História Letters to Lou (Larry Stylinson AU) - Capítulo 100


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Louis Tomlinson
Tags Cartas, Gay, Harry Styles, Larry, Larry Stylinson, Louis Tomlinson, Romance, Stalker
Visualizações 125
Palavras 405
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Poesias, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 100 - Última Carta


Fanfic / Fanfiction Letters to Lou (Larry Stylinson AU) - Capítulo 100 - Última Carta

Em meus sonhos mais inquietos,

eu vejo aquela cidade.

 

 

 

 

Holmes Chapel.

 

 

 

 

Você prometeu que me levaria lá novamente algum dia.

 

 

 

 

 

Mas você nunca fez isso.

 

 

 

 

 

Bem, agora eu estou lá sozinho...

No nosso “lugar especial”...

 

 

 

 

Esperando por você…

 

 

 

 

 

Esperando que você venha me ver.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas você nunca vem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Então eu espero,

enrolado em meu casulo de dor e solidão.

 

Eu sei que fiz uma coisa terrível com você.

Algo que você jamais me perdoará por ter feito.

 

Eu gostaria de mudar isso,

mas eu não posso.

 

Eu me sinto tão patético e feio

deitado aqui, esperando por você…

 

Todos os dias eu observo as rachaduras

no teto e tudo em que eu consigo pensar é

quão injusto é isso tudo.

 

 

 

 

 

O médico veio hoje.

Ele disse que eu poderia ir

para casa por pouco tempo.

 

Não porque estou melhorando,

mas porque essa pode ser

minha última chance…

 

 

Você sabe o que eu quero dizer…

 

 

Mesmo assim, estou feliz em ir para

casa. Senti muita saudade de você!

 

 

 

 

 

Mas eu estou com medo, Louis.

Estou com medo de que você não

me queira de volta em nossa casa.

 

Sempre que você vem me visitar,

dá pra notar quão difícil é pra você…

 

Eu não sei se você

me odeia ou se tem pena de mim,

ou talvez eu apenas te dê nojo…

 

 

Me desculpe por isso.

 

Eu estava com tanta raiva o tempo todo e eu

descontei em todas as pessoas que eu amo.

Especialmente você, Louis.

 

É por isso que eu entendo

se você de fato me odeia.

 

Mas eu quero que você

saiba disso, Lou:

 

 

Eu sempre irei te amar.

 

 

Mesmo que nossa vida juntos tenha

que acabar desse jeito, eu não trocaria

por nada no mundo. Nós tivemos alguns

anos maravilhosos juntos.

 

 

 

 

 

Bem, essa carta já se estendeu demais,

então eu direi adeus.

 

Eu disse a enfermeira para entrega-la

a você somente depois da minha morte.

 

Significa que, enquanto você a lê,

eu já estarei morto.

 

 

Não posso pedir para que você se lembre de mim,

mas eu não consigo aguentar que você

me esqueça.

 

Esses últimos anos desde que eu adoeci…

Eu sinto muito por tudo que eu fiz a você,

fiz conosco…

 

Você me deu tanto e eu

não pude retribuir uma

coisa sequer.

 

É por isso que eu quero que você viva

por si mesmo agora.

Faça o que é melhor pra você, Louis.

 

 

 

 

 

E, Lou…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você me fez feliz.


Notas Finais


Não sei porque muitos estavam tratando o penúltimo capítulo como o último, mas eu posso imaginar.

Agora, sim, chegamos ao fim, e não tenho nada a não ser lágrimas para derramar e agradecimentos a todos que acompanharam, que leram, comentaram, choraram junto comigo, se emocionaram, quem sabe até me odiaram (rs) e se maravilharam com essa estória, que foi a mais deliciosa que já escrevi na minha vida. Acho que orgulho me define.

Essa estória estava destinada a terminar lá pelos primeiros vinte, talvez trinta capítulos, mas graças ao incentivo surpreendente de vocês, eu me vi tentado a continuar. Se não terminasse desse jeito, não ia terminar nunca, pois como eu disse em um dos comentários: existiria sempre história enquanto existisse Larry. Mesmo separados.

Eu sei que a tristeza inundou bastante esse último momento, mas eu espero que vocês consigam encontrar a esperança no meio disso tudo e as forças para seguir em frente, assim como Louis fez e assim como eu preciso fazer. Faz mais de um ano que estou escrevendo essa fic, então realmente não vai ser fácil desapegar. Sentirei muita falta dela e de todos vocês! No mais, espero que a gente ainda se esbarre por aí, afinal tem os livros de Harry para gente ler, né? Vamos a eles:

O livro que Harry buscou inspiração para escrever e que a enfermeira Rachel leu antes da gente vai ser liberado pouco a pouco:

https://www.spiritfanfiction.com/historia/crossing-larry-au-13938427

Conta a história de dois amigos de infância que se separaram na adolescência e tiveram que rever suas diferenças durante uma viagem de carro cruzando o país.

O outro livro que Harry escreveu - aquele mais macabro, lembra? - pode ser encontrado já na íntegra e contém muitas referências a essa fic, porém prossigam com cuidado, ok? Não é uma história muito fácil de compreender e, com certeza, também não é muito happy, aha:

https://www.spiritfanfiction.com/historia/our-special-place-larry-stylinson-darkfic-5531431

E se vocês gostam de sofrer, quero recomendar uma fanfic muito boa que é uma das minhas favoritas:

https://www.spiritfanfiction.com/historia/i-loved-you-first-9595375

Acho que isso é tudo que eu tinha pra dizer. Espero vocês nos comentários e, quem sabe, nas outras estórias, né? Um beijão em cada um.

Com amor, Austin.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...