1. Spirit Fanfics >
  2. Life As Heroes >
  3. Chapter II

História Life As Heroes - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Salut babies!

Mais um capítulo de Life As Heroes chegando!
Me digam se gostaram, porque eu gostei!

Fiquem com o capítulo! Sentem no sofá e aproveiem

Capítulo 2 - Chapter II


   *Laura's P.O.V*

Já faz uma semana que estamos nesse "bendito" laboratório. Minha vida ficou bem sem graça, mas tinha uma coisa que devolvia toda a graça da minha vida: Os treinos. Eu costumo treinar de madrugada, por causa da minha insônia. Minha prima, às vezes, até reclama comigo por causa disso. Mas eu já falei, eu que mando por aqui.

Eu costumo treinar de madrugada, porque essa insônia veio junto com a morte dos meus pais. Agora são 02:13 da manhã, e eu estou na sala de treino, para cansar o meu corpo, e conseguir dormir. Eu estava perdida em pensamentos, quando de repente, fui tirada de meus devaneios por uma voz muito conhecida por mim.

 - Ainda acordada, gatinha? - era o Doggy.

 - Sim. Mas e você? Pensei que treinasse antes do jantar... - disse num tom brincalhão.

 - Eu vim aqui, a pedido do chefe. Ele pediu pra avisar que ele está te chamando. - justificou.

 - Ah... Tá bom! - respondi, tomando dois goles de água.

 - Vai! Vai logo! - disse ele, me empurrando. Que menino mais abusado!

Eu desci as escadas, e pude ouvir uns estalos de chutes no saco de pancadas. Fui até a sala do chefe, e assim que cheguei, vi ele tomando café. Estranho tomar café de madrugada...

 - Me chamou, chefe? - perguntei.

 - Sim. Sente-se. - eu puxei uma cadeira, e me sentei. - eu te chamei aqui, para dizer que vocês já vão começar a fazer algumas investigações. As investigações que vocês vão fazer, são sobre o roubo de ontem, e vocês vão descobrir quem é que está por trás do roubo da joalheria.

 - Mas ainda não é hora de entrarmos em cena... O Senhor mesmo disse, que iríamos entrar em cena quando já tivéssemos duas semanas de treinamento. - disse.

 - Vocês só vão entrar em cena agora, pois as autoridades pediram. Se não tivessem pedido, eu não deixaria. - ele disse - pode se retirar. Ah! E avise aos outros, o quanto antes.

 - Assim o farei, chefe. - me levantei, e segui em direção a sala de treino. Iria avisar ao Doggy antes, pelo fato de estar acordado.

Cheguei lá, e o encontrei desferindo chutes e socos no saco de pancadas. Mas assim que ele me viu, parou de fazer o que estava fazendo, e veio até mim.

 - O que o chefe queria? - me perguntou.

 - Ele queria dizer, que nós já vamos começar a trabalhar amanhã, no caso do roubo da joalheria.

 - Mas a gente só ia entrar em cena, quando nós tivéssemos duas semanas de treinamento.

Eu expliquei tudo o que o chefe me disse. Sobre as autoridades e blá blá blá.

 - Entendeu? - perguntei.

 - Sim.

   *Stuart's P.O.V*

Depois da Kitty me explicar tudo, nos despedimos e eu segui para o meu dormitório. Cheguei lá, e fiquei com a cabeça perdida em pensamentos. Sobre meus amigos da escola: Laura, Sarah, Alycia, Harry e David. Sobre os deveres de um super-herói. Sobre como minha família está sem mim. E foi assim, perdido em pensamentos, que eu dormi.

 

                       . . . .

 

Já é de manhã, acordei com um Harry furioso me chamando, dizendo que a Kitty queria falar com a gente. Eu, particularmente, já sei sobre o que se trata. Nós descemos e encontramos as meninas na sala de reuniões. A Kitty, por mais que estivesse de máscara, dava pra ver que estava com sono.

 - Bom... Já que estamos todos aqui, eu vou começar - ela pigarreou e começou - nós vamos entrar em ação, começando por uma investigação sobre quem é o ladrão, que roubou a joalheria ontem. Vamos investigar, porque as autoridades nos chamaram.

Ela explicou tudo o que me disse ontem, e disse pra pegar o computador, e acessar as câmeras da joalheria.

