História Light in the Darkness - Capítulo 6


Escrita por:

Visualizações 32
Palavras 1.519
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Já não postava fazia um tempo kakak

Capítulo 6 - (1.06) Desaparecido


Pov. Ethan

Após me soltar, ela se joga do meu lado na cama.

- Como me faz ficar mais apaixonada por você?

- É um dom (ri um pouco ofegante)

Nos levantámos da cama e vestimos as nossas roupas. Logo depois nos deitámos novamente na cama e ficamos abraçados nos olhando.

- Então... queres namorar comigo?

- Isso responde à tua pergunta? (fala me beijando)

- Não sei... Quer responder novamente?

- Com todo o prazer. (me beija novamente)

Sorri entre o beijo mas me separei ao ouvir a porta de entrada da casa ser aberta e uma garrafa se quebrar no chão... M****, o meu pai tinha que chegar logo agora...

- Eu vou lá a baixo e já volto ok? (me levanto da cama)

- Ok.

Sorri fraco, saí do quarto, desci as escadas e me dirigi à sala vendo o meu pai com o seu casaco dos Blood Scorpions, a sua gangue, e completamente embreagado com uma garrafa de uísque na mão.

- Nisso novamente, pai...!?

- Que atitude deveria ter depois de ser despedido?

- Hãn? Como assim?

- O Montenegro comprou a empresa, eu não aceitei muito bem isso... E ele acabou me despedindo.

- Nossa... Mas não precisa se afogar na bebida!

- Preciso, sim. (ele tira o seu casaco e me entrega o mesmo) Espera um segundo... Porque você não está na escola?

- Me senti enjoado e voltei pra casa para buscar um remédio...

- hm... Ok. Temos que conversar.

- Acho que deixei muito bem claro que não me iria tornar num Scorpion.

- É o que sustenta esta família agora e você vai ter que ajudar também.

- Tá... Não vou discutir isto com uma pessoa bêbada. Tenta descansar. (lhe tiro a garrafa, ainda com líquido dentro, das mãos e a jogo no lixo da cozinha)

Voltei para sala, me sentei numa das poltronas e em menos de cinco minutos o meu pai adormeceu.

Suspirei e voltei para o quarto a vendo sentada aos pés da cama mechendo no seu celular. Me sentei do seu lado e a mesma colocou o celular no criado mudo do lado da cama.

- Que tédio. (se joga pra trás sendo dramática)

- Que drama. (ri)

- Que engraçado. (ri sarcástica)

- Que sarcarmo.

- Ok, vamos parar? (ri)

- Vamos (ri junto) mas e então... Vamos voltar para a escola?

- Vamos sim, as minhas irmãs devem estar me procurando neste exato momento.

Saímos da minha casa e entrámos mais uma vez na minha moto, senti os braços da Kayla envolverem o meu abdômen e dirigi até à escola.

[...]

Estacionei a moto e saímos os dois dela, logo vendo as irmãs da Kayla virem até nós.

- Oi... (Kayla falou logo sendo cortada na frase pela de fios loiros que me pregou um soco na cara) Ei! O que tás a fazer...!?

- O que esse cara te fez!? (a loira falou e desta vez foi a outra irmã da Kayla a me dar um soco no abdômen e logo depois um tapa no meu rosto)

- Calma, eu comecei um namoro com ele, não precisam dessa violência toda.

- Ata... Desculpe. (a morena agarra na gola do meu casaco) Ouve só, se partires o coração da minha irmã, lembra-te, tens 206 ossinhos no teu corpo.

- Si-sim, senhora... (engulo em seco)

- Educado... (dá uns tapas de muito leve no meu rosto) Gostei. (ri)

- Gostou gostou, mas ele é meu...!! (fala ficando entre mim e as suas irmãs) Bom, Ethan. Essa loirinha aí é a Darla, e essa morena é a Susan.

- Prazer... (digo sorrindo fraco pra elas)

- Qué isso, nós espancamos ele e ele diz que foi um prazer nos conhecer? (a Darla fala e a Susan lhe dá uma cotovelada)

- O prazer é todo nosso (Susan fala sorrindo e sorrio de volta)

Pov. Kayla

- Ok... O papo tá bom mas tenho treino agorinha mesmo e tenho mesmo que ir se não o treinador me mata.

- Vai lá então kkk. (dou um beijo na sua bochecha e ele sai correndo em direção ao ginásio)

Caminho com elas até à entrada e uma moça de cabelos ruivos nos barra.

- Vocês devem ser as Montenegro. Prazer, meu nome é Verônica Lloris.

- Hm... A filha do presidente Louis Loris, certo? (perguntou a Darla a olhando de cima a baixo.

