História Lifemate (imagine Yoongi) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 82
Palavras 2.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


DPS O PRÓXIMO

Capítulo 2 - Capitulo 2


Fanfic / Fanfiction Lifemate (imagine Yoongi) - Capítulo 2 - Capitulo 2

Acordo e vou para banheiro, faço minhas higienes pessoais, saio do banheiro e coloco uma roupa para ir pro trabalho. 

Ana já estava acordada e já estava lá em baixo comendo. 

Desço as escadas e dou um beijo em Helena, Ana ia levar Heleninha hoje para escola, ela sempre me ajuda por isso a amo, ela é minha melhor amiga. 

Quando estava chegando no trabalho, vejo aquele menino de ontem sentado na calçada, passo por ele e entro na padaria, vou ao banheiro e troco minha roupa indo para meu lugar no caixa. 

[Quebra de tempo] 

Já tinha acabado de trabalhar e estava a caminho de minha casa. 

Chegando lá, vejo Ana toda arrumada. 

— Vai tomar banho que eu vou pegar uma roupa bonita para você. — Ordena Ana e eu reviro os olhos. 

Vou para banheiro e tomo um banho relaxante, saio do banheiro enrolada numa toalha. 

Vejo na cama um vestido preto e pego uma lingerie branca rendada, coloco o vestido e um salto preto. 

Quando eu ia sair do meu quarto, Ana parece na porta do mesmo. 

— Não acha que você vai sair assim comigo com essa cara de zumbi... Senta a bunda nessa cama agora. — Me sento e ela pega uma bolsa. 

— Ah não, você vai passar maquiagem em mim?! — Falo fazendo bico. 

— Sim e cala a boca. — Cruzo os braços e ela começa a pintar meu rosto com aquele treco que tanto odeio, eu nasci já bonita não preciso ficar me pintando que nem o PATATI E PATATÁ. 

[....] 

Já estávamos prontas e eu estava gato, mas prefiro o meu natural, fomos para casa dela onde ia acontecer a tal festa. 

Chegando lá tinha bastante gente, música alta, bebidas de todos os tipos em cima de uma mesa. 

Ana vai embora me deixando sozinha, vou até a mesa e pego uma garrafa de tequila. 

Vou para o jardim sentando na grama e fico tomando de boa minha deliciosa bebida. 

Sinto que alguém sentou no meu lado e não dou a mínima. 

Continuo bebendo olhando para uma árvore. 

— Oi. — Diz alguém que estava no meu lado, olho para pessoa e era aquele branquelo gato que vai na padaria. 

— Oi —sorrio e bebo mais de minha bebida. 

— Qual é seu nome? — olha para mim. 

— S/n Silva e você? — fico olhando para o belo rosto do menino. 

— Sou Min Yoongi, mas conhecido como Suga. — Bebe algo transparente que estava em seu copo. — Quer dançar? —olha para dentro da casa que estava todos dançando. 

— Quero. — Sorrio e me levanto, vamos para dentro da casa, chegamos perto de todo mundo e ele segura na minha cintura. 

Começamos a dançar coladinhos, eu estava de costas para ele, sentia minha bunda encostando no membro dele. 

Como não sou nenhum santa começo a rebolar devagarinho, ouço um gemido baixo dele e rio. 

— Que tal a gente ir para um dos quartos? — fala no meu ouvido e cheira meu pescoço. 

Concordo com a cabeça e vou para um dos quartos. 

Não ia querer perder minha querida virgindade assim, só ia brincar um pouco com ele. 

Chegamos um dos quartos e eu impuro ele na cama, tranco a porta e o puxo para um beijo quente e gostoso. 

Tiro a blusa dele e passo a mão no seu ABS, ele me puxa para um beijo e eu correspondo na hora, seus lábios era quente, seu corpo era bem quente. 

Rebolo no colo dele sentindo o membro dele acordar. 

Saio do colo dele e me ajoelho em sua frente, ele abaixa a calça dele junto com a cueca, fico olhando para o membro dele que é grande e grosso, acho que tem no máximo 20 cm. 

— Vai ficar só olhando? — Diz ele sorrindo malicioso, tinha certeza que ele rosnou baixinho. 

— Talvez 

Pego no membro dele e começa a movimentar minha mão, ele geme baixo. 

— Coloco a boca bebê. 

— Não estou afim. — Rio e me levanto saindo do quarto ouvindo ele gritar me xingando. 

Sai da festa e fui para minha casa, vendo a mãe de Ana dormindo no sofá. 

— Senhora Dalva — sacudi a mesma e ela abre os olhos. 

— Já chegou? Achei que ia ficar mais tempo lá.... Melhor eu ir. — Se levanta e eu levo ela até a porta, sua casa era na esquina. 

