1. Spirit Fanfics >
  2. Life Is Better With You - Hosie >
  3. Do You Want to do This?

História Life Is Better With You - Hosie - Capítulo 7


Escrita por: e 21SwanQueen


Notas do Autor


DESCULPA! Eu realmente esqueci de postar hoje, mas acho que deu tempo kkkkkk
Boa leitura!

Capítulo 7 - Do You Want to do This?


UM MÊS DEPOIS

O estudo em que Hope havia entrado era um tanto diferente. Era uma série de sessões de quimioterapia intensivas que mostrariam algum efeito a cada duas semanas.

A namorada de Lizzie, Penelope, já havia voltado de sua viagem e decidiu acompanhar Hope em seu progresso, já que a mesma era uma cirurgiã especializada em oncologia.

-Como a minha paciente favorita está se sentindo?- Perguntou entrando no quarto da loira que estava acompanhada da morena.

-Cansada, mas é por uma boa causa.

-Nossa, essa é a primeira vez que ela não reclama.- Diz Josie, levando um fraco tapa em seu braço.- É verdade.

Penelope sorria ao ver a interação das mulheres, mas algumas coisas estavam a incomodando.

-Jo, vou ter que fazer um exames na Hope.

-Eu vou falar com a Lizzie.- Disse ao entender que precisavam de privacidade, saindo logo em seguida.

Penelope se aproximou e começou a fazer alguns procedimentos de rotina.

-Ainda não contou para ela?

-Ela não saberá.

-Ela tem que saber.- Hope continuou olhando para o nada, calada.- A escolha é sua.- Respirou fundo.- Eu pensei que estivessem juntas.

-Prefiro fazer isso quando estiver melhor.- Olhou para baixo.

Penelope já havia acabado os exames, então apenas olhou para a ruiva e lhe ofereceu um sorriso triste que foi prontamente respondido.

Ela saiu do quarto e foi direto para a sala de Lizzie. Já que não tinha o costume de bater, abriu a porta e encontrou ela e a irmã rindo de algo.

-Já posso voltar?- Perguntou Josie para a mulher que assentiu com a cabeça.- Pense no que eu falei.- Falou olhando para a irmã e saindo da sala.

Penelope respirou fundo e andou até a namorada, sentando em seu colo e colando seus lábios.

-O que foi?- A morena deitou sua cabeça no pescoço de Lizzie.- Hope?- Assentiu.- Quer me falar sobre isso?

-Você sabe que eu não posso.- Respirou fundo e olhou a loira nos olhos.- Eu fiz alguns exames...

Contou quase tudo que a afligia para a loira, ela só não sabia que Josie havia esquecido seu celular e tinha voltado para pega-lo, ouvindo a maior parte da conversa.

-Hope, podemos conversar?- A ruiva, que estava sentada, lendo, na cama, assentiu.- Por que você não me disse que o tratamento não está funcionando?

Hope fechou o livro, fitando a morena. Respirou fundo

-Josie...

-E que Penelope recomendou que parasse com ele, pois estava fazendo mais mal do que bem?- Interrompeu, elevando a voz.- Hope, por que está fazendo isso? Porque se for por mim ou pelos seus pais, você está fazendo pelos motivos errados! Você tem que fazer isso por si mesma!- Os olhos das duas estavam marejados e Josie praticamente gritando. Sentou ao lado de Hope e a olhou nos olhos.- Você quer viver Hope?

-Eu não quero te perder.- As suas lágrimas já rolavam pelo seu rosto.- Depois de tudo que passamos, eu quero ter a oportunidade de crescer ao seu lado. De ter a oportunidade de ter o nosso primeiro aniversário de namoro, de te ver andar pelo altar, de pegar nosso filho no colo, de envelhecer com você. Eu quero tudo isso Josie. Eu percebi que realmente quero isso. Mesmo não sendo com você.- Acariciou seu rosto.- Isso não é justo! Eu não quero te perder.

