1. Spirit Fanfics >
  2. Letters to Josie - (Hosie) >
  3. Sustos, diversão e confissões I

História Letters to Josie - (Hosie) - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Oi amores, como estão?
Antes de mais nada, quero agradecer pelo carinho de todos nos capítulos anteriores, fico com o coração aquecido ao saber que vcs estão gostando da história! Obrigada por todos os comentários, favoritos e visualizações.
OBS: Eu escrevi esse capítulo na intenção de ser um só, mas ficou um pouco grande então decidi dividi-lo em dois.
Obrigada novamente e uma boa leitura!

IMPORTANTE: todas as imagens presentes nos capítulos eu retiro do Pinterest, que, na maioria das vezes, não tem os créditos na imagem. Então, se alguma foto sua estiver presente nessa fic, por favor, me avise que colocarei o devido crédito.

Capítulo 12 - Sustos, diversão e confissões I


Fanfic / Fanfiction Letters to Josie - (Hosie) - Capítulo 12 - Sustos, diversão e confissões I

Na manhã seguinte, uma leve claridade entrava pelas cortinas da sala e Josie abriu os olhos, ainda sonolenta. Ao se dar conta de onde estava e do que havia acontecido na noite anterior, sorriu genuinamente. Ela e Hope haviam se beijado! E, sem dúvidas, havia sido mil vezes melhor do que ela imaginou ou sonhou.

A Saltzman rolou para o lado e sentiu uma leve pontada em seu peito ao notar que a Mikaelson não estava mais ao seu lado. Um pequeno pânico tomou conta de seu corpo, imaginando que Hope havia se arrependido do que aconteceu e havia fugido. Antes que a paranoia tomasse conta de seu ser, Josie sentiu um maravilhoso aroma de café inundar o apartamento e ouviu seu estômago roncar. Ela se sentou no sofá-cama, olhou em direção a cozinha e sorriu ao ver que Hope estava lá, possivelmente preparando o café da manhã.

Sentindo todo seu corpo implorar pelo carinho de Hope, Josie se espreguiçou e seguiu em direção a cozinha, ao encontro da Mikaelson. Caminhou silenciosamente até a ruiva, que não havia notado sua presença, e a abraçou por trás, sentindo seu doce cheiro inundar suas narinas.

- Bom dia – Josie exclamou apertando os braços ao redor de Hope.

- Bom dia! – Hope respondeu e se virou, recebendo um leve beijo da Saltzman nos lábios e sorriu automaticamente – Hmm, acho que eu posso me acostumar com isso – A ruiva aprofundou o beijo de forma terna e se separou em seguida com leves selinhos nos lábios de Josie – Dormiu bem?

- Melhor impossível – Josie sorriu, ainda com os braços na cintura de Hope, e apoiou seu rosto no peito da mais baixa – Mas meu corpo sentiu falta do seu agora de manhã – Ela apertou os braços ao redor da ruiva, não desejando sair dali nunca mais.

- Acredite, eu não queria sair tão cedo. Mas precisava fazer o café da manhã. Tenho certeza que a senhorita está morta de fome – Hope depositou um beijo em cima da cabeça de Josie.

- Talvez um pouco – Josie grunhiu e seu estômago roncou novamente, fazendo ambas gargalharem – Tá bom, estou faminta! – Ela se soltou de Hope e olhou admirada para a mesa da cozinha, que estava repleta de comidas – Eu facilmente me acostumaria a isso – Ela exclamou enquanto enchia uma caneca de café. Ao dar o primeiro gole, seus olhos brilharam e ela suspirou – Hope Mikaelson, se eu tivesse um anel comigo nesse momento, te pediria em casamento apenas por esse café divino.

- Apenas por causa do meu café? – Hope indagou – Preparei um banquete de café da manhã, te dei todo o amor e carinho e você só se casaria comigo por causa do café? – A Mikaelson fez uma expressão magoada, entrando na brincadeira.

- Nada é mais importante que o café – Josie se aproximou e selou seus lábios nos da ruiva – Mas até que suas outras qualidades não são de se jogar fora.

- Ei! – Hope exclamou e deu um leve tapa no braço de Josie, a fazendo gargalhar.