— Vai com cuidado Dalva. — Ela sorri e vai embora, fecho a porta e tiro aquele salto do capeta que estava machucando meus pés. 

Me sinto aliviada quando tiro o salto, ando até meu quarto, tiro minha roupa e vou para o banheiro tomar banho. 

Saio do banheiro e pego minha roupa, visto e deito na cama lembrando do garoto chamando Yoongi. 

Rio do que eu fiz com ele e durmo tranquila. 

 
 

Acordo com gritos de Heleninha, corro até o quarto dela e vejo que a mesma está dormindo. 

Ela estava se mexendo na casa, sua respiração estava ofegante, a mesma estava suada e sua respiração estava ofegante, com certeza ela estava tendo um pesadelo. 

Começo a sacudir devagar para ver se ela acorda. 

— Mana... Já é hora de ir para escola? — ela diz se sentando. 

— Não.... Você estava tendo um pesadelo né? O que você sonhou? 

— Não me lembro. —  Ela diz e boceja. 

— Tá bom.... Vai dormi. — Sorrio e dou um beijinho em sua testa, saio do quarto indo para o meu. 

Entro no meu quarto e vou para a varanda. 

Sento numa cadeira que tinha lá e fico olhando para a floresta. 

Sempre tive vontade de ir lá, mas nunca fui por causa dos boatos. 

Dizem que nessa floresta tem lobos enormes e outros animais perigosos, dizem também que lá tem bruxa e lobisomem. 

Acho isso tudo uma bobagem, mas não tenho coragem que ir lá, vai que essas bobagens seja real. 

De novo vejo aqueles olhos azuis. 

A única coisa que dava para ver era os olhos, queria ver de perto se era um lobo que nem naquele dia que eu vir um rabo, podia ter certeza que era um rabo de lobo ou cão. 

Me levanto quando vejo aqueles olhos indo embora e entrando para dentro da floresta. 

Corro para dentro do meu quarto e pego só um moletom preto, desço as escadas e vou para a porta da cozinha que fica perto de onde fica a floresta, tranco a porta da cozinha e vou chegando perto da Floresta, estava ventando muito e estava muito frio, me visto com o moletom. 

Estava morrendo de frio, deve ser por causa da minha roupa, estava vestida com um moletom e com o short do pijama, de baixo do moletom só tem uma blusinha fina. 

Respiro fundo e começo a andar para dentro da floresta, estava escuro a única luz que tinha via da lua, me arrependo por não ter trazido meu celular, ando devagar. 

Ouço um barulho atrás de mim e me viro....... Não tinha nada.... 

Olho para frente e também não tinha nada, só tinha árvores e raízes no chão. 

— Cachorrinho. —falo bem baixo. — Ou lobinho. 

Parando para pensar um pouco, eu estava sendo muito burra, eu sair de minha casa para ver se era um lobo ou um cão, se for um lobo ele vai tentar me atacar e se for um cão ele também tentara me atacar. 

Vou volta. 

Me viro e não sabia para onde eu ia, tudo parecia igual. 

Ouço de novo o barulho, mas ele veio do meu lado. 

Olho e não tinha nada, volto a olhar para frente e ouço o barulho de novo.... Só pensei em uma coisa...... Correr 

Comecei a correr, acho que estava indo mais para dentro da floresta, paro de correr quando avisto uma linda cachoeira. 

Acho que tinha corrido muito porque nunca ouvir barulho de água perto de minha casa. 

Vou chegando perto da cachoeira e dava para ver os peixinhos nadando. 

Olho ao redor e só tinha árvores e mais árvores. 

Faltava pouquíssimo para eu não surtar. 

Estava com dor de cabeça, deve ser porque eu bati a cabeça em um galho quando estava correndo. 

Estava com dor na cabeça, estava me arrependo de vim para cá, estava quase me matando Ali, estava pensando em como ia ficar minha irmã. 

Tinha tantas coisas passando em minha cabeça, eu estava muito nervosa e a única coisa que meu corpo vez para mim relaxa foi. 

DESMAIAR. 

Acordo assustada, me sento e olho para o lugar onde estou. 

PERA.... EU ESTOU NO MEU QUARTO?.... mais como?.... Eu tenho certeza que estava na floresta.... Será que foi um sonho?. 

Olho para minha roupa e ainda estou com a roupa que sair de casa.... A roupa estava suja de terra, então acho que sair.... Mais como eu parei aqui? Será que alguém entrou na floresta, me viu desmaiada, me pegou no colo e me trouxe para casa? SERÁ QUE ELE AINDA ESTÁ AQUI? 

Me levanto correndo da cama, olho em cada canto da casa e não acho ninguém, vou no quarto de Heleninha e vejo ela dormindo tranquilamente. 

