1. Spirit Fanfics >
  2. Life As a BLACKPINK Member(LAABM) - Jeon Jungkook >
  3. Capítulo 3: Keep Smiling

História Life As a BLACKPINK Member(LAABM) - Jeon Jungkook - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Jisoo mostrando seu lado "irmã mais velha" com a Yeonnie nesse capítulo melhorou minha noite 100%

Boa Leitura!

Capítulo 3 - Capítulo 3: Keep Smiling


Fanfic / Fanfiction Life As a BLACKPINK Member(LAABM) - Jeon Jungkook - Capítulo 3 - Capítulo 3: Keep Smiling

RECORDING SET; 05/06/2018

 

18:00

 

-Eu...—limpei uma lágrima insistente—Eu vou embora, Dong-hae. Já te causei problemas demais.

-Não, por favor!—o moreno segurou meu braço—Fique... Eu te amo, Minji! Eu te amo muito!

-Me desculpe, Kim.—me soltei de suas mãos fortes e virei as costas.

-Você não me ama?—caminhou até mim novamente—Minji! Olhe nos meus olhos e diga que não me ama. Se o fizer, te deixo ir e juro que não vou atrás de você...

-Por favor, Dong-hae...—desviei o olhar—Não faça as coisas serem mais difíceis...

Você deve estar se perguntando o que diabos está acontecendo, não é? Estou, neste exato momento, no set de filmagens. Por quê? Bom, muitas coisas aconteceram nesses últimos meses. Fui confirmada como protagonista, juntamente com Jang Ki-Yong, para o mais novo filme da YG Entertainment; 'Be With You', um romance entre dois adolescentes de personalidades totalmente opostas, que acabam se conhecendo em uma festa e descobrem que serão colegas de classe; passando a odiarem-se, a partir daí. Um belo e clássico cliché. 

Mesmo tendo que atuar para nossos MV's, comerciais e pequenas participações em outras séries e filmes, confesso que foi uma nova experiência para mim. Nunca havia protagonizado nenhuma obra pública antes e fiquei feliz em saber que os produtores confiaram a mim este papel; talvez sendo apenas para levantar a audiência. Por mais que não seja a primeira vez, estou consideravelmente nervosa. Pelo que sei, o filme fará sua estreia no final do ano—assim que termine as promoções de 'DDU-DU-DDU-DU' e 'SOLO', ainda não lançadas—, e a expectativa do público está bem alta.

-Corta!—gritou Jang-hoon, o diretorMuito bem, por hoje é só. Tchau, meus esplêndidos atores!

-Tchau, Jang-hoon!—acenei para o mais velho, que retribuiu com um sorriso logo em seguida—Até semana que vem!

Finalmente, após quase dez horas de filmagem, pego minhas coisas e caminho em direção a porta; sendo acompanhada pelas quatro garotas, que fizeram questão de me assistir hoje.

-"Não faça as coisas serem mais difíceis, Dong-hae!"—Lisa imita uma das falas com uma expressão exageradamente triste, nos fazendo gargalhar—Eu te amo, Minji!

-Yah, bobona!—a empurro levemente—O que temos agora?

-Entrevista com a SBS. De novo!—diz Rosé, fazendo uma careta logo em seguida—Estou exausta!

-E olha que DDU-DU-DDU-DU ainda nem lançou—Jisoo começa—, imagina quando lançar!

-Não quero nem imaginar.—reviro os olhos.

Olhando assim, parece que não gostamos do nosso trabalho, ou até que estamos infelizes. O que não é verdade. Amamos o que fazemos e, com toda a certeza do mundo, não trocaríamos por nada, mas o dia-a-dia de um ídolo de kpop não é simplesmente dançar e cantar quando quiser, como muitos pensam; digo por experiência própria. É desgastante e cansativo ao extremo, por mais que tudo valha a pena no momento que vejo aqueles lindos sorrisos na plateia. 

 

[...] 