- Você é perfeita, Hope Andrea Mikaelson – Josie afirmou enquanto olhava bem fundo nos olhos de Hope, a fazendo corar.

- Você que é perfeita, Josette Olivia Saltzman – Hope a abraçou, no intuito de esconder seu rosto corado da mais nova.

Apenas Josie conseguia causar todos os tipos de sensações em Hope, como a de corar fortemente como naquele momento. Ela notou a intensidade dos olhos castanhos nos seus, e sentiu que a Saltzman estava sendo sincera em suas palavras. Hope se sentia insegura perto de Josie. A Mikaelson sabia como conquistar garotas apenas de modo sexual, apenas por uma noite e nada mais. Isso era algo que sempre conseguiu com facilidade. Entretanto, era a primeira vez que ela queria conquistar o coração de alguém, e tinha medo de falhar. Medo de não conseguir ser o que Josie merecia. Medo de Josie perceber que Hope não era digna de seu coração. Mas, ao ver a verdade nos olhos da Saltzman naquele momento, Hope acreditou que poderia, sim, ser capaz e digna de ter alguém como Josie ao seu lado, sempre e para sempre.

 

Após terminarem a refeição junto com Nikki, Josie foi para sua casa, já preparada para ouvir os sermões de Lizzie. A morena havia esquecido de avisar a irmã que passaria a noite fora e a bateria do seu celular havia acabado em algum momento durante a noite. A loira sabia apenas que Josie iria sair com Finch, não que passaria a noite fora. Céus, parecia que havia sido em outra realidade o encontro desastroso com a garota de piercing.

- Me desculpa não ter avisado que iria passar a noite fora, foi de última hora e meu celular acabou a bateria e... – Josie começou a se explicar para a irmã, que estava sentada no sofá da sala com uma expressão de pânico no rosto.

- Josie, calada! – Lizzie disse e correu tampar a boca da irmã.

- Que história é essa de que passou a noite fora, Josette? – Caroline surgiu da cozinha com os braços na cintura.

- Mãe?! – Josie exclamou assustada. Sua mãe e Stefan estavam em uma viagem romântica, como faziam todo ano, e Josie pensou que só voltariam na semana seguinte.

- Em carne, pele, ossos e muita gostosura – Caroline respondeu e se aproximou da filha, a abraçando em seguida – Estava com tanta saudade da minha bebê! – Ela disse, apertando as bochechas de Josie.

- Eu também estava com saudade, mãe – A morena sorriu e abraçou a mais velha mais uma vez – Achei que vocês voltariam só na semana seguinte.

- Stefan teve uma emergência no trabalho e adiantamos nossa volta. Não falamos nada no intuito de fazer uma surpresa a vocês – Caroline exclamou, e puxou as gêmeas para um abraço apertado – Agora, não me enrola, Josette! Onde você estava? – A loira a fitou, aguardando uma resposta – E você, Elizabeth, estou muito decepcionada por ter mentido para mim! – Josie viu Lizzie corar e abaixar a cabeça, envergonhada.

- Desculpa, mamãe – Lizzie murmurou e deu um tapa no braço de Josie – Você me deve uma! Aliás, deveria ter me mandado uma simples mensagem avisando que não voltaria pra casa, eu estava morta de preocupação – Lizzie afirmou para a irmã, com um semblante bravo no rosto – Ou o sexo com sua namorada estava tão bom assim que não deu pra parar um minuto e me avisar? – A loira colocou as mãos na cintura, igual a pose da mãe.

- Como assim namorada, Josette? – Caroline indagou, espantada.

- Eu não... – Josie tentava formular uma frase, mas as loiras não deixavam.

- Josie está namorando uma garota chamada Finch, mamãe. É meio estranha, mas, como estou tentando ser uma boa pessoa, decidi não julgar e deixar Josie ser feliz – Lizzie deu de ombros e se sentou no sofá.

- Estranha como? – A loira mais velha perguntou, curiosa, e se sentou na poltrona em frente ao sofá que a filha estava.

- Ela tem um ar meio psicopata, do tipo que se Josie não lhe der atenção ela vai surtar e sair correndo gritando pelas ruas – Lizzie gargalhou.

- Josie! – Caroline chamou atenção da filha, que ainda estava parada em pé no meio da sala.

