História Lies - Spirk/Spones - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Chris Pine, Karl Urban, Star Trek (Jornada nas Estrelas), Zachary Quinto
Personagens Chris Pine, Dr. Leonard "Magro" McCoy, Hikaru Sulu, James T. Kirk, Karl Urban, Khan Noonien Singh, Montgomery Scott, Nyota Uhura, Pavel Chekov, Personagens Originais, Spock, Zachary Quinto
Tags Kirk, Mccoy, Spirk, Spock, Spones
Visualizações 28
Palavras 1.060
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ó QUEMM VOLTOOOOO, PRA SACANAGEM.....
To de volta negada, bom, por enquanto ta indo tudo certo por aqui e to muito feliz 😁😁😁 e voltei trazendo essa deusa da Michael. Morro por essa mina 😍😍. Mas enfim, ta aqui a treta, se divirtam com esses três...

Capítulo 13 - Capítulo 13 (Penúltimo)


Spock parou em frente a casa de sua família, casa não, a mansão... que nasceu e cresceu com seus irmãos, mas nem todas as lembranças daquele lugar eram boas. A mesma mansão que tinha saído berrando aos montes que seria independente e nunca mais precisaria do dinheiro de seu pai, e agora tinha que engolir seu orgulho para salvar alguém que ama, mas não faria isso desarmado, tinha varias coisas a seu favor caso seu pai negasse, e jogaria com suas melhores cartas, afinal, uma conversa com seu pai nunca era uma simples conversa e sim uma reunião de negócios.

 

Desceu do seu carro e foi em direção a porta tocando a campainha, logo depois a porta foi aberta revelando Michael, sua irmã mais nova adotada.

 

-Spock? -Ela abriu um sorriso enorme e grudou em seu pescoço- pensei que nunca mais te veria, quer dizer, não nessa casa -Soltou ele e o olhou- está tudo bem? 

 

-Infelizmente não Mike, preciso falar com nosso pai -Spock forçou um sorriso de lado, gostava muito da irmã, mas as circunstâncias não eram as melhores.

 

-Claro, entre... -Abriu mas a porta e lhe deu espaço para entrar, Spock entrou e olhou em volta, tudo permanecia do mesmo jeito.

 

-O que esse sujeito faz aqui? -Olhou para frente e viu seu pai descendo as escadas.

 

-Meu Pai, por favor, Spock não é nenhum sujeito, é seu filho -Ele parou de frente a mim com aquele olhar... de pura decepção.

 

-E qual o fundamento da sua visita garoto? -Eu abri a boca para responder mas uma voz veio de trás dele e logo senti algo me abraçando.

 

-Spock, que bom que está de volta -Sybok me apertava fortemente quase me deixando sem ar.

 

-Meu irmão, não estou de volta, só vim conversar com nosso pai -Pude em fim respirar e ver seu olhar um pouco triste.

 

-Bom, pelo menos esta aqui -Ele se distanciou -Vamos para a sala então, podemos conversar melhor.

 

Meu Pai se dirigiu primeiro a sala e nós fomos logo atrás.

 

-Bom, eu vou ser direto sobre o que vim fazer aqui -Esperei eles se sentarem e fiquei de pé com as mãos para trás- bom, eu estou precisando de dinheiro para o resgate de minha... filha... -Resolvi falar "filha" para ver se o comovia mais, na verdade, comover meus irmãos para que o fizessem me dar a quantia, o sorriso no canto da boca do meu pai já me alertava sobre o que estava por vir.

 

-Desajustado e ainda com uma criança que nem sequer pode cuidar, Spock você é uma decepção, me fale, o que aconteceu com essa criança... Não melhor, me deixe adivinhar, por algum erro seu sua filha foi sequestrada, e se me permite dizer esse erro se chama Khan? -Firmei meus olhos nele, não iria baixar a cabeça.

 

-Talvez, mas minha pergunta é se vai me ajudar?

