1. Spirit Fanfics >
  2. Life Recorded in a Photo >
  3. Dolly e a Cachoeira

História Life Recorded in a Photo - Capítulo 2


Escrita por: AuroraSnowflake

Notas do Autor


Oi gente, eu voltei com essa pequena história.

Capítulo fresquinho para vocês UwU, espero que gostem.

Último capítulo será postado logo!!!

Capítulo 2 - Dolly e a Cachoeira


Fanfic / Fanfiction Life Recorded in a Photo - Capítulo 2 - Dolly e a Cachoeira

Caitlin desceu lentamente as escadas de madeira com um suspiro cansado, amarrando de leve as amarras de seu robe de cetim rosé gold. Ela parou no pé da escada, fechando os olhos ao passar as mãos pelo pescoço, gemendo de leve ao apertar o ponto dolorido do músculo de seu ombro.


- E então, ela finalmente dormiu? – A faceta dolorida dela logo foi substituída por um largo sorriso ao escutar a voz suave e rouca de Barry saindo da cozinha, junto ao aroma suave do vaso de Jasmim na mesinha lateral da escada.


- Sim, depois de três histórias e cinco partidas de 'encontre o Ellie', ela finalmente dormiu – Se escorou no corrimão, observando um sorriso pintar o rosto dele, que se aproximava com duas taças de vinho branco.


- Ótimo. Cansada demais para mim, Sra.Allen? – Parou ao lado de uma pequena Vitrola Retrô, colocando delicadamente a ponta da agulha no disco de vinil, logo sendo possível escutar o som de ' Just The Way Tou Are ' do Bruno Mars, preencher o ambiente, arrancando risadas melodiosas de Caitlin, que desceu o último degrau para se encontrar com Barry no centro da enorme sala.


- Nunca estou cansada demais para você, Barr – Piscou para ele, segurando a taça de vinho que ele estendeu a ela, bebericando um gole da bebida - Como passou o dia?


- Bem, Lily e Johnny me ajudaram com os estábulos hoje, Phil e Rose cuidaram de consertar o irrigador da plantação...Dei uma olhada em como estava o vinhedo, essas uvas são da safra passada – Apontou para o líquido no copo dela, logo dando um gole do seu - Ótimas, não?


- Com certeza sim, o gosto está muito bem concentrado, e as notas suaves quebram bastante a fermentação – Maneou a cabeça em concordância, logo dando um gole maior em sua taça, que logo em seguida foi tomada por Barry, que deixou as duas lado a lado na mesinha da sala, oque a fez levantar uma sobrancelha em curiosidade.


- Seria um crime, estarmos aqui nesse lindo início de noite, com uma ótima música tocando, e eu não poder ter o deleite de lhe tomar nos braços e aproveitar o momento, então.. – Se separou levemente dela, lhe dando uma curta reverência para então estender-lhe a mão - Aceita dançar comigo, senhorita?


- Com toda certeza, aceitaria de muito bom grado – Fez uma reverência divertida em um maneio de cabeça. Ela viu um sorriso presunçoso tomar conta da faceta dele, que logo se aproximou, para envolver sua cintura fina com uma das mãos.


- Perfeita escolha – Ele então a levou para perto do grande tapete que cobria o centro do local, pegando uma das mãos dela e colocando sobre seu ombro, para então tomar a outra mão livre e começarem a se balançar no ritmo da música - E como foi a sua tarde, querida?


Ela deu de ombros. Não tinha feito muitas coisas durante o dia, como sabia que Barry estaria ocupada com a fazendo, Aurora fez questão de lhe cansar o dia todo, com brincadeiras e correrias por entre as plantações de lavandas - Nada de tão interessante, nosso Raio de Sol não me deixou ficar entendida hoje.


- Aprendeu com a mãe, tenho certeza – Ele a rodou lentamente em seus braços ao ver o sorriso envergonhado que ela lhe lançara - Sempre fez questão de que nossa família nunca tivesse momentos tristes, é uma qualidade admirável.