- Eu não estou namorando a Finch – Josie saiu de seu transe e se sentou no sofá ao lado da irmã. A mãe a olhando atentamente – E não estava com ela. Estava com Hope – Josie sorriu automaticamente ao dizer o nome da ruiva.

- Hope Andrea Mikaelson? – Lizzie gritou, chocada – Meu Deus, Josette! Eu te falei mil vezes para não se envolver com ela e o que você faz? Não consegue segurar a Josinha e se entrega assim, facilmente. Agora você faz parte do extenso currículo de calcinhas arrancadas por Hope! Espero que tenha sido bom, pelo menos – A loira afirmou, com uma leve irritação no rosto.

- Duas garotas, Josette? – Caroline se levantou e começou a andar em círculos pela sala, desesperada – Filha, você sabe que eu sou mente aberta, uma mãe super legal e incrível, que não teve problemas em te aceitar como você é e tudo mais – A mais velha passava as mãos pelos cabelos – Mas duas namoradas ao mesmo tempo? Preciso de um momento pra processar isso – Ela foi em direção ao mini bar que tinha em um canto da sala – Preciso de uma bebida.

- Mãe, são 8 horas da manhã! – Lizzie exclamou, incrédula. Ela olhava atentamente para Josie, confusa – Você está ficando com as duas, Jo? Estou impressionada – A loira cochichou e direcionou um sorriso orgulhoso para a irmã.

- Não! – Josie exclamou, incrédula – Mãe, senta aqui. Não é nada disso que vocês estão pensando, por Deus! – A morena disse, grunhindo.

- Então me explica, Josette, pois minha cabeça está dando voltas – Caroline se soltou na poltrona novamente, a respiração acelerada. Um copo de vodka pura nas mãos trêmulas.

- Não estou namorando duas pessoas ao mesmo tempo. Aliás, não estou namorando ninguém! – Josie respirou fundo e olhou para sua gêmea e depois para a mãe – Eu estava, sim, me envolvendo com Finch nas últimas semanas e sim, realmente fui a um encontro com ela ontem a noite. Porém, Hope me ligou pedindo ajuda e... – Josie olhou para Lizzie, que a observava sem expressão. Molhou os lábios e decidiu ser sincera – Terminei com Finch e fui correndo em direção a Hope porque estou apaixonada por ela – Ela disse tudo de uma vez e se sentiu aliviada por expressar isso em voz alta.

- E você passou a noite toda com Hope? – Lizzie perguntou.

- Sim, mas não transamos, Lizzie – Josie respondeu e viu a irmã arregalar os olhos, surpresa.

- Você passou a noite sozinha com Hope Mikaelson e não transou com ela? Caramba, irmãzinha, nunca duvidei do seu potencial! – Lizzie disse e empurrou Josie pelo ombro, que revirou os olhos.

- Espera, você disse Mikaelson? – Caroline arregalou os olhos em direção as filhas.

- Sim, Hope Andrea Mikaelson – Lizzie afirmou.

Caroline então virou o copo de vodka e bebeu tudo de uma vez só, deixando as gêmeas chocadas. Em seguida, ela se levantou e começou novamente a andar em círculos, murmurando “não pode ser” sem parar. As gêmeas se entreolharam, sem saber o que dizer e aguardaram a mãe se acalmar. Alguns segundos se passaram e Caroline continuava da mesma forma, e Josie resolveu interferir, agoniada com a situação.

- Ahn, mãe? Tá tudo bem? – A Saltzman morena perguntou, receosa.

- Hope Mikaelson, filha de Klaus Mikaelson? – Caroline perguntou, um olhar perdido em seu rosto.

- Sim – Josie disse e sentiu sua garganta se fechar. Lizzie só olhava para a cena confusa e curiosa ao mesmo tempo – Você o conhecia?

- Klaus Mikaelson foi meu primeiro amor – A Forbes respondeu, caminhou em direção as bebidas e encheu novamente o copo, virando em seguida. Suspirou fundo e se sentou na poltrona, sendo observada pelas filhas, chocadas – Eu o conheci quando estava na faculdade, antes mesmo de conhecer o Stefan. Cai de amores no instante que ele olhou para mim, é óbvio. É impossível resistir ao charme Mikaelson – Josie sorriu para a mãe, entendendo perfeitamente a situação.

