História Ligados Para Sempre - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 870
Palavras 1.940
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente....
Fico tão feliz que vcs estejam gostando e inclusive comentando, essa é minha primeira fic e isso me incentiva a continuar...
Obrigada e se tiver algum erro me desculpem , estou sempre tentando revisar depois para deixar com menos erros possíveis.
Beijos e curtam bastante.

Capítulo 7 - Capítulo 7


-  Boa noite, minha princesinha - Sakura passou as mãos no cabelo da filha em forma de carinho. Uma enorme onda de amor e proteção a invadiu. Nada voltaria a separa-las de novo. Nem mesmo Sasuke Uchiha . Ele diz que não vai nos separar, - Enquanto Sarada precisar de você irá tê-la ... 

E você confia nele ? Você confia em um homem como ele? Que disse coisas horrendas a você?  A dor a apunhalou com uma faca. 

Como pode ter sido tão insensível ? Como pode tratá-la daquela maneira?

A resposta surgiu  clara como água , como sempre acontecia.

você só foi uma aventura Sakura. Sexo casual, nada mais . Coloque isso na sua cabeça de uma vez e esqueça esse assunto. - Uma voz em sua cabeça sempre a lembrava.

Ela se levantou . Bem , agora ela era mãe de sua filha. endireitou a coluna e entrou no quarto. 

A enfermeira estava lá.

-Sarada estava dormindo? Que bom. Você vai comer na sala de jantar?

Sakura a olhou. Ela normalmente jantava com a enfermeira e Ino na sala de estar, conversando normalmente sobre qualquer assunto que não fosse a respeito pela qual se encontrava naquela ilha com uma criança que se parecia com o dono do lugar.

Mas talvez, pensou, enquanto se encaminhava á sala de estar, Sasuke aquele arrogante , não gostasse da ideia de ela se sentir a vontade com pessoas contratadas por ele para ajuda-lá com a filha.

Talvez devesse comer só.

Ele a aguardava em pé, tomando uísque. De repente, ela se virou para sair.

-O que você está fazendo? - perguntou rispidamente.

- Estou indo para o meu quarto.

Um suspiro profundo saiu da boca de Sasuke.

- Mei vai servir o jantar.

- Eu não quero jantar.

Sua voz saiu mais baixa que o normal.

-Temos que conversar.

Sakura se virou mais rápido que pode.

-Não, não temos. A única conversa que vamos ter, depois de tudo que você me disse, será por intermédio de meu advogado. Sarada é minha filha. Eu tenho a custódia, Sasuke, você gostando ou não. E você, como já admitiu , não tem direito algum sobre ela. Portanto Sasuke Uchiha nem pense em usar dinheiro ou poder para tirá-la de mim.

Sua voz elevou-se, foi tomada pela adrenalina. Sua filha estava em jogo, e ela ia lutar por ela e iria vencer.

-Entenda bem Sasuke;Sarada é minha vida. Vou protege-la  até o fim de meus dias. Não vou deixar que você a tire de mim. Não vou permitir que você seja a causa de uma única lágrima ou momento de tristeza. Se você fizer isso, o farei queimar no inferno Sasuke. Com Deus como testemunha, você queimará no inferno. - Sakura emanava fúria; sua respiração estava desregulada .

Sasuke apenas a olhava. Era como se uma pessoa completamente diferente surgisse para repreende-lo . Uma mãe brigando por seu filho, como leoa, com unhas, dentes e garras. Lutando com todas as forças.

O cinismo o tomou por dentro. Ela já sabia o que ele dissera de algumas mulheres nada maternais e resolveu fazer esse show para mostrar como é dedicada.

Os olhos negros como a noite a avaliava. Sua explosão pareceu tão verdadeira , tão apaixonada. Como essa mulher poderia confundi-lo de uma maneira tão poderosa? Seria verdade? . Seria Sakura de fato uma mãe tão dedicada ou estivera escondendo Sarada, tentando tirar proveito da situação em um momento mais adequado? Mas por que esperar tanto tempo, vivendo com dificuldades financeiras?. Aliás por que ela vivia num apartamento do governo, se o pai fora dono de uma empresa e ela usava um vestido de grife na noite em que ele havia sido alvo de seu ataque?

Nada fazia sentido. Por isso queria jantar com ela.

