História Lifeguard - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Híbrido, Park Jimin
Visualizações 220
Palavras 1.558
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


• Olá anjos! Como estão? Espero que bem!
• Caso queriam ler o capítulo escutando a música que usei para escrever, a música foi: Heart - Sleeping At Last.
• Tenham uma boa leitura!!

Capítulo 12 - Before.


Fanfic / Fanfiction Lifeguard - Capítulo 12 - Before.

 

''Você é linda como eu nunca vi. Vá em frente e ria, mesmo se doer.''

Heart – Sleeping At Last.

 

– Para onde estamos indo, afinal?

Aurora perguntou enquanto Jimin dirigia concentrado para algum lugar da cidade.

– Gastar toda a minha mesada.

O loiro disse divertido, sorrindo largo quando virou sua cabeça em direção a Aurora por apenas alguns segundos, logo sua visão estava na estrada. Aurora amava o modo que seus olhos se fechavam sempre que ele sorria, era fofo e terrivelmente viciante, mas Aurora não temia mais esse vício já que, ela já estava viciada nele, por completo.

– Um parque de diversões!

Os olhos de Aurora brilharam assim que ela conseguiu ver de longe os altos brinquedos circulando, sem falar na alta iluminação que o local possuía, não era o mesmo que eles haviam vindo antes, era ainda melhor.

– Se você continuasse sendo um espírito, eu não teria que pagar dois ingressos.

Jimin disse guardando sua carteira sem seu bolso, entregando-o o ingresso nas mãos de Aurora. Ele havia segurado na mão da garota alguns segundos a mais, havia sido de proposito, até mesmo Aurora sabia disso, e ela não se importou, de maneira alguma, ao contrário, ela esperaria que pudesse sentir seu toque por muito mais tempo, por muitas mais vezes.

– Me desculpa.

Jimin sussurrou envergonhado quando viu o olhar de Aurora sobre suas mãos. O mesmo soltou-as rapidamente, encarando o chão enquanto continuou seu caminho para os brinquedos. Aurora continuou parada no mesmo local, apenas o encarando. Ela sorriu minimamente enquanto o observava. Ele queria sentir seu toque, assim como ela também, mas Park Jimin era envergonhado demais para isso, mas ela não era.

– Você não vem?

Jimin perguntou quando percebeu que Aurora não o seguia. A mesma sorriu balançando sua cabeça em concordância.

Aurora correu em direção ao loiro, juntando seus corpos e em seguida, suas mãos. Jimin apenas sorriu apertando ainda mais suas mãos, logo voltando a andar em direção aos brinquedos.

Jimin não havia sido capaz de dizer nada, mas ele havia sentido inúmeras sensações dentro de si, como fogos de artifícios. Sempre que ele estava perto de Aurora, ele sentia algo diferente, algo que ele nunca foi capaz de sentir por nenhuma outra pessoa, apenas com ela.

– O tempo realmente passa diante de seus olhos em um parque de diversões.

Jimin comentou quando olhou a hora em seu relógio de pulso.

– E o dinheiro acaba como produtos em Black Friday.

Aurora disse rindo enquanto saboreava seu sorvete de morango.

– Eu quem diga! Deixar você feliz custa muito caro.

– É só não me fazer ficar triste Park Jimin.

Aurora o olhou nos olhos e viu que ele realmente sentia muito, por tudo que havia acontecido.

– Eu não irei, eu prometo!

– Não deveria prometer coisas que não sabe se poderá cumprir Jimin.

Aurora disse quando colocou o cinto de segurança por seu corpo. Poderia parecer bobagem mas, se no dia do acidente ela e seus pais estivessem usando aquele pequeno objeto, talvez hoje eles ainda estivessem juntos. Ainda estivessem vivos.

– Você não sabe.

Deu de ombros, dando-o partida no carro.

– Nem você.

[...]

– Esse filme não foi uma boa opção.

Aurora havia reclamado pela décima vez da escolha do loiro ao assistirem um filme no cinema.

– Você concordou quando eu propus.

– É, mas eu não sabia que seria tão ruim.

– Você não entende ada sobe filmes.

– Oh claro, me desculpe, havia esquecido que estava falando com o maior diretor de Hollywood.

Jimin revirou seus olhos pela decida vez desde que o filme havia começado.

– Você é, definitivamente, um pé no saco.

– Obrigada!

Fez reverência ao ficar em frente ao mesmo, que riu. Jimin havia entendido o seu jogo.

– Fez tudo isso para ouvir um xingamento?

Aurora riu assentindo.

– Eu já estava estranhando toda essa coisa de elogios e sorriso de ambos, não que isso tenha sido ruim, ao contrário, eu me diverti muito, é só que eu não queria perder os velhos hábitos.

– Você é louca, mas uma louca com um pouquinho de sanidade.

Jimin disse rindo, fazendo-o Aurora rir junto.

– Próxima parada?

Aurora perguntou correndo na frente de Jimin, virando de frente para ele enquanto andava de costas.

– Casa, banho, uma troca de roupas e um lugar agitado.

Jimin disse abrindo a porta de seu carro, esperando Aurora fazer o mesmo, para então assim, dar partida para seu destino.

– Hoje está sendo um dos melhores dias que eu já vivi na minha vida.

