1. Spirit Fanfics >
  2. Liga Multiverso (INTERATIVA) >
  3. Juro de dedinho

História Liga Multiverso (INTERATIVA) - Capítulo 10



Notas do Autor


Ainda não é o capítulo de apresentação, estamos esperando uma ficha chegar, mas não se preocupem até sexta o capítulo sai.
Vamos para essa divulgação, talvez a última, da fic.
Ah, aqui é a co-autora @LanceAlGhul, espero que gostem.

Capítulo 10 - Juro de dedinho


Fanfic / Fanfiction Liga Multiverso (INTERATIVA) - Capítulo 10 - Juro de dedinho

Kate tinha apenas 7 anos quando tinha saido do orfanato de Central City, não sabia o que estava sentindo. Ela entrou no carro preto e ficou calada olhando para suas mãos e pensando em tudo que já tinha passado. O assassinato de sua mãe, o seu sequestro, a prisão de seu pai... 

Será que depois de tudo que aconteceu ela finalmente teria paz? Uma lágrima solitária escorreu pelo rosto da criança. Depois de muito tempo de viagem a garota adormeceu e foi acordada pouco mais tarde.

– Ei, garota, acorda. – a menina abriu os olhos e viu o homem que a chamava. 

Meg suspirou e saiu do carro. Ela viu algo que se parecia um templo antigo e se perguntou, "É aqui que vou morar?". A criança apenas seguiu em silêncio para dentro do templo sendo revoltada pelo homem que a buscou no orfanato.

Ela observava tudo muito atentamente, as paredes de pedra, o local iluminado apenas pelo fogo das tochas. Era bonito, ela não podia negar, realmente se parecia um templo antigo.

Kate foi levada até uma grande sala, onde havia muitos homens que estavam vestidos como ninjas, "O que está acontecendo?" se perguntava a menina que seguiu por entre os homens mascarados até chegar no único que não estava de máscaras, suas vestes se pareciam com a de um rei, mas não havia coroa, ao seu lado uma menina que parecia ser um pouco mais velha que Kate, ela também usava uma roupa ninja só que com detalhes em vermelho, o lenço, que cobria apenas a metade do seu rosto, era meio transparente, dando pra ver mais ou menos o rosto da menina. Sua expressão estava séria, porém seus olhos carregavam um olhar de pena, o que fez Meg estremecer diante do homem que a olhava.

– Me diga, criança, qual o seu nome? – indagou o homem com voz calma.

– Você me adotou, deveria saber. – disse falando a primeira coisa que veio em sua cabeça. Quando percebeu o que disse logo bateu o arrependimento, porém não demonstrou.

O homem riu da ousadia da menina, porém estava surpreso, não esperava isso de uma criança.

– Eu sou Ra's Al Ghul, a cabeça do demônio, líder da liga dos assassinos. – a menina riu deixando o homem intrigado.

– É brincadeira né? – disse rindo.

O homem então se abaixou e colocou a mão no ombro da garota e olhou seriamente.

– Não tem ninguém brincando aqui, Kate. – Meg estremeceu ao ouvir seu nome sendo pronunciado por Ra's. O medo já havia tomado conta do seu corpo e ela já esperava pelo pior – Você está aqui para se juntar a nós, irá treinar para se tornar uma guerreira formidável, aprenderá a usar espadas e arco e flechas... ganhará uma nova família. – "Uma família?" pensava Kate, "Famílias só servem para ser destruídas, pelo menos a minha era assim." 

Kate olhou para a menina ao lado do homem, que acenou com a cabeça para que ela aceitasse. Ela suspirou.

– O que preciso fazer para entrar?

– É simples, apenas esqueça quem você era antes de entrar aqui, esqueça seu passado. – isso era exatamente o que Meg queria, esquecer, mas não sabia como.

– E como faço isso? – perguntou a menina ainda um pouco receosa do que estava fazendo.

– Não se preocupe, vamos ajudá-la com isso. Agora, essa é Nyssa, minha filha. – disse olhando para a garota ao seu lado – Nyssa, mostre onde ela vai ficar. – ela acenou positivamente e sussurrou um "vem" bem baixo.

Kate a seguiu saindo do salão. De uma coisa ela tinha certeza, sua vida nunca mais seria a mesma.


Um ano depois


Alsiyada. Significa caçadora em árabe, esse era seu novo nome. Kate não deixou sua identidade verdadeira no passado, mas se tornou alguém mais forte. 

Um golpe foi em sua direção, um que ela desviou com certa facilidade. Estava treinando com um dos membros da liga, um que ela nem sabe o nome. 

