1. Spirit Fanfics >
  2. Life Music (Now United) >
  3. Too Much For One Night

História Life Music (Now United) - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Hi bubbles então eu busquei atualizar o mais rápido possível, pois, com essa volta as aulas não sei quanto tempo teria para escrever, mas não ficarei muito tempo sem postar.
Quero agradecer aos 15 leitores.
Espero que gostem do capítulo.

Capítulo 7 - Too Much For One Night


(POV Joalin)

Sofya havia dito que iria para a festa de carona com Sina, então as meninas e eu iriamos com Bailey, de nós três eu fui a última a me arrumar, coloquei uma blusa de ombro a ombro preta com um short saia salmão e meus saltos, fiz minha maquiagem e em meu cabelo uma trança boho.

-Meu deus mais um pouco e a gente perdia a festa. –Comentou Sina quando terminei de me arrumar.

-Sofy me envia o endereço já que o Bailey não vai querer ir com vocês. –Pedi enquanto a menor digitava em seu celular.

Saímos as três juntas vinda a apenas nos separar quando chegamos ao estacionamento, Bailey estava sentado em cima do capo do carro, ele estava mexendo em seu celular e por “coincidência” eu recebi uma mensagem nesse exato momento.

-Finalmente a madame chegou. –Comentou Lamar que estava conversando com Shivani e Hina.

Entramos no carro comigo e Bailey nos bancos da frente e Lamar Shivani e Hina no banco de trás, ficamos conversando e catando durante todo o trajeto.

-Pretende conhecer alguém hoje Joalin? –Perguntou Shivani. –Veio toda bonita.

-Amiga eu sou bonita. –Comentei fazendo a mesma rir.

-A Joalin se maquia até para comprar pão. –Bailey fez com que os três caíssem na gargalhada.

-Falou o menino que se uma gota de água cair no cabelo é o fim do mundo. –Todos começaram a produzir sons de provocação. Bailey me olhou pelo canto do olho esboçando um sorriso simples.

Finalmente chegamos a nosso destino com Shivani e Hina completamente exaltadas, passamos pelo hall de entrada e já se tornou impossível escutar qualquer coisa.

-Já quer beber algo? –Perguntou o filipino em meu ouvido.

-Daqui primeiramente eu quero dançar. –Puxei o mesmo até a pista de dança.

A música possua uma batida envolvente e a movimentação das luzes fazia tudo parecer em câmera lenta, ficamos umas três músicas até que Bailey disse eu iria até a cozinha para pegar ao para beber, fui acompanhar o mesmo pois queria saber quais as opções de bebida que haviam.

Deixando a pista de dança Bailey se esbarrou com um garoto, e para meu azar era o Josh.

-Não acredito que de todas as pessoas nessa festa eu teria que esbarrar em você. –Reclamou Bailey.

-Desculpa majestade. –Disse de modo irônico o loiro. –Oi Jojo. –Acenou ao passar por mim.

Atrás dele vinha Noah que acenou para Bailey, algumas garotas das quais eu conhecia apenas, Sina, Sofya e Sabina, a mexicana inclusive me deu um abraço ao me ver.

-Estão gostando da festa? –Perguntou a loira menor.

-Bastante. –Respondi simples. –Inclusive nós estamos indo pegar algo para beber.

Fomos os três até a cozinha, Bailey pegou três copos de plástico vermelho enchendo dois deles com licor de pêssego e o outro com vodka e energético.

-Um brinde ao começo do ano. –Ele estendeu seu copo.

-E a muitas outras festas eu virão. –Completou Sofya quando brindamos os copos.

Sofya e eu voltamos a pista de dança nos juntando a Sabina enquanto Bailey estava conversando com os meninos, o clima na pista de dança começou a ficar melhor quando os bastões de luzes que comeram a ser distribuídos se mesclavam com o ambiente.

-Amiga disfarça ao olha para o lado, mas tem um garoto de olho em você. –Disse Sofya deu um modo que eu pudesse escutar.

Cocei minha orelha encarando de relance o menino a alguns metros de distância, ele tinha os cabelos em um castanho caramelo, liso jogado para o lado, a cor dos olhos indecifráveis por causa da luz.

-Gente mais ele é bonito. –Comentei virando meu rosto para o outro lado. –Eu devo tentar algo.

-Claro menina você não pode perder uma chance dessas. –Sabina manifestou-se aparecendo a nosso lado.