Aurora disse sorridente olhando Jimin que dirigia concentrado, mas quando ouvira as palavras de Aurora, sorriu largo encarando-a por alguns segundos.

– Eu fico muito feliz em saber que faço parte disso.

‘’ Você não imagina o quanto.’’ Pensou sorridente.

[...]

Jimin havia ido até o bar para comprar duas bebidas, enquanto isso, Aurora apenas ficou na pista de dança, enquanto remexia seu corpo ao som da batida viciante da música. A mesma sentiu mãos em sua cintura, apertando-a em seguida.

Ela sabia que não era Jimin, ela conhecia o seu toque, mas isso não a impediria de realizar qualquer ato. Jimin estava com Yuna agora, ele jamais tentaria algo com ela estando com outra pessoa, gostando tanto dela como ele aparentava gostar.

Aurora possuía um prazo de validade naquela forma, então ela aproveitaria de todas as formas possíveis, enquanto ainda fosse possível, e se não pudesse ser com Jimin, seria com outro.

Aurora virou seu corpo para a frente, tendo-o a visão de um garoto bem mais alto que ela, de pele pálida e cabelos negros. Ele era demasiadamente atraente, e de forma alguma ela negaria a aproximação que ele queria.

– Você não é daqui, não é mesmo?

Sua voz era rouca e grave, o que aumentou ainda mais a vontade de Aurora de beijá-lo.

– Não, mas agora estou morando aqui.

Disse próximo ao ouvido do garoto por conta do som alto.

– Está sozinha?

Ela queria poder dizer que não estava, mas depois do dia que ela teve com Jimin, em nenhum momento ele pareceu querer ter um tipo de aproximação diferente com ela, o que a deixara com total certeza de que, de fato, ela não o possuiria nunca. Que ele não a queria de outro modo, então sim, ela estava sozinha como costumeiramente, ela sempre estava.

– Sim, estou.

O moreno não disse nenhuma palavra, apenas a segurou pela nuca, puxando-a com certa força para junto dele, logo tendo seus lábios pressionados sobre os dele em um beijo quente e apressado.

As mãos do moreno passeavam por todo o corpo de Aurora, apertando-o. A mesma estava na ponta dos pés por conta da altura do loiro, mas esse fato não a estava impedindo de passar suas mãos também pelo corpo dele.

– Qual o seu problema?

Apenas nesse momento Aurora havia conseguido entender o porquê da separação repentina de seu corpo com o do garoto. Jimin estava com sua respiração alta, ela podia ver facilmente seu peito subir e descer, suas mãos estavam fechadas em punhos e seus olhos haviam escurecidos.

– Ela me disse que estava sozinha.

O moreno disse olhando agora para Aurora que abriu e fechou sua boa várias vezes sem saber o que responder.

‘’ Mas eu estava.’’ Pensou.

– Tem razão, ela está, eu quem não deveria estar aqui.

Jimin girou seus calcanhares e em passos fortes começou a andar para fora da boate.

– Aonde está indo?

O moreno segurou Aurora pelo braço, parando-a.

– Me desculpa, eu... Tenho que ir.

Soltou-se da mão do moreno e começou a correr pela multidão em direção a saída, em direção a Park Jimin.

– Jimin, por favor, me espera!

Gritou ao ver o loiro andar rapidamente em direção ao estacionamento.

– Jimin!

Aurora mais uma vez gritou, segurando-o pelo braço que quase que de imediato, soltou-se de seu toque.

– Me deixa em paz Aurora!

– O que aconteceu com você?

Jimin passou suas mãos por entre seus fios de cabelo, puxando-os para baixo, desorganizando totalmente seu penteado.

– Porque estava beijando ele?

O loiro subiu seu olhar para o dela. Seus olhos continuavam escuros.

– Porque eu não beijaria? Eu sou como uma bomba relógio Jimin, a qualquer momento eu posso explodir e voltar a ser a droga de um ser cintilante que apenas você pode ver. A qualquer minuto eu posso voltar a ficar sozinha.

– Você nunca esteve sozinha Aurora, eu sempre estive com você!

– Não do jeito que eu queria.

Jimin andou em passos fortes até Aurora, se colocando de frente para a mesma. Ele podia sentir a respiração de Aurora bater contra seu rosto por conta da aproximação de seus corpos.

– E como você me quer Aurora?

Sussurrou baixo. Jimin apenas observou Aurora negar devagar e em seguida, fechar seus olhos, deixando-o algumas lágrimas caírem.

– Eu preciso que você me diga.

Pediu mais uma vez.

– Isso não importa agora.

– Mas é claro que importa Aurora.

– Não, isso...

Aurora não conseguira terminar sua frase já que o grossos lábios de Jimin haviam tomado os seus em um beijo apressado. Jimin puxou ainda mais o corpo de Aurora para junto do seu, como se ele tivesse medo de perdê-la a qualquer momento.

– Você não devia ter feito isso.

Aurora murmurou quando seus lábios se separaram. Seus olhos azuis estavam brilhando por conta de algumas lágrimas que ainda habitavam ali. Jimin ergueu uma de suas mãos, passando-a pelo pequeno e macio rosto da mesma, enxugando-o suas lágrimas.

– Tem razão. Eu deveria ter feito isso antes.


Notas Finais


• Trailer da fanfic : https://www.youtube.com/watch?v=QYXp6vvkHas&feature=youtu.be
• Até o próximo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...