 

-Mas é claro que ele vai -Sybok se levantou e cruzou os braços, ficou de frente para ele- ele vai lhe dar qualquer quantia a você para salvar a própria neta não vai meu pai?

 

-Bom tecnicamente não é neta dele de sangue, eu sou o padastro dela -Tive que dizer a verdade para que depois não houvesse desentendimento.

 

-Colocou a filha de outra pessoa em perigo, inacreditável -Meu pai soltou uma risada.

 

-Isso não muda nada, meu pai,  ainda vai ajudar -Michael disse.

 

-E se eu não quiser, como ele mesmo disse, nem sequer é minha neta de sangue -Ele debochou, dei meu melhor sorriso desse momento e ele me olhou confuso.

 

-E eu não sou sua filha de sangue -Michael disse e ele a olhou assustado- então significa que se eu precisasse o senhor não faria nada, nem se quer pagaria um resgate?

 

-Não foi isso que...

 

-Foi exatamente isso que o senhor disse -Michael elevou a voz, ele me olhou com raiva.

 

-Quantos você quer?

 

-70 milhões -Jogo de uma vez, a cara dele continua com raiva- e preciso para agora.

 

Meus irmãos olharam para ele esperando sua confirmação, ele se levanta e sobe as escadas, sem a presença dele solto o ar que nem sabia que estava segurando.

 

-É muito dinheiro maninho -Sybok fala- mas e ai, explica ai essa história, você ta casado? -Nego com a cabeça.

 

-Ainda não, eu e o pai dela estamos juntos, moramos juntos, porém depois desse incidente tenho medo do que pode acontecer a nossa relação, mas meu medo maior é o que pode acontecer a Joanna se não entregarmos o dinheiro logo.

 

Ouço passos da escada e meu pai desce com uma maleta de dinheiro e me entrega.

 

-Se eu ver sua cara nessa casa novamente não vai ser nada bom -Ele fala ríspido.

 

-Pode ter certeza que se não fosse por isso nem sequer estaríamos olhando um para o outro, pode ficar tranquilo que seu desejo é uma ordem.

 

 

~~~~~~~~~~~~×~~~~~~~~~~~~~~

 

-Come seu pai reagiu? -Perguntou Kirk abrindo a maleta e olhando para ela espantado, Leonard olhava para o dinheiro descrente no passageiro, me impulsionem para frente do banco de trás do carro para chegar mais perto deles.

 

-Ele reagiu incrivelmente bem... -Sorri para eles- bem mal... mas tudo bem, agora temos que focar em Joanna, você ta preparado Jim? -Ele me olha pelo retrovisor e ajeita a gravata e o terno, estávamos parados em frente ao Club que agora estava fechado por causa do horário, mas havia um guarda na porta.

 

-Bom, nunca comprei ninguém, então não...

 

-Espera... -McCoy segurou seu braço quando ele estava prestes a sair- como sabia como encontrar minha filha? -Olhei para Kirk, eu tinha esquecido de lhe fazer essa pergunta, afinal, ele tinha achado Joanna muito rápido, realmente foi estranho.

 

-Internet... -Respondeu simplesmente, e depois revirou os olhos- Se tem prostituição pela internet, porque seria diferente com o tráfico? Eu apenas precisava de um nome conhecido como o do meu chefe, que afinal tenho que tirar do site se não ele é quem vai ficar ferrado -Dei um tapa na minha testa nesse momento, mas pelo menos ele tinha conseguido algo, ele saiu do carro e foi em direção ao Club entrando rapidamente, como um nome pode ser tão importante?

 

Ouço o suspiro do Leonard ao meu lado e seguro sua mão com força.

 

-Vai dar tudo certo -Sorrio para ele e ele me retorna um sorriso fraco, suspiro- Agora só temos que esperar.


Notas Finais


E lá vamos nós resgatar nossa Joanna, bjsss.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...