História Lies - Mitw - Capítulo 2


Escrita por:

Visualizações 680
Palavras 929
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


PELO AMOR DE LUBA! 31 FAVORITOS???????


AAAAAAAAA

Primeiramente: obrigada pelos favoritos, e um BIG ABRAÇO para ~miracle_aligner. Tô devendo minha vida pra essa estela!


Segundamente; os caps dessa fic vão ser "narração" de Tarik e os especiais vão ter a narração de Mike.

💭Bjs cor de rosa! Boa leitura!

Capítulo 2 - Capítulo 2


Dois braços me apertavam forte, e eu sentia o calor de uma respiração da minha nuca. Abri os olhos preguiçosamente e me virei, dando um grito e um pulo para fora da cama logo após. O ser deitado na cama se movimentou e acordou, espreguiçando os ossos e olhou para mim inocentemente.

- MAS QUE PORRA É ESSA? - gritei e Mikhael revirou os olhos, batendo no lado da cama.

- Volta a dormir, 'tava tão bom - arregalei os olhos com sua fala preguiçosa e minha cabeça começou a latejar, com as lembranças vindo de uma vez. Movimentei meus braços em um não e olhei para mim mesmo, não vendo minha roupa de ontem. Eu estava com uma camisa branca de mangas e uma calça de moleton quadriculada, que caía em meus quadris e meias quentes.

- Mas o que caralhos aconteceu? - perguntei e ele se sentou, bufando e passando a mão tatuada nos cabelos castanhos intactos. - Por que eu 'tô dormindo com você? E o nosso trato?

- Você ficou bêbado e te levei pro hospital, os médicos fizeram os procedimentos necessários e logo após te liberaram. - Mikhael se levantou, vestindo uma camisa e uma calça de moleton. - Você quase teve uma overdose e ficou tremendo e chamando meu nome e eu não quebrei o trato. Nosso trato foi eu não tocar em você de forma maliciosa sem seu consentimento e mesmo assim, gosto de ter meus meninos sóbrios quando tenho relações.

- Por que você estava com aquele universitário? - perguntei indiferente e ele sorriu perversamente, chegando mais perto de mim.

- Está com ciúmes? - debochou e mantive a pose indiferente. - Ele é muito gostoso e eu não perderia a chance.

- O.K - dei de ombros e peguei minhas roupas jogadas pelo quarto, tirando a roupa dele, que tinha um cheiro inebriante, e colocando a minha. - Mas saiba que vai se arrepender de se envolver com ele.

- Igualmente, querido Tarik. - Mikhael me imobilizou com uma das suas mãos, enquanto a outra tirava minha franja do rosto. - E aquele loirinho? Huh? O que ele é seu?

- Não te interessa - rebato e Mike me aperta contra ele. Sinto sua excitação na calça e tento me soltar. - Ele é um colega de trabalho.

- E você anda beijando os seus colegas de trabalho?

- O quê que tem? Hã? Eu já beijei até meu pai! - consigo me soltar e pego minha camisa preta e minha jaqueta, mechendo nos bolsos dela para pegar meu celular e minha carteira, mas elas não estavam ali. Mikhael me olhava seriamente, como se todo o deboche e brincadeiras irritantes evacuassem do seu corpo. - Cadê meu celular?

- Vamos tomar café e eu te deixo em sua casa - Mikhael aperta meu quadril e anda até o banheiro. Ainda fico no mesmo lugar e olho pro quarto de Mike. Linnyker sempre teve bom gosto, seja com as roupas ou com sua casa palaciana. O quarto gigante, que deve ser do tamanho da metade da minha casa, é de cor cinza, com linhas vermelhas vagando infinitamente pelas luzes de led. A cama *king size tinha as cobertas branca e travesseiros da mesma cor, exceto algumas almofadas pequenas e vermelhas, que estavam jogadas no chão. A TV de tela plana ficava a esquerda do quarto, na parede e abaixo dela um rack com dois aparelhos e acima do menor, um joystick verde. O grande tapete na frente da televisão era branco e felpudo. Havia a direita duas portas, uma delas estava aberta, a do banheiro e (já que não tinha um guarda roupas) a outra deve ser do closet. Linnyker sai do banheiro com uma toalha no pescoço e outra na cintura, olhando para mim.

- Vou pegar alguma roupa para mim, tem uma escova de dentes nova, ainda na caixinha. Pode usar ela e tome um banho, vou mandar o cozinheiro fazer nosso café. - Ele sorri minimamente e faz um sinal de lembrei. - Tem uma outra toalha para você lá dentro e uma roupa nova.

Franzi o cenho a ouvir "roupa nova". Ele comprou roupas para mim? Andei até o banheiro, vendo outro cômodo palaciano. A cerâmica branca é impecável e o calor do banho de Linnyker ainda está aqui. Ando até a pia, vendo uma escova branca de detalhes azuis dentro de uma caixinha, a tiro e coloco pasta de dente, escovando os dentes e língua, que estava com aquele incômodo de bebida.

O par de toalhas brancas estavam em cima de uma sacola com uma marca que não reconheci. As roupas eram coloridas demais, uma camisa azul bebê e uma calça preta rasgada nos joelhos, junto a uma cueca box branca e um moleton branco de zíper. Bem, era melhor que a calça preta, a camisa branca e a jaqueta que eu estava, junto aos All-Star surrados.

Tirei a roupa que eu estava e fui até o chuveiro ainda quente, ligando o registro e deixando todo o peso bêbado cair junto ao sabonete líquido. Ainda de toalha, me olho no espelho; toda a maquiagem que coloquei (com muita insistência de Guaxinim) havia desaparecido. Acariciei o corte cicatrizado na minha bochecha direita, lembrando das consequências de tê-la. O piercing de metal na minha sobrancelha brilhava contra meu rosto pálido com bochechas rubras. Eu estava corado pela excitação que provoquei em Mikhael e o modo que ele dormiu comigo. Mas isso iria sumir, junto com minhas lembranças com ele. Claro, eu sou seu filho problemático que ele tenta "domar" com sexo e presentes.

Mas eu sou mais que isso, e vou provar a ele.


Notas Finais


*o estilo de cama é original da ~miracle_aligner, só estou mesmo sem criatividade -sorry


Finalzinho de capítulo meio merda. Por último, para mais histórias de ~miracle_aligner, aqui está o link do perfil dessa linda: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/morg4n4

E para minhas histórias, aqui está meu perfil: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/cellbits_shipp


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...