História Light Bubbles - Capítulo 3


Escrita por: e Lillen_Life

Postado
Categorias SERVAMP
Personagens Belkia, Kuro, Lawless, Licht Jekylland Todoroki, Mahiru Shirota, Misono Alicein, Personagens Originais, Sakuya Watanuki, Snow Lily
Tags A Vida É Plena, Kuromahi, Lawlicht, Lisono, Outros Shipp, Selkia, Yaoi
Visualizações 52
Palavras 911
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Ficção Científica, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hellou Oniguiris!
Tururu~~~
Já disse q pd me apedrejar pelo final bosta da outra fic .-.
*leva um tiro*
eu disse pedras,cof cof,mas foi merecido,
I'M A LOSEEEEERRRR ;-;-;-;-;-
But,I'M A sweet potato!
p quem n tendeu eu sou uma perdedora mas uma batata doce
Boa leitura no papel de mocchi!

Capítulo 3 - Capacidade


Estava arrasado. Mais uma vez ele tinha feito aquilo; mais uma vez como irmão mais velho não pode fazer nada. Mais uma vez, havia falhado.

 

– Você deveria contar para os outros, você não pode esconder isso pra sempre Mahiru – Dizia preocupado enquanto ajudava o outro a vestir sua camisa de mangas longas. Estavam praticamente prontos para irem para a escola, só tinha que cuidar de todos os hematomas que tinham no corpo do outro.

 

– Eu não posso você sabe! Eles não... Entenderiam e... Não posso perdê-los... – Colocou a mochila em suas costas. Ela estava extremamente pesada; um dos motivos para odiar uma quarta feira. Tinham que levar a maior parte dos livros e cadernos, visando que a aula era prolongada nesses dias e não havia armários para guardá-los.

 

  Ambos seguiram pelo caminho de barro que conectava o pequeno complexo de casas em que moravam; chegando alguns minutos adiantados na escola indo diretamente pra sala, encontrando seu amigo esverdeado de cabeça baixa. Sabia que era um mau sinal.

 

– Sakuya-kun... – Respirou fundo, se aproximando em passos curtos do mesmo. Tocou seu ombro e ele levantou miseravelmente a cabeça, revelando suas olheiras e lábios mordidos – um vício que tinha, toda vez que estava nervoso ou angustiado mordia seus lábios os machucando – evidenciando a noite mal dormida – Você podia tentar fazer outro, não seria igual, mas...

 

– Não é a mesma coisa, não seria a mesma coisa Mahiru!... Aquilo foi feito justamente na época em que a perdi! Não poderia ser a mesma coisa!– Esbravejou, irritado. À noite mal dormida e a sensação de estar sendo observado não ajudava, assim como abordar aquele assunto somente piorava as coisas. Ele não podia simplesmente tentar esquecer aquilo? Fingir que ele estava bem e não se importar com isso?

 

– Você podia ao menos... Tentar... – A voz de Koyuki soou baixa, receoso em meio aquela discussão.

 

– Assim como seu irmão tenta te ajudar inutilmente? Assim como ele não foi capaz de ajudar alguém que estava em seu alcance? E agora ele faz... Isso?– Disse rudemente, somente se dando conta do que disse quando os dois irmãos arregalaram os olhos. Bom, quando Koyuki arregalou os olhos e Mahiru... Sorriu. Sabia que o mesmo conseguia fingir sorrisos, mas não que o mesmo conseguia esconder o que sentia através de seus olhos – E-eu não queria, Ma-mahiru eu...

 

– Você está certo! São só verdades, fatos, não há como negar... Você somente tem... Razão... – Se virou jogando sua mochila de qualquer modo em sua cadeira e saiu. Logo seus amigos atravessaram a porta, sem perceber nada.

 

– Você é um estúpido, mas admito que ver você quebrar aquele garoto é divertido.– Aquela frase veio como um sopro, sumindo tão rapidamente quanto surgiu e o outro começou a cogitar se realmente estava louco.

.

.

– São ataques! Sim, ataques!– O loiro ouviu alguma garota comentar e se atentou mais a conversa – Disseram que o corpo estava dilacerado e com diversos furos pelo abdômen, pareciam ter sido feitos por lâminas! – Ele se assustou com a conversa que aquela garota tinha ao celular e correu até o lugar que ficavam durante o intervalo; tinha ido comprar caramelos na cantina, mas todos já haviam acabado.

 

– Gente! Novidades! – Gritou meio afobado com pequenas gotas de suor pela testa.

– Essa imagem não é nada angelical – Licht disse mordendo seu sanduíche. – Se é sobre os ataques, nós já sabemos. Espalharam alguns cartazes pela escola enquanto estávamos na aula...

– Hn, alguém viu o Mahiru?– O arroxeado perguntou. O loiro se sentou ao seu lado.

– Não. Sabe uma coisa que eu reparei quando eu estava entrando hoje de manhã? Tinha respingos frescos de algo vermelho no chão lá na sala.

.

.

– Merda... – Começava a se preocupar com um de seus ferimentos. O mesmo parecia inflamado e sangrava. Estava do lado de fora da escola enquanto tentava inutilmente enfaixar aquilo, sabia que ninguém o procuraria, afinal, não importava.

 

Não deveria e não poderia ser importante.

 

Não depois de ter causado todos aqueles problemas, todas aquelas lágrimas, sabia que era tudo sua culpa.

 

E somente sua.

Sua atenção foi rapidamente atraída a um vulto vindo da mata que cercava o morro. Jurava ter visto alguém.

 

Não.

 

Um garoto. De cabelos azuis, vestido totalmente de branco. De longe podia ver os olhos vermelhos. Piscou, e aquela imagem logo sumiu de sua vista -que embaçava aos poucos- sequer tentava mais enfaixar aquilo, estava fraco demais.

 

Ha... Não sou capaz de ajudar nem a mim mesmo...

 

Desmaiou; sua cabeça batendo sutilmente na parede a qual estava apoiado.

.

.

  Ria incontrolavelmente enquanto observava outro corpo dilacerado caindo ao chão. Realmente se divertia em ver seu "irmão" semear o caos.

 

– Poderia calar a boca? Seria melhor para os meus ouvidos – O loiro disse, retirando sua espada do pescoço de sua vítima lambendo o sangue da mesma diretamente da lâmina.

– Mas é tão agradável... Te ver destruir corpos assim me deixa tão... – Se levantou e em um piscar de olhos estava na frente do mesmo, passando os longos dedos pela sua bochecha pálida – Excitado... Como um belo sádico... – Riu se afastando – Pena que... Eu tenho outra vítima pra possuir esses momentos.

– Você sabe que não é atoa que me chamam de sádico, adoraria ver sua cabeça sendo decepada. Mas ao que parece você está muito ocupado com aquele verdinho.

– Tenho que me alimentar você sabe... Por mim eu teria escolhido aquele de olhos azuis, mas ele me pareceu mais interessante... – Riu alto, logo sumindo em uma pequena explosão.

– Morra logo... Belkia...

 


Notas Finais


q ces acharam???????????
E esse final em ehehehheheheheh
entono nosso querido senhor das espadas está atras do graminha,interessante...
MUHAUHAHAUHA
Axe a idiota:
nightmare,nightmare,nightmare,nightmare,nightmare,nightmare,nightmare,nightmare,nightmare,nightmare
foi dificil?N.................................................. ,-,
Caham
Vlws por ler esse cap
declaro essa linda petagem e pontuação correta para minha mams Lillen,he(eu sei q c le as notas uhwksahkuwshaknuj)
Bjs de Shouyuu!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...