Ela abriu a porta pronta para deixa-lo. Rapidamente , ele atravessou a sala, fechando a porta. Segurou seu braço para impedi-la. Ela o empurrou.

-Não me toque, eu disse para não me tocar nunca mais Sasuke.

 Sasuke acabou soltando Sakura. Parecia que ela ia cair, mas,na verdade pouco se importava.

-Sente-se antes que você caia Sakura, não seja imprudente. E eu tenho algumas perguntas e quero respostas , ainda se possível essa noite.

Ela se afundou na cadeira , exausta por ter gritado. Ele sentou a sua frente, bebendo uísque , e a olhou com raiva.

O que foi agora? Que acusação vai usar contra mim desta vez? , pensou ela com amargura. Porém , ele a surpreendeu.

-Parece que fui mal informado a seu respeito. A ficha médica mostra que não é uma dependente química- disse de forma severa. 

Sakura o olhou.

-Oh, quanta consideração .- Ela falou cheia de sarcasmo , mas aliviada.

-Acho que você foi descuidada com sua filha no dia do acidente.Além disso, você estava com uma grave infecção pulmonar já havia algum tempo e quase se agravou com a morte de seu pai, que também não fui informado. 

Ele dizia isso como se a falta de informação fosse um erro, pensou Sakura com ódio.

- Por que você vive em um apartamento com a ajuda do governo?

Os olhos de Sakura transmitia o ódio que estava sentindo naquele momento.

-Isso é uma pergunta séria?- retrucou de forma irônica .

-Apenas responda Sakura.

-Por que não tenho meios de me sustentar.

- E por que não? Esta separada da família?

-Eu só tinha meu pai, e ele também não tinha como se sustentar.

-Ele era dono de companhia de construção de iates. Lembro-me perfeitamente . Afinal, esse foi o motivo que a trouxe a mim. Tinha que haver dinheiro, não?- Foi sua vez de deixar a ironia transparecer.

Ela ficou pálida.

-Seu cretino !

-O quê?- As sobrancelhas dele se uniram.

-Meu pai perdeu tudo o que tinha, inclusive a empresa. Ficou sem nada. Vivíamos da modesta renda que sobrou.

-Isso é verdade?

-Por que diabos me pergunta se é verdade porra? É claro que é verdade. Ele foi a falência quando você não quis financiar a empresa dele. Ele perdeu tudo. Até a casa. Teve que passar a morar comigo. Não teve outra alternativa se não morar com a filha.

-Seu pai morou com você?

- Não ,  morou no palácio de Buckingham. - Ele ignorou a resposta amarga.

-Eu não sabia.

Para o alívio dela a porta que dava para cozinha se abriu e Mei trouxe uma bandeja com uma travessa de sopa e uma sesta de pão. Quando terminou de servi-los , Sakura já havia se recomposto.

Começou a comer, deu-se conta que estava morrendo de fome.A delicada sopa de frango estava deliciosa, assim como o peixe grelhando com arroz.

Eles não conversaram e Sakura ficou aliviada. A sua frente, Sasuke ficou com a cara amarrada. 

A última vez que você teve uma refeição com Sasuke ele a levou para a cama depois...

Ela sentiu vontade de olha-lo , como poderia resistir? Por cinco longos anos, envergonhou-se por ter sido fraca naquela noite.

Agora sentada ali,o vendo de novo, compreendeu como ele pode seduzi-la tão facilmente.

Sasuke comeu o peixe em silêncio, estava preocupado.

Então a empresa estava a ponto de afundar quando Sakura o usara. Ela não passou a impressão que estavam tão ansiosos por investimento.Devia estar desesperada para ter feito o que fez. Nenhuma empresa desejando se salvar gostaria que o investidor em potencial ficasse a par de quão crítica era a situação.

-Depois que a transação não se realizou, por que seu pai não tentou um acordo entre cavalheiros? Ou será que a situação era pior do que imaginavam?

-Por que ele teve outro infarto um dia depois que nós....- Ela deixou a frase morrer no ar.

-Outro?- Ele abaixou os talheres.

-Ele havia sofrido um infarto três dias antes...

-Seu pai havia acabado de infartar quando você compareceu aquele jantar?

Ela cerrou os dentes.

