1. Spirit Fanfics >
  2. Ligados pelo sangue >
  3. 1- Supostas traições - Sakura

História Ligados pelo sangue - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Bem vindos a minha primeira fanfic, espero que gostem ❤️

Capítulo 1 - 1- Supostas traições - Sakura


Fanfic / Fanfiction Ligados pelo sangue - Capítulo 1 - 1- Supostas traições - Sakura

Sakura Haruno



Eu estava nervosa, balançava as perna sentada na cadeira do consultorio da minha ginecologista. A dias eu vinha me sentindo estranha, eu tinha uma leve suspeita do que era, afinal eu era médica. Mas queria fazer tudo direirinho.


- Parabéns senhorita Haruno, a senhora em breve será mamãe, está grávida de um mês e meio.- Diz a Doutora sorrindo enquanto segura o exame de sangue.

As lágrimas caem de meus olhos, esse era o dia mais feliz da minha vida. Toco minha barriga sem acreditar, era um sonho virando realidade, Sasuke iria ficar tão feliz.

Sasuke Uchiha era meu namorado desde que eramos apenas crianças brincando de descobrir o que era amor. Namorávamos a 5 anos, os cinco melhores anos da minha vida. Ele me pediu em namoro na festa do meu aniversário de 15 anos, um dia que ficou marcado para mim e para ele.

Desde então vivíamos grudados, ano passado decidimos morar juntos na grande e antiga casa da família Uchiha, seu irmão Itachi também morava lá, mas quando ficou noivo de Izumi ele se mudou, o tio de Sasuke, Madara, mudou logo em seguida, então morávamos os dois sozinhos.


- Obrigada pela notícia doutora, tenho que ir, preciso fazer uma surpresa para contar a meu namorado. - Digo saindo do consultório.


No shopping comprei uma caixa média onde coloquei um par de sapatinhos brancos e um pequeno cartão dizendo: "Estou a caminho papai." Eu estava radiante, Sasuke iria adorar. 

Saindo do shopping acabado trombando em alguém, o homem me segura pra cintura impedindo que eu caia no chão. Levanto meu rosto para agradecer, ele era alto, loiro de olhos azuis.


- Muito obrigado pela ajuda, e desculpa pela batida, estava distraída.- digo sorrindo enquanto me afasto de seus braços que me seguraram na quase queda.

- Sem problemas. - Ele diz saindo sem olhar para trás.

Que cara estranho. 

Entro em meu carro colocando minhas música favoritas pra tocar enquanto canto sorrindo, iria agora a empresa de Sasuke contar sobre a gravidez. 

No caminho parei para comprar uma pequena torta que ele adora para comemorar nosso bebê que estava a caminho.

Entro na empresa percebendo que todos me olhavam, que coisa estranha. Chego ao andar da presidência e sorrio para a recepcionista, ela me olha com cara de poucos amigos, o que está acontecendo com todo hoje?

- O Sasuke está? - pergunto segurando a torta em cima da caixa.

- Está sim, entre.- diz ela revirando os olhos.

Essa mulher só pode estar doida. Mas não me importo com isso, hoje é um dia feliz, eu e Sasuke vamos começar a construir nossa família e seremos muito felizes.

Abro a porta sorrindo. Assim que a porta se abre por completo tenho um choque deixando a torta e a caixa caírem no chão. Sinto pesadas lágrimas caírem de meus olhos. Não acreditava no que estava vendo.

Sasuke. O meu Sasuke estava sentado em sua cadeira enquanto Karin, a diretora do financeiro, estava sentada em seu colo o beijando feroz. 

- O que está acontecendo aqui Sasuke?- Grito sentindo todo meu corpo doer.

Ele solta Karin e me olha. Seus olhos estavam cobertos de ódio. Ele me olhava com nojo, Karin sai de seu colo e ele levanta ainda olhando para mim com um olhar horrível.

- Olha se não e a vadia da minha namorada, ops Ex namorada.- Diz ele revirando os olhos.

