1. Spirit Fanfics >
  2. Liberdade Indesejada - Imagine Jungkook >
  3. Akai Ito

História Liberdade Indesejada - Imagine Jungkook - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Capa nova.. Só isso msm

Desculpem os erros ortográficos.

Capítulo 12 - Akai Ito


Fanfic / Fanfiction Liberdade Indesejada - Imagine Jungkook - Capítulo 12 - Akai Ito



 ~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~



O desejo muitas vezes nos afoga e nos corrompe, o amor é imperceptível aos olhos de quem ama, por isso nós começamos a amar sem ao menos ver, somente sentindo sensações insanas nos rodeando fazendo-nos achar que estamos no ápice da loucura ou afundado nas ilusões do subconsciente.

O amor nos mostra o impossível, ele revela a conexão das almas gêmeas e cria o belo fio vermelho denominado Akai Ito, o fio que muitos contam ser traçado no nascimento e dizem ser também somente uma ilusão, porém  o Akai Ito existe e ele pode ser chamado também de Amor Verdadeiro.
Na vida e na morte, na distância e na adjacência, na alegria e na tristeza até que o renascer nos separe para breve.

                                • Ang •

         





S/N  POV 



Acordo e me deparo com fios negros sedosos, a luz da lua está o banhando deixando o mesmo com um brilho inexplicável além de um efeito azulado, eu me remexo um pouco e logo sinto um peso mínimo em minha cintura, não me desespero já imaginando quem seja.



O cheiro inebriante do garoto a minha frente se exala em minhas narinas, eu baixo o meu olhar me deparando com o rosto do garoto. Tão belo, a luz da lua banha sua pele branca suas pintas se destacam em seu rosto branco, deslizo meu olhar para sua boca rosada, olho para a minha mão bronzeada que até agora está pousada em seu ombro, á elevo em direção a bela boca do garoto, passo meu polegar em seu lábio me deliciando com a maciez de seu lábio inferior, meu olhar se desvia para a bela pinta que há abaixo de seus lábios, uma vontade imensa de beija-lo me invadiu. Soltei um suspiro sôfrego e fechei meus olhos respirando fundo tentando buscar a sanidade, porém foi em vão minha situação piorou ao realizar minha profunda respiração, o cheiro maravilhoso do garoto adentrou em minha narinas me levando a gota d'água, aquele delicioso aroma me fez salivar, engoli a saliva tentando me livrar daquela sensação tentadora porém foi novamente em vão, minha mão deslizou para a bochecha do garoto alí deixando uma carícia, me arrastei para baixo com calma tentando não despertar o maior, nossos rostos ficaram alinhados e eu me aproximei praticamente colando nossos lábios. 



Respirei fundo novamente percebendo o que estava fazendo, o garoto se remexeu me assustando, ele elevou sua cabeça se aconchegando no travesseiro e seu braço que segurava minha cintura deslizou para as minhas costas me puxando fazendo ficar com o rosto na curvatura de seu pescoço. Afastei meu rosto de seu pescoço e fitei.




- Queria tanto o marcar - Sussurrei para mim, mordendo meu lábio inferior com força tentando conter a vontade




Direciono minha mão para o pescoço do garoto e passo a fazer círculos imaginários em sua pele fina, seus pelos se eriçam com o contato gelado de meus dedos, aproximo meu rosto de seu pescoço, umedeço meus lábios com minha saliva e os encosto em seu pescoço  em um selar cálido na superfície quente, em uma reação rápida os pelos do garoto se eriçam e um suspiro sôfrego escapa de sua boca, o aperto do garoto se fortaleceu colando nossos corpos, seu cheiro se intensificou e meu corpo rapidamente se aqueceu como brasa



 O desejo de repetir o ato me invadiu e não me importando se o garoto acordará eu repeti, primeiramente roçando meu lábios em seu pescoço, minha mão abandonou o seu pescoço e foi para se ombro puxando-o para mim em busca de mais contato, uma sensação desconhecida animou meu ventre e me fez querer elevar meu ato, minha língua quente e molhada deslizou para fora de minha boca e entrou em contato com pescoço do garoto umedecendo o mesmo, o sabor de morango invadiu meu paladar então eu movimentei meus lábios juntando a pele de seu pescoço e sugando-a ali formando um chupão, libertei a pele sensível de meu aperto que consequentemente fez um barulho molhado excitante, o moreno se remexeu com mais intensidade e deslizou para cima de mim, eu abri as pernas para que o peso do garoto não me incomodasse então ele se encaixou dentro de minhas pernas se esparramando em cima de mim, algo duro se esfregou em minha intimidade, desci o olhar procurado o que me tocava e me deparei com o quadril do garoto em cima do meu, imaginei o que seria e me dei conta do que estava fazendo.


