História Lies - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Claudio Marchisio, Daniel Alves, Douglas Costa, Gianluigi Buffon, Gonzalo Higuaín, Paulo Dybala, Sami Khedira
Personagens Claudio Marchisio, Daniel Alves, Douglas Costa, Gianluigi Buffon, Gonzalo Higuaín, Paulo Dybala, Personagens Originais, Sami Khedira
Visualizações 320
Palavras 1.434
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 3 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Lies - Capítulo 3 - Capítulo 2


--- Angelina ----

- Angel. Acorda porra.

Levante num pulo pelo susto e fechei meus olhos assim que a claridade do quarto os atingiu.

- Caralho Ryan, que horas são?

- Onze horas.

- Mas já?

- Ficou acordada até que horas?

- Sei lá. - Falei me levantando e correndo pro banheiro

- Ficou ao noite toda chorando foi? - Arqueei minha sobrancelha.

- Por que eu choraria?

- O Dybala não te magoou? - Falou debochado fazendo um biquinho nos lábios.

- Nossa que engraçado. - Falei fechando a porta do banheiro e tirando a roupa ali mesmo e entrando no chuveiro.

De banho tomado, vesti uma regata e não coloquei sutiã, peguei um short de lavagem azul e vesti junto com o meu tênis preto com listras brancas. Me olhei no espelho e ri, meus seios estavam muito marcados por essa regata. Não passei maquiagem, só coloquei brincos e uma pulseira de prata.

Desci as escadas e fui até a cozinha dando de cara com os garotos e a Lili.

- Bom dia. 

- Vai com essa blusa pro jogo? - Lili perguntou.

- Vou colocar a do Marchisio por cima, será que vai ficar marcando ainda? 

- Hmm... acho que não. - Falou e apertou meus seios me fazendo gargalhar.

Olhei pro lado e os garotos nos encaravam fixamente.

- Oi gente e Dybala. - Ele fingiu um bocejo.

- Meu nome é Paulo.

-Tá bom Exequiel. - Ele bufou e eu sentei na cadeira me servindo as panquecas que Lili tinha feito.

Entramos numa conversa animada e eu acabei por sentir um chute na minha perna por debaixo da mesa. Olhei pra eles que continuavam conversando, desviei o olhar pra Dybala que encarava o celular rindo. Chutei sua perna de volta e ele me olhou irritado e me chutou de novo, e logo começamos uma guerra de chutes.

- Que porra é essa? - Lucca perguntou se abaixando pra olhar em baixo da mesa e eu e Paulo paramos. - Eu hein.

Ri baixo e voltei a comer.

- Vai fica gorda desse jeito. - Me provocou.

- Vou continuar gostosa. - Ele riu alto.

- Coitada. - Cruzei os braços fazendo meus seios pularem pra cima e ele desviou o olhar pra lá.

- Entendi. - Ri irônica e ele bufou.

Fomos pra sala e Dybala foi pro estádio, se despediu dos outros e me mandou ir tomar no cu. Coisa que eu ignorei.

- Um dia vocês se matam. - Lucca falou rindo.

Revirei os olhos e peguei meu celular.

Que pena que você desmarcou, sério. Queria te ver :((. - Mensagem recebida as 12:02 por Caique☆.

Tem jogo hoje pô. Amanhã eu passo aí pra fazer o trabalho. - Mensagem enviada as 12:03.

Guardei o celular e olhei pro teto. 

Caique sempre deixou claro que é afim de mim, só que eu nunca dei bola, ele é bonito e tudo mais, mas é tão grudento, isso me irrita. O conheci na faculdade onde fazíamos o mesmo curso - administração - e des de então ficamos "amigos" mas as vezes ele é um pé no saco.

Enfim, eu tenho dois irmãos; Leonardo de 25 anos e Thomas de 18 e meus pais; Jonas e Maria. Eles moram em Los Angeles, enquanto meus irmãos moram em Barcelona na Espanha. Eles tem uma empresa que um dia eu irei administrar, meus irmãos administram a da Espanha e o meus pais a de Los Angeles e eu em breve administrarei a de Turim que está sendo construída. Nós cinco somos italianos descendentes de brasileiros, imagina a confusão. E eu tenho 20 anos.

Recebi outra mensagem de Caique mas não respondi. 

Ficamos jogando conversa fora, fomos até uma sorveteria até dar a hora do jogo. Voltamos pra casa e eu vesti minha camiseta do Marchisio. E logo em seguida fomos até o estádio.

Dybala até falou pra ficarmos na área reservada mas decidimos ficar no meio da multidão.

Chegamos no estádio e eu sorri nervosa. Eu sempre amava vir nos jogos da Juventus, assim como toda a minha família, eu era fanática. Entramos no estádio e ficamos esperando o jogo começar.

Os jogadores começaram a entrar em campo e eu sorri animada.