-Gente eu vou pegar outra bebida vocês querem? Perguntou Bailey quando se aproximou de nós.

-Sim. –Entreguei meu copo a ele. –Tudo bem lá vamos nós. –Respirei profundamente caminhando até o garoto. –Oi!

-Oi. –Sua voz era levemente rouca.

-Eu estava vendo você parados aqui, você gostaria de dançar? –Perguntei no exato momento em eu começou a tocar uma música com um ritmo um pouco mais sexy.

Puxei ele até a pista de dança deixando minhas mãos repousadas em seus ombros enquanto rebolava lentamente.

-A propósito meu nome é Logan. –Se apresentou.

Durante a dança Logan levou suas mãos até meus quadris, nós trocávamos fletes diretamente, foi então que acredito ter atingido seu ponto mais sensível quando mordi meu lábio inferior, ele me puxou colando nossos corpos e me beijando, o beijo era quente, porém não desesperado.

-Eu vou pegar uma bebida você gostaria de algo? –Indagou com o rosto ainda colado ao meu, me limite a apenas acenar, quando Logan se distanciou andei em direção a onde estavam as meninas.

-Meu Deus o que foi aquilo? –Perguntou Sina, que estava agora fazendo companhia para Sofya.

-Que beijo garota. –O comentário de Sofya fez com que eu ficasse levemente corada.

-Sobe o que estão falando? –Noah apareceu de repente atrás de Sina entregando um copo para a mesma.

-Coisa de mulher. –A alemã se virou ficando de frente para ele. –Pegou a garrafa? –Perguntou quando Noah levantou uma garra de Dalmore.

-Nós vamos jogar beer pong vocês querem vim? –Convidou Noah, contudo eu neguei, indo com ele e Sina apenas Sofya.

-Voltei. –Escutei a voz de Logan no momento exato em eu minha cintura estava sendo envolvido por seus braços.

Eu devo ter perdido a noção quantas músicas dançamos, quantas bebidas tomar e quantos beijos trocamos, foi então que por algum motivo em um canto microscópico da minha mente eu me lembrei do Bailey.

-Logan você me dá licença eu preciso falar algo com minha amiga.

Comecei a andar pela mansão, porém não possuía sinal nenhum do filipino, cheguei a área da piscina ondem muitos jovens estavam bebendo ou fazendo jogos, entrei em um grupo de pessoa e me surpreendi ao ver que no centro estava Bailey, o garoto simplesmente virou sem dificuldade nenhuma uma garrafa de 500ml.

-Olha só quem está aqui! –Sua voz embolada indicava que ele já havia bebido bastante.

-Bailey o quanto você já bebeu? –Perguntei me aproximando dele, que apenas deu de ombro tomando dois shots de tequila. –Vamos lavar seu rosto e comer uma coisa antes eu você passe mal. –Tentei puxa-lo pelo braço, porém ele resistiu. –Bailey vamos lavar o seu rosto.

-Tudo bem você que lavar meu rosto. –Pensei que ele havia cedido quando começou a andar ao meu lado, até que de repente Bailey me pegou no colo e correu em direção a piscina pulando comigo junto. –Você disse que queria lavar o meu rosto não disse como. –Ele ria de dentro da piscina enquanto eu via meu estado.

Bailey saiu da piscina e foi em direção a uma mesa com bebidas pegando um copo com cerveja.

-Acho que já está bom de bebida para você. –Tentei puxar o copo de sua mão, mas ela afastou o copo do meu alcance. –Eu estou falando sério para de beber e vai comer alguma coisa. –Usei meu tom de voz mais sério.

-Eu não quero. –Respondeu com o copo ainda afastado de mim. –Você tem que relaxar. –Ele se aproximou do meu rosto. –Ou você quer que eu faça isso para você. –Embora o álcool estivesse bastante presente aquela frase me fez arrepiar por completa.

-Quer saber faz o que você quiser. –Me virei indo até onde as garotas estavam.

Naquele momento conheci as outras três garotas que haviam chegado com Josh, Diarra, Any e Heyoon, Sabina havia conhecido um amigo de Sofya, ficamos bastante tempo apenas conversando e bebendo.

-Joalin. –Olhei para o lado encarando Hina. –O Bailey não está passando bem, ele está vomitando.

-Não acredito. –Passei a mão pelos meus cabelos.

-O que foi? –Josh apareceu no meio da conversa.               