Meu Deus! Eu sou uma tarada?!


Fechei meu olhos tentando recobrar meus sentidos, abri meu olhos novamente e movimentei meu pescoço para olhar pro pescoço do garoto. Me desespero ao ver um grande círculo roxeado no pescoço branco do moreno, por um momento me exitei por ter feito aquela bela marca e me recordei do sabor que encontrei alí, porém o minha volúpia se esvaiu ao lembrar que o moreno verá e questionara o aparecimento da marca, desviei meu olhar para a janela onde a lua exercia sua função com grande maestria.



Meu Deus o que eu faço? - Sussurei com esperança de que algo viria a minha mente, senti as mãos geladas do garoto invadirem minha única peça, ele agarrou minha cintura me fazendo arrepiar e soltar um alfar sôfrego, olhei para o garoto verificando se o mesmo havia acordado porém me deparei somente com seu rosto sereno dormindo.



Olhei para a janela aberta e um brilho se acendeu em meu cérebro respirei fundo agradecendo ter nascido com a bênção da inteligência, tento me aconchegar sob o garoto porém foi em vão então pego seu braço direito e o puxo na direção do nossos corpos no intuito de não o machucar com meu próximo ato, tombo o corpo do garoto para a minha esquerda fazendo o garoto cair de lado, mordo meu lábio inferior com medo do garoto acordar mas ele somente estendeu um bico fofo nos lábios e se aconchegou nos travesseiros.




- Uau! Que inveja. - Disse me referindo ao sono profundo do garoto.



As mãos do garoto ainda seguram minha cintura me fazendo deitar sobre o mesmo, me aconchego em seu peito aproveitando do seu cheiro calmante que dessa vez não me despertou tesão, massageio o peitoral do garoto com delicadeza e sou respondida com um leve aperto em minha cintura.



Esse garoto não está dormindo.



Ignoro a paranoia que insiste em me irritar, então fecho os olhos sendo tomada pela sensação gostosa de segurança os instigante toque de Jeon.


○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ 



[ 5:40 AM ]

                                            JK POV



Abro os olhos porém os fecho novamente graças ao grande incômodo da luz do sol, um peso mínimo me desperta e eu novamente abro os olhos para fitar o que me desperta. Ao descer o olhar me deparo com a bela garota deitada em meu peitoral, meu coração palpita fortemente e levo minha mão ao seu rosto para lhe livrar dos fios rebeldes que invadem seu rosto inocente, acaricio sua bochecha macia aproveitando o privilégio de tocar sua pele fria.


Me remexo no intuito de levantar, cuidadosamente tiro a mão da garota que habita o meu peitoral juntamente ao seu rosto, e estão me levanto vagarosamente para não a despertar, examino o quarto bem arrumado da garota tons claros e neutros o decoram deixando um ar maduro no mesmo, pisco algumas vezes tentando me livrar do incômodo da luz do sol e funciona.


Levanto e começo a busca do meu chinelo, porém não o encontro e recordo que na pressa não os calcei, suspiro decepcionado com meu descuido e me viro para a garota que dorme tranquilamente sendo banhada pelo sol, sigo em sua direção e subo na cama e engatinho ficando sobre a bronzeada.




- S/N? - Chamo a mesma que em resposta continua na mesma posição. - S/N! - Chamo mais alto, e ela se remexe ficando agora em posição fetal, desisto de chama-la e a viro de barriga para cima me sentando em seu quadril deixando minha pernas a cercando, ditribuo meu peso para minha pernas para não esmagar a bronzeada e me inclino sobre seu corpo, cutuco a garota e ela se remexe sob mim.



- S/N! - Chamo-a. Sacudo a garota e ela finalmente pragueja.



- S/N - Aish! Me deixe dormir 'tá cedo.



- S/N temos que buscar minhas roupas levanta. - Digo e a agito mais, a mesma somente choraminga me fazendo rir de sua imaturidade.