- E o que aconteceu? – Lizzie estava animada com a história. A mãe nunca havia contado a elas sobre isso.

- Nos apaixonamos perdidamente e vivemos uma rápida, mas intensa, história de amor – Caroline sorriu, com o olhar perdido – Eu estava de férias na faculdade e fui para New Orleans com Bonnie e Elena. Foi lá que conheci Klaus e foi aquele amor épico de férias de verão – A loira negou com a cabeça, sorrindo – Passamos quatro semanas intensas juntos, mas chegou a hora de voltar a Mystic Falls e nos separamos. Continuamos trocando cartas por um tempo, mas ambos não podíamos abandonar nossas rotinas naquele momento – A loira sorriu tristemente e olhou para as filhas, que estavam chocadas e tocadas com a história – Quando ele veio para Mystic Falls abrir uma filial da empresa, já era pai de Hope e eu estava grávida de vocês. Quis o destino que fosse assim e, em seguida, conheci o Stefan e tudo acabou bem no final – Caroline encerrou a história sorrindo, mas seus olhos tinham um leve ar de tristeza.

- Mãe, eu não sabia disso – Josie foi em direção a mais velha e a abraçou apertado, sentindo os braços de Lizzie envolve-las em seguida.

- Jo, você quase foi irmã da Hope, que bizarro! – Lizzie disse quando se soltaram, fazendo todas gargalharem e o momento de tensão se desfez.

- Acho que o universo está tentando se redimir, tantos anos depois, fazendo com que vocês se encontrem – Caroline afirmou, segurando a mão de Josie e a fitando nos olhos.

- Acho que sim – Josie sorriu timidamente, sentindo as bochechas corarem.

- Você está mesmo apaixonada por ela, não está, filha?

- Completamente.

- Então não deixe que nada atrapalhe vocês duas – Caroline depositou um beijo na testa de Josie e enxugou as lágrimas que escorriam por seu rosto.

- Obrigada, mamãe – Josette sorriu e também secou seu rosto, sem ter percebido que chorava.

- Tá legal, chega de momento meloso e drama e me conta tudo sobre sua noite com Hope! – Lizzie exclamou e Josie começou a contar para as duas sobre seu término com Finch e sua noite com Hope.

 

Após o almoço, Josie estava deitada em seu quarto dedilhando algumas notas em seu violão quando ouviu seu celular apitar. Pegou o aparelho nas mãos e viu que Hope havia mandado uma foto de Nikki em uma piscina, com os dizeres “ele disse que já está com saudade de você”. Josie sorriu e estava prestes a responder quando Hope enviou outra foto, dessa vez dela mesma, com a legenda “e eu também”. A Saltzman sentiu a boca secar ao abrir a foto e ver que Hope estava de biquini, deitada em uma espreguiçadeira. Tentando se manter calma, ela respondeu “isso é jogo baixo, Mikaelson!” e foi respondida no mesmo instante “quer se juntar a nós?”, com outra mensagem contendo o endereço da casa das tias de Hope enviada em seguida.

Negando com a cabeça e ainda sorrindo, Josie foi ao seu guarda-roupas e preparou uma mochila com roupas de banho, óculos de sol e protetor solar. Quando terminou de fechar o zíper de sua mochila, Lizzie entrou no quarto, a assustando.

- Onde você vai com esse sorrisinho? – A loira perguntou, com os braços cruzados encostada na porta.

- Hope me chamou para ir a piscina com o primo dela – Josie tentou soar indiferente, mas sentindo o coração disparar.

- Jo, ela realmente te respeitou ontem? Não tentou forçar nada? – A gêmea perguntou, preocupada. Conhecia a fama de Hope e ainda custava a acreditar que com a irmã ela seria diferente.

- Sim, Lizzie. Quando as coisas começaram a esquentar, ela mesma tomou a atitude de parar e apenas dormimos juntas, de roupa – Josie olhou para a irmã que a fitava – Ela disse que quer que seja diferente comigo – Não conseguiu evitar o sorriso em seus lábios e notou que Lizzie queria sorrir junto, mas se conteve.

- Se ela te machucar, eu juro que esfrego aquela cara branquela no asfalto até acabar com toda aquela beleza Mikaelson.

