História Angels On Earth - Capítulo 15


Escrita por: e MissRabbit-16

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ansiedade, Ataques De Panico, Depressão, Frases Depressivas, Gay, Lésbica, Sexualidade
Visualizações 55
Palavras 548
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Literatura Feminina, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Transsexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 15 - Capítulo 15


Sou o tipo de pessoa que se tortura com os próprios pensamentos.


Isso é a mais pura verdade. Hoje não sei porque me veio na cabeça meu aniversário do ano que vem, 15 anos. Os tão sonhados de várias garotas, enquanto para mim é somente mais um ano qualquer. Mas mesmo assim, ainda sou humana, ainda quero viver. 

E o que eu mais queria era viajar, sem aquelas festas frufrus, príncipes, coroas ou qualquer outra coisa, somente uma viagem. Para bem longe, eu já até sabia o lugar, Londres, meu sonho de consumo. Realmente, e algo comum as pessoas quererem viajar para Londres e é isso que eu realmente queria. Mas não sei.

Minha mente me detonou o caminho da casa da minha prima, até a minha, eu pensava em perguntar para minha mãe. Eai, como vai ser meu aniversário ano que vem?

Mas a coragem sumia, e a resposta nublava minha mente, ou a provável resposta. 

Desculpe, mas não acha melhor uma festinha aqui em casa mesmo, sabe pra família.

Ou então, nós vamos pra Disney, com algumas amigas minhas ok? 

Sério, é claro que eu quero ir para Disney, afinal meu gênero de filme favorito e animação e grande parte e da Disney, adoro aqueles trecos radicais, de velocidade, altura, de rodar em alta velocidade, enfim, algo que eu não pude ter aqui. Mas cara, eu sei que vou parecer mimada, chata, e outras coisas, mas a Disney nunca seria a minha primeira possibilidade de viagem.

E festa em casa piorou, detesto pessoas que acham acham que se conhecem uma ao lado da outra, um churrasquinho e coca, desculpe estar ofendendo alguém, mas eu simplesmente preferia passar meu aniversário sozinha, do que aturar minha família. E eu acho irritante as conversas altas, aquelas musiquinhas de sei lá o ritmo mas que é copiada de outro cantor, do barulho de crianças correndo. Claro eu amo crianças, mas não existe um, adoro meu primo aqui em casa, sério, ele é chato, irritante, e corre para um lado e o outro como uma barata tonta, fica todo mercado de suor, o que é muito incoveniente e nojento, e depois acha legal ficar se esfregando nos outros. 

E eu ainda não posso demostrar minha irritação, porque tenho que ser educada, a única parte boa é no final, quando eu e ele "brincamos" de lutinha, e o único momento em que posso descontar minha frustração, raiva, mágoa, mas ainda tem que ser controlado, para não machucar o mané.

Eu sei que estou me precipitando, sendo que nem ao menos perguntei a minha mãe (e nem irei perguntar) mas as vozes não me deixam em paz. Sei que pareço uma criança de três anos que não ganhou chocolate, mas é isso que eu sinto. E acho que o pior é que sei que minha família não dá a mínima pra isso, e que somente agora eles me deixam ficar trancada em meu quarto sem se importar, como se eu não disse e falta na festa, e sei que realmente não faço, mas dói tanto, tanto que eu realmente não consigo parar de chorar. Agora estou tentando ao máximo não fazer barulho para acordar minha mãe que dorme no quarto afrente. E acho que com tanto tempo de prática eu já estou dominando isso, o que é uma merda.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...