- Acha que estamos indo bem? Sempre quis que ela tivesse momentos felizes e memoráveis... Não quero falhar com ela..– Sua voz saiu mais falha do que gostaria, mas era realidade, quando descobriu a gravidez, a coisa que mais temia era que sua filha passasse pela mesma coisa que ela passou com a mãe.


- E não vai, estou aqui com você, não tem porque temer nada – Retirou com cuidado os longos cachos para o lado, dando beijos suaves na pele branca e delicada da mulher, lhe arrancando suspiros melodiosos - And when you smile, the whole world stops and stares for a while, cause girl, you're amazing, just the way you are. – Cantarolou a música nos ouvidos da castanha, a fazendo deitar a cabeça sobre seus ombros, enquanto continuava distribuindo leves beijos pela pele alva e descoberta de seu pescoço.


Ele segurou o queixo dela, levantando levemente sua cabeça para a fazer encarar as orbes verdes dele, que pareciam mais escuras com a luz fraca de poucas luzes acesas pelo local. Ela passou as mãos pelo pescoço de Barry, afundando seus dedos pela nuca dele, fazendo um carinho por entre os fios, enquanto ele se ocupava de passar os braços pela cintura da mulher, a fazendo ficar mais rente contra seu corpo, e seus narizes se tocarem. Seus lábios estavam perto de se juntarem quando escutaram algo arranhar a porta de madeira da cozinha, oque os fez se separar com curiosidade ao escutar o som.


Não demoraram para se ajeitar melhor e irem logo para o cômodo em que o som estava aumentando. Ao chegarem na cozinha, constataram que o barulho deveria ser do lado de fora, oque os deixou mais intrigados.


- Vamos abrir? – Caitlin perguntou, olhando ansiosa para ele.


Ao pensar por um tempo, ele maneou a cabeça em concordância depois de escutar os arranhões mais uma vez, se fosse algum animal perigoso, já tinha segurança que estava em um local cercado por utensílios afiados. Ele então levou a mão à maçaneta e a girou com cuidado, mas a cena que viu a sua frente chocou a ambos.


Aurora estava sentada no chão com uma cara emburrada e braços cruzados, junto a Alfred que a segurava pelo capuz de seu casaco.


- Alfred, me solta! – O São Bernardo logo a largou com cuidado, se sentando logo atrás dela, encarando os adultos que tinham olhares totalmente intrigados. Alfred era o cachorro de Lily, ele era responsável por vigiar a fazenda e ajudar a manter os animais juntos quando eram transportados do pasto para o estábulo….E vez ou outra, se encarregava de ser babá de Aurora.


- Aurora? O que estava fazendo lá fora?! – Caitlin arregalou os olhos ao ver as pernas e pijamas da menina completamente manchados por terra, provavelmente pelo fato de Alfred tê-la trazido arrastando.


- Sua mãe não tinha lhe posto para dormir, mocinha? Isso é horário de uma menina de oito anos estar acordada? – Barry cruzou os braços com um olhar sério ao ver o sorriso culpado se formar nos lábios da garota.


- Eu sei….Mas eu não fiz nada de mais, eu juro, eu só...Quis brincar um pouco no balanço..– Brincou com os dedos com o olhar baixo, ao ver o olhar sério dos pais sobre si - Me desculpem..


Caitlin Suspirou pesadamente, se abaixando para pegar a garota no colo, limpando alguns rastros de terra pelo rosto pequeno - Obrigada por trazê-la, Alfred – Ela sorriu para o cachorro, que latiu em resposta, balançando o rabo.


- Pois saiba a senhorita, que está de castigo, vai começar a dormir mais cedo a partir de amanhã, e iremos garantir que está dormindo – Ela se encolheu no colo da mãe ao escutar o tom severo de Barry.