 

Agora sim, o momento mais tenso e de maior atuação; as entrevistas. Você pode muito bem pensar que, por fazermos isso várias vezes, somos já acostumadas. Mas a verdade é que, eu nunca vou me acostumar com as entrevistas. Não é como uma premiação, show ou stage comum—não, quem dera que fosse—, para isso podemos ensaiar. Já as entrevistas, ensaie o quanto queira, não adiantará nada. Eles sempre terão uma pergunta, aquela pergunta, que te fará sentir extremamente desconfortável para responder, parecendo que cometeu um crime e está sendo interrogado, acusado de culpado. Você começa a suar frio, com medo de responder e falar algo errado, acabando, assim, com a sua carreira, tudo o que construiu e, de brinde, ainda leva suas companheiras para o buraco também, por serem amigas e do mesmo grupo. Mas, acima de tudo, continue sorrindo.

-E então, garotas—o demônio encarnado, mais conhecido como entrevistador, nos direciona a pergunta—, qual foi a parte mais difícil de de fazer em DDU-DU-DDU-DU?

-Acho que...—Jennie pensa por alguns segundos—a coreografia. É um estilo diferente do que já fizemos antes, principalmente o refrão.

-Oh, sério?—o homem arregala os olhos e ri—O que achou, Lisa-ya?

-Sim, é difícil mesmo!—a dançarina sorri gentilmente—Sabe, foi a parte que mais demorou.

-Uhm...—ele acena, prestando atenção na explicação—Mostre uma parte 'pra gente! Lisa e Joy-ssi!

-Ah, não...—neguei, gargalhando.

-Vamos!—me incentiva o jovem, juntamente de Jisoo, Jennie, Rosé e Lisa, que já estava de pé—Os BLINKs querem ver. Não é, BLINK?!

-Tudo bem, eu vou!—me rendi, ainda rindo, após gritos animados da plateia.

Me posicionei ao lado de Lalisa, sussurrando para a loira a parte que mostraríamos. Escolhemos uma parte curta do break dance, onde a música já havia sido escutada, nos teasers. Logo a executando, podendo ouvir os gritos eufóricos, em seguida. Me sentei na cadeira novamente, um pouco envergonhada, sendo abraçada por Jennie, que estava ao meu lado.

-Uau!—aplaudiu—Agora me deixaram ainda mais ansioso para ouvir esta nova música!

-Em breve vamos todos ouvir. Animados, BLINKs?!—sorrio largo após a resposta clara e calorosa.

-Que bom.—riu—Vamos para a pergunta polêmica, mas que todos nós queremos saber... Em relação a relacionamentos amorosos? Estão namorando, conhecendo alguém? Gostando de alguém?

Ótimo. Essa pergunta. A bendita pergunta que, mesmo sendo simples, onde poderíamos apenas responder um "não"—o que não deixaria de ser verdade—, pode destruir a linda imagem que nós mesmas construímos. Certo, estamos acostumadas a sermos questionadas sobre relacionamentos amorosos, até porquê somos adultas e é normal que, uma hora ou outra, nos sentíssemos atraídas, não só sexualmente, como romanticamente por alguém. O problema é como o, não apenas nosso, público lida com isso. Uma das mais claras regras para um idol é: "Não namorar nem se envolver romanticamente com ninguém antes dos três anos de estreia do grupo", e eu fazia parte da maioria que a seguia.

Não era muito difícil—eu também concordava que um relacionamento poderia tirar completamente o meu foco do trabalho—, eu nunca tive vontade de experimentar um novo namoro ou algo do tipo. Não que eu seja uma virgem puritana, que não fica com ninguém, mas falamos de um relacionamento sério. Isso é proibido. E é por isso que eu acho que Jennie e Jongin ainda não se aproximaram mais.

