História Ligados pelo universo - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Imagine, Jeongguk, Jin, Jungkook, Medieval, Romance, Sobrenatural, Taehyung
Visualizações 31
Palavras 2.087
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Fluffy, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Chapter 2


Os primeiros filetes solares adentraram pela pequena janela do quarto, batendo no rosto de Kang-mi, a fazendo se remexer no colchão onde dormia tranquilamente, ouviu o canto de pássaros ao longe, mas se recusou a abrir os olhos, ainda inebriada pelo sono, após alguns minutos de um pequeno cochilo, batidas fracas na porta a fizeram se levantar e sentar na cama, tentando focalizar o local, ainda vestia o vestido vermelho, que agora estava amassado.

- Senhorita, abra por favor. – a voz de Haneul a fez despertar completamente, e pular da cama para atende-la.

- Bom dia. – saldou assim que abriu a porta minimamente, e os olhos de Haneul foram diretamente para os cabelos de Kang-mi, que com certeza estavam emaranhados.

- A senhorita deve descer, vim lhe ajudar com seu banho. – Haneul pediu licença e adentrou no quarto, acompanhada de mais duas moças que trouxeram, água em baldes, enchendo uma espécie de banheira de madeira que havia no canto do quarto, e Kang-mi nem havia percebido.

Depois que terminaram de encher a banheira pediram licença a Haneul para sair, deixando assim as duas sozinhas, Haneul fechou a porta e deixou um vestido azul escuro na cama, junto a um pano que certamente seria para Kang-mi se secar.

- Venha senhorita, seu banho está pronto.

- Você não precisa me ajudar com isso, eu sei me banhar sozinha e já estou acostu... – Haneul a cortou levantando um dos dedos.

- Este é o meu trabalho senhorita.

Kang-mi então retirou o vestido um pouco envergonhada, só havia ficado nua na frente de sua mãe, mas logo estava dentro da banheira, com água morna e refrescante, precisava mesmo de um banho, e enquanto se ensaboava, Haneul lavava os cabelos, passando uma espécie de creme, era cheiroso, mas Kang-mi nunca havia usado, sempre lavou os cabelos com sabão de coco, e as vezes fazia uma espécie de papa com azeite e mel para hidratar, após se lavar, Haneul trouxe o pano para Kang-mi se enrolar.

Ela se sentou em frente a penteadeira, e assistiu enquanto Haneul lhe enxugava os cabelos, e secava lhe o corpo, logo após trazendo as roupas íntimas que Kang-mi fez questão de vestir sozinha, mas aceitou a ajuda de Haneul para colocar o vestido azul, que era muito parecido com o vermelho, com a única diferença que o feixo ficava nas costas, então Haneul os puxou, e amarrou bem, terminando assim suas obrigações.

- Agora desça para o desjejum, a rainha saiu para resolver pendências do reino, então terá apenas os jovens príncipes como compahia, logo após vá até o pátio do castelo, alguém lhe esperará lá.

- Obrigada. – Kang-mi terminou de pentear os cabelos, e alguns minutos após Haneul sair, desceu os degraus devagar, tentando se lembrar de onde a mesa de jantar ficava.

Não demorou a encontrar, novamente uma mesa farta, com pães, bolos e queijos, mas sentiu um certo incomodo ao perceber que Jeongguk não estava presente, somente Taehyung, que assim que a viu se levantou e foi em sua direção, tomando lhe a mão para depositar um beijo, que deixou kang-mi um pouco envergonhada.

- Está encantadora novamente senhorita. – puxou uma cadeira para kang-mi que agradeceu se sentando, enquanto sentia a palma da mão de Taehyung no ombro em um aperto fraco como um afago.

- Posso fazer-lhe uma pergunta?

- Todas que desejar.

- Onde está o Jeongguk?

- Saiu cedo para cavalgar, provavelmente não queria encontra-la, começaram com o pé esquerdo, não?

- Com toda certeza devo ter cometido algum erro.

- Não, o Jeongguk é um rapaz muito imaturo, não vê o lado bom das coisas. – Taehyung falou isso enquanto deixava os olhos caírem sobre o decote do vestido de Kang-mi. – Eu adoraria ter uma serva tão bonita, como a senhorita.

- O...Obrigada. – Kang-mi sentiu as bochechas esquentarem de leve, pois os olhos de Taehyung estavam totalmente sobre si, em todas as partes do corpo, enquanto ele sorria provavelmente da expressão envergonhada da moça.