- Vamos tomar um banho, está bem? Depois conversamos sobre isso – Ela acariciou o ombro do Allen, saindo com Aurora da cozinha, a levando em direção ao banheiro do andar de cima.


Barry respirou fundo, concordando com ela. Observou o cachorro ainda parado o encarando - Oh, certo – Abriu um pote de vidro que ficava em cima da bancada da cozinha, pegando um osso próprio para animais e o jogando na direção dele - Seu pagamento – Sorriu, esfregando a cabeça de Alfred, que saiu abanando o rabo animado. Ele então fechou a porta.


- Acho que o tempo do Barry acabou – Fez um bico, pegando um pêssego de dentro da geladeira, depois indo se sentar no sofá da sala.




….




- Mãe...– Aurora estava parada no pé da escada, segurando seu elefantinho roxo com uma mão, enquanto encarava Cait, que logo tirou seu foco do livro que estava lendo, o deixando de lado, para dar atenção a sua filha.


- Bom dia Raio de Sol – Ela sorriu e estendeu os braços, que logo foram preenchidos pelo corpo pequeno da criança, que praticamente se jogou em seus braços buscando conforto - Eí, o que houve? – Afagou as costas dela, ao sentir ela fungar em seu ombro.


- Ficaram bravos comigo, não foi..? – Deitou a cabeça sobre o ombro de Caitlin, apertando os cachos ruivos que eram tão parecidos com os seus.


- Bem….Sim, ficamos – Respirou fundo, afastando ela um pouco, para poder olhar em seu rosto - Mas está tudo bem, você se desculpou por ter saído sem pedir, nós só nos preocupamos...Sabemos oque é melhor para você, e se te colocamos para dormir, é porque sabemos que você precisa descansar, para poder ter energia pra brincar.


- Então.. Não estão mais bravos? – Ela sentiu os dedos de sua mãe limpar as lágrimas solitárias que desciam de seus olhos, vendo um sorriso doce aparecer nos lábios rosados e cheios.


- Claro que não, está tudo bem, só tem que prometer não fazer mais isso, promete? – Levantou o dedo mindinho, balançando ele na direção que Aurora, que sorriu animada, entrelaçando seu dedinho no dela - Quer comer algo?


- Sim, eu tô morrendo de fome – Passou a mão sobre a pequena barriga, olhando para os lados - Papai saiu?


- Ele resolveu tomar café mais cedo, tinha que dar comida aos cavalos para podermos andar neles hoje – Ela observou o olhar da menina se iluminar - Vamos te ensinar a montar na Dolly, lembra?


Ela pulou do colo de Cait, começando a correr pela sala toda enquanto comemorava com gritos e pulinhos - Vamos comer rápido então! Vamos, vamos!! – Caitlin riu com a animação da menor, se levantando do sofá, para arrumar a mesa para comerem.


- Calminha aí meu coelhinho, tudo ao seu tempo.


- Mamãe...Pelo menos consegui tirar essa foto – Retirou uma foto de sua jardineira, mostrando uma foto que tinha retirado quando estava em cima do balanço.


- Olha! Está ficando boa nisso, ficou linda – Tocou na ponta do nariz dela, abaixando para beijar sua bochecha e a colocar na cadeira.


- Obrigada - Deu um olhar convencido, pegando algumas panquecas com mirtilos e colocando sobre o seu prato.


- O que acha de darmos uma volta? Sair um pouco e explorar os arredores, pode escolher o local – Serviu uma jarra de suco de melancia nos dois copos, pegando um pouco de torradas com geleia de framboesa.


- Sério?? Podemos ir com os cavalos? – Roubou uma torrada do prato de sua mãe, dando uma mordida.


- Claro, mas não vai poder ir sozinha com um cavalo, pode ir junto de mim ou do seu pai – Deu de ombros, se sentando em sua cadeira.


- Tá bem….Quero ir na cachoeira!





….



