1. Spirit Fanfics >
  2. Like a river (Kiba Inuzuka fanfic) >
  3. Missão de casais?

História Like a river (Kiba Inuzuka fanfic) - Capítulo 32


Escrita por:


Capítulo 32 - Missão de casais?




Agradeci que o Kiba me acompanhou até em casa, mesmo eu achando que ambos só estavam esperando o momento de ficar a sós um com o outro. Apesar das notícias não serem as melhores, tirando Sakura que estava mais deprê, todos estavam bem confiantes. 


Kiba entrou comigo, Akamaru subiu no sofá deitando e eu não me importei, na verdade era até uma gracinha, ele saber exatamente o que a gente ia fazer. Dessa vez quem me puxou para quarto foi Kiba, o que fez eu sorrir e controlar a ansiedade de sentir logo sua boca na minha. 


Nossas lábios se encontram com pressa, nossos momentos sempre eram intensos, parece que essa intensidade crescia cada vez mais. Sua língua se enroscava na minha, e minhas mãos castigavam os seus cabelos, na sua nuca puxando com certa força, sempre que sentia o choque que sua língua causava sempre que encontrava com a minha. 


Suas mãos que estavam segurando firme minha cintura, desceram para minha coxa apertando força. Impulsionou o meu corpo, e eu entendi o que ele queria, entrelacei minhas pernas na sua cintura, enquanto suas mãos me seguravam com firmeza. Graças ao uso da saia, senti ela subir para minha barriga. Deixando nossas intimidades se friccionam fazendo eu gemer entre o beijo. 


Me levou até a cama, achei que me deitaria nela, mas ele sentou o seu corpo, e eu tive que me arrumar em seu colo, colocando uma perna perna de cada lado do seu corpo, me sentando nele. Suas mãos foram para minha bunda, debaixo do pano da saia, me pressionando para baixo, fazendo eu sentir que ele estava tão excitado quanto eu. 


Separou nossos lábios respirando fundo, enquanto distribuía beijos em meu pescoço. Fechei meus olhos com força, enquanto respirava fundo pra não gemer com seus toques. 


- Senti falta do seu beijo. - saiu sem querer, mesmo eu querendo que fosse só um pensamento. 


Mordi a língua como punição. 


Quase escondi meu rosto no seu pescoço quando ele se afastou para me olhar, como se não acreditasse no que ouviu. 


- Sério? Do que mais sentiu falta? - vi um sorriso maldoso tomar conta dos seus lábios, não pude impedir de ver minha mente viajar só com isso. 


- Você não perde uma né? - dei um tapa no seu ombro. 


- Com você nunca. - sorriu. - Infelizmente eu preciso ir lindinha - falou passando no nariz sobre a pele do meu pescoço. 


Me afastei fazendo um bico. 


- Você não pode ficar? - bom já tinha admitindo que senti falta do beijo dele, vamos passar a vergonha completa


- Você está me acostumando muito mal querendo que eu durma aqui com você. - sai do seu colo enquanto ele puxando a blusa que vestia para baixo. 


- Porque?. - me levantei abrindo a porta e sendo acompanhada por ele. 


Fui até o sofá sorrindo, Akamaru parecia cochilar, passei minhas mãos sobre ele, e ele acordou com o toque. Sorri e involuntariamente dei um beijo no seu nariz, vendo ele latir pra mim e abanar o rabo. Ele se juntou a Kiba e eu abri a porta me escorando nela. 


- Por que vai ter dias que eu só vou conseguir dormir se for com você enrolada nos meus braços, e isso vai ser um problema. - falou sério. 


Fiquei estática sem saber o que falar.


- Boa noite linda. Até amanhã. - se despediu com um selinho e foi embora.


Ainda sem entender nada, me perguntava o que acabou de acontecer. O que estava acontecendo com o Kiba? E pior o que estava acontecendo comigo? Porque eu sinto que tem algo diferente em mim em relação a ele, e eu sei que não é só amizade. Eu não posso me sentir assim, nem me iludir com meras palavras, aliás era o Kiba, devia falar isso para todas. Idiota. 


                Quebra no tempo


-Tenten não sei se isso é uma boa idéia. - falei do lado de fora da loja. 


- Não vai ser um roubo se a gente vai deixar o valor do livro com ele. - falou colocando as mãos na cintura. - Daqui dois meses você faz aniversário, eles deviam deixar você levar o livro sem precisar disso. 


Respirei fundo, mesmo assim me sentia culpada. Tenten entrou comigo parando no balcão e tampando do dono da loja. Mexi em umas revistas e peguei pra disfarçar, peguei o icha icha. Eu não acredito que estou fazendo isso, coloquei debaixo da blusa. 


Na hora de pagar no meio do dinheiro das revistas, eu peguei e coloquei o valor do Icha icha junto, entreguei a revista e o dinheiro. Achei que ele ia contestar o fato de eu ter dinheiro a mais, mas ele fingiu que nem viu, olha mais que grande imbecil. 


Peguei a sacola com as revistas e sorri falsa pra ele, babaca. Tenten me esperava pelo lado de fora, nos afastamos mais e explodidos em risadas. Mas eu estava aliviada, foi a coisa mais louca e idiota que eu fiz na minha vida. 


- Eu não acredito que eu fiz isso. - falei me sentando num banquinho. 


- Eu não acredito que dei essa idéia. - falou se sentando ao meu lado. 


- Que tal a gente revezar, cada cinco dias fica com uma? - sorri pra ela. - Se você ainda for precisar. 


- Eu vou amar. - continuou rindo. 


Me despedi num abraço, e falei que ela podia ir me visitar quando quisesse. Ainda me sentindo tonta seguia até em casa, mas eu teria que guardar isso muito bem. Eu acho que me mataria se alguém me encontrasse lendo ele. Arrumei o icha icha no meu das revistas, de um jeito em que ele ficasse bem escondido. 