-O Bailey está passando mal. –Respondi um pouco sem paciência.

-Você quer que eu te ajude? –Se voluntariou.

-Por favor. –Pedi. –Gente eu acho que já vou então. –Me despedi de todas.

Hina levou Josh e eu até onde Bailey estava. O garoto se encontrava ajoelhado no banheiro próximo ao vaso sanitário.

-Bailey vamos embora. –Disse puxando ele.

Josh ficou do outro lado e com minha ajuda colocamos ele de pé.

-O que você está fazendo aqui eu não quero sua ajuda. –Ele reclamou ao ver Josh.

-Foi mal, mas eu sou sua melhor opção hoje. –Respondeu Josh embora soubesse que ele não entenderia nada.

Josh me ajudou a levar Bailey até o carro, embora não foi uma tarefa fácil.

-Tem certeza que não quer que eu leve vocês? –Acenei a sua resposta. –Bem então até segunda.

Dei partida no carro e comecei a fazer o caminho até a minha casa, o silêncio ganhou um peso enorme dentro do carro, Bailey estava encostado a janela. Chegando a residência tirei Bailey, meu tio não estava em casa, o eu significaria que ele passaria a noite inteira fora, subi com ele até meu quarto embora minha real vontade estava sendo joga-lo degraus abaixo, chegando ao cômodo o coloquei sobre a cama e ante que pudesse sair ele me puxou para cima dele em um abraço.

-Me desculpa. –Disse com a voz ainda embolada enquanto eu tentava sair do aperto.

-Está bem. –O encarei.

A proximidade de nossos rostos era grande, eu conseguia sentir o hálito alcoólico de nós dois se mesclar, ao me aninhar a seu corpo pude notar que o mesmo estava quente, não estava bêbada para não ter consequências de meus atos, embora estivesse bastante acolhedor estar ali, como o comprimento de minha blusa ia até um pouco acima do meu umbigo sua meus repousaram sobre a pele da minha cintura me fazendo gelar a espinha, colei nossas testas e o acompanhei fechando os olhos, comecei a aproximar nosso lábios apenas os resvalando, pois de repente sua respiração ficou pesada me fazendo abrir os olhos de imediato.

Percebi que Bailey estava dormindo, sai de cima dele e puxei uma coberta, peguei uma peça de roupa e fui até o quarto do meu tio, me troquei e fui até a cama em seguida, peguei meu celular e percebi que havia uma mensagem nele, era Logan perguntando onde eu estava, afinal eu o deixei plantado, eu fiquei por muito tempo mexendo em meu celular enquanto em minha mente um único pensamento.

“Joalin Vivi Sofia Loukamaa o que você quase fez? ”

Não conseguir afastar esse pensamento fez com que meu sono levasse tempo para vir.

(POV Shivani)

Chegando a festa cada um foi para um canto, Hina e eu fomos para o lado de fora, era possível escutar a música dali sem que ficássemos surdos, embora não fosse de beber Hina já estava servida de um copo de cerveja, nós dançávamos no nosso canto até que estivéssemos confortáveis a nos enturmar com estranhos.

Só precisou de alguns copos para que precisássemos nos soltar indo diretamente até a pista de dança, conseguíamos ver tudo de onde estávamos, até que algo me deixou intrigada, Bailey passou por nós a passos pesados, ele carregava consigo uma garrafa de tequila cheia.

-Ei Bailey não quer dançar com a gente? –Perguntei assim que ele parou e nos encarou.

-Não obrigado. –Ele respondeu curto e simples se dirigindo em seguida para o jardim.

Continuamos a dançar até que vimos Joalin conversando com Sofya e uma outra garota loira, até que outro garoto se aproximou, se não me engano Bailey havia dito que ele se chama Noah, assim como Bailey ele estava segurando uma garrafa de bebida.

Dos quatro apenas Joalin ficou na pista de dança junto a um garoto enquanto os outros iam até uma mesa vazia, eles posicionaram seis copos em cada uma das extremidades da mesa e encheram cada um com um pouco de whisky, seguimos eles parando ao lado de Sofya.

-Hey gente deixe eu lhes apresentar. –Essa é a Sina e aquele são Noah e Krystian. –Essas são Shivani e Hina.

-Oi gente. –Cumprimentamos a todos com um aceno rápido.

-O que estão fazendo? –Perguntou Hina.

