História Lia Levesque e os Semideuses - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Mitologia Grega, Mitologia Romana, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Personagens Originais
Visualizações 8
Palavras 452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção Científica, Luta, Violência
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 12 - Chegamos ao Rio Grande Do Norte


Já deviamos estar perto do Rio Grande Do Norte, nossa parada para encontrar o deus, era na parte de mata em Parnamirim (suponho que seja esse o nome), mas ainda nem atravessamos o Ceará, Drogon e Rhaegal pareciam exaustos, Daniel parecia mais ainda, ele não parava de murmurar gírias em grego antigo, então sussurei para Drogon

-Ei Drogon vai mais perto de Rhaegal para que eu posso falar com Daniel?

Drogon relinchou e foi perto de Rhaegal, falou (relichou) algumas coisas a Rhaegal e ele balançou a cabeça como se dizesse sim, Drogon chegou perto o suficiente

-Porfírion quase a matou, eu não consegui me livrar de Peribeia, vi você diante aquele horror e não pude fazer nada. Eu sou um péssimo semideus

-Dani não fale isso, por favor, mesmo, e se você é um péssimo semideus isso é mentira, pois você tem o poder do charme, poderia usa-lô uma vez

-É eu poderia

Drogon começou a descer, chegamos ao Rio Grande Do Norte, próxima parada Parnamirim. Como Drogon, Rhaegal e Daniel estavam cansados eu resolvi parar; fomos para uma hospedagem simples, o meu braço fraturado está doendo mais que nunca por causa dos apertos de Porfírion. Eu queria que um dos filhos de Apolo estivessem com agente . Lembrei que eu tinha uns dracmas de ouro comigo, pedi para que Daniel entrasse, ele não recusou por causa da exaustão, fui para uma fonte próxima que formava um arco- íris e joguei o dracma e então falei:

-Oh Íris, deusa do arco- íris, aceite minha oferenda, me mostre Quírion, Acampamento Meio Sangue

O arco- íris desapareceu e em seguida apareceu Quírion com sua cara de preocupado

-Quírion

Ele deu um pulo e me viu.

-Lia, você está bem?

-Não, estou com um braço e perna quebrada, mas Daniel ta muito bem, estamos levando a Ares a estátua que lhe foi roubada

-Bom é melhor você colocar por cima do seu braço, não beba, a ambrisiosa, isso vai melhorar você

-Muito obrigada, como está a situação do Acampamento?

-Bem ruim; pedimos aos romanos nos ajudar aqui, os filhos de Hades enloqueceram, Jason nem veio para o acampamento porque os filhos de Hades estão ameaçando matar os filhos de Zeus

-Isso é bem ruim....

-Muito, bom Lia tenho que ir; faça o que eu te pedi, até depois.

-Até

Ele passou a mão pela névoa e a imagem desapareceu. Assim que me virei senti uma bofetada agressiva na minha cabeça; cai, coloquei a mão em minha cabeça e me encoli, gritei de dor, então uma voz familia falou:

-Olá semideusinha, foi bom reencontra-lá de novo

-Porfírion

-Sim eu mesmo, agora que seu namoradinho está dormindo, eu vou levá- lá comigo

Ele me pegou em suas mãos enormes e me segurou firme e saiu andando; com a dores eu não suportei e fiquei inconsiente 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...