1. Spirit Fanfics >
  2. Lights, Camera, Action!-Imagine Jeon Jungkook >
  3. One

História Lights, Camera, Action!-Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


oi tudo bem com vocês?
primeiramente quero pedir desculpas por ter atrasado o capitulo de hoje, o motivo é que meu aniversário é amanhã então minha familia está bem empolgada com tudo (relaxem a quarentena aqui ta sendo seguida a risca e espero que vocês estejam fazendo o mesmo ok?)
Então sem mais enrolação fiquem com o capítulo de hoje e espero que gostem

(capítulo não revisado)

Capítulo 2 - One


—Retiro completamente qualquer pensamento ou fala minha a favor de trabalhar com o Jungkook- falo enquanto me jogava no sofá que havia no camarim— Aquele garoto é o demonio em forma de gente, tem certeza que ele é mais velho que eu? Na minha opinião essa informação é completamete falsa.

—Pode parar de exagero _______- Hanna fala me entregando uma garrafinha de água a qual pego sem pensar duas vezes.

—Exagero? Você fala isso por não estar em meu lugar Hanna!

As gravações já haviam começado e a notícia de que eu e o Jeon estaríamos como casal na serie havia bombado nas redes sociais se assim posso chamar. Os primeiros dias haviam sido ótimos é claro que o motivo é não tive que ver a cara do ser durante esse periodo, mas então a cena em que iriamos nos conhecer precisava acontecer ou melhor ser gravada e foi dai em diante que o inferno no set de filmagens começou em minha humilde opinião.

Por onde eu passava era possivel escutar indiretas que o mesmo jogava para mim além de sempre tentar fazer algo para estragar minhas cenas. Eu não sei como minha mão ainda não está marcada no rosto do mesmo já que foram incontáveis as vezes em que perdi a paciência com o moreno.

—Ele não poderia ser como o irmão?- pergunto com a minha melhor cara de cachorro que caiu da mudança para a Hanna o que a faz rir— Isso ri mesmo da minha desgraça, ótima amiga você não é mesmo?

—Eu só queria entender o motivo de tamanha implicância entre vocês dois.

—Eu poderia passar um dia completo falando os mil e um motivos por meu ódio puro e genuíno por Jeon Jungkook- falo e logo em seguida abro a garrafinha e dou um generoso gole me sentindo me sentindo aliviada enquanto o líquido gelado descia por minha garganta.

—Na minha opinião isso é amor incubado- Hanna fala fazendo com que eu me engasgue por conta das suas palavras— Ai meu Deus como você é desastrada- Hanna se levanta rapidamente vindo me ajudar.

—Pense duas vezes antes de falar algo relacionado aos meus sentimentos ao Jeon principalmente se for algo de tamanha barbaridade- falo assim que me recupero. —Depois do que ele fez eu nem sequer cogitaria a ideia de sentir algo como amor por ele.

—Vocês dois deveriam deixar isso no passado... Ou melhor você deveria deixar isso no passado – a mesma fala dando ênfase no “você” —Eu já perdi a conta de quantas vezes o menino Jeon tentou te pedir desculpas e na minha opinião você deveria deixar essa sua birra infantil e aceita-las quem sabe dessa forma vocês não acabam com esse pé de guerra sem sentido.— fala enquanto me olhava seriamente e antes mesmo que eu pode-se me defender ela continua— Se prepare para retornar as gravações, irei chamar a Yerin para retocar sua maquiagem enquanto isso pense no que eu te falei. – fala e sai da sala me deixando para trás completamente perplexa com suas palavras anteriores.

Talvez realmente minhas ações sejam infantis quando se trata de Jungkook mas acontece que o que aconteceu anteriormente me persegue e por esse motivo não consigo simplismente seu pedido de desculpas e deixar tudo que acoteceu para trás. Suspiro pesadamente enquanto pego meu celular para ver se consigo afastar esses pensamentos da minha cabeça, até que escuto batidas na porta.

—Pode entrar a porta está aberta- por estar a espera de Yerin julgo ser a mesma então não tiro minha atenção do aparelho em minhas mãos enquanto eu andava já em direção a cadeira em que passaria uns bons 30 minutos— Para sua sorte hoje não teve nada de choro ou correria então seu trabalho vai ser bem mais rápido- falo dando uma risadinha pois sabia que Yerin adorava quando não precisava ter muito trabalho na hora de retocar a maquiagem que a mesma passava horas fazendo.

—Acho que você acabou confundindo com sua maquiadora- a voz grave e masculina chama minha atenção me fazendo parar no meio do caminho e mesmo já sabendo quem é não escondo minha surpresa quando nossos olhos se encontra pela primeira vez desde que ele entrou na sala— Antes que comece quero dizer que venho em paz.-fala erguendo as mãos o que me faz olha-lo com certa estranheza.