O que estava acontecendo? Por que ele estava me tratando daquele jeito horrível? Me chamando de vadia, onde está o meu namorado atencioso?

- Vadia? Você só pode estar louco Sasuke Uchiha, que pouca vergonha foi essa aqui? - Pergunto chorando.


- Louco eu estava quando me apaixonei por você, eu até pensei que você era diferente de todas as mulheres que eu via meu tio levando para casa, mas no final você era igual a todas elas, uma vadia interesseira. - Cospi ele.

- Sasuke... - tento falar mais ele não deixa.

- Cala a merda da boca, eu não quero ouvir merda nenhuma de você, some da minha vida, eu quero que você morra ou suma pra que eu nunca mais tenha que olhar para essa sua cara de puta fingida. 

Suas palavras eram como facas em meu coração, eu não entendia o que estava acontecendo. Mas agora também não queria entender, meu namorado tinha me traído e agora estava me humilhando.

- Você vai se arrepender de tudo que está me dizendo Sasuke, e eu nunca irei te perdoar. - Digo limpando minha lágrimas.

- Me arrepender? Tenha dó, vai embora logo desgraçada, não sou obrigado a ver essas suas lágrimas mentirosas. - Ele diz voltando a de sentar.

Saio correndo sem saber o que fazer. Minha cabeça estava a mil, eu não estava conseguindo pensar em nada. Entro no meu carro e ligo para minha melhor amiga, Ino.

No segundo toque ela me atende, graças a Deus. Eu preciso dela agora. 

- Ino... - digo chorando. Ela simplesmente me corta.

- Eu não acredito que você foi capaz de fazer isso Sakura, você é uma idiota, eu não te reconheço, eu deixei a posta livre para você ficar com o Sasuke e você da uma de puta? Sinceramente, não me liga mais, não quero ouvir suas palavras mentirosas. - Diz ela e em seguida desliga.

Minhas lágrimas voltam a cair, eu jogo o celular no banco traseiro do carro e choro sobre o volante. Tudo estava uma loucura.

Escuto batidas na janela do carro e levando a cabeça vendo Naruto a minha frente. Ele sempre foi meu melhor amigo, ele, eu e Sasuke éramos melhores amigos de infância.

Abaixo a janela do carro e ele joga algo em mim. Olho para meu colo e estava a aliança de compromisso de ouro branco que estava no dedo de Sasuke.

- Você era minha melhor amiga Sakura, se estava infeliz podia ter falado comigo, eu iria te apoiar, mas o que você vez não tem perdão, é melhor você ir embora e não voltar mais a olhar nem na cara da gente.- diz ele virando as costas e indo embora.

Todos estão loucos, essa a única resposta para tudo que está acontecendo, ou eu estou em um dos piores pesadelos do mundo. Sinto uma dor nos meus olhos de tanto chorar. Limpo meu rosto e ligo o carro indo para a casa dos meus pais, lá eu iria abraçar eles e me sentiria segura.

Chego na casa e desço do carro já correndo para dentro, minha mãe estava no sofá chorando enquanto meu pai a abraçava.


- Mãe? pai? O que está acontecendo? - pergunto me aproximando preocupada.

Minha mãe se levanta vindo emimha direção e faz a única coisa que eu nunca pensei que iria fazer. Ela me dá um forte e pesado tapa na cara.

- Onde eu errei com você? Eu te dei tudo do bom e do melhor, estudou mas melhores escolas, teve sempre tudo, e agora haje como uma vagabunda? Eu não consigo olhar nem na sua cara, não quero que volta a trabalhar no hospital, e bem a morar nessa casa, tenho vergonha de você.- Diz ela correndo escada acima.

- Papai... - choramingo sem entender nada.

- Você errou feio minha filha, sua mãe está de cabeça quente, mas ela tem razão, você nos decepcionou, acho melhor você viajar por um tempo, até ela colocar a cabeça no lugar. - Diz ele seguindo por onde ela foi.