- Na verdade se pronuncia Lhoris para se escreve com dois l's.

- Tendi... (sorri falso)

- Mas bom... (sorri falsamente de volta) Eu sou a capitã da torcida da escola e vinha saber se gostariam de fazer parte dela.

- Uau, é mesmo esse o meu sonho...! (Susan fala sarcasticamente e lhe dou uma leve cotovelada)

- Nós aceitamos o convite (eu falo e elas as duas me olham com um olhar mortal)

- Fantástico...! Me sigam. (sai andando)

- Ficas a nos dever uma… (Darla falou entre dentes e saiu andando com a Susan atrás da Verônica)

Ri de leve e saí andando atrás delas até chegarmos no ginásio e entrarmos lá, logo nos sentámos nas bancadas.

- O que estamos a fazer aqui exatamente Verônica? (perguntei olhando a mesma)

- Então, vocês têm que conhecer o time por quem vão torcer, kkk, então, pensei que podíamos assistir a um treino deles.

- Ui, vamos ver o boy da Kayla em ação (Susan fala rindo)

- Hãn? Como assim? (V pergunta sorrindo confusa)

- A Kayla está a namorar com o Baker (Darla fala e revira os olhos fazendo a Verônica me olhar de cima a baixo)

- Te aviso já que ele é o mais mulherengo da escola. Namorou com praticamente todas as garotas daqui, mas acabou todos os seus relacionamentos com elas. Tem bom corpo, é bonito e é bom no sexo, boa pessoa para pegar e não para namorar.

- Que exagero Verônica (falou uma loira se sentando do seu lado com outra garota) Ele é um doce de pessoa, não liguem para o que ela está a dizer.

- Sabes lá tu do que falas, nunca namoraste com ele.

- Eu e ela somos as melhores amigas dele desde que me lembro e o conhecemos melhor que ninguém, por isso, pelo que sei, ele é um rapaz impecável. E tu também nunca namoraste com ele, apenas dizes isso por ele ter te dito que apenas te considerava uma boa amiga. (a outra garota falou e riu)

- Tomara eu ter namorado com ele (Verônica fala e ri baixo) Mas pronto, quero ser a madrinha de casamento se não… (olha pra mim com um olhar mortal e levanto as mãos em forma de rendição) Kayla, Darla e Susan, esta é a Katelyn Vancouver (aponta para a loira) e esta é a Ashley Black (apontou para a outra garota que por acaso também era loira)

- Prazer. (falamos as cinco ao mesmo tempo nos fazendo cair na risada)

Vimos os rapazes entrarem no ginásio com o seu equipamento preto com um toque de verde, uma serpente e escrito por baixo Serpents.

- Aquele ali se chama Bryan (Kate aponta para um garoto com cabelos loiros) o Ethan vocês já conhecem… O ruivo ali é o Peter, aquele outro loiro bem moreno se chama Jonh, o do cabelo encaracolado é o Calvin e o nome do de cabelos pretos é Richard.

O treinador entrou logo depois e fez suar o som de um apito no ar fazendo com que os rapazes começassem a fazer flexões.

- Mas o que… (Ash olhou confusa para eles) Aonde está o Oliver, Kate?

- Não faço ideia… Ele não aparece lá em casa nem o vejo faz dois dias, já tentei lhe ligar e nada… os meus pais estão a ficar bem preocupados com isto…

- Já pensaste em perguntar ao Ethan ou ao Bryan se eles sabem alguma coisa? (fala Verônica) Quer dizer… eles são quase que inseparáveis, devem saber aonde o teu irmão está.

- Ai… (bate com a sua mão no seu rosto) Como eu não me lembrei disso, a última vez que vi ele, ele ia na casa do Ethan assistir a um jogo de basketball na televisão… Depois tenho que lhes perguntar.

Voltei a prestar atenção nos rapazes os vendo trocar de posição e começaram a fazer abdominais.

- Mas, não acham estranho? (falei vendo elas me olharem)

- Estranho o quê? (falou Susan)

- Esse tal Oliver estar desaparecido há tanto tempo. Se os rapazes soubessem de algo que poderia ter acontecido com ele, eu acho que eles já tinham dito alguma coisa aos teus pais, Kate, ou à polícia.

- Se calhar eles já comunicaram à polícia…

- Não, se o tivessem feito eu já saberia. (Ash fala me fazendo a olhar confusa) o meu pai é o xerife… e ele me conta tudo de tudo sem exceção.

- Ata… assim faz mais sentido. Mas não te preocupes Kate, o teu irmão com certeza está bem.

- É. Não te preocupes (Verônica a abraça de lado dizendo isso)

- Eu espero que não seja necessário me preocupar mesmo… Obrigada.


Notas Finais


Hihi, continua?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...