1. Spirit Fanfics >
  2. Liberdade para amar-te >
  3. Festa (parte dois)

História Liberdade para amar-te - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Festa (parte dois)


Durante o final de semana na casa dos Banes o assunto principal era a volta do primogênito de Maryse. 

Ninguém sabia de fato o motivo pelo qual fez a mãe deixar seu filho mais velho aos cuidados do pai. Ainda mais sabendo que durante anos de casamento era diversas vezes agredida e humilhada pelo, ex - marido. O único que sabia o porquê do “abandono” era Luke, mas ele jamais contaria, pois jurou segredo a esposa que tanto ama.

O asiático lembrava bem o dia que Maryse chegou a Los Angeles com dois filhos, Isabelle e Jace ambis com 4 anos.  

Estava sem nada, apenas com a roupa do corpo e tristeza no rosto, dissera que o marido planejava matá-la para poder ficar com as empresas dela, e também educar os filhos do jeito que quisesse. 

Mas, tudo falhou, pois Maryse escutara o terrível plano de Robert e a amante. 

Imediatamente correu com os dois filhos deixando com muita dor Alec para trás. Era tudo que Magnus, Jace e Izzy sabiam, mas acreditam que a mãe tem uma boa explicação para isso só não perguntam, porque essa historia a machuca muito, sem contar que poderá ser perigosa para três adolescentes de 15, 16 e 17 anos escutarem.

Por estes motivos Magnus agora sente- se o cara mais imbecil desse mundo. Acabara de tratar mal aquele que não lhe fizera mal algum, ainda mais sendo alguém que merecia umas boas vindas, mas tudo caiu por água baixo.

Esperou que fosse com Alec para o salão de festas, mas o garoto não saiu do banheiro por duas horas, e o asiático teve que arruma- se no banheiro do Colégio.

 Escreveu um bilhete para ele pedindo desculpa pela forma grosseira e hostil que o tratou. 

Após terminar de se arrumar correu à procura dos irmãos e não demorou muito para encontra- lós.

-Magnus soube que você está no mesmo quarto que Alec, confesso que estou com inveja. – disse Jace.

-Obrigado, mas acho que ele não está contente com isso.

Magnus explicou tudo que aconteceu.

-Não acredito que fez isso! – disse Isabelle decepcionada.

-Eu sinto muito. Não fiz porque quis, eu não sabia que era ele...

-Mesmo assim, Magnus eu te amo, mas às vezes você trata mal as pessoas, eu sei que ele mexeu nas coisas da sua mãe, entretanto era só ter explicado a ele.

-Sinto-me um completo idiota- disse Magnus tremulo.

-Você se desculpou? – perguntou Jace ao chegarem ao salão.

-Não diretamente quero pedir desculpa com calma deixei um bilhete, porém ele disse que não era para se preocupar, pois em breve não estaria mais aqui entre nós.

-O que exatamente ele quis disser com isso? – perguntou Isabelle.

-Não sei. – Respondeu Magnus

-Com tratamento que recebeu de Magnus, talvez queira sair do colégio- falou Jace olhando para Magnus.

-Ótimo agora me sinto muito melhor, obrigado querido Jace.

-Não seja dramático- brincou mais uma vez Jace. -Talvez ele só estava com raiva naquele momento. 

A diretora aproximou-se dos irmãos elogiou os três, em especial Izzy que usava um belo vestido digno de uma rainha. Percebeu que Alec estava prestes a sentar, quando chamou o menino.

-Deixe- me apresentar, Esta é Isabelle e aquele é Jace Magnus você já conhece

Isabelle quase não conteve as emoções, Jace se segurou para não chorar, assim como sua irmã. A última vez que vira o irmão ele tinha cinco anos era tão pequeno e inocente, mas agora já tem o dobro da altura de Izzy e Jace.

- Oi – cumprimentou Alec apertando primeiro a mão de Izzy, e logo em seguida Jace que sorria para ele como um maníaco.

-É bom ver você de novo, Alec- disse Jace percebendo que havia falado besteira disfarçou bebendo um pouco de refrigerante que o garçom tinha acabado de servir

-Nós nos conhecemos? – Perguntou Alec

- O que ele quis dizer – Falou Izzy – É que o vimos chegar hoje no corredor do colégio.

Alec concordou com a cabeça, pois aquela era a única explicação óbvia. Magnus percebeu que havia uma cicatriz no pescoço de Alec. Ela era pequena, mas o hematoma roxo mostrava que era recente o machucado.

A diretora falou mais um pouco com os quatro depois voltou para mesa dos professores.

-Se concordar posso te mostrar toda escola pra você, como uma forma de desculpa pelo ocorrido de hoje. -sugeriu Magnus.

-Seria uma boa... – Alec iria responder a Magnus quando duas pessoas se aproximaram do grupo, era Clary e Jonathan seus queridíssimos novos “irmãos".

-Boa noite por que não fui chamado para a reuniãozinha?– disse Jonathan malicioso olhando para Magnus como se o conhecesse.

-Não são bem vindos, principalmente você – respondeu Jace e sua expressão agora era de raiva.

-Ora – disse Clary sorrindo –Vejo que Alec foi muito bem recebido por vocês... Será que devemos nos preocupar com o nosso irmãozinho, Jonathan?

-Creio que sim querida irmã, com o tempo Alec irá saber as pessoas corretas que ele deve andar e conversar. – disse Jonathan em alto bom som. 

-Não preciso da sua “ajuda” Jonathan aqui estava tudo bem antes de você chegar, poderia fazer a gentileza de sair daqui, caso não tenha percebido eu estou no meio de uma conversa, espere eu terminar e quem sabe lhe dou um pouco de atenção, afinal você precisa. – disse Alec calmamente.

