1. Spirit Fanfics >
  2. Let's work >
  3. Agosto 04

História Let's work - Capítulo 30


Escrita por:


Capítulo 30 - Agosto 04



Dia 17

    Hoje Gustavo volta, também vai ser um dos últimos dias do Lê por aqui, por isso vamos sair juntos de novo, porém dessa vez vai ser algo bem rápido, por vários motivos.

-    "sabe Iky, essa parte aqui está errada". Rika sussurra.   

    Suspiro! Mas parece que tenho que trabalhar antes, eu queria descansar.

-    "ok, vou tentar consertar rápido, para não te atrasar".

-    "ok conto com você". Não conte!

-    "tá".

    Olho para o computador, não dá para fazer agora ante tenho que...Suspiro! Não fica procurando desculpas para não fazer nada, eu mesmo. No fim faço meu trabalho corretamente, eu acho.

….

Me encontrei novamente com os velhos amigo. Mas isso não é realmente tão importante, no fim foi mais para uma despedida, entretenimento.

Nem tudo na vida precisa ser serio ou transformador afinal, foi até que um bom dia. Eu dormi.                                                                                                             

   

Dia 19 referências

    Finalmente saiu o episódio dois, estou muito animado!

-    “trabalho!”

    Que! Mas que merda! Mas ok, vou fazer meu melhor, depois finalmente vou poder ver o ep.

-    “reunião”.

    Ok, eu tô de boa com isso, só vamos para isso, ficar 4 horas sentados discutindo sobre nada, mas depois vou ver meu episódio.

-    “sono”.

    Não me subestime algo como isso não pode me parar, finalmente vi o ep, foi meio meh!

    Desculpe pelo dia estranho, é que a única coisa que conseguia pensar era no ep 2, agora é uma semana até o próximo, fazer o que.

    Assim se encerra mais um dia completamente inútil sobre o qual ninguém gostaria, ou precisaria sair, mas assim que são a maioria dos meus dias no final das contas.

    Apenas uma pequena parte deles importa, vou esquecer da maioria das coisas que aconteceram, provavelmente apenas esses poucos dias uteis farão alguma diferença…

    Espera! Quando resolvi filosofar,, já passou da hora de eu dormir, porra! Cérebro colabora e descansar ai, na moral preciso dormir mesmo, senão dá merda amanhã.

    Só quando comecei a me importar sobre a vida desse jeito, que irritante.

Apenas até amanhã, e parafraseando alguém ai para parecer inteligente, parece que acabei por escrever um capítulo inútil.


Dia 20

    Hoje vou ver a Susi, ou seja, um encontro. Vejamos o que vestir, droga! Sempre me preocupo demais com tudo. No fim apenas escolho qualquer coisa, apenas vou para casa dela mesmo. 

    Esperar. Susi por fim chega, ela vai me dar carona, para a casa dela. Pensando nisso por que não só ficar na minha? Tipo, ela vai sair da casa dela, para me buscar e ir para a casa dela.

    Será que ela não suporta mas meu apartamento pequeno? Não, sem chance ela não é esse tipo de pessoa. Será que ela não suporta minha bagunça? Sem dúvidas isso também, mas ela simplesmente reclamaria comigo além do mais nem tenho coisas o suficiente para bagunça. SErá que não faço ideia do que estou falando? Sim.

    É engraçado olhar para o asfalto quando no carro, pois dá uma enorme sensação de velocidade, mas quando olhamos para casas, parece que estamos mais devagar, nosso cérebro é todo bugado mesmo.

-    “do que está rindo?”.

-    “não estou rindo”. Não estava mesmo.

-    “está por dentro”. Isso não faz o menor sentido.

-    “deve ser porque estou animado por estar com você”. Digo com um sorriso.

-    “entendo… Que bom”. Ela diz e volta sua atenção para o trânsito.

    Devemos chegar logo… Ou não, a Susi mora surpreendente longe. Pode se perguntas, você não sabe onde sua namorada mora? Eu respondo, não tenho nem ideia.