Barry regava calmamente as hortaliças atrás da casa, quando sentiu dois pares pequenos de braços, amarrarem sua perna. Ele olhou para baixo, vendo Aurora, com o rosto virado para atrás de si, logo pondo seu pondo seu olhar para frente, vendo Caitlin recostada sob uma madeira da cerca que cercava toda a horta.


- Ei macaquinho, como vai? – Esfregou os cabelos dela com uma mão, deixando o regador de lado para lhe dar atenção - Se está triste sobre ontem, saiba que eu e sua mãe conversamos... Tá tudo bem, papai não está mais bravo – Ela o olhou com um biquinho culpado, que logo se desfez após ele a tomar em seus braços e rodar no ar - Na verdade estou um pouco abismado, você saiu apenas para ir ao balanço? Quando eu era menor eu saia para correr da rua, tocando a campainha dos vizinhos e sair correndo.


- Barry! – Cait repreendeu com o olhar, se aproximando com um sorriso de canto - O que seu pai quis dizer, era que você não era a única que já fingiu estar dormindo e foi fazer bagunça, então entendemos a situação.


- Você também saia escondida mamãe? – A mulher encolheu um pouco os ombros com as bochechas coradas.


- Bem... Não exatamente – Passou as mãos pelos cabelos da menina, arrumando o Maranhão que Barry fez -Tinha uma janela no meu quarto, e ela era bem do lado do telhada lateral da casa, então quando todos dormiam, eu subia no telhado e escalava até a parte mais alta, para ver as estrelas, e todas as noites...Eu podia jurar que elas dançavam para mim.


- Então...Isso significa que eu não estou mais de castigo? – Ela olhou esperançosa para os dois adultos, que se entreolharam com um sorrisinho.


- Boa tentativa, mocinha, mas somos seus pais e é nossa obrigação puxar sua orelha quando você faz algo errado – Aurora bufou em desistência ao escutar a palavra final de sua mãe, causando riso nos demais.


- É melhor irmos para o pasto, antes que Dotty canse de te esperar – Barry sorriu ao ver a dancinha animada de Rora em seus braços. Os três então saíram de perto da plantação de hortaliças e foram em direção ao grande pasto cercado, que estava preenchido apenas pelo belo Mustangue de pelagem negra, que comia calmamente algumas gramíneas altas.


Enquanto Caitlin colocava a proteção adequada em Aurora, Barry se encarregava de garantir que a sela estava bem presa, logo então para pôr a guia junto à rédea. Ele então tomou a menor nos braços e a colocou sob o cavalo, que deu um passa para trás ao sentir o pequeno peso em suas costas.


- Está bem...Vamos apenas andar hoje, certo? Você vai segurar com cuidado na rédea, enquanto eu guio vocês com a corda que está na guia – Ele a observou concordar atentamente, observando cada um dos elementos que compunham a cela de sua égua.


- Vou estar logo atrás, caso precisem de alguma ajuda – Caitlin sorriu ao ver eles concordarem, para logo então saírem pelo enorme pasto, com Barry guiando todos os passos, enquanto a criança apenas ria com os pulinhos que dava quando Dolly andava - É...Minha garota está crescendo.


Ela descruzou os braços, sem desmanchar o sorriso, então ajustou a câmera que estava presa sob seu pescoço, ficando contra o sol forte que batia em suas peles. O som do 'click' se fez presente, e junto a ele, mais um momento incrível.





…..




Aurora brincava calmamente com a bússola de seu pai, enquanto sentia os galopes do cavalo, por aquela estrada empedrada e áspera.


- Vamos parar um pouco para descansar e então continuar a estrada, estamos quase chegando – Barry guiou os dois cavalos até uma enorme sombra de uma árvore, onde pararam para descansar após 20 minutos de caminhada.


- Ufa...Minhas costas estavam cansando com esse sobe e desce – Cait balançou a cabeça com uma risada, ao escutar a reclamação da filha.


- Está com calor? – Estendeu uma garrafinha de água para a menor, que tinha retirado de uma pequena bolsa presa à sela do cavalo.