-Você não vai me perder. Isso aqui.- Apontou para ela e depois para Hope, tentando segurar o choro.- É para sempre.- A ruiva riu, enxugando as lágrimas.- Eu estou falando sério Hope. Isso é para sempre. Eu te amo e nunca irei deixa-la.- Se olharam. Era a primeira vez que uma delas falava essas palavras e o coração da ruiva estava mais acelerado do que nunca.- Você quer continuar com o tratamento?- Hope a fitou por alguns segundos, negando com a cabeça logo em seguida.

Josie a envolveu em um abraço apertado, onde Hope chorou sem conter nenhum soluço.

-Eu também te amo.- Sussurrou.

Seus rostos estavam próximos, assim como a primeira vez que quase se beijaram em Pensilvânia. O objetivo naquele momento, era fazer acontecer dessa vez.

-Estamos interrompendo algo?- Perguntou Klaus, pai de Hope, ao entrar no quarto com Hayley.

As duas mulheres se afastaram e Hope fitou seus pais.

-Mãe, pai, precisamos conversar.

*

DIA SEGUINTE...

-Já posso sair doutora?- Perguntou Hope, que já trajava suas roupas normais, quando Penelope entrou no quarto.

-Apenas assine aqui, e estará livre para ir.- Hope assinou o formulário e o devolveu para a médica.- Sentiremos sua falta Hope.

-Não tenho certeza que eu irei.- Sorriram. A ruiva se aproximou lentamente da morena e a abraçou.- Obrigada.- Disse ao se separarem. Penelope apenas sorriu em resposta.

-Vamos?

Klaus apareceu no quarto com uma cadeira de rodas. Hope assentiu e sentou-se na mesma.

-Sabe, vocês não precisam ficar lá em casa...

-Ficaremos essa noite apenas, fique tranquila.- Respondeu Dona Hayley, que andava ao lado da cadeira.

Eles partiram para a saída do hospital, onde o carro de Klaus esperava. Josie falava com a sua irmã. Ela iria para a casa de Hope, ficar com a ruiva para passar o tempo.

-Penelope me contou sobre o caso. Essa é, realmente, a melhor escolha a ser feita.- Falou Lizzie ao ver o olhar perdido de Josie na ruiva.

-O cabelo dela estava começando a cair.- Disse, não encarando a loira.- Eu ainda a acharia linda, mas ela já não estava aguentando.

-Eu não sei porquê, mas acho que deveria te contar.- A morena fitou sua irmã, prestando atenção em sua fala.- Hope quer fazer uma cirurgia para remover o tumor. Eu expliquei para ela que as chances de sobrevivências não são boas e que eu não iria conseguir retirar o tumor inteiro, mas ela quer fazer mesmo assim.

-Por que?- Perguntou a morena, confusa. Lizzie apenas deu de ombros.

Quando viu Hope a chamando de longe, respirou fundo.- Até mais tarde. E quando fizer o pedido, me avisa.- A loira sorriu.

Josie entrou no carro com Hope e seus pais, deixando sua irmã para trás, perdida em seus próprios pensamentos.

Chegaram ao apartamento de Hope com a ruiva sendo carregada pelo pai.

-Isso é realmente necessário?

-Hope, não reclame.- Respondeu Josie, fazendo Hope revirar os olhos e seus pais rirem.

Acomodaram Hope em seu quarto e Josie ficou com ela, fazendo companhia. Era de tarde e Hayley iria fazer apenas o jantar, já que Hope ainda estava enjoada.

-Como está se sentindo?- Perguntou Josie, se deitando ao lado da ruiva.

-Cansada. Enjoada. Sua irmã disse que isso vai passar daqui a alguns dias.

-Por que você quer fazer a cirurgia?- A pergunta saiu de repente da boca da morena.

Hope ficou calada por um tempo, mas logo a fitou ainda deitada, olhando dentro dos seus olhos.

-Eu quero ver você se formar. Eu quero estar lá no dia da sua formatura. Quero te levar para o primeiro dia de trabalho e te ver arrebentando nas salas de aula. Essa cirurgia pode me dar mais que um ano.- Seus olhos estavam marejados e a voz de Hope, embargada.- Eu quero pelo menos isso.- Chegou mais perto, segurando o rosto da morena com uma de suas mãos.- Josie. Me beija?- A morena assentiu.