- Pode deixar, vou passar seu recado a ela – Josie riu e abraçou a irmã – Ela não vai me machucar, Lizzie. Senti que está sendo sincera e que ela realmente sente algo por mim.

- Acredito em você, Jo – Lizzie sorriu e abraçou a irmã mais uma vez. Decidiu dar um voto de confiança a Hope, mas se manteria atenta a qualquer deslize. – Agora anda, vai ao encontro a sua ruiva gostosa – A loira empurrou a irmã para a porta, batendo em sua bunda.

 

Josie parou em frente ao endereço que Hope havia passado, chocada com o tamanho da casa. Mandou uma mensagem para a ruiva, avisando que havia chegado e no mesmo instante o enorme portão escuro se abriu e Josie entrou lentamente. Como não avistou ninguém vindo ao seu encontro, a Saltzman começou a caminhar pelo imenso jardim da propriedade em direção a uma escadaria de mármore que levava a porta da residência.

Antes que Josie terminasse de subir os degraus, Hope abriu a porta e sorriu para a mais nova, que correu em sua direção e pulou em seus braços, beijando apaixonadamente a ruiva.

- Oi! – Hope exclamou, sem folego pelo beijo finalizado segundos antes.

- Oi! – Josie sorriu, sem conseguir desviar os olhos de Hope, que estava com uma blusa grande branca na altura das coxas grudada em seu corpo molhado. O biquini preto aparecendo por baixo. Josie mordeu o lábio com a visão, sem conseguir se conter.

- Você quer entrar ou vai ficar aí me secando assim descaradamente? – Hope perguntou, prendendo ao riso ao ver as bochechas de Josie corar – Depois você pode ter tudo isso só pra você – A ruiva sussurrou no ouvido da morena, que se arrepiou.

Hope mostrou brevemente a casa de suas tias Freya e Keelin para Josie, que ficou admirada pelo tamanho e luxo. Apesar das duas morarem em New Orleans, mantinham essa residência impecável para se hospedar quando vinham a Mystic Falls, algumas vezes ao ano. Ao chegarem no quintal, Nikki correu na direção de Josie e pulou em seus braços, molhando suas roupas. Josie mal se importou com esse detalhe e abraçou o garoto apertado, o segurando em seus braços.

- Josie! Fiquei muito feliz quando Hopey disse que você viria brincar de piscina com a gente – Nikki exclamou, os olhos brilhando de felicidade.

- Eu que fiquei super feliz com o convite – A Saltzman respondeu e bagunçou os cabelos loiros, fazendo o garoto gargalhar.

- Você trouxe biquini? – Hope perguntou, arqueando as sobrancelhas e sorrindo maliciosamente para Josie.

- Sim – Josie deu um tapa no braço de Hope ao notar o olhar da mais velha – Onde posso me trocar?

- Vem, eu te levo.

Josie colocou Nikki no chão e disse que voltaria logo para brincar com ele na piscina. Hope entrelaçou seus dedos e a levou para o banheiro no espaço de lazer perto da piscina, que continha uma cozinha, sofás, bancos e uma churrasqueira.

- Enquanto você se troca, vou preparar um drink para nós – A Mikaelson disse enquanto Josie fechava a porta do banheiro.

Hope direcionava o olhar para Nikki a cada minuto, com medo de deixa-lo sozinho. Suas tias haviam ido ao shopping e em seguida passariam no supermercado para comprar mantimentos para abastecer a cozinha, que estava vazia. Hope terminou os drinks e se sentou na bancada, aguardando Josie.

- Uh, Hope... – Josie a chamou, com a porta do banheiro entreaberta.

- Sim?!

- Será que você poderia me ajudar? – Josie saiu lentamente do banheiro, segurando a parte de cima do biquini, que estava desamarrada nas costas – Eu não consigo fazer um nó sozinha na parte de trás.

Hope engoliu lentamente a bebida, tentando se acalmar. Josie vestia um biquini preto com girassóis amarelos, as curvas de seu corpo fazendo Hope perder o fôlego. A morena olhava intensamente a ruiva, feliz com a expressão extasiada de Hope em sua frente. Hope colocou seu copo na bancada e foi até Josie, sem conseguir desviar seus olhos do corpo da mais nova. A Saltzman puxou seus cabelos para frente, expondo suas costas para a Mikaelson, que se controlou para não a empurrar na parede e beijá-la. Tentando manter a calma, Hope lentamente amarrou o biquini de Josie, seus dedos tocando a pele bronzeada em sua frente, causando leves arrepios na de olhos castanhos.

