História Like a Devil - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Steve Harrington
Tags Billy, Steve, Strangerthings
Visualizações 80
Palavras 990
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Lemon, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olaa! Me digam que não apenas eu que estou shippando esses dois por favor!
Fiquei louca escrevendo isso, espero que gostem!
Boa leitura! ♡

Capítulo 1 - I know you like this


“Você me tira do controle, acha isso engraçado?”

Eu agradeceria se ele parasse de me encarar, não consigo nem engolir o pedaço de comida que estou mastigando.

— Steve… Está tudo bem? – Nancy perguntou me encarando e Jonathan olhou para trás.

Por mais incrível que pareça, eu continuo andando com a Nancy. Ela e Jonathan não ficam se agarrando no corredor como nós fazíamos… É besteira.

— Não foi ele que te deu uma surra?

Ela perguntou olhando para trás também.

— É, o filho da puta não perde por esperar.

Billy mordeu um pedaço da maçã e acenou.


“Certo! Todos pro chuveiro, a próxima aula de vocês começa em uma hora. Se limpem rápido!”

O treinador gritava em um megafone e apontava pro vestiário.

Quando finalmente um box ficou livre eu tirei minha toalha e liguei o chuveiro. Enquanto lavava minha cabeça conseguia ouvir os outros chuveiros se fecharem pouco a pouco para então apenas se ouvir o som do meu.

— Harrington! – a porta do box se abriu e quando eu vi a face daquele ser humano na minha frente meu sangue ferveu.

— Puta que pariu! O que você quer seu merda?

Pareceu que as minhas palavras fizeram algum efeito nele que o mesmo lambeu os dentes superiores.

— Ouvi falar que você quer se vingar de mim amigo.

— Do que você está falando? – finalmente fechei o chuveiro e me enrolei em uma toalha.

— Sabe, Jonathan Byers consegue ser bem útil quando alguém ameaça pegar a mãe dele que aliás não é de se jogar fora. – fiquei de frente a ele.

— Então sua tática de jogo é essa agora? Você me enoja cara.

— Por favor, não fale daquele filho da puta como se ele fosse um indefeso. Fiquei sabendo que ele quase te deixou cego, você sabe, antes de mim.

Bufei. — Vai se foder cara!

[…]

Era aula de biologia, a professora estava falando algo mas eu estava desinteressado demais para prestar atenção. Estava batendo o lápis na mesa quando jogaram uma bola de papel em mim.

— Mas que por-... – olhei para trás.

— Sr. Harrington por favor use um linguajar mais adequado na minha aula. – a professora me repreendeu.

A bola de papel era pequena, quando abri estava escrito uma frase em uma letra quase ilegível.

“Quer brincar Steve? Me encontre no porão abandonado atrás da escola.”

— Só pode estar brincando com a minha paciência.


XXX.


[Para você ser o diabo falta apenas o chifre.]


E lá estava eu prestes a entrar no porão, respirei fundo antes de girar a maçaneta e quando entrei a única que encontrei foi muita, mas muita poeira mesma.

O meu único questionamento era o seguinte: Por que eu fui seguir aquele bilhete?

— Ora, ora… E não é que ele veio mesmo. – ele apareceu numa flecha de luz.

Não podia acreditar.

— Ah fala sério! Não gosto desses seus joguinhos Billy.

— Hum… Esse, eu acho que você vai.

Em um só movimento o mesmo me jogou na parede segurando pela gola da minha camiseta.

— Sua chegada me deixou meio excitado. – ele sussurrou no meu ouvido, o que me fez arrepiar.

Billy me encarou. Olhava para os meus olhos e trocava para a minha boca.

— Gay. – falei.

— Não querido. Bissexual.

Uma das mãos deles foram parar nas meu cinto e após abrir o mesmo senti algo começar a me tocar.

— Porra. – arfei.

— Gay.

Foi esse momento que me surpreendeu. Billy me beijou. Um beijo ardente… Eu nunca tinha beijado daquele jeito.

Pra falar a verdade nem sei porquê eu estou deixando ele fazer o que quer comigo.

Minha perna quase falhou comigo quando Billy parou de me masturbar.

— Escute. – o rosto dele estava bem perto do meu. — Amanhã minha irmã vai passar o dia inteiro fora na casa do namoradinho. – fechou o meu cinto. Não falou mais nada e saiu.

Demorou uns segundos e eu consegui soltar um suspiro bem alto e profundo.

— Mas que porra foi essa que acabou de acontecer?

Falei comigo mesmo.


XXX.


O cheiro da fumaça do cigarro dele era inconfundível. Estou no meu carro e nem sei porque vim parar aqui na casa desse filho da puta. Dei um tapa no volante que sem querer acionei a buzina.

— Merda! – sai do carro e bati a porta. Toquei a campainha.

Assim que ele apareceu dei um soco no mesmo lugar onde eu havia dado meses atrás mas só que dessa vez eu não iria sair com a cara deformada. Fechei a porta atrás de mim.

Billy parou de cambalear e olhou para mim.

— Mas que porra?

— Eu que pergunto. – encostei ele na parede. — Que porra foi aquela no porão?

De repente Billy começou a rir, o nariz sangrando um pouco de lado.

— Você gostou. Você gostou tanto que veio aqui se “vingar”, boa Harrington. – colocou o cigarro que não havia soltado na boca.

O cara era tão maníaco que do nada mudou de feição e me empurrou dando outro trago no cigarro.

Foram longos segundos até ele me jogou no chão e falou bem perto da minha boca.

— O que deseja agora rei Steve?

Simplesmente colocou a mão no meu membro e começou a me masturbar novamente.

— Porra! Porra, pare! – segurei a mão dele. — Você é um desgraçado filho da puta.

Tudo já havia saído do meu controle, eu mesmo o peguei e comecei a beijar sua boca. Tinha gosto de tequila e cigarro.

O corpo dele era quente, as mãos dele eram quentes. Tudo em si era.


[Com certeza, nossos pais não se orgulhariam desse momento.]


Peguei a bituca da mão dele e dei um trago profundo. Olhei para aquela criatura suada ao meu lado e falei soltando fumaça.

— Você é um grande filho da puta Billy Hargrove.

Ele apenas riu.

“Tudo que eu sei é que você é o meu mais novo diabo. Um bom diabo.”


Notas Finais


Obrigada por ler! Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...