1. Spirit Fanfics >
  2. LeviSmith >
  3. País das Maravilhas

História LeviSmith - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - País das Maravilhas


Fanfic / Fanfiction LeviSmith - Capítulo 1 - País das Maravilhas

"Mais um dia comum em que eu acordei mais cedo que todo mundo, eu sempre me levanto e faço tudo para o restante, meu marido acordava cedo também, um pouco mais tarde que eu e ele trabalhava no quartel da capital, ele era o comandante geral de todas as tropas.

Me levantei da cama e me alonguei um pouco, sai do quarto logo em seguida para a cozinha, eu sempre deixava a mesa preparada com pães e chás para meu marido, ele merecia ser tratado como um rei e eu fazia isso com o maior prazer do mundo. Ao colocar a água para ferver e deixar os pães na mesa, fui até o quarto dos nossos gêmeos para acordar-lós.

Nossos gêmeos tinham 1 ano e meio de idade e eram igual o pai, loiros, olhos azuis, curiosos e espertos, nossa família era feliz e maravilhosa. Desde que os titãs acabaram e as muralhas caíram, o mundo se tornou mais feliz, as pessoas até aceitaram um casamento entre dois homens, essa aliança de casamento que carrego em meu dedo me trás grandes lembranças.

Nosso casamento foi fantástico, nos casamento na frente de todo mundo e o nosso beijo foi de arrepiar, depois da nossa vitória sobre os titãs, meu marido foi promovido e tomou o lugar de Zachary, compramamos uma casa chique e enorme na capital, uma mulher na família de Erwin deu a luz a gêmeos e ela não os queria, então nós dois decidimos cuidar desses bebês, nossos filhos são perfeito.

Ao entrar no quarto, as crianças dormiam tranquilamente em seus berços, eu me aproximei bem devagar e coloquei minhas mãos neles, fiquei fazendo carinho neles, eles não gostavam de acordar cedo e acabavam chorando.

Fazer carinho neles, faziam com que eles acordassem calmos e alegres, Isabel acordou antes e estava quase chorando, eu peguei ela no colo e fiquei tentando acalmar, a última coisa que eu queria era ter dois bebês chorando tão cedo.

- Sem choro Isa, calma - Por sorte Isa entendeu e parou de querer chorar, contudo Farlan estava meio irritado.

Ele abriu os olhos e não parecia nada feliz, como eu estava com a Isabel no colo, foi bem difícil pegar ele com uma mão só, no fim deu tudo certo e meus filhos estavam em meus braços mexendo em tudo que dava para mexer, bebês curiosas são terríveis e fofas.

Ao chegar na cozinha e ver que a água já tinha fervido, coloquei os gêmeos nas cadeiras especiais para bebês e terminei de fazer o chá, ouvi meu marido se trocando no quarto, era tão bom ver a família Smith reunida de manhã, era a melhor coisa que já aconteceu na minha vida.

Ao ver meu marido sorrindo descendo as escadas, fez meu dia melhorar ainda mais, ele veio até os gêmeos e ficou brincando com eles enquanto eu terminava de arrumar tudo, eu amava ver isso todos os dias, eu me sentia feliz de uma maneira que eu nunca havia sido.

- Ela está animada e o Farlan parece bem zangado - Meu marido dizia tentando brincar com Farlan, porém ele fazia cara feia e ameaçava gritar, era divertido ver meu marido tentando fazer ele rir - Farlan não nega ser seu filho, rabugento igual o pai.

- A Isa não nega ser sua filha, da trabalho, é curiosa e da muito trabalho, igualzinho o pai dela - Minha filha era terrível, aonde ela ficava, ela queria explorar e colocava tudo na boca, uma vez ela tentou engolir a minha aliança, por sorte meu marido viu e tirou da mão dela.

- Por isso eu amo ela, não é filha? - Meu marido puxou ela da cadeira e pegou ela no colo.

- Nossa filha está tentando morder seu colarinho, tira ele do pescoço por favor, ele é sujo - Fui até ele e tirei o colarinho de perto dela, ela ficava fazendo sinal com a mão querendo o colarinho, porém eu tinha muito medo dela tentar engolir aquele colar imundo.

- Deixa ela brincar um pouco com essas coisas, sabia que tem que deixar as crianças um pouco na sujeira para elas crescerem saudáveis? - Meu marido era pior que os dois, sempre deixava eles fazerem o que queriam...

- Amor, não vamos discutir sobre isso, eu não vou deixar nossos bebês em sujeira nenhuma - Isabel queria muito brincar com o colar, porém não ia deixar.

- Ela vai chorar, da logo esse colar, não vou deixar ela por na boca - Acabei sedendo pois não queria ela chorando.

- Como pode, um colar sujo deixar um bebê tão feliz - Ela começou a rir enquanto pegava o colarinho vermelho puxado para o tom vinho.

- Bebês se divertem fácil, menos o rabugento ali - Olhei para o Farlan que ainda estava ainda bravo, decidi pegar ele no colo também.

- Vem aqui - Peguei ele no solo e ele tentava me bater, realmente Farlan odiava acordar cedo.

- Nossa, acordou ele como? Jogando um balde de água fria? - Ri do comentário e realmente, tinha alguma coisa errada com esse bebê.

- Mesmo ele me odiando, eu amo ele, amo ela, amo você, amo nossa família e amo essa vida, eu amo ser um Smith..."

"Levi"..."Levi"..."LEVI".

Levi acorda com Erwin chacoalhando seu corpo, o loiro estava sentado no beirada da cama e ele estava sentado na cadeira ao lado da cama, o moreno estava confuso sobre tudo, agora pouco ele estava no "País das maravilhas" e agora ele acordou sem entender nada.

"O que aconteceu?" - Levi pergunta triste e confuso.

"Eu que pergunto, você estava alucinando agora pouco, fala de bebês e fazia gestos com os braços de como estivesse segurando um, você estava falando coisas sem sentido" - O moreno entende que aquilo tudo foi apenas um sonho, que nada daquilo era real e isso o deixa bem triste.

"Eu estava sonhando? Parecia tão real" - Levi não queria acreditar que tudo aquilo não passava de um sonho, ele podia sentir os bebês em seu braço e ele se levantou, ele foi até a janela e ali caiu a realidade, a muralha estava em pé e os titãs ainda existiam.

"Levi, você está bem?" - Levi não queria acreditar que aquilo tudo não passou de um sonho, seus olhos lacrimejaram ao se lembrar da imagem da família imaginária dele.

"A gente era feliz" - O moreno olha para o Erwin e a luz do lampião ilumina o rosto triste de Levi, as lágrimas cairam na sua bochecha, o loiro estava se sentindo mal por ter acordado Levi.

"Desculpa" - Erwin se ajoelhou e abraçou por trás bem forte.

"Não é sua culpa, eu que sonhei com coisas impossíveis" - O moreno estava tão triste com a realidade, ele se questionava sobre a crueldade do mundo com ele.

"Deve ter sido um sonho incrível" - Erwin comentava enquanto dava pequenos beijos na nuca de Levi.

"Não, eu me enganei, era um pesadelo, as vezes sonhos podem ser piores que pesadelos. Pesadelos sabemos que é ruim e não nos assombra tabto quando um sonho bom, ele finge ser maravilhoso e quando acordamos e vemos a realidade, percebemos o quão cruel ele pode ser..." - A frustração e o choque de realidade eram tão grandes que Levi não se aguentava, ele tentava parar, mas seu corpo ignorava seu pedido e continuava produzindo lágrimas. 


Notas Finais


Como deu pra notar pelo nome e pelos gêmeos, eu me inspirei em "WandaVision"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...