História Life-Imagine Jungkook - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Life&life
Visualizações 290
Palavras 946
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiramente quero me desculpar pelos erros de ontem.
Cirurgia com "S", eu realmente estava com muito sono enquanto escrevia.

Espero que gostem.
S2

Capítulo 13 - Coragem.




Jk: o que a minha esposa tem doutor ?

Md: senhor Jeon, sua esposa está com uma grave infecção, isso é por causa da cirurgia ela deve ter pego a bactérias enquanto ainda estava no hospital era uma infecção silenciosa, o senhor tem certeza que ela não demonstrava ter dores e nem passava mau ? 

Nesse momento só lembrei dá hora em que estávamos prontos para dormir. 

Jk: A única coisa que eu lembro foi que a algumas horas atrás ela estava com febre e pálida, ela disse que era cansaço e sono.

Md: a febre estava alta? 

Jk: Não muito. 

Nesse momento um enfermeiro veio correndo lá de dentro. 

Efm: Doutor nós estamos precisando do senhor  não estamos conseguindo estabiliza-lá. 

Md: estou indo. 

Ele estava saindo e eu segurei seu braço. 

Jk: salve minha esposa doutor, por favor.

Md: farei de tudo.

Ele saiu correndo, eu realmente não sabia o que fazer como eu ajudaria? se o pior acontecer como eu vou ficar, como nós vamos ficar? O que eu vou falar para Mingju ? Essas são as coisas que giram em torno da minha cabeça. 

Jk: calma jungkook não vai acontecer nada ela vai ficar bem.

Disse em um sussurro enquanto sentava na cadeira da sala de espera apoiei a minha cabeça nas mãos.

Jk: tudo vai ficar bem não se preocupe. 


●  ●  ●


Já haviam se passado 3 horas desde que eles a levaram para a emergência, eu já não me aguentava varios médicos saiam e entravam, mas nenhum deles dava alguma resposta. 

Fui até recepcionista. 

Jk: moça por favor a paciente Jeon Micha, a senhorita pode me informar como ela está?

A moça olhou para mim e começou a pesquisa no computador. 

Rc: Desculpe-me senhor mais ainda não temos dados da passante. 

Nessa hora eu não aguentei meu sangue ferveu,  eu estava realmente  tentando me manter calmo mais chega uma hora que não dá para aguentar. 

Jk: Como vocês não tem dados dela? Ela entrou aqui faz três horas vocês não tem se quer uma notícia de como ela está?  

Eu estava praticamente gritando.

Rc: senhor peço que se acalme. 

Jk: me acalmar uma merda, como posso me acalmar sem saber se minha esposa está bem, sem nenhuma notícia.

Eu continuava gritando com ela. Nesse momento veio dois enfermeiros e me seguravam pelos braços enquanto um terceiro me aplicava algo. Logo fui ficando sonolento até não ver mais nada. 



● ● ●


Acordei aos poucos estava tudo claro meus olhos doiam, pisquei um pouco até acostumar, vi que estava na sala do doutor só estava eu ali, até que ele entrou, imediatamente eu me levantei. 

Jk: Doutor e a minha esposa como ela está? 

Md: Senhor Jungkook por favor sente-se.

Jk: doutor como ela está?

Ele estava a minha frente ele pegou em meu ombro esquerdo e balançou a cabeça negativamente e logo em seguida abaixando a mesma.

Md: Eu fiz tudo que eu pude fazer mais a infecção já estava muito avançada, eu sinto muito. 

Ao ouvir aquelas palavras meu mundo desabou,  lágrimas começaram a escorrer pelo meu rosto e logo en seguida pingando no chão, naquela hora parece que tinham enfiado várias facas em meu corpo, eu realmente não queria que aquilo fosse verdade eu só queria acordar e ver que isso não era verdade ver que isso era apenas um pesadelo. 

Md: eu realmente sin...

Não deixei ele terminar oque ia dizer. 

Jk: você não sente porra nenhuma.  

Disse e logo em seguida sai da sala eu não sabia oque fazer, eu não sabia como reagir as lágrimas desciam pelo meu rosto de maneira descontrolada, como eu poderia acreditar que minha amada estava morta. 

Entrei no carro e arranquei com tudo pelas largas e vazias ruas.

Jk: por queeeee? Por que eu ?

Eu gritava desesperado enquanto dirigia, naquele momento eu queria morrer. 

As lágrimas deixavam minha visão turva, nesse momento pensei na minha filha, ela não merecia perder mais ninguém pois se eu continuasse assim era oque ia acontecer a ela.

Estacionei o carro em um lugar qualquer. Encostei meus braços no volante e apoiei minha cabeça. 

Eu só sabia chorar, como se a dor que eu carregava fosse sair nas lágrimas. 


Agora


Acordei e na mesa ao lado da cama tinha uma bandeja com café da manhã e um remédio. 

Os últimos dois meses não tem sido fáceis,  eu acordo todos os dias com a esperança de que quando eu abra os meus olhos ela estava ao meu lado com aquele sorriso lindo, me dizendo:

" Bom dia meu amor"

" Dormiu bem?"

Eu não estava nada bem, todas as noites depois do trabalho eu saia para beber, achando que a bebida me faria esquecer a dor, mas ela não me ajudava. 

Eu não estava ligando para a minha filha eu não consegui olhar para ela, não tinha coragem de olhar para ela e dizer que a mãe dela não estava mais aqui conosco. 

Quando me dei por conta já estava chorando.

Levantei-me da cama e fui tomar um banho gelado, no banho minhas lágrimas se misturavam a água que caia sobre o meu corpo. 

Depois estava arrumando, estava indo para a garagem conforme eu passava pelos corredores várias lembranças dela vinham em minha mente aquela casa já não era mais a mesma, agora estava tudo sem cor e sem graça. 

Nesses dois meses a minha filha não me viu, eu vou no quarto dela as vezes de madrugada só para ver ela dormir,  lembro-me quando a Micha me disse que estava grávida, foi o dia mais feliz da minha vida. Quando percebo já estava chorando novamente. 

Chegando na garagem coloquei o óculos escuros para que ninguém percebesse meu olhos vermelhos do choro. 

Trabalhar era a única coisa na qual me fazia esquecer um pouco de tudo isso.



Jungkook off


Notas Finais


Me desculpe se tem algum erro.
Espero que tenham gostado.
Obrigada por ler.
S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...