História Leucemia '' Philippe Coutinho - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Alisson Becker, Gabriel Jesus, Marcelo Vieira, Neymar, Philippe Coutinho, Roberto Firmino
Personagens Alisson Becker, Gabriel Jesus, Marcelo Vieira, Neymar, Personagens Originais, Philippe Coutinho, Roberto Firmino
Tags 2018, Copa, Seleção Brasileira
Visualizações 160
Palavras 299
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - PRÓLOGO


ABRIL DE 1997


-Pronto. Viu, nem doeu, não é mesmo? – a mulher perguntou com um sorriso enquanto grudada com fita o algodão no local onde ela havia feito a vacina.

- Não – respondi.

- Tenha um bom dia, coisa fofa.

Ela me entregou minha carteirinha e eu sai da sala à procura de minha mãe, que havia saído para atender o celular. Ela não estava na recepção, então voltei para os corretores cheios de portas daquele hospital. Procurei em algumas daquelas salas, mas todas estavam vazias, com exceção da última, onde havia uma garotinha que dançava com suporte que prende a seu soro.

- Ãh...com licença – chamei sua atenção e ela apareceu se assustar um pouco – você viu a minha mãe?

- Quem é sua mãe? – perguntou segurando a barra de sua camisola de hospital.

- O nome dela é Esmeralda.

- Eu não conheço nenhuma Esmeralda. – negou – Meu nome é Natasha e o seu?

- Philippe – respondi simples.

- Quantos anos você tem, Philippe?

- Cinco e você?

- Cinco também – se sentou na cama. – O que você está fazendo no hospital?

- Vim fazer uma vacina, mas eu não precisei do soro que nem você. Por que você precisa de soro?

- Eu escutei meus pais falando que era algo no sangue, mas eles não sabem que eu escutei – sussurrou a última parte.

- Isso dói?

- Não sempre – deu de ombros.

- Philippe – escutei a voz de minha mãe e me virei a vendo na porta – eu te procurei por todo canto.

- Desculpa mamãe, eu estava conversando com ela – apontei para Natasha.

- Sua mãe é bonita, Phil – falou e minha mãe sorriu para ela.

- Obrigada querida. Você também é.

- Posso te contar um segredo? – perguntou e quando minha mãe assentiu, ela veio até nós – eu era mais bonita quando tinha meus cabelos. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...