História Let's live this adventure! - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Candice Accola, Jared Padalecki, Jensen Ackles, Once Upon a Time, Supergirl, Supernatural, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alex Danvers, Bobby Singer, Caroline Forbes, Dean Winchester, Elijah Mikaelson, Finn Mikaelson, Freya Mikaelson, Genevieve, Hayley Marshall, Henrik Mikaelson, John Winchester, Kara Zor-El (Supergirl), Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Rebekah Mikaelson, Regina Mills (Rainha Malvada), Sage, Sam Winchester, Stefan Salvatore
Tags Bobby, Castiel, Crowley, Dean, Johw, Klaus, Mary, Mikaelson, Rainha Má, Rebekah, Regina, Rowena, Sam, Sammy, Supernatural, The Vampire Diaries, Winchester
Visualizações 32
Palavras 1.530
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Survival, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi Hunters, mais um ep para vocês dendês, boa leitura..
Beijinhos de mel.. 😚😙😙😙

Capítulo 28 - I need your help.


Fanfic / Fanfiction Let's live this adventure! - Capítulo 28 - I need your help.

Nos episódios anteriores de "Let's Live this adventure!":

- Samuel Winchester, você que está acompanhando a paciente Amanda Adams?- Ele perguntou.

- Sim, sou eu, me chame de Sam.- Eu falei estendendo a mão para ele.- Como ela está doutor.- Perguntei e ele soltou a minha mão.

- Nesses três dias ela só teve alguns momentos de consciência.- Ele falou lendo alguma coisa no prontuário.- Constatamos um traumatismos craniano, isso quer dizer que ela provavelmente levou uma pancada muito forte na cabeça.- Ele olhou para mim.- Não saber o que aconteceu realmente complica um pouco as coisas, o senhor não tem nem ideia?

- Desculpa Doutor, realmente não sei o que aconteceu, eu passei a manhã de domingo inteira na casa de um colega.- Falei passando as mãos nos olhos.

Agora em "Let's Live this adventure!": 

02/11/2001                                                         SAM (POV-ON)

        Preciso da sua ajuda. 

- AMANDAAA!! NÃO, AMANDAAA, POR FAVOR...- Gritava para o demônio que levava Amanda no seu ombro desmaiada, sem poder fazer nada, eu fiquei deitado no chão, ele me deu uma facada no ombro e o meu rosto estava muito sangrando, vai ficar muitas cicatrizes.

Depois de desaparecer na escuridão eu ainda fiquei deitado no chão sentindo dor, dor de todas as formas, dor pela facada, dor pela culpa, Amanda só está nisso por minha causa, tudo minha culpa, eu comecei a bater no chão com raiva.

- Droga, droga, DROGA.- Aii ódio.. 

Me levantei com a mão no ombro e comecei a andar, cheguei a um hospital e entrei, eu estava sangrando muito, a moça da recepção veio até mim colocando meu braço sobre seu ombro me ajudando a andar.

- Você está sentindo muita dor?- Ela perguntou me colocando sentado no banco.

- Não, parou de dor depois de algum tempo caminhando.- Falei cansado.

Ela colocou a mão no corte e fez pressão ao redor como se quisesse verificar se não tinha ficado nada no corte.

- Aii.- Eu gemi com sua ação. 

- Você disse que não estava doendo.- Ela falou tirando a mão.

- Continua..- Falei e ela continuou, depois de fazer o curativo eu ainda fiquei sentado por um tempo, peguei meu telefone, disquei um número e coloquei o telefone no ouvido, esperei por alguns segundos esperando que atendesse minha ligação.

- Aqui é o Dean Winchester, por favor deixe o seu recado.- Ouvi a voz do Dean e sua mensagem de voz.

- Babaca.- Falei discando outro número no meu celular..

Demorou um pouco até o Bobby atender o meu telefonema, mas ao contrário do Dean o Bobby sabe da valor a família... Nossa, olha quem está falando..