Pensando por outro lado, não sou mais aquela garotinha de dezessete anos que estava prestes a fazer sua primeira aparição pública e tinha medo de ser rejeitada. Não; eu tinha uma fanbase agora. Um fandom sólido, que estaria pronto para me defender com unhas e dentes caso alguém me ofendesse, o que acontece. Não só eu, como todas as garotas. E, por incrível que pareça, nunca havíamos pensado em se envolver seriamente com alguém. Esse ano, o BLACKPINK completaria três anos de estreia e não sabíamos nem como falar um "eu te amo" para outra pessoa que não fossem nossos pais e uma para a outra. Talvez, já gostamos de alguém sim, mas negávamos para nós mesmas com medo de ser um sentimento real.

-Não, não!—respondemos em uníssono, dando risadinhas de nervoso.

-Tem certeza?—perguntou desconfiado enquanto a plateia gritava, pedindo por uma resposta positiva; ou negativa—Joy-ssi?

Eu? Como? Meu Deus, o que esse bendito homem sabe? Oh, e se alguém viu e tirou fotos do meu almoço com Jungkook? Eu estou ferrada!

Shh... calma, respira. 

-Eu?

-Sim, você.—sorriu—A maknae não gosta de ninguém? Huh?

-Não, não!—neguei com a cabeça freneticamente.

-Sério mesmo? Você é tão bonita.

-Obrigada, oppa, mas meu coração é inteiramente dos BLINKs!—digo fazendo corações com as mãos e novamente a plateia aplaude, gritando.

E isso é verdade, por enquanto.

 

[...]

22:00

 

A entrevista demorou mais do que o esperado. Acabamos fazendo brincadeiras e jogos, foi realmente divertido, mas uma coisa não sai da minha cabeça. O fato de que tenho quase vinte anos, vinte e um na Coréia, e nem sequer havia pensado em um relacionamento sério. Pode parecer paranóia, já que ainda sou muito nova, mas: se um nunca pensei nisso antes, por que eu pensaria quando estivesse mais velha? 

Eu sou uma pessoa muito possessiva, em relação à trabalho. Se vou fazer, quero que saia perfeito. Creio que seja este tipo de pensamento que me deixa tão cansada e distante do mundo ao meu redor. Sempre gostei muito de conversar, comer, dormir até tarde, estar sempre rodeada de amigos, mas agora a única coisa que penso é: trabalho. Sim, é uma coisa que gosto muito, acaba sendo até divertido, principalmente porque tenho minhas amigas em meu grupo, mas, poxa, eu sou tão nova. Deveria aproveitar minha juventude, certo? Sair 'pra beber, namorar e ficar com quem eu quiser, me divertir... Mas simplesmente não consigo. Vou para uma uma festa e, quando menos espero, já estou elaborando um novo calendário, memorizando passos e letras que já sei até de olhos fechados, monitorando cada caloria que como e gasto. Eu não sou assim, eu sei. Parece que isso piora a cada começo de ano. Sinto que, como é um começo, posso fazer diferente, melhor—neste ponto não estou errada—, sendo que posso fazer pior, de tanto que me cobro.

Graças ao bom Deus, tenho Jisoo, Jennie, Rosie e Lisa, que sempre me ajudam quando preciso, e quando não preciso também. Acho que, por ser a mais nova, me tratam como uma irmãzinha, que tem que ser protegida de tudo e todos. Em todos os aspectos, são as melhores amigas que alguém pode ter. 

-Yeonnie...—Jisoo entra em meu quarto—Ei, o que aconteceu? Ah, já sei, foi a pergunta do entrevistador, não foi?

-Sim...

-Olha—ela senta na minha cama—, eu sei o quanto você se cobra. Tentando ser perfeita e agradar a todos. Mas, saiba, isso não vai acontecer, meu anjinho. Ninguém nunca vai agradar todo mundo.—me abraça levemente—Você dá o seu máximo, até mais que isso. É incrivelmente incrível do jeitinho que é, e não precisa mudar nada simplesmente porque um bando de desocupados não gosta. Tem que parar de se diminuir desse jeito. Eu, Lisa, Jennie, Rosie e mais um montão de pessoas no mundo todo te amam muito, assim, como você é.