Suspiro aliviada por não ter ninguém de estranho aqui. 

Desço as escadas e vou para sala, olho para o relógio que tinha na parede da sala e vejo que já são 10:30.... Daqui a pouco vou ir trabalhar, vou para cozinha e preparo o café da manhã, me sentir se observada, olho para a janela da cozinha, onde dava para ver a floresta, não tinha ninguém, de vez enquanto eu acho que estou ficando doida. 

Só agora percebo que ainda não troquei de roupa, minha roupa estava suja demais, acabo de preparar o café e vou para o quarto de Heleninha, acordo ela e mando ela se arrumar para ir comer. 

Vou para o meu quarto, tiro minha roupa ali mesmo, sinto de novo ser observada, mas tento ignorar. 

Tomo meu banho delicioso, saio do banheiro e vou até o armário de roupa e pego uma lingerie e visto a mesma, pego uma calça jeans e uma blusa preta, visto e pego meu filho vulgo Celular e coloco no bolso de trás da calça. 

Desço e vou para cozinha, Heleninha já estava comendo e vestida com o uniforme da escola, pego meu celular e vejo que já são.... 11:00 MEU DEUS.... ESTOU ATRASADA. 

Pego uma maçã e nem tinha percebido que Heleninha tinha subido, subo também e escovo os dentes porque tinha me esquecido de escova-los depois de tomar banho. 

Desço e Heleninha já estava me esperando na porta segurando sua mochila. 

— Mana... Vamos logo... Vou chegar atrasada.... Mana será que eu posso dormi hoje na casa de uma amiga minha? — Ela diz me olhando. 

— A mãe dela deixou você dormiu lá? — pergunto e ela assentiu. — Tá bom.... Vai busca uma roupa para você fica lá. 

— Já está dentro da mochila.... Não precisa vim me buscar.... Depois da escola já vou indo para casa de minha amiga...— ela diz saindo da casa e eu seguro sua mão. 

— Ok.... Acho que você já tinha planejado tudo né? — digo e ela assentiu— e se eu disse não? Seu planejamento não ia servir, mas para nada. 

— Eu sei que você ia deixa... — ela diz e seguimos caminho em silêncio. 

— Qualquer coisa é só me ligar.... Está com seu celular aí né? 

— Sim mana — ela diz e chegamos na escola dela, deixo ela lá e sigo caminho para o meu trabalho. 

Heleninha é uma garota muito esperta, mais esperta que eu. 

Chego no meu trabalho e vejo meu chefe fechando a padaria. 

— Hoje não vamos abrir— ele diz e eu só me viro voltando para minha casa. 

No caminho me sinto ser seguida e do nada começa a chover, corro para não me molhar muito e chego em minha casa e abro a porta, quando vou fecha ela a mesma é aberta com força fazendo eu cair no chão, olho para pessoa que estava na minha frente, era um homem, ele era alto e muito pálido, seus olhos estavam.... VERMELHOS? 

— Quem é você?... SAIA DE MINHA CASA! — Grito e vejo ele gargalhar. 

— Você vem comigo gatinha. — Ele ia pegar em meu braço, mas eu fui mais rápida e sair de lá correndo indo para cozinha e abrindo a porta que tinha lá. 

Corro para a floresta e vejo que estava sendo seguida por aquele homem, olho para trás e não vejo o homem, paro de correr e tento controlar minha respiração. 

— Achou que ia fugir de mim gatinha? — pela voz tenho certeza que é aquele cara que estava me perseguindo, me viro e o olho. 

— O que você quer comigo? — Digo e ele vem chegando perto de mim, mas eu só recuava para trás. 

— Também não sei gatinha.... Só sei que fui obrigado pelos meus chefes a levar você comigo... Viva... Vai vim por bem ou vai vim por mau? — ele diz e eu tento correr de novo mais dessa vez ele segura meu braço. — você tem um cheiro bom. — ele diz e segura minha cintura colando meu corpo no dele, vejo.... PRESAS CRESCENDO NOS DENTES DELE. 

— O que é você? —digo gaguejando. 

— Vampiro gata — ele ia morde meu pescoço, mas para quando ouvi um rosnado.— Merda esses pulguentos não me deixam em paz.— Ele estava tremendo. 

— O que foi? — digo e olho para o lado onde saiu um lobo.... ENORME...ele é todo branquinho, pareceria um cubo de açúcar E SEUS OLHOS SÃO AZUIS.... SERÁ QUE É ELE QUE FICA ME OBSERVANDO? 

Eu estava paralisada, não sabia o que fazer, o tal vampiro me solta e começo a lutar com o lobo e eu.... Como sempre.... Desmaio. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...