- S/N - Saí vou levantar. - Diz empurrada, eu obedeço sua ordem e me sento ao se lado na cama. - Vou me vestir tem uma escova extra no meu banheiro, vá escovar seus dentes. - Aceno com a cabeça positivamente e me levanto seguindo para o banheiro. Entro no local designado, e me posiciono em frente a pia, fito meu reflexo vendo meu cabelos totalmente desalinhados desço meu olhar para meu rosto um pouco inchado pela noite turbulenta até aí ignoro mais me deparo com um enorme círculo roxo muito semelhante a um chupão me assusto um pouco e me aproximo de espelho afim de enxergar melhor.



A S/N fez isso? Não,não porque ela faria, certo?



Balancei minha cabeça na tentativa de jogar todas as paranoias malucas para fora então abri o gabinete e passei a procurar a bendita escova, finalmente encontrei e abri o pacote em seguida a lavando e pondo a pasta sobre a mesma, comecei a escovar meus dentes assistindo meu reflexo desarrumado no espelho, sou acordado do transe com a porta sendo aberta repentinamente, S/N passa por ela com uma cara emburrada, desço meu olhar para as vestimentas da garota que consiste no uniforme padrão da escola e uma saia um pouco mais corta do que o normal devido a bunda da garota ser mais avantajada do que a das coreanas normais assim como todo o seu corpo. A bronzeada abre o gabinete tirando dalí sua escova e pasta, ela repete o mesmo processo que eu e começa a escovar os dentes.


Após terminamos a higiene básica descemos para a cozinha em silêncio, em me sento na banco me apoiando na bancada de mármore que rodeia que separa toda a cozinha interna, a bronzeada segue para dentro da cozinha e vai para a geladeira a procura do que preparar. Uma dúvida me corrói então me atrevo a perguntar afim de puxar assunto.



- A propósito onde você tomou banho? - Perguntei e franzi meu cenho com minha aleatoriedade.



- S/N - Eu tomei no quarto da minha mãe.. A propósito o que houve com o seu pescoço? - Disse pondo coisas desconhecidas por mim sobre a bancada.



- Eu não sei eu acordei e estava assim. - Respondi com a voz carregada de dúvida, a garota parou fitando o chão parecendo pensar.



- S/N - Aigoo! Nós dormimos com a janela aberta, um mosquito deve ter lhe feito isso - Eu abri a boca em um perfeito O ligando todos os pontos e então a noite passada invadiu a minha mente.



- Am.. Sobre ontem, você está bem? - Perguntei elevando uma de minhas sobrancelhas expressando minha preocupação com a garota que me impressiona, a mesma paralisou com minha pergunta e deu um longo suspiro de alívio.



- S/N - Sim, eu estou muito bem graças a você... Obrigada por estar aqui. - Meu coração se aqueceu com as palavras da garota, meus batimentos aumentaram e um sorriso bobo brotou em meu rosto, tratei de esconder minha expressão boba e mudei de assunto tentando me livrar da vermelhidão que agora habita meu rosto.



- Então o que você vai fazer? - Eu realmente estava curioso com o que a garota preparava.



- S/N -  Vou fazer tapioca! - Disse e eu rapidamente mudei minha expressão, agora exibindo uma gigantesca interrogação no rosto. 



- Tapi oque? - Perguntei totalmente confuso do que a mesma falou.



- S/N - Ta-pi-o-ca, é um prato típico do nordeste brasileiro também e chamado de beiju, tem dois tipos de tapioca mais o típico do nordeste e a que eu vou fazer. - Uau ela ama o Brasil.



- Aigoo! Como você sabe disso tudo? - Perguntei impressionado com o conhecimento da garota.



- S/N - Toma experimenta - Disse e meu entregou um prato com uma coisa branca com algumas coisas dentro, eu fitei o prato totalmente receoso, deslizei meu olhar para o rosto de S/N que continha uma expressão animada e curiosa. Peguei o garfo e a faca que estava no prato e espetei o garfo na crosta aparentemente crocante, cortei um pedaço e o levei a boca, o sabor invadiu meu paladar e eu passei a mastigar em busca de mais sabor, um sabor indescritivelmente bom me invadiu e eu olhei para S/N que tinha uma expressão ansiosa.




 - S/N - Então?



- É maravilhoso - Ditei animado, a garota imediariamente gritou < YES > e comecou a pular cantarolando palavras desconhecidas por mim eu ri de sua atitude repentina, e seu riso se espalhou pela cozinha me contagiando.




Quebra de Tempo 



Depois de tempos rindo nos voltamos a comer, ela foi escovar os dentes enquanto eu tomava banho, vesti a mesma roupa e escovei meus dentes também arrumei cabelos mesmo sendo verão meus lábios estavam ressecando rapidamente, então S/N me deu um de seus lip balms que fazendo com que meus lábios ficassem mais avermelhados, ela pegou sua moto e outro capacete para usarmos, pus  mochila em minhas costas e lhe indiquei o caminho de minha casa, na qual rapidamente chegamos.