 - Pronto. - disse Foxy, que estava hackeando as câmeras de segurança, para conseguir os vídeos. - agora é só procurar o suspeito.

Estávamos procurando, e eu vi um sujeito de capuz, com uma tatuagem de uma gangue "Dark Pearl". Eu pedi para que aproximassem, para confirmar minha teoria, e expliquei o pouco que eu sabia sobre essa gangue. "Ela foi criada à mais ou menos um ano atrás, mas só entrou em ação à três meses." era o que dizia um artigo sobre essa gangue. Lá também dizia, que eles eram a gangue mais procurada de Nova York, e eles se encarregavam de ataques terroristas, assaltos, sequestros, homicídios e ameaças de morte.

 - Essa gangue é bem perigosa... - disse Kitty - Vamos continuar pesquisando sobre ela. Eles começaram a entrar em ação, justamente quando toda essa onda de crimes começou. - ela deu uma pausa, como se estivesse pensando no que falar - Precisamos se cautelosos nas investigações. Eles são perigosos, e nós somos adolescentes com poderes híbridos, mas ainda somos adolescentes. Vamos pesquisar mais amanhã. Hoje, eu vou dar um tempo de descanso. A gente merece.

Após essa reunião acabar, eu fui tomar uma água, para subir pra sala de treino. Quando eu cheguei lá, vi uma coisa bastante incomum. A Kitty treinando, de manhã. Isso é bem raro de se acontecer, já que ela normalmente treina de madrugada. Mas como ela não conseguiu treinar direito hoje de madrugada, ela veio agora.

 - Olha só quem eu achei! Treinando uma hora dessas Kitty? - disse eu.

 - Não deu pra treinar direito ontem, por causa do chamado do chefe. Por isso eu estou treinando agora. - aí! Eu não falei? Eu conheço ela muito bem.

 - Tá. Eu estava vindo treinar. Mas eu posso assistir você treinar agora...

 - Fala sério - ela revirou os olhos - não tem coisa melhor pra fazer, não? Tipo... Organizar as coisas pra amanhã, ou... Sei lá o que você normalmente faz?

 - Aqui já está muito bom pra mim - ela bufou. - Sério isso? Tá com raiva de mim, ou algo assim? - perguntei

 - Não! É porque eu prefiro treinar, sem ser assistida.

 - Você tem medo de errar alguma coisa, e passar vergonha?

 - Sim. Agora, sai. - ela disse.

 - Espera... O que?

 - Eu disse "sai"!

 - Tá bom! Tudo bem! Eu saio, esquentadinha. - essa última parte, eu sussurrei. Não queria que ela ouvisse, se não, eu iria aparecer na aula amanhã, de olho roxo.

Depois de sair, eu fui atrás do Harry. Ele estava no quarto, jogando videogame.

 - Como foi o treino, cara? - ele perguntou.

 - Acabou que eu nem treinei. Tinha uma "pavio curto" na sala de treino, pedindo pra eu sair.

 - Cara... Admite... Cê gosta dela, né?

 - QUÊ? Não! Não, não, não, não, não! Eu não gosto dela.

 - Não é o que parece...

 - Mas é o que é! Eu não gosto dela!

 - Cara... Fala a verdade... Você gosta dela. - foi mais uma afirmação, do que uma pergunta.

 - Tá... Eu gosto dela. Só um pouquinho!

 - Vai falar pra ela?

 - Não cara! Ainda não! A gente só se conhece à uma semana. Eu nem sei quem ela é por baixo daquela máscara...

 - Então tente descobrir...

 - Oi? Não! Você ouviu o chefe! A gente não pode saber as identidades uns dos outros!

 - Aí é problema...

 Depois dessa conversa, eu fui pensar mais sobre os meus sentimentos. Será que eu estou mesmo gostando dela? Eu ainda não consigo acreditar nisso... Eu só disse gostar dela, pra ele parar de perguntar. Mas... Será que eu estou gostando dela? Só eu pra descobrir... 

 

 

 

 

 

 

 

 

Continua... 


Notas Finais


Gostaram?

Eu ia postar ontem, mas eu perdi minhas notas, porque eu u esqueci de salvar.

Espero que tenham gostado.

Beijinhos de brigadeiro ♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...