História Lia Levesque e os Semideuses - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Mitologia Grega
Personagens Personagens Originais
Visualizações 5
Palavras 366
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção Científica

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 11 - Rumo ao Nordeste Brasileiro


Hoje nenhum sonho veio para mim, o que seria uma péssima notícia, não tenho faz muito tempo notícia do meu pai. E ainda mais..... de Thalia, espero que ela esteja bem e que os gigantes tivessem sido derrotados... mas eu estava enganada.

Acordei com muita mas muita dor mesmo no braço fraturado, o que me fez gritar diante daquilo, minha visão turvou; mas voltou a focar, e assim vi Porfírion me segurando no braço, nas mãos de Peribeia estava Daniel lutando inutilmente para sair.

-O que aconteceu com THALIA?- Perguntei

-Gostaria muito de dizer que ela morreu, mas por sorte ela e muitas caçadoras fugiram para longe e agora os encontramos

O gigante apertou mais forte o meu braço, ele queria esmagar meu braço ate virar geleia, com a outra mão ele me pegou no pescoço, soltou meu braço, Daniel gritou em desespero e raiva para ir me salvar; mas Peribeia era forte o suficiente para prende-lo em suas mãos gigantescas. Eu diante do desespero em busca de ar lancei uma ragada muito forte de vento em Porfírion e Peribeia, o que desta vez deu certo e eles nos soltou, Daniel veio correndo em minha direção, desta vez ele se virou para o gigante, banhou a adaga e ataco, mas eu o puxei de volta com o vento porque eu sabia que aquilo era inútil. Chamei Drogon e Rhaegal em meus pensamentos, deixei em cima da cama o dinheiro do estrago todo e também da nossa hospedagem, e então naquelas enormes janelas os dois pégasos entraram, Daniel como sempre me pôs em cima de Drogon, mas agora com o maior cuidado desse mundo, eu tossia muito por causa que ainda me faltava ar e gritava diante a dores fortes do braço, Daniel montou rapidamente em Rhaegal, e então Porfírion gritou:

-SEMIDEUSES ESTÚPIDOS, IREMOS PEGA-LOS, PODE SER HOJE, AMANHÃ, OU SEJA LÁ EM QUE DIA, MAS EU OS PEGAREI

Levantamos vôo levando a estátua do deus Ares junto conosco, tinhamos que levá- lá ao Rio Grande Do Norte; onde o deus estará esperando; mas agora ainda estavamos no Pará, estavamos ainda um pouquinho longe do nosso destino; desta vez não podemos parar, essa é questão de vida ou morte e eu prefiro sobreviver



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...