    Eu sei isso é estranho, mas quando eu conheci ela não estava muito interessado nisso, mas tenho quase certeza que ela me falou na época, por isso nunca tive coragem de perguntar, sei lá, é meio estranho eu esquecer sobre algo como isso. Agora que penso sobre isso tudo isso é idiota.

-    “ei! Onde você mora?”.

-    “só agora pergunta idiota”. Ela dá um sorrisinho de canto, logo volta a atenção para o trânsito. “Não precisa se preocupar, já estamos chegando, bem de qualquer jeito não moro em qualquer bairro em específico, apenas comprei um terreno para construir minha casa dessa cidade”

    Vamos ignorar o fato dela deixar implícito que tem várias casa em diferentes cidade, ou o fato de que deve ser uma casa bem grande, quem se importa com os detalhes.

    Que porra! O olho para o lado, ufa! Ela não percebeu o quão surpreso fiquei. A casa era grande, assim GRANDE. De qualquer jeito finjo estar de boa com isso, até agora não tinha parado para pensar nisso, mas nós meio que vivemos em mundo completamente diferentes.

-    “bem vindos!”

    A secretária do primeiro capítulo diz com uma sorriso falso. Acho que deveria lembrar o nome dela, né? Preciso pensar em um jeito de disfarçar que esqueci.

-    “ola!”.

    Digo animadamente, vamos pelo menos causar uma boa impressão.

-    “nem tenta”. Ela diz.

    Então vai ser assim, bem se não pretende ser amigável comigo, você não me deixa outra opção senão usar aquilo, sim aquilo mesmo.

-    “tá, né”.

-    “não tem como vocês dois se darem bem, não?”.

-    “queria que passassem o dia só nós dois”.

    Deixando algo claro, quem diz isso é a secretária-san, apesar de que queria que fosse eu a dizer, perdi o timing.

-    “de qualquer jeito assim que as coisas são, não tenho muitos dias livres, então querem fazer o que?”. Susi diz.

-    “por que não fazemos um piquenique no himalaia”. Digo como uma piada.

-    “Muito longe”. Recebo um resposta inesperada

-    “estou bem com qualquer coisa, o que acha melhor?”. 

A secretaria diz, parece até meio surpresa com a pergunta da Susi

-    “não sei, acho que seria uma boa ideia jogarmos algo”.

-    “vamos”. Secretária diz.

    Susi guia o caminho, pega um jogo de tabuleiro(monopoly), coloca na mesa, pede para secretária montar, eu vou pegar os petiscos, ela foi fazer alguma outra coisa. Achei que fossemos fazer algo mais eletrônico, mas ok

    Logo começamos a jogar, é bem divertido. Apesar de não ir muito bem, mas acontece. Também pode ser que  às vezes eu por não saber  o que fazer, tenha atrasado o jogo, mas foi só um pouquinho juro!

Tá! Honestamente por perder muito tempo pensando, perdemos um pouco a dinâmica. Eu realmente não queria perder para a secretária. Inclusive vale dizer ela  também passava séculos olhando pro tabuleiro, 

-    “boa!”.

No fim claro a Susi ganhou e facil ainda, em apenas uma hora, se não ficássemos atrasando a vida dela teria sido menos.

-    “você dois deveriam se unir logo, não vai ter graça se for tão fácil assim”. Ela comenta ironicamente.

    No fim jogamos 6 partidas, ganhei 2, Susi as outras 4, fiquei bem para trás, apesar de que a mais frustrada foi a secretária-chan. Mesmo assim eu nem fiquei tão atrás assim, uma das partidas eu quase ganhei, foi por bem pouco que não empatamos.

-    “até!”.

    Me despeço, acho que porque já está meio tarde, eu não, sei lá, porque fui embora mesmo? 

    Apenas uma curiosidade quando eu cheguei em casa fui jogar banco imobiliário online, para treinar talvez, sei lá, coisas idiotas da vida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...