- Prontinho, Saltzman – Hope sussurrou atrás de Josie, e passou de forma lenta e torturante seus lábios molhados pelo ombro em direção ao pescoço da morena, a fazendo arfar e morder os próprios lábios.

A Saltzman olhou em direção a piscina, vendo Nikki no gramado, brincando com um carrinho. Aproveitando aquele momento de distração do garoto, ela levou Hope em direção a bancada da cozinha, se sentou em cima e puxou a mais velha em sua direção, atacando seus lábios em um beijo repleto de desejo. Enlaçou suas pernas na cintura de Hope, que, por sua vez, apoiou suas mãos nas coxas de Josie, a apertando e aprofundando o beijo. Hope separou seus lábios e se afastou um pouco de Josie, a fim de admirar seu corpo. Josie, ao notar, mordeu seu lábio e se apoiou para trás em seus braços, puxando o corpo de Hope para mais perto do seu, com suas pernas que estavam ao redor da cintura da ruiva. A Mikaelson se debruçou sobre a barriga da morena, passando delicadamente suas mãos pela área, os olhos tomados pelo desejo. Sem se conter, Hope passou a fazer uma trilha de beijos, que iniciou abaixo do umbigo de Josie e seguiu lentamente por toda sua barriga, tórax, contornou os peitos de Josie e seguiu para a clavícula e pescoço. A Saltzman soltava gemidos roucos e abafados enquanto segurava os cabelos de Hope e apertava suas pernas ao redor da cintura da ruiva.

- Mas que pouca vergonha é essa? – Uma voz feminina soou atrás das garotas, as fazendo gritar de susto.

As duas se desgrudaram, coradas ao extremo. Paradas em pé segurando várias sacolas, estavam Freya e Keelin, com expressões divertidas nos rostos. Josie desceu da bancada e se colocou atrás de Hope, afim de se esconder, já que usava apenas biquini.

- Na frente do meu filho, Hope! Não estou acreditando nisso – A loira dizia em tom firme, negando com a cabeça.

Josie presumiu que a loira de beleza deslumbrante fosse Freya, a tia de Hope. A morena parada ao seu lado, que se esforçava ao máximo para segurar o riso, deveria ser Keelin, a esposa de Freya.

- Desculpa, tia Freya – Hope murmurou constrangida – Não consegui me conter e... – Antes que Hope pudesse terminar, as duas mulheres começaram a gargalhar, fazendo Josie olhar incrédula para Hope, que tinha um olhar confuso no rosto.

- Amor, diz que você estava filmando a cara delas, por favor! – Freya exclamou, ainda gargalhando.

- Não deu tempo de pegar o celular na bolsa, droga! – Keelin disse, frustrada, e seguiu em direção a bancada, colocando as sacolas em cima.

- Vocês são péssimas – Hope murmurou e revirou os olhos para as tias, se recuperando do choque. Notou que Josie ainda estava paralisada atrás de si, com uma expressão assustada no rosto. Hope então abraçou a morena de lado e sorriu para mostrar que estava tudo bem – Tias, essa aqui é Josette Saltzman.

- A famosa Josie? – Freya perguntou e Hope acenou positivamente com a cabeça, um sorriso apaixonado nos lábios – Como vai, Josie? Seja bem-vinda – Freya abraçou uma Josie chocada e acariciou lentamente o rosto da mais nova – Ela realmente é linda, Hope.

- Eu disse – A ruiva deu de ombros e beijou a bochecha de Josie, apertando seu braço ao redor da cintura da mesma – Jo?

- Oi... Sim! – Josie lutou para sair de seu choque e percebeu Freya segurar o riso – Me desculpa por antes, senhorq Mikaelson, não sou de me comportar assim e...

- Está tudo bem, Josie! – Freya gargalhou, não se contendo com o desespero da garota em sua frente – A bronca era apenas de brincadeira. Já fui uma jovem cheia de desejo também – Ela arqueou as sobrancelhas e foi em direção a esposa, a ajudando a desembalar as coisas.