-Iremos jogar beer pong vocês querem jogar? –Questionou Noah enquanto nós assentíamos.

Formamos dois trios, com Noah, Krystian e Sofya contra Hina, Sina e eu, o de fios castanhos foi quem deu início ao jogo, toda vez que um de nós acertávamos um copo os outros iam a euforia, durante o jogo mais duas pessoas se aproximaram da mesa, sendo eles Any e Josh, o loiro deu a ideia de jogarmos um jogo chamado só vale pergunta, onde você teria que responder à pergunta de alguém usando outra pergunta caso contrário teria que beber.

Não era um jogo fácil e a todo momento alguém tinha de beber, aquele tempo que passamos com o grupo estava nos dando uma ideia melhor de como todos ali eram realmente. Após bastante tempo jogando demos uma pausa, Josh foi ao banheiro enquanto todos nós íamos até a pista de dança formando um círculo com nós mesmos inclusive encontramos mais duas amigas deles, Diarra e Heyoon. Noah e Sina estavam bem próximos um do outro enquanto Krystian arrasava em seus passos. Mais tarde Joalin se juntou a nós, suas roupas estavam um pouco úmidas.

-Gente eu vou servir de cúpida mais uma vez. –Comentou Sofya se aproximando de mim. –Olha só aquele garoto vindo na sua direção. –Ela me cutucou com o cotovelo enquanto Hina apenas ria.

-Olá. –Ele tinha a minha altura, seus olhos eram verdes e seus cabelos negros lisos caídos sobre a testa. –Como se chama?

-Shivani. –Respondi quando ele colocou uma mecha do meu cabelo para trás.

-Antony. –Ele segurou minha mão.

Não que eu estivesse desesperada ou coisa do tipo, mas parece que algo rolou entre Tony e eu, então em meio a uma dança ele aproveitou a oportunidade para me beija, eu consegui ouvir os risinhos de Hina e Sofya. Porém como tudo que é bom dura pouco ele teve que ir embora e eu voltei a conversar com as meninas, porém desta vez Krystian, Hina, Josh e Joalin haviam sumido.

(POV Sabina)

Chegando a festa nosso grupo acabou encontrando Joalin eu e Sofya ficamos com a finlandesa para lhe fazer companhia. Nós dançávamos tranquilamente, de nós três eu era a única que não estava bebendo. Mesmo com o barulho eu conseguia escutar Joalin e Sofya conversando sobre um grupo de garotos que estava a alguns metros de nós, um deles inclusive trocava olhares com a finlandesa.

Só vim a me intrometer na conversa quando Joalin ficou receosa se iria ou não até os garotos, Bailey apareceu em seguida perguntando quem estava afim de beber algo dessa vez decidi aceitar tomar algo.

Sofya e eu ficamos observando quando Joalin foi até o grupo de meninos puxando um deles para dançar.

Bailey apareceu com uma garrafa de tequila e me entregou meu copo saído da pista em seguida, no meio da dança vimos o garoto que estava com Joalin a puxar para o beijo, Sofy e eu começamos a dar pequenos pulos de animação.

-Eu queria muito alguém para beijar nessa festa. –Disse fazendo um bico entre os lábios.

-Não seja por isso. –Sofya começou a olhar em volta, tendo de ficar na ponta do pé.

-Está procurando o que? –Perguntei curiosa.

-O que não amiga, quem. –Ela parou e apontou para um menino que estava dançando em um dos cantos da pista. –Está vendo aquele garoto ele é o dono da festa e meu amigo vai falar com ele. –Ela me cutucou com o cotovelo.

Tomei todo o conteúdo que havia em meu copo como quem estava tomando coragem. Andei meu receosa até o garoto, mas antes que eu pudesse chegar perto ele pareceu ter sentido minha presença.

-Pois não? –Ele me olhou de cima a baixo. –Eu te conheço?

-Não, eu sou uma amiga da Sofya. –Respondi um pouco.

-Como se chama? –Perguntou.

-Sabina. –Me apresentei usando um sorriso simpático.

-Pepe. –Ele estendeu sua mão fazendo com que eu a apertasse. –Seu copo está vazio, gostaria de beber algo?

-Claro. –Respondi já um pouco mais aliviada.

Fomo até a cozinha e de dentro da adega ele retirou uma garrafa de gim enquanto misturava com água de coco, aproveitamos a pista de dança para nos conhecer melhor, Pepe além de lindo era um rapaz muito engraçado e carismático. E como dono da festa era ele quem tinha de resolver todos os problemas.