- Alô?- Ouvi Bobby falando do outro lado da linha.

- Alô, Bobby, é o Sam, como você está?- Perguntei meio sem fôlego pela dor que eu estava sentido no ombro depois dos pontos, e ainda não usou anestesia.

- Sam, eu estou bem, aí garoto, como está?- Bobby falou surpreso.

- Mais ou menos..- Falei.- Bobby, cara, me desculpa por tá ligando, mas, eu estou precisando de uma ajuda.- Falei inseguro.

- O que ouve Sam?- Ele perguntou.

- É a Amanda Bobby, o meu pai te falou sobre ela né?- Perguntei e ele confirmou.- Então, um demônio levou ela.- Ouvi Bobby lamentar do outro lado da linha.

- Sam, eu já entendi, você quer minha ajuda para encontra-la.- Ele falou depois suspirou.- Sinto muito Sam, queria poder ajudar mas não posso agora, estou no caso do demônio que matou sua mãe junto com seu pai.- Ele falou.

- O que?- Falei.

- É isso aí.- Ele suspirou.

- O Dean não está nesse caso?- Perguntei.

- Não, o Dean fez novos amigos, ele está em New Orleans, você pode pedir a ajuda dele, não?

- Eu tentei ligar para ele, ele não me atendeu.- Falei.

- Vai até ele Sam, tenho certeza que ele não se negaria em ajudar.- Ele falou e eu revirei os olhos.

- Está bem, New Orleans né? Tudo bem.- Falei suspirando.- Tchau Bobby, boa sorte, da lembranças ao pai.- Falei.

- Sim. Tchau Sam, obrigado, boa sorte para você também, mande lembranças ao Dean quando o encontrar.- Ele falou e desligou. 

- Droga!!- Falei ligando para um taxi.

O táxi demorou alguns minutos para chegar, mas foi rápido para chegar em Casa, arrumei uma mochila e peguei todas as armas que eu tinha em casa e pedi para o taxista me levar até o aeroporto, chega a New Orleans não vai ser fácil, chegamos ao aeroporto e eu peguei o primeiro voo,

03/11/2001

O avião pousou no aeroporto de New Orleans de madrugada, foi difícil achar um hotel barato e com vaga nesse lugar quanto mais a essa hora, os lugares são tão caros, e quando se tem sorte de achar um barato está cheio, coitados das pessoas que tem que fazer isso todos os dias.

Eu entrei no quarto que eu aluguei, não é grande coisas mas... A tudo se da um jeito.

Eu entrei para o banheiro e tomei um banho quente pensando na Amanda e em tudo o que aconteceu com ela, tudo por minha culpa, eu nunca deveria ter entrado na vida dela.

Eu saí do banho e me deitei um pouco para descansar antes de procura o Dean.

(...)

Eu acordei com o barulho dos carros, essa cidade é tão barulhenta e tumultuada, me levantei e cosei os olhos para despertar, depois de escova os meus dentes eu fui até uma lanchonete que ficava próxima ao hotel e tomei um café forte, depois voltei para o hotel, pesquisar onde eu poderia achar o Dean, depois de muito procurar resolvi ligar logo para ele.

- Aqui é o Dean Winchester, por favor deixe o seu recado.- Ouvi a mensagem de voz do Dean outra vez, ele não cansa de me ignorar, droga, eu também o ignorei por quase quatro meses, eu só estava tentando evitar que isso acontecesse com a Amanda, eu tentei de tudo para a manter segura, mas nada adiantou.

Eu disquei o número do Bobby.

- Você de novo Sam? Que honra, duas vezes em dois dias..- Bobby falou debochado.

- Percebi que não faço a mínima ideia onde o Dean está ficando.- Falei.

- É, onde ele está ficando eu também não sei, mas o nome da família com quem ele está é Mikaelson.- Ele falou.

- Obrigado Bobby.- Falei desligando o telefone.

