História Let's live this adventure! - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural, The Vampire Diaries
Personagens Alex Danvers, Bobby Singer, Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Dean Winchester, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Elizabeth "Liz" Forbes, Finn Mikaelson, Freya Mikaelson, Genevieve, Hayley Marshall, Henrik Mikaelson, John Winchester, Kara Zor-El (Supergirl), Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Matt Donovan, Rebekah Mikaelson, Regina Mills (Rainha Malvada), Sage, Sam Winchester, Stefan Salvatore, Tyler Lockwood, Vicki Donovan
Tags Bobby, Castiel, Crowley, Dean, Johw, Klaus, Mary, Mikaelson, Rainha Má, Rebekah, Regina, Rowena, Sam, Sammy, Supernatural, The Vampire Diaries, Winchester
Visualizações 42
Palavras 1.810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Survival, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi Hunters, e olha eu de novo com minhas músicas nada a ver.. 😂😂😂
Desculpa ficar fazendo isso toda hora, realmente não estou afim de procurar músicas de 2001 que se encaixa a situação.
Beijos de mel.. 😚😙

Capítulo 32 - Sixth month.


Fanfic / Fanfiction Let's live this adventure! - Capítulo 32 - Sixth month.

Nos episódios anteriores de "Let's Live this adventure!":

Eu me levantei e fui com ele para o quarto da tia Olívia, quando nós chegamos nós vimos a Anna e o Harris se beijando o John arregalou os olhos, eu já sabia que os dois estavam namorando, mas o John descobriu agora dessa forma, ele deu as costas e foi para a sala, eu tossir para chamar a atenção e a Anna olhou para mim.

- O John viu isso, vai falar com ele.- Eu falei para ela depois dela vim até mim.

Ela saiu praticamente correndo para a sala e eu fiquei com o Harris no quarto.

- Desculpa Harris, o John é como um pai para nós, e ele é muito protetor, entende né?- Falei.

- Eu entendo Jo, faria o mesmo no lugar dele.

Depois de uma longa conversa eles vieram para o quarto e nós começamos a pintar, cada lado de uma cor.

Foi uma tarde muito divertida apesar de tudo.

Agora em "Let's Live this adventure!": 

11/11/2001
ANNA (POV-ON)
                        Sexto mês. 

Nós já acabamos de arrumar o quarto dos bebês, é, o quarto inteirinho pintado e mobilhado, dois berços, o John deu um e a Jossy o outro, um guarda-roupa de casal branco, com é um menino e uma menina, foi eu que comprei, a Jossy está louca para começar a compra as roupas, eu peço calma para ela todos os dias, tão impaciente.

- Pronto, seus filhos estão maravilhosos é muito bem.- Harris falou limpando minha barriga que já está gigante, sexto mês de gêmeos é fogo.

- Que bom.- Falei colocando minha blusa, ele sorriu.

- Você está tão linda.- Ele falou antes de me dá um beijo. 

- Obrigada, eu também te acho muito gato.- Falei depois de separar do beijo, e sorrindo.

- Você quer que eu te leve em casa?- Perguntou.

- Não a Jossy já deve estar chegando.- Falei e me levantei da maca, nós ficamos conversando até a Jossy chegar.

- Cheguei!!- Jossy falou entrando no consultório. 

Harris fez um biquinho para ela, ela sorriu.

- Vamos logooo.- Ela falou de propósito para pirraçar.

- Criança esses dois.- Falei me levantando, Harris se levantou atrás de mim e me deu um beijo de despedida.

- Vamos, o John está esperando no carro..- Jossy falou.

- Estou indo!!- Acenei para o Harris e sai com a Jossy.

Descemos as escadas, eu quase não consigo andar direito mais, imagina descer escadas, entrei no carro.

- Oi vovô!!- Falei colocando o cinto de segurança.

- Oii Mamãe.- Ele respondeu.- Como estão meus bebês? 

- Eles estão ótimos.- Falei desenrolando os meus fones de ouvidos, eu coloquei e liguei meu celular colocando na pasta de músicas brasileiras, pouca gente sabe, mas o meu pai foi para o Brasil quando tinha 5 anos e voltou com 16, quer dizer, ninguém sabe, ninguém que eu conheço.

Coloquei uma das músicas que está em alta no Brasil, o nome é "Chave cópia" de Felipe Araújo, começou o toque que é maravilhoso, eu dou risada e começo a cantar.