- Obrigada – Encostou as costas no peito de Cait, levando a garrafinha à boca. Sentiu as mãos macias da Snow, passarem por sua testa, limpando as gotas de suor causadas pelo dia quente e abafado.


- Hum….Mais uns 80 metros e chegamos lá, está pertinho – Disse Barry, após pegar a bússola com Aurora - Já aviso, quem vai entrar primeiro sou eu.


- Vai ser o senhor mesmo, quando viemos aqui pela primeira vez quem entrou fui eu, e eu quase tive um ataque do coração quando algo passou na minha perna – Disse Cait com um pingo de ironia em sua voz, guardando a garrafinha, após Aurora ter tomado quase toda a água - Sorte que trouxe mais três garrafas.


- Quando passamos as férias nas Ilhas Maldivas, você não se preocupou com nenhum peixe ou algo do tipo – Subiu em seu cavalo sorridente após ter conseguido ver a expressão incrédula dela.


- São ocasiões completamente diferentes, não dá para se comparar – Tomou a direção com os cavalos, indo em frente pela trilha - Você sabe que aquela vez poderia ser né?


- Não era uma piranha, meu amor, não tem piranhas nesta cachoeira – Passou a galopar logo atrás, mantendo o tom de provocação em sua voz - Elas preferem rios calmos


- Mas eu não sabia! Quando passa algo no seu pé dentro da água, você pensa o que? Que é um bicho querendo te morder.


- Era apenas um peixinho inofensivo...Pobre peixe, deve ter ficado traumatizado com seus gritos….AU! – Raclamou após uma pedrinha atingir sua cabeça - Eu prefiro os tapas que você me dá, tem vezes que você erra a pontaria – Ele prontamente desviou de outra pedrinha, que provavelmente estava mirada em sua testa, o fazendo dar risadas.


- Não exagere, elas são menores do que um grão de milho – Fez uma careta, ao ver ele aumentar o passo e tomar a frente.


- Você era mais doce antes, na escola você me jogava borrachas quando eu roubava seu dever de casa, e não pedras – Deu um sorrisinho divertido ao ver ela revirar os olhos - Ei, acho que alguém dormiu – Apontou para trás, mostrando Aurora que cochilava calmamente, encostada no peitoral de Cait.


- Hum? – Olhou para baixo, vendo a criança adormecida em seus braços - Ela não está acostumada com esses tipos de caminhadas, deve ter se cansado rápido, mas tenho certeza que a água vai animar ela – Sorriu, colocando uma mecha do cabelo da menor, para trás.


- Vai te animar também, o calor te deixa mau humorada.


- Quer levar outra pedrinha na cara?!


- Viu só???


- Palhaço – Ela balançou a cabeça dando risada, sendo acompanhada pelas risadas dele. Era impressionante que em todas as brigas, grandes ou pequenas, sempre acabava assim, em uma grande explosão de risadas e brincadeiras.


- Quer apostar corrida até lá? Senhorita Snow? – Levantou as sobrancelhas, virando calmamente seu rosto para encara-la mordiscar os lábios.


- Nem pense nisso, estou com uma criança dormindo aqui – Apostou o indicador para ele em repreendimento.


- Certo....Mas não é todo dia que eu tenho a chance de ganhar de você, amor – Piscou um olho para ela, antes de fazer um sinal com a boca para seu cavalo, e então saírem correndo em disparada pela estrada - NÃO ME MATA!


- Mas que filho da...– Colocou uma mão sobre a testa, completamente contrariada por não ter saído correndo atrás dele, mas seus instintos maternos falaram mais alto naquela pequena briga, então ela apenas começou a calvagar normalmente pelos caminhos onde Barry tinha passado - Hoje, minha filha fica sem pai.






Notas Finais


Espero que tenham gostado!

Deixem sua opinião nos comentários se puder, isso me motiva bastante ☺️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...