- Não fique com medo, eu não mordo. – Falou e baixou os olhos para a fatia de bolo no prato, deixando kang-mi respirar novamente.

A garota comeu pouco, pois estava sem fome, apenas uma fatia de queijo, e um pedaço pequeno de bolo foram suficientes para sacia-la, se levantou e se curvou para Taehyung, pedindo licença para se retirar.

- Por que? Não gosta da minha compahia? – Taehyung se aproximou dela, tocando-lhe a mão, esta que ela retirou com cuidado, e colocou a frente do corpo.

- Não se trata disso, tenho ordens para ir até o pátio, se me permitir é claro.

- Permissão concedida. – Taehyung sussurrou, enquanto fitava os olhos da garota de maneira intensa, que a fez respirar mais lentamente apreensiva, justamente quando ele se aproximou do rosto dela, deixando um pequeno selar na bochecha direita.

Passos foram ouvidos, fazendo os dois virarem os rostos na direção do som, e Kang-mi pode ver Jeongguk adentrar na sala, usando uma calça preta com botas de montaria, a camisa branca estava com os dois primeiros botões abertos, deixando parte do peito exposto, os cabelos bagunçados caindo sobre a testa, e as bochechas levemente rosadas, fizeram o coração de Kang-mi se acelerar, e a boca ficar seca.

Mas logo um novo sentimento tomou conta de si, um frio intenso na barriga e um pesar no peito, assim que Jeongguk passou por si, a ignorando completamente, dando um leve aceno na direção do irmão, como se somente ele estivesse na sala, antes de subir os degraus, provavelmente para se banhar.

Kang-mi piscou os olhos, e secou as mãos suadas no vestido, se virando novamente para Taehyung, se curvando antes de sair, em direção ao pátio, mesmo sem saber o que a aguardava, ao chegar aos local, ficou maravilhada com a variedade de flores, rosas vermelhas, suas preferidas, mas foi tirada de seus devaneios ao sentir uma presença próximo a si, se virando e encontrando um homem alto, e muito bonito, diria até que a beleza dele era digna de realeza, os cabelos negros como os dela, com a pele alva e lábios carnudos e bem delineados, os cílios negros contornando os olhos castanhos, era lindo.

- Você deve ser Kang-mi, me chamo SeokJin, mas pode me chamar de Jin se preferir. – O jovem homem se inclinou em uma referência que Kang-mi retribuiu.

- Muito prazer.

- Sou o servo da rainha, e você do jovem príncipe, correto?

- Sim senhor.

- Por favor, sem tantas formalidades.

- Então, o que deseja de mim?

- Vou fazer uma espécie de treinamento consigo, para medir seus poderes e também irei ser seu instrutor, para lhe ajudar com o que precisar em relação a proteção do príncipe.

- Oh, estou aos seus cuidados então.

- Quais são os seus poderes Kang-mi?

- Perdão, mas, não seria burrisse revelar meus poderes ao senhor? Pelo que entendi vamos medir forças, se souber quais são meus poderes estará a um passo a frente de mim, não?

- Pois bem, você é uma moça inteligente, tem toda a razão. Mas de qualquer forma, eu já estou. – SeokJin disse isso, ao mesmo tempo em que lançou uma flecha na direção de Kang-mi, mas a garota a parou no meio do caminho, levantando uma das mãos, fazendo a peça cair no chão aos seus pés. – Ótimos reflexos. – Jin elogiou coçando o queixo pensativo.

- Obrigada senhor.

- Vamos ver como é em combate manual, me ataque se puder.

- Como?

- Me ataque com tudo de si, mas sem usar seus poderes, também não usarei os meus.

Kang-mi ficou um pouco receosa pois nunca foi muito boa em combate manual, embora dominasse todos seus poderes, mesmo assim sabia o básico pelo menos para sua defesa, então ficou em posição de defesa, e foi em direção a SeokJin, mas a cada nova tentativa falha de o tocar levava uma rasteira, caindo no chão duro, mas logo sendo levantada por Jin, que a instruía a continuar atacando, tentou então um ataque surpresa, fingindo um ataque quando na verdade planejava dar outro, SeokJin agarrou o pulso de Kang-mi a puxando para si, apertando fortemente a garota.

- Não subestime seu adversário, muito menos quando ele for eu.