- ...O certo é rasgar, Não venha me dizer que ainda dá.... Nem vontade de ligar, se eu ligar eu vou querer te ver, se eu te ver eu vou querer voltar... Não adianta nem tentar não vai ter volta, mas você sabe onde eu moro eu sei que você tem a chave cópia, e vai querer entrar e vai querer ficar... Vê se para com esse vai e volta..- A música repetiu a letra mais uma vez e acabou, quando estava começando outra a Jossy me cutucou.

Nós já chegamos, eu desci do carro, tirei os fones e desconectei do celular, todos subiram o John sentou no sofá da sala e a Jossy e eu fomos para a cozinha pra preparar um lanche, eu peguei me celular e coloquei para tocar na música que tinha parado, "Anti-Amor" de Gustavo Mioto, eu fui mudar a música.

- Não, está louca, amo essa música.- Jossy falou.

- Você nem sabe o que estão dizendo nela.- Falei.

- Independente, e eu entendo algumas palavras.- Ela falou.

- Está bem.- Falei deixando a música.- E para sua informação a música fala de uma pessoa que superou o término, é o seu caso?

- Não terminei com ninguém.- Ela falou e eu sorri.- Vamos nós mudar para Salvador quando? (Referência a música.)- Ela perguntou brincando e eu cai na gargalhada, nós duas rimos a música inteira.

Quando essa música acabou começo "Ao vivo e a cores" de Matheus e Kauan, e como eu amo essa música é cantei feito uma louca.

-... Pode invadir, pode chegar, pode ficar, no meu quarto, no meu abraço, apertado... Não apavora... Eu não aguento mais, eu não aguento maisss, a tela fria desse celular, só ver sua foto não vai me esquentar, amar você de longe é tão ruim, te quero ao vivo e a cores aqui...- Eu cantava enquanto fazia as panquecas.

- Como você sabe cantar essas músicas?- John falou entrando na cozinha.

- UE, sabendo!!- Falei.

- Não cantar a música em si, falar português.

- Ah, nosso pai morou no Brasil por 11 anos, ele me ensinou algumas coisas, antes da nossa mãe morrer, claro.- Falei.

- Algumas não, você sabe quase tudo..- Jossy falou.

- E, do que essa música fala?- John perguntou.

- Fala de como é difícil amar uma pessoa que está longe de você.- Falei sem graça, e o John e a Jossy ficaram me encarando.

Coloquei a panqueca em um prato e entreguei para o John, peguei outro é deu para a Jossy, coloquei o meu é sentei a mesa, nós tomamos os nossos cafés ainda ouvindo música.

- É...- John começou a falar mais parou, e isso faz a Jossy e eu desconfiar de que está acontecendo algo.

- O que?- A Jossy perguntou.

- É que..- Ele falou balançando a cabeça.- Os meninos, eles...

- Eles o que John?- Perguntei.

- Eles voltaram a caçar..- A Jossy que levava um pedaço de panqueca na boca parou no meio do caminho.

- O que? O Sam saiu da faculdade?- Jossy perguntou.

- É, ele saiu.

- E a namorada dele?- Ela perguntou e eu me virei para ela.

- Ele terminou com ela.- Ele falou e ela arregalou os olhos surpresa depois balançou a cabeça arrumando as ideias.- Não vai falar nada Anna?

- O que eu posso dizer, eu não faço a mínima ideia do que o Dean estava fazendo!- Falei fingindo desinteresse.

- Pior que nem eu, ele ficou bravo comigo por ter deixado ele sozinho... Para vim te ajudar.

- Mas, você falou que estava vindo me ajudar aquele dia?- Perguntei.

- Não.- Ele falou abaixando a cabeça.

- Faz quase três meses isso John, ele vai te perdoar.- A Jossy falou.

- Tomara, eu estou bem com o Sam, mais do que eu poderia querer, mas o Dean, não sei... O que eu fiz não tem perdão, eu caço esse demônio a anos, deixei eles sozinhos milhares de vezes por causa disso, e quando finalmente temos a chance de pega-lo eu simplesmente vou embora...- Ele falou depois ele levantou a cabeça.- Só vou conseguir explicar isso para ele se contar sobre as crianças.- Ele falou e eu engasguei com um pedaço de panqueca.

- Não pode fazer isso.- Falei depois de me recuperar.