-Unnie...—me agarrei a morena, que secava minhas lágrimas.

-Você gosta dele, não é?—acariciou meus cabelos—Por isso está com medo. Você está começando a gostar do Jungkook, Yeonmi-ssi.

-Unnie, o que eu faço?—funguei—Eu tenho medo, Jisoo. E se acontecer a mesma coisa que antes? 

Paro de falar assim que sinto uma vibração do meu celular.

De fato, me aproximei bastante do Jeon esses últimos meses. Ele se mostrou, não só ser um ótimo artista, como um homem incrível e muito gentil. Eu tenho medo. Muito medo. Não tive muitos relacionamentos, e os que tive, não tiveram um final feliz. Tenho medo de realmente estar gostando de Jungkook e acabar da mesma forma. Sua personalidade é incrível, e isso é o que mais me atrai em uma pessoa, sem contar em sua beleza estonteante. Seria muito sortuda a pessoa que pudesse namorá-lo, eu admito.

"Boa noite, Yeonmi-ssi!

Desculpe te incomodar a essa hora, você deve estar cansada, eu assisti a sua entrevista. 

Mas... você quer sair comigo? Bem, de novo. Dessa vez, sem câmeras... na minha casa."

Por falar nele... 

-Unnie, olha!—mostrei o celular a Jisoo—Vou dizer que não posso, vou estar muito ocupada.

-Nunca!—Lisa toma o celular da minha mão—Não vai fazer isso, eu não vou permitir!

-Lalisa, me devolve!—gritei com a mais velha, que não me deu ouvidos—Lalisa Manoban, me devolve a porcaria do celular!

-Passa 'pra mim, Lisa!—de repente, Jennie entra no quarto acompanhada de Roseanne.

-Aish, quem mandou vocês entrarem no meu quarto?—exclamei rindo, jogando-me na cama novamente—E ainda roubam meu celular. Suas folgadas!

-Quando você e Jeongguk estiverem casados, com um casarão e dois filhos, você vai me agradecer.—disse Rosé, nos arrancando mais uma gargalhada.

-Deixa que eu mando. Me dá!—Jennie pegou o celular—Olá, Jungkookie; é assim que você chama ele, não é?

-Olha só...

-Obrigada por assistir a nossa entrevista.—ela pausa para rir—E sim, podemos sair. Tenho o final de semana livre. 

-Pode me dar o celular?—estiquei os braços.

-Ah! Ele respondeu!—gritou, seguida pelas outras, que olhavam o chat por cima de seu ombro—Ele disse: "Que bom! Te busco na sua casa depois do café da manhã, certo? Obrigado por aceitar, estou muito feliz." Ai, que fofo!

-Ele gosta muito de você Yeonnie!—comentou Jisoo, sorrindo.

-Aigoo!—resmunguei, finalmente pegando o celular de volta—Ele é só meu amigo.

-Você é tão engraçada, bobinha!—Lisa ria descontroladamente—Pensa bem: vocês estão saindo há quase cinco meses, tudo no namorico, agora ele te chama 'pra casa dele! A casa dele!—sorriu maliciosamente—Onde não tem ninguém... só vocês dois...

-O que você quer dizer, Lalisa?!—claro que eu já sabia o que ela queria dizer, eu conheço minha amiga—Aish, sua pervertida!

-Não tenho culpa se você quer pagar de santa!—ela deu de ombros—Estou te avisando... quando fizer sem preservativo e engravidar não vem chorar no meu colo não, viu?

-Lalisa, meu Deus do céu!—cobri meu rosto envergonhada, enquanto minhas amigas riam—Tá bom, fora! Fora do meu quarto, pervertidas!

E se for mesmo verdade... então quer dizer que Jeongguk também gostaria de algo mais íntimo... Não! Credo! Lalisa Manoban é uma pervertida!

 

Continue Sorrindo.

 

 

 

 

 

 


 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...