História Liberte-se! - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Uma História Aleatória
Visualizações 21
Palavras 1.512
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Voltei leitores
Nesse capítulo vai ter o ponto de vista do Ítallo😉
É isso...
Boa leitura!

Capítulo 2 - Determinação!


-Raíra

Entro na sala de aula correndo, trombo na porta e caiu no chão. Todos os olhares se dirigem à mim, e é aí que ouço uma voz familiar: 

-  Só podia ser você né, Raíra - era Graciele, professora de física - Mal começou o primeiro dia e você já chegou causando não é??? - ela disse enquanto me lancava um olhar de reprovação.

- Grace, Grace, veja só se não é minha professora favorita! - digo enquanto levanto o mais rápido possível, meu ombro direito ficou meio dolorido com a queda... - Foi mal ai pela "entrada triunfal", mas eu não podia me atrasar para sua belíssima aula... - falo com um pequeno tom de sarcasmo.

- Que seja! Arrume logo um lugar e fique bem quieta, pois essa sua entrada já era um bom motivo para você ficar pra fora. - ela respondeu num tom rígido.

- Ok, blz, de boas, já tô indo... - vou andando em direção ao fundo, enquanto procuro uma mesa de canhoto... E para minha sorte, não tem nenhuma, me viro e vou logo dizendo:

 - O Grace, anm... Eu sou canhota né, e você já sabe disso, então, vou ter que pegar uma mesa com a Marina...

- Vai logo... - ela respondeu.

- Valeu, Gracelinda! 

Todos riem atrás de mim, enquanto vou em direção as escadas em busca da tia Marina. Ao descer as escadas, vejo ela sentada em sua cadeira como de costume, e mexendo no celular.

-  Eae tia, olha eu aqui de novo! - falo enquanto sorriu sarcasticamente.

- Ah não, não me diga que já foi botada pra fora...? - ela perguntou.

- Que isso tia... Só to precisando de uma coisinha... 

- Então fala logo porque a Dona Madeline está aí, e tá passando por todas as salas dando boas vindas aos alunos.

- Blz tia, seguinte, eu preciso de uma mesa de canhoto, tem como você me arrumar uma???

- Putz eu não tô com nenhuma aqui, mas acho que há uma na sala do 1° médio...

- Hum... Blz... Quem tá dando aula lá???

Ela me olhou com um olhar meio desaprovador e de insatisfação...

- Já sei, já sei... A Teresa de filosofia, certo???

- Ela mesma...

- Pode deixar comigo tia... Eu faço meus joguinhos e tals, um papo bom, e ela fica suave - respondo com otimismo enquanto vou em direção a sala do 1° médio.

- Boa sorte então...

- Valeu tia! - faço um sinal com as mãos (🤙) e continuo andando. - É eu vou precisar mesmo... - cochicho pra mim mesma.

Chego em frente à porta da sala do primeirão e respiro fundo... Bato na porta e entro logo em seguida: 

- Licença... Oi galera, bom dia! - digo sorrindo, mas sorrindo de nervoso né, só pode... - Desculpa atrapalhar sua aula Terê, mas é que eu preciso de uma mesa de canhoto e a tia Marina disse que aqui tinha uma...

- No fundo da sala. - ela responde friamente. - Ande depressa, não quero perder muito tempo com isso...

Enquanto vou em direção ao fundo da sala, me deparo com ele, de novo, e fico-o encarando por alguns segundos. Até que...

- ANDE LOGO RAÍRA! EU TENHO UMA AULA PRA DAR! 

Com o susto, acabo dando um pequeno pulo e arregalo os olhos, todos riem é claro, até Ítallo, mas ele solta apenas uma risada timida e olha pra mim, eu retribuo o olhar com um sorriso.

Pego minha mesa, e vou me despedindo da sala: 

- Ok galera, foi mal ai atrapalhar... Ou melhor dizendo, de nada por atrapalhar né... - digo isso enquanto olho para Teresa com um olhar meio repugnante.

A sala toda ri novamente e ouço um grito: 

- JÁ CHEGA! FORA DAQUI RAÍRA! 

Todos ficam em silêncio e eu me mando...

..........................................................

As primeiras 3 aulas passam normalmente e finalmente chega a hora do intervalo! Como sempre já comi metade do meu lanche na sala então... Não sobrou muita coisa, e considerando o fato de que vão me pedir, talvez não sobre muito...

Saiu da sala de aula acompanhada dos meus amigos mais próximos: Nathalie, Lorena, Viviane, Fernando e Vicente. 

As meninas seguem na frente e vão até a cantina da escola, Vicente pega outro rumo e sai a procura de sua namorada Jessie, que por algum motivo saiu correndo da sala de aula... Enquanto eu e Fernando continuamos andando até a mesa que costumamos sentar, junto de toda galera.

- E então, o que você fez nas férias Raí??? - Fernando me perguntou.