—O que você quer Jeon?- falo tentando esconder o grande sentimento de curiosidade que se apossava de mim já que não era normal que o mesmo fala-se comigo fora do alcance das cameras.

—Eu tenho um pedido para te fazer- fala andando até o sofá que momentos antes eu estava sentada enquando eu não deixo de segui-lo com meu olhar— Eu sei que sou bonito mas não precisa me olhar dessa forma já que parece que você vai me atacar a qualquer momento- fala enquanto passa suas mãos por seu cabelo perfeitamente alinhado me fazendo rir de desgosto.

—Fale logo o que você quer antes que eu me arrependa de ter deixado você entrar.‐ falo enquato fecho meus olhos e massageio minhas têmporas, estou a pouco menos de 5 minutos no mesmo comodo e já sinto minha cabeça doer é incrível o efeito negativo que esse cara causa em mim.

—Assim você magoa meus sentimentos docinho

—Pode parar com esse apelidinho ridículo você sabe que eu o odeio- esconder minha inquietação por estar perto do rapaz estava se tornando cada vez mais complicado o que me deixava cada vez mais nervosa.

—Eu vou ser direto ao ponto- o mesmo me olha quando eu falo um baixo “finalmente"— Eu quero fazer um tratado de paz com você.

—Tratado de paz?

—Pensei que fosse mais inteligente docinho- o olho de maneira reprovadora por escutar o apelido saindo novamente da sua boca.

—Eu sei que merda é um tratado de paz Jeon- falo ironicamente—O que eu não entendo é o motivo de você vir ao meu camarim para me propor algo tão banal assim.

—Simples, eu gosto de ensaiar sempre com as pessoas com que eu contraceno e você é uma delas. Nós dois somos o casal principal e por isso eu quero que as pessoas enquanto estiverem assitindo nossas cenas ‐o mesmo para de falar e se levanta e vem em minha direção fazendo com que eu dê passos cegos para trás até sentir a parede atrás de mim e seu rosto se encontrar em uma distância considerada perigosa do meu—Desejem ser a gente, eu quero que eles sintam o nosso desejo de estar juntos a todo momento enquanto assistem cada segundo desejando para que não acabe.– sua mão vem de encontro a meu rosto fazendo um carinho ali.

Minha mente estava em branco eu não sabia o que falar ou como agir. Meu corpo simplismente não me obedecia eu queria empurra-lo para longe de mim e gritar algumas verdades em seu rosto mas no momento em que sua mão livre agarra minha cintura me puxando para mais perto era como se tudo o que eu estava pensando virasse pó em um piscar de olhos. A distância dos nossos rostos ia diminuindo gradativamente e nossas respirações já estavam mescladas.

—_____ desculpa a demora‐ a voz de Yerin me faz despertar do transe em que me encontrava e automaticamente empurro o Jeon para longe de mim enquanto me arrumo rapidamente e olho para a porta onde vejo a Yerin olhando para o celular o que me dar a entender que ela não viu a cena anterior a mesma levanta o rosto e percebe Jungkook na sala e não esconde a surpresa em seu rosto—Ah! Me desculpe eu não sabia que você estava ocupada. — ela fala já e virando para sair mas eu consigo impedi-lá.

—Ele já terminou o que tinha para falar comigo Yerin não é mesmo Jeon?- o mesmo parece acordar quando o chamo e concorda.

—Eu já estava de saída Yerin, estarei esperando sua resposta ______- ele dá uma piscadinha em minha direção e se retira da sala.

—Garota que tensão toda foi essa? Gente até arrepiei.- fala quando tem a certeza que o rapaz tinha ido em bora.—O que estava rolando aqui antes que eu entrasse?

—Nada Yerin... Nada- me jogo na cadeira que estava proxima a mim e solto o ar que eu nem sabia que estava segurando. Meu coração estava tão acelerado que parecia que eu tinha corrido uma maratona e minha pernas se encontravam bambas como gelatina. —Vamos logo com isso logo mais eu tenho que gravar mais uma cena.–Vejo a mesma concordar e vir em minha direção enqunto falava algumas coisas relacionadas ao que ela iria fazer mas eu não escutava um “a" se quer do que ela falava já que na minha cabeça só se passava a cena de minutos atrás.

O que teria acontecido se a Yerin não tivesse entrado na sala? Ai meu Deus eu não quero nem pensar.  


Notas Finais


espero que tenham gostado eu estou pensando seriamente em postar um outro capítulo amanhã (o aniversário é meu mas o presente é de vcs kkkkkk) porém eu preciso termina-lo primeiro então por enquanto até (talvez) amanhã:)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...