-Ele estava na CTI. Minha única saída era falar com você. Os bancos iam hipotecar a empresa na semana seguinte a menos que a transação com sua empresa se realizasse. Sua secretária deixara escapar que você estaria naquele jantar.Tentei marcar um encontro , porém ela me informou que a agenda estava cheia. Comprei um convite para o jantar e alterei os lugares para ter certeza que estaria em sua mesa. Era minha última chance.

Aos poucos , Sasuke ia digerindo o que ela acabava de dizer.

O pai na CTI, enfartado, e os bancos a ponto de hipotecar a empresa. Ela devia estar desesperada. Foi por isso que agiu assim, oferecendo a única coisa que lhe sobrara : o corpo.

Os olhos se tornaram duros. Por mais desesperada que estivesse, não deveria te-lo feito de bobo, de um manipulado por favores sexuais .

-Não lhe ocorreu simplesmente pedir que eu considerasse realizar o negócio?

-Hã?

-Se não achasse que poderia usar o corpo para me convencer a realizar a transição...

Ela explodiu de raiva.

-Como ousa me acusar assim? Em nenhum momento planejei isso. Meu Deus você é nojento.

Ele bateu com força na mesa.

-Eu estava lá, fui testemunha de todos os truques que você usou.

-Eu não fiz nada!- Protestou.

Ele riu de forma grosseira e debochada, reclinando-se na cadeira.

-Você usou todos os truques possíveis- disse de forma crítica .- Os olhares, a voz lânguida, o decote, o cabelo comprido e o vestido colado... A maneira como me olhava durante o jantar, pedindo que eu avançasse... Pediu para falar comigo em particular e subiu até minha suíte em um piscar de olhos. O que você achou que ia fazer lá?Mencionar sua proposta de trabalho? Mencionar lucros atuais e futuros? Não , a única coisa que ia me mostrar seu corpo. E ainda despertou meu desejo ao máximo ao derrubar champanhe nos seios para que pudesse vê-los. Depois , aproximou-se de mim como uma...

Ela pegou o copo de vinho e arremessou nele todo o conteúdo.

-Seu cretino mentiroso.Foi você, você se jogou em cima de mim. Você...

-Ela não terminou de falar. Ele estava de pé do outro lado da mesa. O vinho havia se derramado na camisa emplastado no peito. A expressão era selvagem assim como suas palavras.

-Não tente reinventar a verdade.-Resmungou para ela- Nós sabemos a verdade,você me usou. Calculou tudo tudo para atingir seus objetivos.

Ela empurrou a cadeira tentando se levantar, furiosa. Fúria , ódio acumulado de cinco anos atrás

O som da mão batendo no rosto dele soou como um tiro. A cabeça foi jogado para trás. Os olhos de Sasuke eram duas bolas de fogo, queimando.

-Você me da nojo! Como ousa jogar a culpa em mim?A única razão para ter ido a sua suíte foi tentar faze-lo ouvir meus projetos de trabalho. Não havia outro motivo.

-Como ouso? Se você está tão certa e eu tão errado,como pode ter ido para MINHA cama daquele jeito? Vamos responde Sakura.

- Por que fui burra, ingênua e...- Abaixou a cabeça. - Fui burra - repetiu com a voz amargurada, erguendo-se novamente. Que porra estava fazendo tentando se justificar? Ela não lhe devia nada.

Olhou para ele com desprezo e ódio.

-Não importa se você acredita ou não. Só me importo com Sarada. Ela é a coisa mais importante para mim.

Ela tropeçou afastando da mesa, as pernas trêmulas como gelatina. Sentia como se facas fosse enterradas em seu peito.

Sasuke a viu partir. Queria segui-la e sacudi-la até arrancar toda a verdade, até que ela admitisse o que fizera. Mas ela quase não conseguia chegar á porta. Após ter partido, deixando a porta aberta, pode escuta-la tropeçando no corredor. Sentou-se pesadamente. Estendeu a mão para alcançar a garrafa de vinho. O olhar era sombrio e cruel.


Notas Finais


Espero que vocês gostem, fico feliz com cada comentário com cada favoritei, isso me deixa muito mais muito feliz..
Aproveitem e tentem não matar Sasuke, ele está sendo muito cruel.
Beijos beijos..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...