Segurou firme seu bastão e esperou ele atacar de novo. Assim que o fez, Kate usou sua arma de escudo e deu um chute na barriga do homem enquanto ele parecia atordoado por causa do chute, que ela tem que admitir, foi um pouco mais abaixo da barriga, e acertou em suas pernas com o bastão o fazendo cair.

– Você melhorou muito desde o ano passado. – disse uma voz feminina atrás da garota, uma voz que ela reconhecia muito bem.

– Isso bom ou ruim? – perguntou fazendo ela ri ao mesmo tempo que se aproximava e parava ao seu lado lado.

O homem se levantou do chão.

– Está dispensado. – disse e o homem assentiu saindo da sala de treino.

As garotas esperam o homem sair e se abraçaram.

– Sabe que se alguém te pega me abraçando, você vai perder a fama de durona.

– Não se preocupe Meg, mato essa pessoa antes mesmo que meu pai saiba. – Nyssa era a única pessoa que a chamava assim. 

Desde que se conheceram no ano passado se tornaram amigas inseparáveis. A herdeira da liga era 6 anos mais velha, o que não importava muito.

– Vamos fazer alguma coisa Ny. Tô cansada de treinar. -- disse a mais nova fazendo a outra rir.

– O que quer fazer?

– Não sei. Mas qualquer coisa que não seja treinar. – a mais velha tentou pensar em algo.

– Já sei, vamos pra biblioteca pegar algo pra ler. – sua ideia fez um grande sorriso brotar no rosto de Kate.

– Siiiiiiim. – disse pulando de alegria.

– Então vamos. – disse segurando na mão da amiga e saindo da sala de treino.


Sete anos depois


Kate estava deitada na cama, olhando para o teto e pensando em algo, não, em algo não, em alguém.

Nyssa. A garota suspirou, a pouco tempo percebeu que gostava da amiga mais do que imaginava, até pensou em contar a ela, mas não queria estragar a amizade que tinham e também Nyssa tinha 21 e Kate 15, parece que a diferença de idade começou a importar.

Uma batida soou na porta e a garota se levantou para abrir.

– Oi Ny. – disse a garota sorrindo para a mais velha que a abraçou cuidadosamente.

– Oi Meg, como está o braço? – perguntou. Mais cedo enquanto treinavam, Nyssa sem querer acabou quebrando o seu braço. A morena mais velha quis pegar a água do poço para ajudá-la, porém Kate sabia que isso traria problemas para ela então antes mesmo que Nyssa fizesse algo, ela colocou o braço de volta no lugar o que lhe rendeu muita dor e um puxão de orelha.

– Tá melhor, mas não posso dizer o mesmo da minha orelha. – disse abrindo passagem para a amiga entrar.

– Desculpe, mas você mereceu. – falou entrando no quarto e se sentando na cama da mais nova.

– Tudo bem. Agora me diz, a que devo a honra de sua visita? – perguntou se sentando ao lado da amiga na cama.

– Deixa de ser palhaça Luccas. – disse fazendo a outra rir – Eu vim avisar que eu vou sair em uma missão da liga. 

– E quando você volta? – perguntou já meio cabisbaixa.

– Em algumas semanas. Não passa de um mês, eu juro.

– Mesmo?

– Sim.

– Jura de dedinho. – disse estendendo o mindinho para a outra que riu com o lado criança de Kate.

– Juro de dedinho. – Nyssa a perto o dedo da outra com o seu selando o acordo.

– Vou sentir saudade Ny. – disse abraçando a amiga que logo fez questão de corresponder.

– Eu também Meg.


Dois meses depois


Faz tempo que Nyssa e Kate não tem se falado direito. Quando a herdeira da liga voltou de sua missão, não estava sozinha. Sara Lance, uma garota loira e de olhos azuis foi encontrada em uma ilha deserta, no meio do oceano pela morena, e desde então, não se separam mais, as duas haviam iniciado um relacionamento já havia algumas semanas.

Kate estava devastada, pois além da pessoa que gosta estar com outra, ela havia perdido sua amiga. Ela escondeu seus sentimentos com uma máscara de indiferença e focou em seu treino, tentou pôr na cabeça que se Nyssa estava feliz com Sara, ela também estava.

Alguns dias se passaram. Kat estava treinando tiro ao alvo, o arco e flecha era uma das suas armas favoritas.

Todas as flechas que tinha atirado acertaram exatamente o centro do alvo. Ela ouviu passos atrás de si, ela segurou firmemente seu arco e se virou para trás atirando, a flecha parou a centímetros de distância do rosto da garota.

Quando viu de quem se tratava, ela se assustou, mas decidiu não demonstrar.