- Porque não, ele só te deixou porque não queria que você ficasse em perigo, mas já percebemos que você está em perigo de qualquer jeito.- Ele falou e eu suspirei.

- Tudo bem John, faz o que quiser.- Falei e a Jossy regalou os olhos.

- Sério?- Falou, mas eu não respondi nada, John de um sorriso e pegou o celular, e a campainha tocou bem na hora, eu limpei a boca com um guardanapo e me levantei indo até a porta.

Abri a porta e me deparei com o Harris segurando um buquê de flores vermelhas.

- O que você está fazendo?- Perguntei.

- A, vim te convidar para jantar.- Falou meigo.

- Porque não ligou.- Falei dando espaço para ele passar.

- Ah, queria fazer uma surpresa.- Ele falou entrando.

- Eu acabei de tomar café Harris.- Falei.

- Ah, nós não precisamos jantar, eu só quero ficar um tempo com você.- Ele fez uma cara muito bonitinha.

- Tudo bem, eu vou me arrumar.- Falei suspirando e indo até o meu quarto.

Eu coloquei um vestido preto que valorizava minha barriga de gravidinhaaa, prendi meu cabelo atrás com uma presilha dourada, coloquei uma sapatilha preta dourada e desci para irmos.

- Uauu que linda, que ótima ideia essa que eu tive.- Ele falou me encontrando na final da escada, John e Jossy estavam parados na sala nos olhando.

- Então, vamos.- Falei e ele concordou.- Tchau família.- Falei acenando para os dois e eles retribuíram, a Jossy mais feliz que o John.

Nós chegamos no restaurante depois de alguns minutos no carro, nós passamos o caminho cantando, quem diria que nós teríamos o mesmo gosto musical.

- Bom dia, uma mesa para dois, por favor.- Ele falou formal para a moça da recepção, nós estávamos de braços dados.

- Mesa 27, me acompanhe por favor.- Ela falou enquanto nos conduzia até a mesa.

Quando chegamos Harris puxou a cadeira para mim, a moça me encarou por alguns segundos.

- Vocês dois vão ter um bebê, eu não tinha reparado.- Ela falou empolgada e eu olhei para o Harris.

- A não!!- Ele falou.- São dois.- Ele completou e eu franzi a testa, ache que ele ia falar "a não, eu não sou o pai".

- Sério? Meu Deus, que lindo, parabéns!!- Ela falou e nos entregou o cardápio. 

- Obrigada.- Harris falou sorrindo.

Quando a moça saiu Harris colocou sua mão sobre a minha.

- Eu queria te perguntar uma coisa.- Ele falou tímido, eu olhei para ele como se mandasse ele continuar a falar.- Você quer...- Ai meu Deus, ele não vai perguntar isso.- Quer casar comigo?..- ele falou pausadamente.

- O que?- Falei.

- Me desculpe, eu sei que estou indo rápido demais, mas o que eu sinto por você é tão forte e real, eu só sei que quero ficar muito, mas muito tempo com você.- Ele falou e eu suspirei..- Eu tenho tanto medo de que alguma coisa acontece e eu perca você.

- O que pode acontecer?- Perguntei.

- O pai dos seus filhos voltar para Danville, por exemplo!!- Ele falou sem pensar, deu para perceber pela cara que ele fez depois de falar, eu deu um sorriso sem pensar e suspirei.

- Ele não vai voltar Harris, e se ele voltar, não vai mudar nada.- Falei e ele suspirou.

- Tomara que não, eu amo você.- Ele falou e eu parei por um momento sem saber o que fazer ou falar.

- Eu Também.- Sussurrei meio insegura.

A noite foi muito agradável, eu convenci o Harris a esperar os meus filhos nascerem para depois pensarmos em casamento, e depois de muita conversa ele aceitou, depois de me levar para casa ele foi embora, conversei com a Jossy sobre isso, e convenci o John a não falar nada para o Dean, falei que uma notícia como essa só iria atrapalhar os planos dele com o irmão e que eu só quero o bem dele.

ANNA (POV-OFF)


Notas Finais


"Chave cópia" de Felipe Araújo:
https://m.youtube.com/watch?v=Rrt4mdGr4N4
"Anti-Amor" de Gustavo Mioto:
https://m.youtube.com/watch?v=YXSFMV8JOF4
 "Ao vivo e a cores" de Matheus e Kauan:
https://m.youtube.com/watch?v=iyI9RMkEzbQ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...