- É um prazer conhece-la, Josie – Keelin disse ao se aproximar e dar um rápido abraço na Saltzman – Desculpa pela brincadeira. Nós adoramos pegar no pé de Hope e não podíamos perder essa oportunidade – Ela acariciou o braço de Josie e sorriu de forma acolhedora – Por favor, fique à vontade. Só não usem a cama do nosso quarto!

- Keelin! – Hope exclamou e ouviu as tias gargalharem. Josie corou pela milésima vez só naqueles cinco minutos.

- Estou brincando – Ela sorriu e foi em direção a Freya, antes parando ao lado de Josie e sussurrando em seu ouvido – Eu sei como é difícil se segurar perto de uma Mikaelson – E piscou para Josie, indo ajudar a esposa.

- É um prazer conhecer vocês – Josie disse, timidamente – Hope sempre falou muito bem de vocês.

- Eu espero que sim, mesmo – Freya disse sorrindo – Ela também nos falou só coisas boas de você. Aliás, só sabe falar de você por meses.

- Tia Freya! – Hope advertiu, constrangida.

- Por meses? – Josie perguntou, interessada. Em seguida, foi até as duas mulheres e começou a ajuda-las com as compras – Coisas boas, espero eu.

- Oh, mas é claro. Como era mesmo, amor? – Freya indagou para a esposa – Tia Freya, hoje conheci a mulher da minha vida! Ela é perfeita, você precisa ver! Aqueles olhos castanhos tão doces! Aquele sorriso lindo! Eu quero me casar com ela e ter muitos filhos! Envelhecer ao seu lado! – Freya imitava a voz de Hope, fazendo Keelin gargalhar e Josie sorrir, olhando para a de olhos azuis.

- Não sei porque eu ainda conto as coisas para vocês – Hope murmurou, completamente vermelha – Já que as três estão de complô contra mim, vou brincar com Nikki na piscina – A ruiva saiu bufando e batendo os pés, como uma criança mimada, fazendo as três gargalharem.

- Ela realmente disse essas coisas – Freya afirmou para Josie e a fitou nos olhos – Obrigada por trazer de volta minha sobrinha.

- Uh, eu não fiz nada, para ser sincera – A Saltzman corou.

- Fez sim, Josie. Desde que Hope perdeu os pais naquele acidente, o brilho dos olhos dela havia sumido. Por mais que tentássemos, ela se fechava cada vez mais e se transformava em uma versão de Mikaelson que nós lutamos diariamente para não virar – Freya se apoiou na bancada, olhando para Josie – Ela se entregou a essa escuridão e, confesso, estava quase desistindo de traze-la de volta – A mais velha engoliu em seco e seus olhos se encheram de lágrimas – Estava me destruindo vê-la daquela forma. Até que, um dia, ela chegou de surpresa em New Orleans, falando sobre uma garota que havia conhecido e lá estava, Josie – Freya sorriu em meio as lágrimas – O brilho daqueles lindos olhos azuis havia retornado! E quanto mais ela falava de você, mais intenso ficava.

- Eu realmente não sabia disso, senhora Mikaelson – Josie corou.

- Freya. Pode me chamar só de Freya – A mais velha disse e Josie assentiu – Obrigada, de verdade. E falo isso em nome de toda a minha família. Sei que assim que tiverem a oportunidade, vão te agradecer também – Freya segurou as mãos de Josie e apertou levemente.

- Eu realmente gosto dela – Josie sorriu, os olhos brilhando.

- Eu sei, querida. Consigo sentir isso e fico extremamente feliz por vocês terem se encontrando – Ela disse com ternura – Agora, pode ir lá se divertir com Hope e Nikki, nós vamos em seguida.

Josie assentiu e saiu a passos lentos da cozinha, com um sorriso no rosto. As palavras de Freya ecoando em sua mente. Ela se sentia grata por fazer Hope feliz, pois a Mikaelson causava a mesma felicidade nela. Sabia que aquela versão de Hope, sua Hope, era a verdadeira e Freya só havia confirmado isso. Ela sempre soube que a Hope Mikaelson que não se importava com ninguém era apenas uma armadura para proteger a verdadeira Hope. E se sentia extremamente grata por ter Hope Mikaelson.


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...