– Saiba que eu não costumo errar, só quando eu quero. – disse e se virou novamente para os alvos.

– É, eu sei Meg, afinal fui eu que te ensinei a usar o arco. – Nyssa falou se aproximando da garota.

– O que quer Nyssa? – indagou secamente, o que fez seu peito doer.

– Sei que deve estar chateada comigo, por estar ficando mais com a Sara, mas é que…

– Não precisa me dar satisfações, a Sara é sua namorada e você quer ficar mais com tempo com ela. – disse parando o que estava fazendo e olhando para a mais velha – Não estou chateada por você querer ficar com a sua namorada, estou chateada porque parece que me tornei invisível para você.

– Eu sinto muito se te fiz se sentir invisível, prometo que vou passar mais tempo com você.

– Promete mesmo?

– Juro de dedinho. – disse estendendo o mindinho para a outra que sorriu e apertou o mesmo.


4 anos depois


Sara havia ido embora sem deixar rastros, toda a liga estava atrás dela. Nyssa estava muito triste, foi a primeira vez que Kate a viu chorando. 

– Ei, vai ficar tudo bem. Sara devia ter um bom motivo para ter ido embora. – disse acariciando os cabelos negros da amiga que estava deitada em seu colo.

– Espero que esteja certa. – disse com voz baixa.

– É claro que estou certa. Quem em sã consciência iria fugir da liga dos assassinos. – disse fazendo a mais velha ri.

– Só você pra me fazer rir numa situação dessa Meg.

Kate suspirou. Já havia deixado seus sentimentos por Nyssa no passado, mas ainda havia uma parte dela que sempre irá gostar da herdeira da liga.

– Devia ir atrás dela. – disse sem ânimo, sua fala fez a amiga levantar e encará-la.

– O que?

– Deveria ir atrás de Sara, não gosto de te ver assim triste, mas, se for atrás dela talvez ela volte com você. 

– Você acha mesmo?

– Acho sim.

Nyssa abraçou a garota que logo fez questão de retribuir.

– Obrigada.

– Tudo pra ver você feliz.

A assim foi feito, primeiramente Nyssa voltou sem ela, mas logo, a canário voltou para os braços da amada.


Meses depois 


Kate foi enviada para uma missão da liga em Central City. O que despertou muitos sentimentos na garota, afinal, foi lá que sua mãe foi assassinada e ela foi sequestrada, tudo isso feito por seu pai que deveria estar na prisão até hoje, ou se não, morto.

Sua missão era matar um ex-membro da liga, que conspirou para roubar informações de Ra's Al Ghul.

Já era noite quando ela entrou em um laboratório e matou o homem, mas antes que ela pudesse sair uma explosão aconteceu, mas não foi qualquer explosão, foi a explosão do acelerador de partículas.

A onda de energia a atingiu a jogando contra uma máquina criogênica que podia atingir o zero absoluto. A radiação da explosão fez com que ela absorvesse a energia da máquina a transformando em uma meta de gelo.

Como ela poderia voltar para a liga agora, como Nyssa a olaria se a visse assim?

Kate, com medo da reação da amiga fugiu para longe. Ela não ficava mais de um mês em um lugar só, ela foi caçada pela liga durante dois anos, até que a liga se dissolveu, porém não estando informada disso continuou fugindo. Assim ela passou por diversos locais ao redor do mundo e muitas vezes acabava dando uma de heroína, até mesmo se relacionou com algumas pessoas, nada muito sério.

Quatro anos mais tarde ela foi para Star City, logo após a crise. A cidade era bem movimentada algo que ela gostava. Porém, algo aconteceu.

Caminhando pelas ruas da cidade ela se encontrou com alguém que acho que nunca mais veria. Alguém que ela deixou a pouco mais de seis anos. Nyssa.

Quando seus olhares se encontraram Kate entrou em desespero e saiu correndo, mas ela só estava na cidade há algumas horas, ela não conhecia as ruas da cidade e acabou presa em um beco sem saída.

– Merda. – xingou a garota.

– Meg...? – ela se virou para a mulher que a perseguiu. Seus olhos se enchem d'água ao ver ela, mas não podia deixá-la se aproximar.

– Nyssa vai embora, eu não quero te machucar. – avisou mas a outra não pareceu se importar.

– Você sumiu durante anos, onde estava? O que aconteceu? – indagou se aproximando da antiga a amiga a passos rápidos, mas não conseguiu chegar até ela, pois foi atingida por uma rajada de vento gelado, que a jogou para longe. A ex-assassina se levantou rapidamente e olhou para a outra surpresa.