-Espero poder te encontrar de novo. –Ele comentou me fazendo corar.

-Então isso foi um encontro? –Retruquei fazendo com que soltasse uma risada soprada.

-Podemos chamar assim. –Pepe sorriu em minha direção.

-Me empresta seu celular. –Pedi e ele assim fez. Adicionei meu número ao aparelho. –Agora só precisa me convidar quando estiver disponível.

-Até mais Sabina. –Ele saiu passando pelo meio de todas aquelas pessoas.

Voltei a me juntar com meus amigos e só do tempo em que eu estava conversando com Pepe nosso grupo aumentou de repente.

Aproveitei por mais algum tempo, pois Heyoon começou a se sentir mal e Josh sem explicação sentiu vontade de ir embora, na casa de Josh ficamos cada um em um quarto, ao trocar de roupa vi meu celular apitar, era uma mensagem de um número desconhecido e nela dizia. "Espero que nesse domingo esteja disponível".

Meu joguei na cama e comecei a sorrir para o nada, qualquer um que entrasse no quarto naquele momento poderia me chamar de louca, mas eu era uma louca feliz.

(POV Josh)

Any e eu entramos na festa juntos, durante todo o percurso até a festa eu queria poder dizer o quanto ela estava bonita, mas algo me impedia e não era a presença de Sabina no carro com a gente. A festa mal havia começado, mas ao cruzarmos o jardim e o hall de entrada eu acabei me esbarrando em alguém, e para o meu azar esse alguém era ninguém mais que Bailey May.

Como em todos nossos “encontros” farpas eram trocadas, eu não conseguia entender como alguém igual a Joalin é amiga de uma mala como ele, como se já não fosse um saco ter de atura-lo no campus eu teria de fazer o mesmo na festa.

-Olha eu não sei vocês mais eu estou muito afim de beber. –Comentou Noah.

-Traz algo para mim. –Pedi.

-Para mim também. –Me acompanhou Sina.

-Enquanto vocês bebem eu vou dançar. –Any foi junto a Heyoon, Krystian e Diarra para a pista de dança.

Sabina e Sofya haviam ficado com Joalin, e eu não conseguia tirar os olhos de Any, minha nossa se o que eu estou pensando agora já torna minha mente poluída imagina quando estivermos no ato de verdade.

-Aqui está. –Noah me estendeu um copo. –Não quer ir dançar? –Ele perguntou à Sina quando lhe entregou seu copo.

Eu optei por ficar algum tempo apenas olhando eles dançarem, tomando algumas bebidas.

-Vai ficar parado aí a noite toda? –Heyoon começou a me puxar para pista de dança.

No decorrer do tempo Heyoon e Diarra encontraram dois garotos e acabaram se “perdendo” por aquela enorme mansão, Sina foi conversar um pouco com Joalin, deixando então apenas Any, Krystian e eu juntos, o que não levou muito tempo, pois logo o asiático deixou a pista também sumindo de nossas visões.

-Não quer beber mais nada? –Perguntei a ela assim que parou de dançar.

-Sim. –Respondeu um pouco ofegante.

Fomos até a cozinha para pegarmos algo para beber.

-Onde é que foi todo mundo? –Perguntou tomando um grande gole de sua bebida.

-Acho que foram jogar algo. –Respondi enchendo mais um pouco seu copo.

-Que legal vamos jogar então! –Ela segurou minha mão e começou a me puxar pela pista de dança até um espaço um pouco antes do jardim, nele havia uma mesa onde estavam nossos amigos e mais duas garotas desconhecidas.

Entramos cada um em um dos grupos para podermos jogar também, a garota com um pequeno piercing de argola no nariz e longos cabelos castanhos se chamava Shivani enquanto a asiática de cabelos negros era a Hina, ambas eram amigas de Sofya. Durante o jogo eu pude contar que Sina e Krystian eram aquele que possuíam a melhor mira, acetando diretamente os copos, já Hina e eu podemos nos considerar um grande fiasco.

Após o jogo sugeri que jogássemos outra coisa, um jogo em que todo mundo teria que beber, afinal sim eu queria que todos ficassem um pouco mais soltos. O que gerou resultados, Sina já estava um pouco mais solta cantando e rindo diversas vezes, Krystian e Sofya acompanhavam ela.

