História Lições de uma Guerreira (Mulher Maravilha e Supergirl) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Mulher Maravilha (Wonder Woman), Supergirl
Personagens Diana Prince (Mulher Maravilha), Kara Zor-El (Supergirl), Rainha Hipólita
Tags Diana Prince, Kara Zor-el, Mulher Maravilha, Supergirl, Wonder Woman, Yuri
Visualizações 59
Palavras 887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, LGBT, Orange, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - 3


Fanfic / Fanfiction Lições de uma Guerreira (Mulher Maravilha e Supergirl) - Capítulo 3 - 3

- Athena, eu preciso da sua ajuda! Levaram esta guerreira para algum lugar e eu não a encontrei mais desde que nos vimos pela última vez há dois meses. Sei que ela está aqui apenas para ajudar, mesmo sem ter certeza de que seremos amigas no futuro, sinto que ela quer apenas fazer o bem. Por isso peço a você Athena, deusa da sabedoria e a você Ártemis, senhora dos animais, guia de nossa caça. Minhas irmãs, me ajudem a encontrar esta guerreira e trazer justiça para ela.

Diana encarou a imensidão do oceano de cima da montanha mais alta da ilha, um lugar onde certamente estaria mais distante dos homens e mais perto dos deuses, de quem recebera muitos presentes ao nascer, como sua força, velocidade, o poder de falar com os animais, sabedoria, inteligência, entre outras coisas que nem mesmo ela sabia.

Uma águia branca sobrevoou o lugar, dando um rasante bem a frente da princesa amazona e ela sabia que aquele era o sinal de que precisava. A guerreira seguiu o animal correndo o máximo que podia e saltando por entre as rochas do topo da montanha, seguindo por entre as árvores a uma velocidade impressionante. Isso rapidamente chamou a atenção de suas irmãs amazonas que não se demoraram em avisar Hipólita ao perceberem que ela corria para o outro lado da ilha onde se localizava a prisão.

A verdade é que todas sabiam que Diana, filha de Zeus, era um elo perfeito entre os deuses e o mundo dos mortais e apesar de ser a protetora de Themyscira e das amazonas, também a temiam pela imensidão de seus poderes. Por isso muitos deles eram segredo para a própria Diana, que jamais deveria saber seus limites e o quanto poderia fazer, já que isso faria com que ela quisesse deixar a ilha, como dizia uma profecia a qual principalmente Hipólita temia que fosse verdade. A princesa das amazonas deixaria Themyscira e seu trono, para servir aos homens. Isso era o pesadelo de qualquer amazona, pois elas se achavam superiores aos homens e até ao mundo fora da ilha, a forma como viviam, assim como suas leis. Diana, como filha de um deus e herdeira de dons divinos, deveria reinar em sua terra e não servir os mortais, como a profecia dizia.

Ao chegar na prisão, que ficava no subterrâneo, os enormes portões eram guardados por um grande número de guerreiras a espera de Diana e ela fechou os punhos com um expressão furiosa que não era comum.

- Saiam do meu caminho!

As guerreiras estavam dispostas a lutar para guardar a prisioneira longe de Diana e isso certamente era ordem da rainha. "Mas qual o sentido?" Ela pensava.

- Você não deve atravessar esses portões!

- Eu não quero lutar!

Assim que avançou um passo a frente, a princesa foi parada por uma lança e a segurou com um movimento rápido, partindo a arma em dois. Ela pegou todas as armas e fez o mesmo, chegando a quebrar a lâmina de uma espada com as próprias mãos, mas as mulheres estavam dispostas a cumprir as ordens da rainha a qualquer custo e não abriram caminho.

Diana juntou seus braceletes cruzados a frente de seu rosto e uma leve batida foi suficiente para causar uma onda devastadora de energia. Apenas a magia que cobria toda a prisão impediu que as paredes desmoronassem, o que impediu também que Kara pudesse escapar, já que os kryptonianos tinham apenas duas fraquezas: a kryptonita, que naquele tempo nem sequer existia, já que ela não é nada além de fragmentos do planeta Krypton que foram lançados no espaço quando o mesmo fora destruído, e magia de qualquer tipo.

As amazonas estavam caídas e provavelmente demorariam um pouco a acordar pela força com a qual foram lançadas pela energia dos braceletes, então a princesa atravessou os portões e seguiu em direção a cela. Todo o lugar possuia uma forte magia e ela nem sequer conseguia se lembrar se alguma vez foi necessário aprisionar alguém naquele lugar em toda a história de Themyscira. A jovem estava deitada e quase não era possível vê-la pela falta de luz. Depois de acender todas as tochas, Diana se aproximou e abriu a cela.

- Kara?

Só então a loira percebeu a presença de alguém no lugar, mesmo depois de toda a luta e da luz que se fez no interior da prisão, ela estava pálida e se colocou sentada com certa dificuldade. Diana pela primeira vez sentiu medo, era inacreditável o que estava vendo, o que sua própria família havia feito àquela mulher que chegou perdida em sua ilha e a salvou logo depois. O medo deu lugar a um sentimento de fúria outra vez e a voz saiu em tom bastante alto e furioso da garganta da princesa amazona ao se dirigir a outras guerreiras que se aproximavam.

- VOCÊS ENLOUQUECERAM? MANTER PRESA AQUI A SALVADORA DE NOSSA TERRA? EU DESEJO FALAR COM A RAINHA HIPÓLITA IMEDIATAMENTE! A LEVEM DAQUI PARA QUE SE ALIMENTE ADEQUADAMENTE! É UMA ORDEM!!!

A morena se dirigiu a saída da prisão com passos pesados e os punhos ainda cerrados enquanto tentava controlar a respiração alterada, assim como sua raiva. Nem sequer havia conseguido chamar Hipólita de mãe em tal situação e agora se dirigia diretamente a sala do trono.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...