Enfim chegamos e S/N parou em frente ao portão da grande mansão antiga.



- S/N - Uau! Você tem grande estilo. - Disse fitando a mansão rústica um pouco maior que a dela, eu sorri em resposta e desci da moto tirando o capacete para tocar o interfone. A tela se acendeu e o rosto de Taehyung apareceu com a cara de bunda de sempre.



- Abra o portão cara de bunda. - O mais velho me olhou feio e retrucou.



- Th - Me respeite eu sou mais velho que você! - Ditou em deboche.



E eu sou mais forte - Disse com um sorriso provocativo, o mesmo bufou e abriu o portão. Virei para S/N indicando para a mesma entrasse com a moto e a garota negou alegando que ficaria alí. - Vamos logo antes que Taehyung feche a portão e me faça ir pra escola de moletom.  A bronzeada riu provavelmente pensando o que o diretor falaria ao me ver daquela forma, ela deu de ombro e entro com sua moto e logo parou me esperando. Eu andei a alcançando em seguida, ela pós a moto no neutro acompanhando meus passos o ronco de sua moto parecia a incomodar, tanto que a mesma desligou a moto e desceu da mesma.



- Não gosto do ronco da moto? - Perguntei e franzi o cenho, a garota direcionou o olhar para mim e respondeu.



- S/N - A um tempo tenho estado com os ouvidos muito sensíveis, tanto que consigo escutar de uma boa distância. - Meu cenho continuou franzido, e eu liguei alguns pontos da noite passada porém resolvi deixar pra lá e talvez comentar com meus hyungs mais tarde.


Entramos na mansão e S/N observa em volta. Pego a não da garota guiando a mesma para as escadas antes que meus hyungs me encontrem e me encham de perguntas. Por uma infeliz obra do destino Taehyung aparece em frente a escada, suspiro decepcionado com minha falta de sorte.



- Th - Aish! Onde você estava Jung? - Perguntou curioso sem ao menos perceber a presença de S/N.



- Ahm... Longa história hyung conto depois - Exclamo e rapidamente me esquivo de Taehyung trazendo S/N junto a mim. 



- Th - Mal educado!  Escuto Taehyung resmungar de longe.


Enfim consigo levar S/N para meu quarto.



- Finalmente seguros! - Digo e uma gargalhada ecoa pelo quarto, me viro e vejo S/N com seu belo sorriso largo me fitando.



- S/N - Aigoo! Tem medo dos seus hyungs? - Caçoou de mim.



- Não tenho medo deles, tenho medo das perguntas deles. Acredite eles sabem me fazer passar vergonha como ninguém! - Disse e a garota riu e se jogou em minha cama desarrumada pela pressa de ontem. - Vou me vestir já volto. - Avisei e a garota somente acenou positivamente voltando seu olhar para o teto. Segui para meu closet e vesti meu uniforme e borrifei perfume em meu corpo, voltei para o quarto e avistei S/N praticamente dormindo em minha cama, me aproximei da cama me inclinando sobre seu corpo e aproximei minha boca de sua orelha.



- Vamos preguiçosa. - Sussurei rouco, atrevidamente umideço meus lábios e deposito um beijo molhado em sua orelha, a garota sob mim se arrepiou de imediato e eu impressionado com meu ato me afastei e pigarreei totalmente vermelho. - Ahm.. É vamos? - Perguntei e a garota se sentou na minha cama acenando positivamente enquanto mordia seus lábios avermelhados, pego minha mochila e me direciono para a  porta e abro esperando a garota passar. Saímos do quarto e seguimos em silêncio para o andar debaixo, e como fruto do satanás 4 dos 7 garotos estavam sentados no sofá da sala nos fitando,  engulo seco pronto para a vergonha pego a mão de  S/N nervoso e continuo a andar como se não estivesse vendo nada.




- Jin -  Não vai nos apresentar sua amiga Jeon? - Semicerro os olhos já sabendo o quem diabos me jogou nessa, Kim Taehyung.



- Hyungs essa é S/N, S/N esses são Seokjin, Namjoon, Jimin e Taehyung. - Disse indicando cada um, os garotos se curvam para a bronzeada que faz o mesmo em resposta.