Esvaziamos um pouco mais da metade da garrafa de whisky pois as meninas estavam afins de dançar, Sina puxava Noah e Krystian fazia o mesmo com Shivani e Hina, encontramos Heyoon e Diarra, eu pedi licença para ir ao banheiro mas voltei rapidamente para a pista de dança. Me surpreendi ao ver Sina segurando uma garrafa de 300ml de cerveja.

-Alguém aqui quer mais bebida? –Perguntei Hina ao perceber que seu copo estava vazio.

-Eu. -Sofya, Sina e eu levantamos as mãos.

Shivani havia encontrado um garoto e em pouco tempo eles estavam se beijando, Krystian por algum motivo saiu da roda sem falar para onde iria.

Hina apareceu enchendo o copo de todos que pediram com um licor de cor verde, ela parou ao lado de Joalin e comentou algo com a finlandesa.

-O que foi perguntei? –Perguntei parando ao lado da loira

-O Bailey está passando mal. –A impaciência ficou presente em seu tom de voz.

Ofereci-me para ajudar ela que aceitou de bom grado, fomo guiados por Hina até o banheiro do primeiro andar encontrando ele próximo a privada, Joalin tentou levantar o mesmo, contudo ele era bastante pesado, ajudei colocando um de seus braços por cima de meu ombro. Mesmo bêbado ele conseguia ser chato, falando que não precisava de minha ajuda.

Embora tenha oferecido para levar a mesma até sua casa ela rejeitou partindo em seguida. Voltei a roda, Shivani voltou a se juntar a nós.

-Gente a Any ainda está no banheiro? –Perguntei olhando em volta.

-Não sei. –Respondeu Sofya.

Podia ser paranoia minha, mas eu não estava me sentindo confortável com aquilo, comecei a procura-la no meio da multidão, passei pela cozinha e jardim e ainda assim continuei sem nenhum sinal dela. Subi as escadas apressadamente, chegando ao segundo andar já estava sem fôlego correndo por aqueles corredores até que escutei a voz da mesma soar por detrás de uma porta, ela parecia fazer um pedido a alguém de modo desesperada.

Abri a porta com brusquidão fazendo com que ela batesse na parede atrás dela, a cena a minha frente fez meu coração gelar e uma onda de raiva tomar conta do meu corpo, Any estava deitada em uma cama com um garoto acima dela, ele segurava suas duas mãos utilizando apenas uma, enquanto a outra estava na coxa de Any, ela virava o rosto para que ele não a beijasse, embora ela estivesse deixando beijos sobre seu pescoço.

-SAI DE CIMA DELA! –Trinquei meus dentes e fui correndo até eles.

Puxei o garoto de cima dela fazendo com que a soltasse de imediato, joguei-o no chão ficando por cima dele, comecei a distribuir socos enquanto ele tentava se defender, fui acertado com dois murros no rosto embora não sai de cima dele.

Um soco na conexão de sua mandíbula com o maxilar o fazendo pender a cabeça para o lado.

-Josh chega. –Any pediu, sua voz fez com que eu voltasse a realidade. Me levantei e a envolvi em seus braços

-Está tudo bem? –Perguntei colocando minhas mãos em seus ombros. –Você quer ir embora? –Sequei suas bochechas com os polegares ela acenou com a cabeça. Beijei o topo de sua cabeça. –Vamos deixar isso entre nós. –Disse segurando sua mão.

Descemos até onde estavam nossos amigos e dizemos que iriamos embora, Heyoon, Diarra e Sabina nos acompanharam, pois Heyoon não estavam se sentindo bem, Sina emprestou a chave de seu carro para ela.

Combinamos de depois da festa nos reunimos em minha casa, Heyoon já conhecia o caminho, eu busquei não fazer o percurso rápido, não estava bêbado, entretanto preferi prevenir.

-Está tudo bem? –Perguntei segurando sua mão.

-Sim. –Ela respondeu simples.

Chegamos a minha casa eu mostrei as meninas seus respectivos quartos, logo fui até o meu trocando de roupa apenas para uma bermuda, me joguei em minha cama e peguei meu celular para escutar música.

Escutei baterem em minha porta e dei permissão para entrarem, do outro lado apareceu Any, ela também já havia trocado de roupa.

-Está tudo bem? –Voltei a fazer essa pergunta me sentando na cama.