Isabelle riu da resposta de Alec, Jace e Magnus arquearam as sobrancelhas, Clay parecia a ponto de explodir de tanta raiva que estava Jonathan tentou argumentar, mas a diretora começara a dar boas vindas aos calouros.

-Senhoras e senhores, sejam bem vindos à festa dos novos alunos- proclamou a voz da diretora dano inicio a festa.

-Preciso ir, Senhora Mona quer todos ao seu lado. –despediu-se Alec com um sorriso no rosto.

O moreno fora parar ao lado da diretora que chamava todos por ordem alfabética, Alec foi o primeiro a receber uma mensagem.

-É melhor ficar longe dele, papai pode fazer um grande estrago com vocês principalmente com a aquela vaca que chamam de mãe - Disse Jonathan com rispidez ao falar de Maryse.

-Não se esqueçam do segredinho que temos sobre vocês, portanto é melhor ficarem bem longe de Alec, ou ele mesmo sofrerá conseqüências.

Isabelle tentou partir para Clary, mas fora impedida por Jace Magnus entrou na frente dos irmãos e disse:

-Não tenho medo das suas ameaças ainda mais vindo de dois filhinhos do papai, fiquem sabendo que não hesitarei em defender meus irmãos, bem como tentarem ofender minha mãe estão em desvantagem para eu conseguir que a escola inteira fique contra vocês é fácil, portanto é melhor vocês ficarem bem longe, principalmente do Alec.

O nome da ruiva fora chamado, e ela saiu cuspindo fogo Jonathan parecia com medo, mas antes de sair falou diretamente para Magnus:

-Verá ainda hoje do que sou capaz.

- Deveria ter me deixado acabar com aquela ruiva falsificada. – disse Izzy

-Não vale à pena. Lembre-se que mamãe disse que Robert não iria facilitar e que tudo isso não passa de um joguinho dele para tentar desequilibrar mamãe, então sejamos cautelosos. – falou Jace

*

Alec passara a noite inteira entediado ao lado dos “irmãos” ainda mais quando os próprios faziam piadas sem graça sobre sua aparência o que deixava incomodado, logo se espalhava pela escola que o garoto era resultado de uma experiência de laboratório mal feita e não bem sucedida o que arrancava gargalhadas dos alunos.

A única coisa que o deixava feliz era aquele bilhete que Magnus havia deixado na cama. Era acostumado a ser tratado como um verme, como um “doente” acostumara há anos ser insultado por Ana e pelos enfermeiros, que pela primeira vez na vida foi tratado gentilmente. 

É claro que ele não esqueceu do acontecimiento no dormitório, mas lembrou-se que tinha mexido nas coisas que era da mãe dele e tratou de perdoá-lo por ter sido invasivo.

A festa acabara cedo mais do que Alec imaginava. Voltou para o dormitório que estava vazio, exceto por uma enorme cesta de doces que se encontrava na cama do moreno com mais um bilhete.

“Seja bem vindo à Elite, fizemos esta cesta de doces exclusivamente para você (não divida com o Magnus porque ele roubou três sem a nossa autorização), estaremos aqui sempre que precisar”

Assinado: Jace, Izzy e Magnus.

O garoto pegou-se sorrindo para o bilhete, mas o estrondo na porta o fez assustar-se.

Era Jonathan com mais dois meninos.

-O que está fazendo aqui?

-Vim saber se não está tendo outro pesadelo como ontem... Como é que você fala? É mesmo... “não, por favor, não...” Você geme enquanto dorme Aleczinho? – Jonathan imitou sons de gemidos, e os dois meninos riram, enquanto o loiro pegava o bilhete e a cesta de doces.

-Você realmente não sabe ler. A cesta é minha e eu não lhe autorizei a pega-lo.

Os dois meninos deram risadas do que Alec disse, mas Jonathan o olhou com sangue nos olhos.

Ele agarrou Alec pela gôndola da blusa e começou a enforcar de tal forma que o menino desmaiou.

- O que você Fez? – disse o menino baixo.

-Disse que apenas iríamos assustar a donzela.

-Calem a boca e me ajudem a amarra- lo.

- O que vamos fazer?

-Uma brincadeira de boas vindas.

*

Magnus vinha cantarolando com os irmãos quando escutou uma musica de rock tocar no ginásio onde ficavam as piscinas.

-Quem está escutando uma musica tão alto assim?

Jace abriu o portão e entrou no ginásio e desligou o som.

-Deve ter sido algum engraçadinho do terceiro ano, ouvi dizer que eles iriam fazer uma brincadeira com algum novato hoje, como se fosse um trote de faculdade.

-Sim e a vítima foi tal de Simon. Colocou laxante na comida dele. – revelou Magnus rindo

-Que horror, coitado do menino.

Magnus e Jace ainda olhavam para o som, quando Isabelle começou a gritar e chorar desesperada apontando para piscina.

-Tem alguém afogado na piscina. – gritou a menina em choque

Jace por ser nadador pulou instantaneamente na piscina e tirou o corpo,. 

O choque foi ainda maior quando percebeu que era Alec, o menino fora encontrado desacordado, e seu rosto estava roxo assim como seus braços e pernas foram amarrados. 

Isabelle chorava, enquanto Jace tentava reanimar Alec, pois ele estava sem respirar. 

 Magnus correu e pediu ajuda aos seguranças, logo depois o ginásio estava cheio de curiosos, entretanto o fato de Jonathan olhar para ele sorrindo o fez senti-se culpado mais uma vez.



Notas Finais


Apesar de tudo Alec é gentil... ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...