- Jin - Vocês transaram? - Engasguei com minha saliva e comecei a tossir nervosamente, S/N somente riu atraindo a atenção dos 4 para sí.



- S/N - Não, infelizmente não. - Disse fingindo estar aborrecida, minha crise de tosse passou imediatamente dando lugar a vermelhidão eminente, S/N segurou o riso e os garotos começaram a rir da minha cara, eu suspirei profundamente envergonhado, então S/N se pronunciou imediatamente.



- S/N - Bom eu e Jungkook vamos para escola antes que nos atrasemos, foi um prazer conhece-los até mais. - Disse e me puxou para fora da casa, onde eu respirei fundo. A menor montou na moto me entregando sua mochila e o capacete. Peguei os dois e pus o capacete montando na moto em seguida, seguimos até o portão e eu saí da moto e segui para o botão automático abrindo o portão em seguida, S/N passou e parou na calçada, eu saí e do outro lado fechei o portão montando na moto para seguirmos para a escola.



Chegando na escola atraimos diversos olhares curiosos e cochichos, entramos na escola e fomos para a sala de aula antes que a professora chegasse, as cadeiras estavam separadas em duplas e eu sentei junto a S/N no meio da classe que se encontrava vazia, S/N me puxou para fora da classe e pegou em minha mão andando no corredor de mãos dadas comigo atraindo olhares tortos novamente.



Que garota incrível.



No nosso caminho silencioso encontramos uma pequena roda, provavelmente uma briga, então ví S/N franzir o cenho parecendo confusa 



S/N POV 




Tentei olhar por cima do círculo porém devido a meu tamanho não foi possível, joguei meus cabelos para trás o enrolando para não sair do lugar, Jeon me fitou adivinhando o que eu faria, eu soltei sua mão porém fui impedida por ele segurando meu pulso.



- JK - S/N você vai acabar sendo expulsa, ou as garotas podem tentar lhe bater. - Sorri ao ver sua preocupação evidente, ele pode não saber mais eu me sinto bem em parecer importante para ele.



- Não se preocupe, não ligo para expulsão e sobre as garotas, eu sei me cuidar. - Ele bufou irritado com a minha teimosia e eu abri caminho para entrar na roda onde gritos femininos prevalecem, sendo seguida por Jeon. 


Chegando alí aí eu presencio a garota chamada Lisa caída no chão com um pequeno corte nos lábios, e a garota na qual eu esqueci o nome junto a três garotas que provavelmente ajudou a bater em Lisa, em volta as pessoas somente murmuravam ninguém se atrevia a ajudar a pobre menina.


Eu finalmente me direcionei a garota caída.



- Quem fez isso com você Lisa? - Perguntei levantando a garota, ela somente apontou para a garota na qual eu esqueci o nome. - Qual o nome dela mesmo? - Perguntei de forma cômica no intuito de fazer a garota sorrir.



- Lisa -  Choa, eu acho. - Disse expondo um sorriso singelo.



Soltei a Lisa e me virei para Choa.



- Três contra um.. Que justo. - Ditei irônica  



- Choa -  Não se meta vadia. - 



- Aigoo! Eu quero somente fazer justiça! - Falei cômica, e a garota a minha frente iniciou um riso que foi impedido de ser terminado pelo soco que eu lhe desferi, Choa caiu no chão e as pessoas me olharam assustadas, eu sorri feliz ao ver a garota segurar seu nariz gemendo. - Vamos lá vadias, vamos brincar. - Disse com um sorriso psicótico nos lábios. - Duas garotas vieram em minha direção e em me esquivo das duas, meu pé firmou no chão meu corpo girou rapidamente e minha perna se direcionou para o rosto da garota num chute giratório, a garota caiu no chão e a outra me olhou assustada eu soquei o rosto da mesma e ela caiu também, as outras duas garotas já não se encontravam no ambiente e o restante das pessoa me olhavam impressionadas até mesmo Jungkook no qual Lisa se apoiava, fui até os mesmos tomando Lisa em meus braços.



- Se alguém lhe perturbar ou algo do tipo, me diga. - Disse olhando nos olhos de Lalisa, me virei para as três garota caídas. 



- Se houver próxima vez, não usarei somente Taekwondo. - Disse me referindo ao meu ataque as garotas.



•.•.•.•.•.•.•.•.•.•.•.•.•.•.•.•.•.•.•.•.•









 






Notas Finais


S/N 0 vergonha na cara
Jeon já tá chonadinho
Só tem treta ein


É isso beijos Ang 🌻💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...