-Está. –Ela sorri de modo terno. –Eu só. –Ele se sentou ao meu lado. –Eu queria lhe agradecer. –Ela segurou minha mão. –Se você não tivesse aparecido vai saber o que teria acontecido.

-Pare de pensar nisso. –Acariciei seu braço. –Você precisa voltar a se animar. –Me levantei. –Vamos pedir uma pizza. –Falei em português.

-Olha só já é uma grande melhora. –Ela se levantou agora com um ar mais animado.

Chamamos as meninas para nos reunirmos na sala, fizemos o pedido de três pizzas e arrumamos tudo na sala para assistirmos a um filme, após toda aquela agitação e bebedeira seria bom descansar um pouco. Deixei que Any escolhesse o filme e a opção dela foi um filme de comédia, assim que nossos pedidos chegaram no aconchegamos nos sofás para assistir ao filme.

(POV Noah)

Tem algo que eu venho reparando noite toda, para ser mais especifico, alguém, Sina Deinert, desde que chegamos seu comportamento vem sendo estranho, ela se distanciou de mim e ficou bebendo com as meninas, embora trocássemos olhar quase que o tempo todo, no começo só chegamos a trocar palavras quando eu ofereci bebida a ela.

Com o passar do tempo ela começou a se soltar.

-Vamos jogar algo. –Sugeriu passando a mão pelo cabelo e puta merda que cena.

-O que você quer jogar? –Perguntei próximo a seu ouvido devido ao barulho. Ela apenas deu de ombros. –Eu vou pegar uma garrafa, a gente pode jogar beer pong.

Após pegar a garrafa de whisky eu encontrei Sina conversando com Sofya e Joalin. A alemã pareceu não se importar quando eu apareci atrás dela, eu conseguia sentir o cheiro de seu perfume.

No jogo de beer pong Sina mudou mais ainda, nas duas vezes em que ela acertou o copo para que eu bebesse ela me lançava um olhar enquanto passava a língua por entre os lábios. Contudo a loira só veio a se soltar após o jogo sugerido por Josh onde teve que beber seis shots de whisky.

-Vem dançar! –Ela começou a me puxar até a pista de dança.

Sina estava dançando sem se importar com quem estivesse olhando, eram passe sexy, porém coreografados eu observava aquilo com beleza.

-Vai ficar só me olhando? –Perguntou me fazendo engolir em seco por ter deixado tão evidente.

-Eu...eu não estou te olhando. –Respondi com a voz um pouco falha ela estava um pouco mais próxima de mim.

-Eu não me importo. –Ela sussurrou em minha orelha.

Eu não sei quem é essa pessoa, mas ela não é a Sina Deinert que eu conheço. Na verdade, eu nem sei se eu perto dela sou eu, minha cabeça fica bagunçada a todo momento, eu sempre busco escolher as melhores palavras quando conversamos, pois, tenho receio de magoa-la, embora sua personalidade seja forte. Hoje ela está emanando uma presença diferente da que costumar ter, uma presença mais energética e mais sexy.

Eu parei por um minuto e foi o suficiente para que ela arranjasse sabe-se lá de onde mais uma garrada de cerveja.

-Aonde eles foram? –Perguntei a Diarra quando vi Josh, Joalin e Hina saíram.

-Parece que o Bailey passou mal. –Respondeu a senegalesa.

Devido ao cansaço voltei a ficar apenas olhando o povo dançando, Josh que havia voltado para a pista de dança saiu a procura de Any, hoje os dois passaram não só a tarde mais a noite toda juntos.

Quando os dois voltaram Josh disse que já estava indo embora, Heyoon, Diarra e Sabina o acompanharam, me levantei e fui até Sina, que estava agora com uma long neck na mão.

-Sina o povo já está começando a ir embora você quer ir? –Perguntei fazendo-a parar de dançar um pouco.

-Ah não Noah vamos ficar mais um pouco. –Pediu passando as mãos por trás do meu pescoço.

-Logo você que não queria vir para a festa? –Brinque a fazendo soltar um sorriso.

-Bebe. –Ela começou a virar a garrafa na minha boca em meio a uma gargalhada. –Eu te odeio por ser tão bonito. –Ela estava abraçada ao meu peito, eu não consegui identificar se aquela era a Sina normal ou a Sina bêbada falando.

Estávamos apenas nós cinco agora, já havia se passado das três da manhã e eu nem sabia mais em qual copo ou garrafa Sina estava, a mesma havia bebido tanto ao ponto de discutir com outra garota e quase quebrando a long neck na cabeça da garota, mas graças a mim e as garotas nada aconteceu.