- Sabe que eu não gosto quando me chamam de "Raí". - digo a ele com um olhar ameaçador - Só minha família me chama assim, e vc sabe muito bem que eu prefiro Íra... Mas respondendo sua pergunta, nessas férias eu apenas fiquei mofando na minha cama, foi incrível... Uau - respondi sarcasticamente. - E você o que fez???.

- O mesmo que você... Vários e grandiosos nadas... - ele disse. 

- Eu fui viajar, fui pra Disney de novo... Foi incrível!!! - disse Jeniffer, meio que se intrometendo no assunto.

- Podia ter trago um presente né??  - Fernando disse sorridente.

Parei de prestar atenção na conversa deles e fiquei observando a movimentação do pátio, porém meus olhos param por um momento em uma coisa, ou melhor, em alguém... Por que Ítallo está sentado sozinho num canto??? Bom, talvez ele não seja muito social... Acho que vou falar com ele.

Me levanto da mesa e vou andando até em sua direção.

- Ei, Íra, aonde você vai??? - Fernando me pergunta, eu apenas ignoro e sigo em frente...

- Eae Ítallo... - ele se assusta um pouco quando eu falo, acho que não me viu chegando. - Eu disse que a gente se veria depois... Por que está sentado sozinho???

- ... Bem... Ainda não fiz amigos aqui, não queria incomodar ninguém e... - ele suspirou e ficou em silêncio.

- E por que não foi sentar ou falar comigo??? 

- Não queria incomodar, você parecia bem entretida com os seus amigos, e a gente nem se conhece direito, por que você está aqui falando comigo quando podia estar se divertindo??? - ele responde meio tenso. Eu me sento ao seu lado no banco, olho em seus olhos e começo a dizer:

- Eu gosto de conhecer gente nova, só isso... E não quero que você fique sozinho, tenta fazer novos amigos na sua sala... Ou sei lá... Mas não fica sozinho... - me levanto e saiu andando, mas ao invés de ir para mesa com meus amigos, vou aos corredores, em direção ao banheiro.

- Eu vi tudinho...

- CARALHO ALANIE! QUE SUSTO ME DEU! - digo com a mão no peito e recuperando o fôlego...

Ela ri alto - Quem é ele??? - pergunta.

- Ítallo, trombei com ele nos corredores e agora fui perguntar porque ele está tão sozinho...

- Gostou dele né??? - ela me lança um olhar e um sorriso malicioso.

- Eu nem conheço ele direito... Mas não vou negar que ele é bonito e tem os olhos bem atraentes...

- Aah Íra... Você gosta dele... Até parece o Deadpool com o Spidey... 

- Anm??? O que??? Não viaja Alanie! E-eu só... Não quero que ele fique forever alone nessa escola... Você sabe que eu não gosto de pessoas que ficam muito solitárias...

Nós seguimos conversando até o sinal tocar, Alanie ficou jogando argumentos tentando provar que eu estou apaixonada pelo Ítallo e eu sempre negava. Pode se passar muitos anos, mas a essência de Alanie nunca vai mudar...

-Ítallo

O sinal do intervalo toca e com ele vem meu desespero... Com quem eu vou me sentar??? 

Saiu da sala de aula torcendo para que alguém me chame ou me convide para sentar junto, mas isso não acontece. Olho para os lados e vejo Raíra com os amigos, conversando e sorrindo um pouco, penso em ir até ela, sentar e conversar com ela, mas não vou, afinal, ela nem deve me considerar um amigo ou colega, nós só trombamos nos corredores...

Resolvi sentar sozinho mesmo e comer meu lanche sem a companhia de ninguém...

- Eae Ítallo - me assusto um pouco com a voz, mas ela me é familiar, sorrio um pouco e fico aliviado por saber quem é. - Eu disse que a gente se veria depois...Por que está sentado sozinho???

Fico um pouco nervoso com a presença dela, nós conversamos um pouco e eu estava à espera de que ela me convidasse para sentar com ela, mas isso não aconteceu, ela apenas saiu andando em direção aos corredores... E eu fiquei lá, pensando no que ela disse, e ela tem razão, não devo ficar sozinho, tenho que fazer amizades! Tenho que mostrar quem eu sou de verdade, isso pode demorar, mas eu vou conseguir! 

O sinal toca, e eu entro para aula. Minha meta é arrumar um amigo até o fim do dia, e se eu não conseguir, amanhã eu tento de novo...

Entro na sala e sento no meu lugar no fundo e no canto... A professora de redação entra na sala: 

- Bom dia turma! Pra quem não me conhece, sou a professora Justineau. E sejam bem vindos de volta! Hoje faremos uma atividade em grupo, juntem-se! 

Ótimo, essa é minha chance, não posso deixar escapar! 






Notas Finais


Ta ficando interessante...
Até mais galerous
Obg por ler...
😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...