História Letters to the clouds - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Cartas, Emoção, Romance, Sequencia
Visualizações 9
Palavras 729
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá pessoal! Não sou de fazer vários capítulos para uma história só, mas dessa vez resolvi fazer. Para quem não sabe o que significa Letters to the clouds, é o mesmo que "Cartas para as nuvens". Espero que gostem! 😘

Capítulo 1 - Por que não posso sentir nada?


Fanfic / Fanfiction Letters to the clouds - Capítulo 1 - Por que não posso sentir nada?

Em uma época distante, onde poucas pessoas sabiam ler e escrever, nasce uma garotinha de cabelos negros como a noite e olhos verdes como esmeralda, seu nome era Alice. Desde muito cedo, seus pais a criaram para ser uma boneca perfeita, sem emoções e sem expressões. A única coisa que Alice podia fazer era estudar e seguir ordens. Seus pais, muito ricos, a ordenavam a limpar a casa e cuidar de seus irmãos mais velhos. Como uma boneca, seus pais a usavam quando queriam e a trancavam em uma sala sem janelas quando não precisavam mais dela. Alice nunca reclamou ou chorou por isso, afinal, ela não sentia nada em seu pequeno coração. Como uma criança, ela deveria brincar e se divertir como seus irmãos, mas ela era uma boneca, e bonecas não se divertem.

Se passou um tempo, Alice já era uma adolescente. Seus pais, perderam toda a fortuna que tinham e iriam se mudar para uma casa menor com seus filhos. Eles tiveram que se livrar de muitas coisas mas ainda haviam coisas demais para levar para a próxima casa que seria tão pequena. A mãe de Alice se virou para seu marido e disse:

-Por que não nos livramos de nossa boneca? Nós não vamos precisar mais dela! Está ficando velha e perdendo boa parte de sua utilidade.

-Podíamos vendê-la.-Afirmou o marido.-

-Vocês podem ser presos por isso!-Retrucou Valerie, irmã mais velha de Alice que ouvia a conversa.- Quero que vocês dois estejam no meu casamento!-

Augusto, irmão mais novo de Alice, disse:

-Eu tenho uma ideia! Por que não deixamos aquela boneca encardida para morrer na floresta? É mais prático e ninguém saberá!

Os pais e a irmã mais velha de Alice, concordaram muito orgulhosos com a ideia de Augusto e partiram imediatamente para dentro de casa para buscá-la.

-Boneca, vá para fora e entre imediatamente na carruagem. Iremos para um lugar.-disse o pai.-

-Entendido, senhor.-Disse Alice curvando-se cuidadosamente.-

Como ordenado, Alice foi para o lado de fora e entrou na grande carruagem que aguardava os membros da família. Todos entraram e a carruagem deu partida. Neste momento começou a chover muito. Alice parecia sentir o que aconteceria depois que aquela carruagem parasse. Com um pouco de ousadia, atreveu-se:

-Senhor, se me permite perguntar, para onde estamos indo? 

-Para sua nova casa, boneca. -Reponde o pai em um tom seco-

Quando a carruagem parou, desceu o pai e a Alice:

-Me acompanhe, boneca.

-Entendido, senhor.

Alice e seu pai, caminharam por dentro da trilha até chegarem a um lago. Onde seu pai deu a ordem final:

-Aqui está minha última ordem: fique aqui e morra.

-Entendido, senhor.

Dando passos para trás, sem tirar os olhos de Alice, o pai foi sumindo por dentro da trilha. A boneca, encharcada do jeito que estava, permaneceu ali,  imóvel e inexpressiva.

O tempo demorava para passar e Alice já estava sentindo fome, mas não reclamava. Alice vira para trás após ouvir um barulho de galhos quebrando. Neste momento da de cara com um lobo faminto e pela primeira vez em sua vida sente algo: o medo. Alice acaba por sair correndo e o lobo vindo atrás dela. Alice tropeça em uma pedra, onde cai e fica encurralada pelo lobo. Já sem esperanças de sair viva dali, aparece um flashback de coisas em sua cabeça. Entre elas, algo muito especial:

5 anos atrás

-Boneca,  vá regar as flores do meu Jardim!-Ordena a mãe-

-Entendido, senhora.

Um dia lindo, refrescando essas lindas flores... Será que é chato ficar parada no mesmo lugar até sua morte?

-Bom dia pequena, como você está?-pergunta uma mulher alta, de cabelos loiros e olhos grandes e negros como uma azeitona.

Alice não respondeu.

-Por que está toda suja?-insistiu a mulher-

-Senhora, não sou permitida a falar e fazer nada sem uma ordem.

-Você acabou de falar sem uma ordem. Bom, pelo menos me diga o seu nome.- disse a mulher com um sorriso gentil.

-Alice senhora. Me chamo Alice.

-Sou Helena.

Voltando para o tempo real após o flaskback:

Alice volta para si e toma uma decisão pela primeira vez:

NÃO VOU MORRER ATÉ ENCONTRAR COM VOCÊ DE NOVO! VOCÊ FOI A PRIMEIRA PESSOA A SER GENTIL COMIGO E ME TRATAR COMO HUMANA!

Alice recolhe uma pedra gigante do chão e com toda a sua força arremeça a enorme pedra matando o lobo na mesma hora.

Após isso sai correndo pela floresta e encontra uma pequena cidade.






Notas Finais


Continuará em breve! Espero que queiram mais! 😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...