-Noah você pega mais um copo para mim? –Pediu junta as mãos e fazendo um bico. Outra anotação a qual eu tenho que fazer é que quando a Sina bebe ela fica muito infantil.

Fui até a cozinha enchendo um copo com a primeira bebida que vi pela frente, para ser honesto eu já estou começando a ficar cansado, não tem mais como irmos para casa de Josh pois todos já devem estar dormindo e lá em casa não teria como, afinal, meus pais e Linsey estavam em casa.

Voltei até o local onde Sina deveria estar, contudo a mesma já não se encontrava mais ali, caminhei pela casa a procura dela até que Sofya, Shivani e Hina se aproximaram de mim.

-Terra para Noah o que aconteceu? –Perguntou Hina estralando os dedos na frente de meu rosto.

-Eu estou procurando a Sina vocês a viram? –Perguntei voltando ao normal.

-Nós a vimos subir as escadas. –Respondeu Sofa.

-Ela estava sozinha. –O complemento de Shivani por algum motivo me deixou aliviado. –Deve ter ido ao banheiro.

Subi as escadas indo até o banheiro do segundo andar, bati na porta, porém não havia ninguém no cômodo, subi mais um lance de escada e a chegar ao banheiro não deu outra, pela fresta que havia sido deixada aberta consegui ver ela dentro do banheiro ajoelhada próxima ao vaso.

Rapidamente fiquei a seu lado, com uma das mãos eu segurava seus cabelos e levantava um pouco sua cabeça enquanto com a outra acariciava suas costas. Em uma das contrações Sina acabou acertando a borda do vaso fazendo com que um pouco do vômito caísse sobre suas roupas.

-Merda! –Reclamei comigo mesmo.

Após cuspir algumas vezes pude notar que Sina finalmente havia esvaziado todo o conteúdo em seu estômago.

-O que aconteceu aqui? –Escutei a voz de Sofya ela e as meninas estavam paradas na porta.

-A sua amiga passou. –Falei suspirando. –E o pior de tudo é que a Heyoon levou as chaves do carro dela. –Passei a mão por meus cabelos. –Hina meu carro está estacionado um pouco antes do fim da rua você pode pegar uma peça de roupas que está na mochila do banco de trás. –Entreguei minha chave a ela que partiu junto a Shivani. –Sofy eu preciso que você me ajude a saber se tem um quarto disponível. –Ela saiu ás pressas. –Tudo bem Sina agora sou eu quem te odeio.

O que eu teria que fazer me deixaria envergonhado pelo resto da vida, fechei a tampa do vaso deixando Sina sentada sobre ele, retirei seus vans pretos, logo retirei sua camisa e por fim seus shorts a deixando apenas com as roupas intimas.

Liguei o chuveiro buscando deixar a água o mais frio possível, Sina não facilitou meu trabalho, ficou se debatendo a todo o momento e isso fez com que expirasse água em minha direção. Shivani e Hina apareceram com uma peça de roupara limpa, Sofya também e ela trazia consigo uma toalha. Por eu não poder trocar as roupas intimas de Sina as peças continuaram um pouco úmidas, a vesti com meu moletom e elas haviam dito ter encontrado uma bermuda feminina no porta malas do carro, a mesma pertencia a Linsey.

-Ela pode ficar nesse quarto. –Sofya abriu a porta de um dos quartos.

-Obrigado. –Disse entrando carregando Sina nas costas. –Vocês podem ir eu vou colocar ela na cama.

Deitei Sina delicadamente na cama, ajeitei os travesseiros puxei a coberta até um pouco acima de seu peito, passei a mão por seus cabelos ainda úmidos. Antes que pudesse me afastar da cama senti algo segurar meu pulso.

-Fica. –Pediu levemente manhosa com o queixo batendo.

Retirei meus tênis e me enfiei com cuidado de baixo das cobertas, Sina de imediato se aninhou ao meu peito puxando a coberta até o queixo, eu acariciava seu braço e sua cabelo, embora acabará de tomar banho o cheiro de seu perfume ainda estava levemente presente. Pensei comigo mesmo e esperaria Sina dormir para leva-la para minha casa, porém meu cansaço falou mais alto e sem perceber eu peguei no sono. Isso vai gerar muita confusão amanhã.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...