– Isso aconteceu, eu me tornei uma meta-humana… não se aproxima. – avisa vendo que a outra estava se aproximando. Antes mesmo que pudesse fazer algo Nyssa já a envolvia em um abraço apertado e cheio de saudade.

– Nunca mais faça isso comigo, tá ouvindo, nunca mais. Eu senti sua falta Meg. – a mais nova não conseguiu segurar as lágrimas e desabou sobre o ombro da amiga.

– Eu também senti sua falta Ny.


Algumas horas depois 


As duas estavam no apartamento de Nyssa, sentadas no sofá. Kate explicou tudo o que aconteceu desde que saiu para fazer sua missão.

– E porque não voltou? Eu poderia ter te ajudado. – disse meio triste.

– Tive medo de voltar e do que seu pai faria, mas principalmente, tive medo da sua reação. – disse sincera e de cabeça baixa – Eu sinto muito.

– Tá tudo bem Meg, eu entendo, mas por favor não faça isso de novo. Eu fiquei realmente preocupada com você. 

– Eu prometo que não vou mais sumir, juro de dedinho. – disse estendendo o mindinho para a outra que sorriu com o gesto, ela apertou o dedo da amiga com seu.

– Não acredito que lembra disso.

– Como iria me esquecer? – Kate então se lembrou de algo e resolvem perguntar a Nyssa – E a Sara? – ela viu a expressão da mais velha mudar.

– Não estamos mais juntas.

– Ah, desculpa.

– Tá tudo bem. Não se preocupe. Agora me diz, tem lugar pra ficar?

– Eu vou alugar um apartame… – a menina foi impedida de falar.

– Nem pensar, você fica aqui até se estabilizar, eu tenho um quarto vago e você pode ficar nele. – a garota arregalou os olhos surpresa.

– Nyssa, escuta, eu não quero te dar trabalho.

– Não vai dar, por favor Meg. – disse fazendo cara de cachorro que caiu da mudança.

– Desde quando aprendeu a ser tão persuasiva? 

– Vou aceitar isso como um sim. – falou com um sorriso vitorioso no rosto.

As coisas estavam indo bem, porém um velho sentimento voltou a assolar o coração de Kate. Ela se viu novamente apaixonada por Nyssa.

O que ela não sabia era que a ex-assassina também começou a nutrir sentimentos por ela. Sentimentos esses, que nunca achou que iria sentir novamente.

Já era noite, Kate decidiu finalmente contar a Nyssa sobre seus sentimentos por ela. 

– Ny, eu preciso te contar uma coisa. – disse se sentando ao seu lado no sofá.

– Pode falar. – disse deixando o celular de canto. Kate respirou fundo tentando buscar toda a coragem que havia dentro dela.

– Eu… eu não sei bem como falar isso… mas… – ela suspirou – Eu acho que acabei me apaixonando por você. – a expressão de Nyssa era de surpresa, mas, por dentro, seu coração pulava de alegria.

– Isso é…

– Quer saber, esquece isso, é bobeira. – falou se levantando do sofá e se virando pra ir embora. Porém foi impedida, quando Nyssa a prensou contra a parede.

– Você não me deixou terminar. – disse com o rosto muito próximo ao de Kate.

– Então termina. – disse com a voz baixa e meio rouca.

Nyssa não terminou, apenas capturou os lábios de Meg com os seus, selando-os em um beijo apaixonado e quente. Logo a morena mais velha pediu passagem com a língua, a mesma foi concedida. As duas batalharam pelo controle do beijo, mas no fim a mais velha acabou ganhando.

A meta passou os braços ao redor do pescoço da antiga amiga, enquanto a outra levou as mãos até as coxas da morena mais nova a puxando para cima ao mesmo tempo que a tirava do chão. Kate entendeu o recado e rodeou a cintura de Nyssa com as pernas, que a guiou até o quarto.

Não preciso dizer como isso terminou.

Nyssa foi a primeira a acordar, sentindo o corpo frio de Meg sobre o seu.

Ela olhou para o rosto da garota, esse que estava coberto pelos cabelos bagunçados. Ela nem percebeu quando Meg abriu os olhos.

– Bom dia. – disse com a voz sonolenta e com sorriso nos lábios.

– Bom dia. – disse com o mesmo sorriso nos lábios.

Kate intensificou o aperto na cintura de Nyssa que deu um beijo em seus lábios.

Depois disso não demorou muito pra elas iniciarem um relacionamento. Mas como tudo que é bom dura pouco Kate teve que ajudar seus novos amigos a deterem uma nova ameaça.


Notas Finais


Iai gente gostaram? Espero não ter deixado vcs na expectativa de um Hot rsrsrs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...