1. Spirit Fanfics >
  2. Libido - VMin >
  3. Prólogo: Honest

História Libido - VMin - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Soltei e sai correndo.

Capítulo 1 - Prólogo: Honest


Naquela enorme sala só havia um homem meio aos seus tão amados livros. O cheiro forte de tabaco já se instalava no ambiente, pois o moreno já tragava o sexto e último cigarro da carteira.

No fundo da sala, uma caixa de som tocava "Say My Name" de The Neighbourhood. Para si aquela música um misto de velho e novo, como voltar no passado sem sair da atualidade.

O moreno deixou-se levar pela música e, sem ao menos perceber, seu corpo se movia em perfeita sincronia com aquela canção. Dançava e cantalorava como nunca fizera antes.

Como tudo que é bom dura pouco, alguém abriu a porta de entrada fazendo um enorme barulho ecoar pelo local. O moreno revirou os olhos em frustração, já imaginando quem estava ali.

- Posso jurar que tranquei a porta.- virou-se para a pessoa, constatando ser sua esposa. - Eu pedi para não ser incomodado, Hari.- desligou a música indo em direção à sua cadeira de couro preta, onde se sentou com as pernas cruzadas uma sobre a outra.

- Taehyung, eu preciso do cartão black.- a loira rapidamente mostrou o motivo para estar ali, o cartão ilimitado do homem.- Semana que vem teremos um jantar com os acionistas, então preciso de mais dinheiro para organizar...- iria terminar a frase, mas logo foi cortada pelo Kim.

- Para o seu teatrinho mixuruca.- terminou com uma risada nasal, sua típica risada de deboche. O homem de meia idade já estava cansado, nunca disse isso para alguém, mas está cansado. De uns anos para cá sua vida tem se tornado um verdadeiro espetáculo, como uma peça teatral onde o ator segue a risca um roteiro.

- Eu não estou com tempo para o seu drama, Kim.- Hari disse de forma ríspida, enquanto batia seu pé esquerdo sobre o assoalho freneticamente.

- Pegue.- Taehyung tirou o cartão de uma pequena gaveta, então o jogou em cima da mesa.- Agora sai da minha sala!- apontou para a porta que estava praticamente escancarada.

- Ah meu amor, não seja assim.- a Kim foi até seu marido, sentando sobre o colo deste.- Você sabe o quanto te amo, estou apenas preocupada com o evento.

- Hari, eu sei que você está usando meu dinheiro para mimar seu amante.- a mulher o encarou incrédula, mas o Kim não moveu um músculo sequer. Ele se mantinha parado, encarando o nada.- Você ama o meu dinheiro e o luxo que lhe dou.

- Não diga asneiras Kim Taehyung! Está tão claro que eu amo você.- Hari se pronunciou de forma nervosa, fazendo o Kim apenas rir de seu desespero.

 - Ao menos uma vez na vida, seja honesta! Você sabe que eu não te amo, nem você me ama. Se estamos casados é por conta dos negócios, para tirar a sua família - apontou para a Kim.- da lama.

Ao chegar em certa idade, você começa a sentir que não aproveitou a vida como deveria, até mesmo se questionar se suas ações foram estúpidas e precipitadas. Bem, Taehyung pesava dessa forma.

Sua vida foi totalmente dedicada aos negócios da família, tanto que agora sua empresa era uma das maiores do país. Mas na percepção de seus pais, lhe faltava algo, na verdade alguém. Foi então que eles resolveram "unir o útil ao agradável".

A família de Hari também era muito poderosa, mas com o passar dos anos a empresa dos Park foi diminuindo as atividades por conta do baixo orçamento, adquirindo assim várias e várias contas devidos os empréstimos feitos.

A mãe de Taehyung buscava uma esposa para o filho, sem que este soube. Não tardou para que a senhora Park e a Kim fizessem Hari e Taehyung noivarem, sem ao menos conhecer um ao outro.

O casamento ocorreu rapidamenre, e a festa foi grandiosa e cheia de frescuras, como Taehyung mesmo afirmava. Tudo fora organizado por sua progenitora, uma mulher claramente esnobe, que adorava esbanjar o dinheiro e poder que a família Kim possuía.

E o que falar da lua de mel?

O jovem passou a noite ouvindo os gemidos de sua esposa, enquanto bebia sentando em uma linda sacada. Não queria nem chegar perto da mulher, então chamou alguém para distrai-la enquanto o homem se deliciava com a vista do nascer do sol.

Desde então sete anos foram jogados fora, em um casamento tão cheio de mentiras, onde sequer tinham contato mais íntimo um com o outro.

Na verdade Hari já havia tentado transar com o Kim, mas este prontamente se recusou. Afirmando que a mulher poderia chamar alguém para satisfazer seus desejos, sem precisar de si.

- PARA DE FALAR MERDA TAEHYUNG! - a loira sentia seu ego ferido, mas no fundo sabia que seu esposo estava coberto de razão.

- Você já me aborreceu o suficiente, agora saía da minha sala.- ditou calmamente o Kim, tendo como resposta um assentir de Hari.

Estava novamente sozinho, imerso em seus pensamentos. Até uma ideia um tanto quanto ousada invadir sua mente, uma ideia maravilhosa.

- Talvez não seja tão tarde...- disse para si mesmo, logo pegando as chaves de seu carro indo em direção a saída.


Notas Finais


Foi isso.
Se flopar, eu apago e finjo que nada aconteceu.
Me digam o que acharam, se é que alguém leu isso.
Bye💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...