Minhas pernas fraquejam e eu me deixo cair no chão, lágrimas e mais lágrimas caiam de meus olhos. O que eu fiz que todos estão contra mim? Sasuke me traiu e não eu, por que eu estou sendo chamada de vadia, vagabunda e puta quando eu sou a vítima. 

Preciso sair daqui, preciso respirar. Estou sentindo meu corpo todo doer. Saiu da casa entrando novamente no meu carro. Olho minha bolsa e vejo todos os meus documentos. Preciso sair.

Arranco com o carro e pego a primeira rodovia para fora de Konoha. Depois de muito tempo dirigindo vejo uma placa dizendo : "Bem vindo a Vila Oculta da Areia" 

Passo pela placa dirigindo para dentro da cidade, dês minutos depois sinto dores horríveis na barriga. Sinto um líquido desdendo por minhas pernas, levo minhas mãos entre as pernas e vejo o vermelho do sangue e me desespero. Meu bebê.

O carro começa a parar e eu vejo que estou sem gasolina. Por favor agora não, vejo uma lanchonete bem em frente. Pego minha bolsa, fecho o carro e saiu o mais rápido para dentro da lanchonete. 

- Socorro alguém me ajuda! - Grito entrando na lanchonete. 

Sinto minha visão embaçar, quando meu corpo estava indo de encontro ao chão braços me seguram. Forço minha visão e vejo um homem ruivo e uma mulher me segurando.

- Por favor salvem meu bebê.- Digo entrando então na escuridão.



°°°°°°°°°°°°Quebra de tempo °°°°°°°°°



Sinto meu corpo todo anestesiado. Era como se eu estivesse mas nuvens. Será que essa é a sensação de estar morta? Morta! Meu bebê!

Forço a visão tentando acordar do pesado sono e escuro uma voz suave e doce.

- Ela está acordando.

Abro lentamente os olhos venho uma mulher de longos cabelos preto azulados e sorriso doce me olhando. Me alarmo lembrando do meu bebê e toco minha barriga assustada.

- Está tudo bem, seu bebeu está ótimo, não precisa sentir medo.- diz a doce mulher.

- Quem é você? Onde eu estou? - Pergunto atordoada.

- Eu sou Hinata Hyuga, sou a médica do hospital onde você se encontra na vila oculta da areia, está se sentindo melhor? - pergunta ela segurando minha mão.

As lembranças de tudo que tinha acontecido voltam a minha mente e eu fecho os olhos deixando uma lagrima pesada cair. 

- Não, está tudo ruim.- digo limpando a lágrima.

- Por que não conversa comigo? Dividir ajuda.- Diz ela sentando na cadeira ao lado da minha cama.

E eu fiz isso. Na semana que eu passei internada no hospital eu contei tudo a Hinata, ele me escutou, cuidou de mim e me segurou sempre que eu chorava. Nesses dias também aparecem Gaara e Temari, que foram as pessoas que me levaram para o hospital.

No final da semana eles já eram meus amigos mais próximos. No dia da minha alta, Hinata que era fikha do dono do hospital me fez uma propostas. Ela me deu uma vaga de médica cardiologia que tinha acabado de aparecer, ela me disse que seria minha chance para recomeçar, de ser feliz novamente. E me deixou sozinha para que eu pensasse.

- Então? Vai ficar? - Pergunta ela entrando no meu quarto no final do dia.

- Vou sim, essa é minha chance de recomeçar.- digo sorrindo minimamente.

Gaara e Temari apareceram e me abraçaram, todos estavam felizes por eu estar ali. Eles eram meu futuro. Meu passado não existia mais. 

O que eu tinha em Konoha? Nada, todos me odiavam e me culpavam por um erro que Sasuke tinha cometido, eu não tinha nada e nem ninguém, Sasuke tinha a caixa com ele onde dizia que ele seria pai e tinha meu número, ele podia vir saber do bebê se me ligasse, mas ele nunca ligou, nos anos que se passaram, ele nunca ligou para saber do bebê. 




Notas Finais


Oiiii, espero que tenham gostado do primeiro capítulo, em breve volto com mais capítulos, se preparem que muita coisa ainda vai acontecer.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...