Logo o juiz apitou. No começo fomos pressionados por o adversário mas logo Higuain passou por dois marcadores e chutou a bola pra Daniel que chutou forte no gol.

Levantei e pulei gritando junto com meus amigos. Cantávamos animados o hino da Juve e nos divertirmos. Gritamos falta assim que um dos zagueiros do time adversário quase matou o cuadrado. Dybala ficou na frente da bola e fechou os olhos suspirando.

- Se você não fazer, eu te mato seu filho da... - Nem tive tempo de terminar por que ele chutou e marcou um golaço. Revirei os olhos mas comemorei.

Fim do primeiro tempo.

Aproveitamos pra comer alguma coisa e logo o segundo tempo começou.

Um dos jogadores do time adversário fez uma falta desleal em cima de Paulo e ele caiu no chão gritando de dor.

- Ô CARALHO, SÓ EU POSSO BATER NELE. - Gritei e vaiei junto com os torcedores.

Logo voltamos ao normal e eu levantei assim que vi Paulo de fora da área chutar a bola em direção ao gol e minha boca abriu em um perfeito "O". 

Joga fácil demais.

O jogo terminou em um 3x0 e nós fomos até o vestiário quando um segurança veio falar que o Paulo queria a gente lá.

Ficamos esperando do lado de fora a donzela sair do vestiário e logo ele saiu de lá junto com Daniel e Higuain.

Lucca, Ryan e Lili levantaram parabenizando ele por os dois gols e eu apenas levantei e parabezinei Daniel por seu gol e Higuain pela assistência. Dybala me olhou e eu fingi um bocejo.

- Ainda não pararam com essa birra? - Higuain perguntou rindo comigo ainda abraçada nele.

- É só trancar os dois em um quarto que tudo se resolve. - Daniel disse e Dybala começou a tossir e eu fingi que ia vomitar. Eles riram e nos despedimos deles e fomos até o carro de Dybala. Fui na frente com ele dirigindo e os outros três atrás.

- O que vocês acham da gente sair hoje a noite pra comemorar? 

- Comemorar o que? - Perguntei e ele me olhou como se fosse obvio. - Você não fez mais que a sua obrigação.

- Ah cala a boca. - Falou irritado e eu ri fraco.

Todos concordaram e nós voltamos pra casa.

- Não quero ir pra faculdade amanhã. - Choraminguei.

- Nem eu amiga, nem eu. - Lili reclamou e eu me joguei no sofá dos meninos, Lili se jogou por cima de mim e Lucca fez o mesmo seguido por Ryan e Dybala.

- Vocês vão me matar. Saiam pelo amor de Deus.

- Essas é a intenção. - Dybala falou baixinho e eu bufei.

Eles saíram de cima de mim e eu soltei um suspiro de alívio. Ouvi celular tocar e atendi sem olhar.

- Alô? - Falei e sai da sala indo lá fora onde ficava a piscina.

- Angel? Oi.

- Ah, oi Caique.

Fiquei em frente a piscina e comecei a conversar com Caique que falava animadamente sobre o trabalho, e eu tentava não bocejar.

Senti duas mãos na minhas costas e não tive tempo de reagir apenas soltei um grito e só me preparei pra sentir a água gelada da piscina.

- QUE PORRA. - Gritei e olhei pra Dybala que colocava a mão o na barriga de tanto rir.

- Ai ai. - Ryan chegou e começou a rir com ele, revirei os olhos e passei a mão sobre meu cabelo, fui pro fundo da piscina  e peguei meu celular que por sorte era a prova de água.

Fui pra borda piscina e subi a mesma encarando Dybala.

- Eu vou te matar. - Falei e ele não se importou muito por que estava ocupado demais olhando minha blusa, arregalei os olhos assim que lembrei que tinha tirado a do Marchisio no carro e agora estava só com aquela branca. E se eu tinha me molhado a blusa branca ficou transparente certo?

- DYBALA. - Gritei e ele se assustou e voltou a rir.

Cruzei os braços com o objetivo de esconder meus seios, e fiquei totalmente irritada ao lembrar que era culpa dele. Comecei a encher ele de tapas.

- Ai caralho. Para porra.

- Nossa garoto, você é tão filho da puta. Eu te odeio tanto. - Gritei e ele riu.

Ryan ria perto da piscina, eu aproveitei a chance e o empurrei.

- DESGRAÇADA.

 Eu ri e cruzei os braços. Dybala correu e pulou na piscina junto com Lucca. 

- Crianças. - Lili disse balançando a cabeça assim que viu eles tentando afogar uns aos outros. Ela deu de ombros e pulou junto e e revirei os olhos.

- Vem Angelina. - Me dei por vencida e pulei junto com eles.

Foi uma tarde um tanto quanto divertida.




Notas Finais


Comentários são muito bem vindos :)), não são obrigados a comentar obviamente, mas isso ajuda a autora a saber se estão gostando e a incentiva a continuar.
Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...