Chegaram mais perto uma da outra lentamente. Suas respirações se misturavam e quando seus lábios se tocaram, uma explosão de sentimentos atingiu as duas.

O selinho, virou um beijo simples e calmo. Mesmo sendo interrompidas duas vezes, elas não tinham pressa. Queriam aproveitar aquele momento ao máximo.

Se separaram com vários selinhos enquanto sorriam.

-Você não faz ideia de quanto tempo eu esperei por isso.- Falou Josie ainda de olhos fechados.

-Aé? Desde quando?- As duas abriram os olhos e se encararam.

-Lembra da noite em que eu entrei na livraria e você me contratou?

-Uhum...

-Foi mais ou menos quando você me disse o seu nome.- Hope soltou uma leve gargalhada.

-Então estamos quites Saltzman. Foi o mesmo comigo.

Sorriram e se beijaram novamente. Dessa vez, o beijo ficou mais intenso, com mais luxúria. A língua de Hope pediu passagem e Josie não hesitou em conceder.

Se beijaram até o ar se fazer necessário.

-Você deveria dormir um pouco.- Falou a morena. Sabia que Hope estaria cansada e merecia descansar um pouco.- Vem cá.

Hope se aconchegou nos braços da morena, deitando sua cabeça em seu peito.

-Boa noite Jo.- Disse já sendo carregada pelo sono.

-Boa noite Hope.

Não demorou muito para a ruiva estar entregue ao sono. Josie queria chorar, mas percebeu que havia feito muito isso nos últimos meses e decidiu, apenas, beijar o topo da cabeça de sua ruiva e se entregar ao sono junto com ela.

*
 

Mesmo com a cortina aberta e os raios do sol batendo em seu rosto, Josie só acordou com os beijos de Hope em seu pescoço. Acabaram dormindo a tarde e a noite inteira.

-É melhor você parar.- Falou a morena com um sorriso no rosto e os olhos ainda fechados.

-Por que?

-Porque se você não parar agora, não deixarei que pare depois.- A ruiva parou os beijos no pescoço e lhe deu um selinho demorado.

-E quem disse que eu irei parar depois? Bom dia.

-Bom dia.- As duas pareciam hipnotizadas pelos olhos uma da outra.- Ainda bem que é domingo.

-Você volta para a faculdade amanhã, não é?

-É, e isso significa que eu tenho o dia inteiro para aproveitar a minha namorada.- A ruiva ergue uma sobrancelha.

-Namorada? Eu não estava sabendo disso.

-Ainda não é oficial, mas sim. Você é a minha namorada.

-Isso é ótimo, mas meio que estraga os meus planos.

-Que planos?- Franziu o cenho.

-Amanhã, depois do trabalho, você irá descobrir.

-Irei?- Hope se senta na cama, acompanhada por Josie e a segura pela cintura. Josie aproveita e passa seus braços pelos ombros da ruiva, a olhando profundamente.

-Josie Saltzman, amanhã, você irá sair comigo depois de um dia cansativo na livraria?- A morena não se aguenta e sorri.

-Tem certeza que vai estar bem o suficiente para isso?

-Você não faz ideia do que eu sou capaz.

Josie arregala os olhos em um sinal de descrença. Hope sorri maliciosamente para ela e a derruba na cama, atacando seus lábios.

O beijo estava urgente e selvagem. Hope aproveitava o momento para passar suas mãos pelas costas de Josie, por de baixo da camisa, e a morena arranhava o abdome da ruiva.

Estavam começando a remover suas blusas quando alguém bate na porta, as fazendo se separarem em um pulo.

Os Mikaelson’s nem esperaram Hope permitir sua entrada para abrirem a porta, se deparando com uma cena um tanto engraçada.

-Estamos interrompendo algo?- Peguntou Klaus, segurando o riso.

-Sim, estão.- Respondeu Hope, recebendo um leve tapa de Josie.


Notas Finais


Os comentários do capítulo passado serão respondidos amanhã!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...