História Life Changes -Bibidro - Capítulo 2


Escrita por:

Visualizações 72
Palavras 956
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*jogo brilho gótico*

Oieeeeehh, demorei muito?

Kodow: Sim

Sukhy: Vai se fuder garota, não é você que fica se matando para entender a matéria de matemática.

Kodow: Você continua lendo Lemon de Jikook.

Sukhy: Leio mesmo, e amo!

Kodow: Tá, tá, já entendi.

Sukhy: Okay. Capítulo grandinho para vocês meus Mochi's ;u;

E caralho, 103 favoritos?
Obrigada de coração♡

Kodow: Você nem tem coração.

Sukhy: Mano, vai se fuder, deixa eu ser fofa com meus leitores.

Enfim, obrigada mesmo.
Fico bem feliz que não desistiram de mim.
E... Por favor, deixei de ser leitores fantasmas, se manifestem nos comentários por favor.
3bj e até as notas finais.

(Capítulo escrito com a música I Need U)

Capítulo 2 - - Two -


Bianca Tatto 




5 DIAS DEPOIS

Ufa, sábado finalmente. Passei a semana toda recuperando matéria. Eu precisava mesmo e um descanso. Irei fazer a melhor coisa do mundo; pegar meu pode de sorvete de baunilha e irei sentar no sofá para comer enquanto faço maratona de série.

Deve estar se perguntando o que rolou na segunda quando fomos ao Cinema. Bom... Nos atrasamos um pouco, mas conseguimos sentar onde queríamos, que era na última fileira do Cinema. 

Jean é um menino muito legal e gentil, ele insistiu em pagar minha pipoca e meu ingresso, de primeira eu não aceitei, mas ele estava insistindo de mais. Sentei no canto das fileiras e Pedro sentou ao meu lado. Eu tenho muito medo de filme de Terror, mas queria me inturmar com eles.

Praticamente o filme inteiro eu escondia meu rosto no pescoço do Pedro, era meu único jeito de eu me "esconder", e o que resultava de nós dois corados o tempo todo.

Ontem na escola nós tínhamos marcado deles virem na minha casa dormirem aqui. Eu sempre fazia isso com meus amigos de Londres, óbvio que sinto saudade deles, mas ainda mantenho contato.

Ainda me encontrava no sofá da sala com meu pote de sorvete e uma série passando na tela da televisão.

Ouço a campainha soar em meus ouvidos para estragar meu dia. Fecho o pote de sorvete e coloco sobre a mesinha de centro. Pauso a série e me levanto indo em direção a porta abrindo a mesma.

- Posso entrar? - Jhenni diz. De uma coisa eu estou certa, ela não estava nada bem, seus olhos inchados pelo choro afirmava bem minha conclusão.

- Claro Jhenni, entra - dou passagem para a mesma e ela entra se sentando no sofá. Fecho a porta e me sento na mesinha de centro, de frente para Jhenni - quer me contar o que houve? - pergunto preocupada.

- Eu posso ficar aqui uns dias? - responde com outra pergunta.

- Pode sim, fique o tempo que achar necessário, quando sentir a vontade de me contar o que aconteceu, eu vou estar aqui.

- Tá... Obrigada.

- Imagina, vem vamos subir - levantamos e eu e guiei até o quarto de hóspedes - Pode ficar aqui, tem toalha no armário caso queira tomar banho, eu te empresto uma roupa.

- Tudo bem.

Sai do quarto de hóspedes e fui para o meu, abri o closet e peguei uma blusa branca larga e um short meio largo preto. Voltei para o quarto da Jhenni e já pudi ouvir o barulho do chuveiro ligado, deixei a roupa sobre o colchão da cama e sai do quarto. Desci as escadas e preparei um sanduíche para a mesma. Logo ouvi passos na escada e ali estava ela de cabelo ainda molhado com a roupa que deixei para a mesma.

- Se sente melhor? - perguntei e ela apenas concordou com a cabeça - senta aqui para você comer - ela se sentou e começou a comer, me sentei de frente para a mesma - É... Eu vou ter que sair para comprar algumas coisas para hoje a noite, você vai ficar bem aqui?

- Vou sim. Obrigada mesmo Bibi - sorriu fraco.

- Sem problemas Jhenni. Bom, já vou indo.

Peguei minha bolsa e sai de casa. Passei no supermercado e comprei alguns doces e salgados. Retornei para casa e já estava começando a escurecer. Comecei a arrumar as coisas e Jhenni veio me ajudar.

Estava quase no horário de chegarem e eu fui para meu quarto me arrumar. Separei um pijama, short que batiam na metade das cochas e uma regata, eram vermelho, um conjunto. Deixei o pijama sobre a cama e fui ao banheiro. Retirei as peças de roupa que estavam em meu corpo e fui para e baixo do chuveiro. 

De banho tomado fui para meu quarto com a toalha envolta do meu corpo. Coloquei o pijama e penteei meu cabelo ainda molhado.

Desci e a Jhenni estava jogada no sofá entretida com algo no celular. Me sentei ao seu lado, assim que a mesma reparou que eu estava do seu lado, se sentou.

- Bibi... Podemos conversar? - perguntou.

- Podemos, o quer falar? - dei total atenção a mesma.

- É que... Eu vou me mudar - abaixou a cabeça.

- Como assim? Mas por que?

- Meu pai recebeu uma proposta de trabalho melhor no Canadá, promoverem o cargo dele. E ele aceitou - pudi ver seus olhos brilhando pelas lágrimas que acumularam em seus olhos. Não sabia o que dizer, apenas a abracei.

- Vamos nos mudar na segunda - disse chorando.

- O que? - a afastei - Mas... Já? - pouco tempo mas fiquei tão apega a mesma. Não só com ela, mas com todos do grupo. Obviamente fiquei triste por saber que ela vai embora para longe - Quando soube que iria se mudar?

- Hoje de manhã - seca os olhos com a parte de trás da mão - sai correndo para o meu quarto e me tranquei lá. Falei que não iria e minha mãe falou através da porta que eu não tenho escolha, e ela está certa - abaixou o olhar.

- Calma Jhenni, sei que não é isso que queria, bom, nem eu, mas vai ser melhor para você é sua família. E você sabe que nunca esqueceremos você, e vai poder ligar para a gente sempre por chamada de vídeo - sorri fraco.

- Eu sei, mas não vai ser a mesma coisa - choramingou.

- Tá, eu sei que não vai ser a mesma coisa, mas pelo menos iremos poder nos comunicar, para matar um pouquinho da saudade.

- É... Você me ajuda a contar para os outros sobre essa notícia depois? - perguntou. Concordei com a cabeça e ouvi a campainha tocar.

- Deve ser eles - me levantei e abri a porta.










.....


Notas Finais


Poxa, a Coelha vai embora.
Uma pena neh?
Mas ela vai voltar.
Hihi
Parei bem na hora que o grupo chegou porque sou malvada.
MUAHAHAHA

Vocês vão me odiar bem mais daqui para frente.
Aí aí
Já estou até me preparando pros xingamentos e as ameaças e morte, ksksk.

Então é isso Mochi's.
Até o próximo capítulo :3

*jogo brilho gótico e desapareço*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...