- Família Mikaelson, Mikaelson...- Falei digitando no aba de pesquisa no notebook, apareceu uma página inteira no Wikipédia, parece ser uma família importante mesmo.

"Wikipédia: Família Mikaelson : 'FAMÍLIA É PODER'.

Os Mikaelson, família mais importante de New Orleans, eles literalmente construíram a cidade com suas próprias mãos. 

New Orleans foi fundada em 1718 por colonos Vikings, sob o nome de Den Nye-Orléans. Estes colonos eram liderados por Jean-Mikaelson Baptiste Le Moyne de Bienville.

Os sucessores de Jean-Mikaelson deixaram New Orleans depois de ver que a cidade estava bem estabilizada.

Depois de alguns anos Mikael Mikaelson voltou para New Orleans com sua esposa Esther Mikaelson e com seus filhos Finn, Elijah e Klaus Mikaelson, já aqui nasceram Rebekah, Kol e Henrik Mikaelson, falecido já a alguns anos.

A quase um ano a filha mais velha do casal Freya Mikaelson se mudou para New orleans depois da morte de sua tia, com quem morou sua vida toda, não chegou a conhecer os pais, pois quando se mudou para New Orleans eles já haviam falecidos.

Hoje a família Mikaelson se encontra no centro da sociedade de New Orleans, morando no Quartel Francês, o lema da família é 'Família é poder'."

- UAW- Falei de boca aberta,- Impressionante..- Eu me levantei e fui colocar uma roupa descente, pelo que eu pude ver essa família deve ser muito formal.

Eu chamei um táxi e pedi para que ele me levasse para o Quartel Francês, demorou um pouco para chegar pois o bairro é no centro da cidade, nós passamos por umas casas enormes e paramos no meio da rua.

- Senhor?- Eu falei pegando o dinheiro para pagar o motorista.- Sabe onde fica a casa dos Mikaelson?

- Ah, todo mundo sabe onde fica a casa dos Mikaelson, é a maior de todos, é fácil reconhecer.- Ele falou sorrindo.

- Ah, obrigada.- Entreguei o dinheiro para ele e voltei a procurar, eu vi uma casa no meio da rua, uma mansão, enorme e com uma arquitetura impecável.

Eu pare na frente da porta e toquei a campainha uma, duas, três vezes, mas ninguém atendeu, eu me virei pensando em ir embora.

- Pois não?- Ouvi uma voz feminina atrás e de mim e eu me virei, dando de cara com uma moça loira de cabelo curto.

- Ah, a senhora é uma Mikaelson?- Perguntei formal.

- Senhora está no céu e Sim, eu sou uma Mikaelson.- Ela falou sorrindo.- Freya Mikaelson, você é?- Estendeu a mão para mim.

- Sam, Sam Winchester.- Falei pegando na mão dela e ela arregalou os olhos.

- Sam Winchester? Irmão de Dean, o nosso Dean??- Ela falou e eu franzi a testa quando ela disse "nosso Dean?"- O MEU DEUS, ENTRE.- Ela falou empolgada.- Não acredito.!! DEAN!!- Ela gritou o nome do Dean enquanto me acompanhava até a sala.

- O que Freya?- Dean falou entrando na sala de cabeça baixa, não me viu ainda, ele estava com uma camiseta xadrez de abotoar, só que todos os botões estavam abertos, típico do Dean, ele levantou a cabeça quando chegou na sala e me viu.- Sammy?

- Olá irmão.- Falei.- Preciso da sua ajuda.

SAM (POV-OFF) 


Notas Finais


E para que vocês comecem a amar Dearoline como eu, vou colocar alguns vídeos para vocês assistirem se quiserem:
https://m.youtube.com/watch?v=1x2zGW75XKI&index=2&list=PLxOcBo5B3ODRC54Z9bA3p8gAh9ck2i9s-&t=93s
OBS: Os vídeos não são meus, então vamos dar os créditos aos devidos donos..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...