Conseguiu proferir todas palavras sem gaguejar, respirando de forma pesada, tentando ser firme em suas palavras.

– Vadia! Espero que se divirta bastante.

Não entendeu de imediato o que ele havia dito, só conseguiu compreender ao vê-lo andar até a porta do quarto e a abrir.

– O que?

Suas expressões confusas, o bico revoltado nos lábios, aquele conjunto de coisas divertia o moreno que lhe olhava sorrindo.

– Faça bom proveito.

E saiu do quarto, escutando um gemido esganiçado ecoou pelo corredor da caso, realmente seria deveras excitante.

Abriu novamente a porta do quarto novamente, colocando apenas a cabeça para o lado de dentro, sorrindo de forma inocente.

– Não faça muito barulho, não quero nenhum vizinho venha reclamar.

Abriu mais o sorriso, aumentou a velocidade do vibrador, vendo que seu aviso foi como o nada, sendo que mais gemidos que poderiam ser comprados a gritos, foi saindo pelos lábios fino e vermelhos de Eunwoo.

– D-desgraçado...

Revirou os olhos rebolando de forma provocante, gemendo frustrado ao ver a porta ser batida com uma força desnecessária e risadas baixinhas.

– As chaves estão na cômoda, qualquer coisa pode pegar.

Moonbin conseguia ser absurdamente vingativo quando queria, há e como sabia ser vingativo...

O que está fazendo Eunwoo?

Perguntou o moreno que lhe olhava praticamente com uma interrogação na frente do seu rosto, olhando o que diabos ele tentava fazer.

– Amor, sem querer eu quebrei aquele frasco de perfume...

Murmurou olhando pra baixo, totalmente envergonhado, sentiu suas bochechas esquentarem mais ainda ao ouvir barulho de passos vindo em sua direção.

– Não tem problema, é apenas um perfume.

Beijou os dedinhos fofos do menor que lhe olhava de forma surpresa, achou que iria escutar uns bons gritos e que seu namorado iria brigar consigo.

– Sério? Moonb-

– Ei, calma, não irei fazer nada de mal com você por causa de um perfume.

Deixou um selar nos lábios finos, beijando sua testa e por fim, se levantando, dizendo que iria tomar banho. [...]

– MOONBIN! Tá ardendo...!

Seu corpo pequeno e magro era prensado na parede, suas nádegas maltratadas pelas mãos grande demais para um jovem que nem tinha dezoito anos. Continuou arremetendo seu corpo em direção aquela entrada irritada e ardida.

– Não reclame, aquele perfume foi caro...

Estocou mais forte ainda, puxando os cabelos castanhos, daquele que gemia de forma despudorada se apoiando na parede, tentando empinar mais ainda sua bunda e abrindo as pernas, olhando por cima dos ombros.

– Olha como você é guloso, se ajoelhe.

Mandou soltando o seu quadril, recebendo um gemido em reprovação, olhando para baixo viu as nádegas se movimentando pra frente e pra trás, fazendo círculos e se empinando o máximo que conseguia.

– Se ajoelhe, não vou avisar mais uma vez.

Se retirou do seu interior, afastou uma das bandas vendo o estado daquele buraquinho apertado, agora totalmente diferente do que é normalmente.

– Amor...

Seus cabelos foram agarrados, após se joelhar no chão e encarar apreensivo a ereção que lhe dava prazer a pouco segundos atrás.

– Acha que consegue colocar todo na boca?

Gemeu pela lembrança, lembrava perfeitamente como o membro do namorado entrava em si de forma bruta, o alargando, lhe fazendo gemer em puro deleite.

– Uma ótima vadia.

As mãozinhas pequeninas seguravam o falo grosso, enquanto a glande era chupada com devoção.

– Moon, me f-fode...! Eu prec-ciso de você!

Implorava, se impinando o máximo que conseguia ajoelhado, o olhando com os olhos pidões e marejados.

– Princesa, você é surda? Eu quero que me chupe.

As palavras saiam de sua boca carregadas de malícia, após escutar o que o mais velho disse, tratou de abrir bem sua boca e colocar o máximo que conseguia do membro em sua boca.

– Isso, você consegue colocar mais.

Seu sorriso era maldoso, puxou suas madeixas castanhas, o fez engolir praticamente todo seu falo.

Seus olhos arregalados em desespero, lágrimas escorrendo por seu rosto...

Isso sim é uma obra de arte.

O quadril de Moonbin começou a se movimentar, estocando fundo, sentindo a garganta de Eunwoo em seu falo.

– Levante.

Retirou seu membro da cavidade úmida do menor, que estava tossindo de forma desesperada em busca de oxigênio. Após se recuperar, levantou-se, se segurando na parede para não ir de encontro ao chão.

– Eu tenho que tirar isso d-de mim.

Começou a tremelicar, se contorcendo na cama e gemendo feito uma vadia, na verdade, ele se sentia uma.

– Vai! M-mais forte...!

Rebolova em círculos, sentindo a extensão de Moonbin em si, ardia de um jeito gostoso, lhe fodendo de um jeito único.

– Implora, implora pra gozar.

Não conseguiu fazer o que havia sido mandado, seu sêmen saía em abundância de sua fenda o deixando com o corpo fraco.

– Já está gozando?

Moonbin entrou no quarto, lhe olhou de forma malicioso, retirando de calmamente as algemas de seus pulsos.

– Por favor, eu quero...

Pediu manhosamente, ainda sensível pelo orgasmo recente e porquê o vibrador, ainda estava trabalhando em seu interior.

– N-

O menor retirou o vibrador de dentro de si, sentando no colo do maior e tentando abrir de forma apressada sua bermuda.

– Eu só quero você, você dentro de mim, fodendo bem forte.

Conseguiu finalmente, retirou aquelas peças de roupas incomodas e desnecessárias pra aquele momento. Segurou firmemente o membro pela base, o mansturbando lentamente, se lavantou, sentando devagar, praticamente engasgando enquanto gemia.

– Rebola, gostoso!

Suas nádegas eram estapeadas, subindo e descendo, sentindo as bolas firmes e pesadas, batendo contra seu bumbum farto.

– M-mais, mete aí, de novo!

Gemia bem alto, apertando os cabelos de Moonbin, arranhando suas costas e se deleitando. As estocadas fortes chegavam a doer de tão brutas, seus olhos reviraram, tamanho era seu prazer.

Eunwoo, não aguentou muito tempo, gozou, seu orgasmo foi intenso, poderia dizer que chegou a ver estrelas.

– Levante.

Deu tapinhas leves em sua bochecha, o mais novo levantou, abocanhando o membro do mais velho que gemia, puxando seu rosto pelos cabelos, lhe fazendo engolir praticamente o membro inteiro. Seu orgasmo não tardou a chegar, fazendo seu namorado engasgar com o seu sêmen.

– Muito bem, sabe que dia é hoje?

– Não, me diz.

Realmente não sabia que significado aquela data tinha para Moonbin.

– Dia do orgasmo. 


Notas Finais


Gente, quero pedir desculpas pelo atraso, eu iria postar esse capítulo ontem, mas não deu e tive que postar hoje. Espero que tenham gostado, se sim, favoritem, comentem suas opiniões c: me ajuda a saber se estou indo pelo caminho certo. Até a próxima :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...