- C...certo. – Kang-mi gemeu pela dor dos dedos de Jin em seu pulso, e deu dois passos para traz assim que ele a soltou.

- Agora eu iria te atacar com tudo de mim, se defenda, e para mostrar que sou bom, poderá usar seus poderes, me surpreenda.

Kang-mi arregalou os olhos, mas mal teve tempo de raciocinar, pois logo estava caindo em direção ao concreto, forçando os braços para se manter em pé.

- Levante-se, é assim que planeja proteger o príncipe?

Kang-mi se levantou novamente, mas logo estava no chão, a cabeça zumbiu pela batida, e apenas ouvia a voz de SeokJin ao longe, ela mal tinha tempo de se levantar, quem dirá usar seus poderes, e sentiu um gosto metálico na boca, percebendo que o canto dos lábios estava cortado.

Se levantou novamente, sentindo o corpo doer, e logo Jin estava atacando novamente, mas dessa vez Kang-mi reuniu todas as forças ainda restantes em seu ser, para controlar a mente dele, isso necessitava muito de si, e provavelmente quando acabasse estaria caída no chão, mas se arriscou, o tempo mudou na hora, e um forte vento se fez presente chacoalhando todas as folhas das árvores, Jin se surpreendeu ao perceber que a cor dos olhos da garota haviam mudado, partiu para um novo ataque, caminhando lentamente na direção dela, percebendo o quanto já estava fraca mas se surpreendeu assim que perdeu o movimento do próprio corpo, permanecendo colado no local, a poucos centímetros dela.

Kang-mi respirava com dificuldade, mas sorriu assim que viu que ele estava impossibilitado de se mexer, mesmo sabendo que seria por pouco tempo.

- Peguei você. – sussurrou antes de perder a consciência quebrando o feitiço, e tendo que ser amparada por Jin.

Quando acordou já estava no quarto, e sentiu o corpo um pouco dolorido, se levantou e foi olhar no espelho, o ferimento no canto da boca estava limpo, e na cômoda havia um bilhete, acompanhado de uma rosa vermelha.

Desculpe-me senhorita, sei que fui um pouco duro com seu treinamento, mas você se mostrou alguém valente, e que guarda um incrível poder dentro de si, vou ter muito prazer em ensinar-lhe tudo o que sei, descanse, e daqui a três dias começaremos seu treinamento de verdade. K. J

Kang-mi abriu a janela, e segurou a rosa a cheirando levemente, rosas eram suas preferidas, sentou-se a beirada da janela, olhando a lua cheia, que ficava ainda mais linda vista do castelo, a brisa da noite bateu no rosto, então inspirou profundamente, enchendo os pulmões com o ar refrescante, isso lhe fez sentir saudades de casa, então resolveu cantar, uma velha canção que sua mãe costumava cantar para si, quando ainda era só uma menina.

Amazing grace, how sweet the sound That saved a wretch like me I once was lost, but now I'm found Was blind, but now I see...

Was grace that taught my heart to fear And grace, my fears relieved How precious did that grace appear The hour I first believed...

Through many dangers, toils and snares We have already come T'was grace that brought us safe thus far And grace will lead us home, And grace will lead us home...

Amazing grace, how sweet the sound That saved a wretch like me I once was lost, but now I'm found Was blind, but now I see

Was blind, but now....I see.

Seu canto foi interrompido pela porta do quarto aberta, revelando Jeongguk que a fitou com um vinco na testa.

- Você quem estava cantando?

- S...Sim, desculpe-me. – Kang-mi saiu da janela e se curvou para Jeongguk totalmente envergonhada, então ele tinha a ouvido cantar.

- Nunca mais cante, sua voz é irritante. – os olhos da garota se arregalaram, mas ela apenas assentiu.

- Como desejar.

Jeongguk saiu batendo a porta logo em seguida, caminhando a passos duros de volta para o próprio quarto, a voz de Kang-mi estava em sua cabeça, era linda, doce e tranquila, O rapaz ficou parado na porta do quarto dela, somente a ouvindo cantar, até uma das serviçais aparecer, e vê-lo com a orelha na porta, fazendo-o se envergonhar, e então entrando no quarto, pegando Kang-mi de surpresa, e quando estava lá, olhando para ela, logo após de se encantar com sua voz, a única coisa que pode fazer foi dizer totalmente ao contrário.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...