Entrei em casa jogando as revistas em qualquer lugar, me apressando em folhar as folhas do Icha icha. Parei numa página onde o título me chamou a atenção, "como enlouquecer um homem" essa era a verdadeira razão de eu ter cedido a fazer esse ridículo de estar com esse livro na mão. 


Que bom que eu não estava com nada em mãos, ou bebendo alguma coisa, porque se eu estivesse eu teria cuspido todo nesse momento. Senti minhas bochechas esquentarem e eu me perguntei como o Kakashi sensei lia aquilo em público, sem demonstrar nenhum constrangimento. Eu definitivamente nunca mais vou conseguir olhar pra ele, com os mesmo olhos. 


Ouvi alguém na porta, e coloquei o livro debaixo da almofada escondendo, fui até lá me abanando tentando tirar o aspecto vermelho da bochecha. Abri a porta encarando Shikamaru e fiquei azul, está só o que me faltava. Isso era hora? Quer dizer era, mas não era o melhor momento pra ver ele. Pra ver ninguém do sexo masculino, mas em especial alguém que apesar de ser meu melhor amigo, eu acho muito lindo, eu sou apaixonada. 


- Que cara é essa? - me analisou e eu engoli seco. 


- Só estou com calor. - o que não era mentira. 


- Não está nem quente. - passou os olhos por dentro do cômodo, ele estava esperando encontrar Kiba era? 


- Estou sozinha Shikamaru. - revirei os olhos cruzando os braços. 


-Ótimo. - falou sério. - Vem, a godaime tem trabalho pra gente. 


Me animei quase dando pulinhos frenéticos, acompanhei Shikamaru até a sala da Godaime. Então o time oito iria trabalhar com o time dez, eu acho que isso é bom. Tirando o fato da Ino claro, sempre bom lembrar. Entrei na sala vendo apenas Kiba lá dentro com Akamaru, e Tatsuo sensei. 


- Que bom que vocês chegaram. - ouvi a Hokage falar. - Tatsuo já sabe dos detalhes, mas falta vocês ficarem familiarizados. 


Cadê o restante do pessoal? 


- Bom a filha de um amigo meu anda recebendo algumas ameaças, a equipe de segurança que cuida da família dela disse que eles foram alertados sobre um possível sequestro. - falou, que tipo de idiota admitiria um sequestro sabendo que a segurança do lugar ia dobrar, não fazia sentido. - A família dele é muito influente e rica, e bom ele pediu minha ajuda e eu quis ajudar. 


- Então vamos bancar a babá por causa da sua amizade com ele? - Kiba falou e eu o fuzilei ele com o olhar. 


Abusado


- Isso é uma missão comum moleque. - falou irritada. - Os ninjas dessa missão não foram escolhidos por mim, exceto Yumi que eu coloquei na missão. Aliás graças a aliança da Areia com a Folha, Kankuro também era pra estar na missão, mas não está disponível, então Temari vai se encontrar com vocês no meio do caminho. 


Imediatamente coloquei meus olhos no Shikamaru, que permanecia sério, mas eu sabia que devia estar pulando de alegria por dentro, diferente de mim claro. Mas eu ficava feliz por ele. A missão seria no País do fogo mesmo, na Vila Motoyoshi, ótimo pra gente, ruim pra princesa do Vento. 


Uma missão era uma missão eu não tinha o que reclamar, parece que a leitura do Icha icha iria ficar pra depois. Espero me virar com o que eu li, não que eu vá precisar, vamos estar em uma missão, e para minha felicidade com o meu casal favorito.

 

               Quebra no tempo 

                      


Não esperava uma missão tão cedo, e na verdade esperava ter o time completo, poderia além de mim, mas alguma menina né? Tipo a Hinata. Mas que bom que o Kiba está indo também. Não estava muito animada, mas ossos do ofício, eu seguia ordens, e não tinha problema nenhum com isso. 


-Está tudo bem? - perguntou Kiba enquanto íamos em direção ao nosso destino. 


- Sim. - dei os ombros, só não estava muito animada. 


Quando cheguei lá eu entendi exatamente do que se tratava, uma garota mimada e burra. Aposto que ela que escolheu os ninjas para a missão, a garota corria risco de vida e ainda sim a única preocupação era ficar cercado de ninjas bonitos? Claro que todos que vieram são ninjas incríveis, mas aposto que ela não sabia. Ah ela teria uma surpresa linda, vendo eu e Temari acabar com essa festa dela.


- Vocês devem ser os ninjas da folha, e areia. - olhou para Temari confuso, e depois pra mim, ele também estava surpreso com duas mulheres aqui? - Me sigam.


Ainda sem deixar de encarar a nossa querida contratante segui o moço até dentro da mansão, enquanto sentia seu olhar fuzilar eu e Temari, e depois dizer calmamente que queria falar com seu subordinado. 


- Senhor Tanaka - ele saudou com respeito. - Esses são os ninjas contratados da aldeia da folha, e da areia, para proteger Sayuri. 


- É um prazer conhecer todos vocês. - falou calmo. - Achei que apenas com os meus homens seria capaz de resolver esse problema, mas minha filha continuou recebendo mensagens ameaçadoras em pergaminhos, e chegou até a ver um desses ladrões na janela do seu quarto. Graças a suas habilidades em passar sem ser notado pelos meus homens e sistema de segurança, eu deduzi que tem habilidades ninjas, por isso vocês estão aqui. 


- Vamos cuidar de tudo. - Ouvi Tatsuo sensei falar. - Mas preciso que o senhor me nos de todas as informações que tem. 




Notas Finais


Desculpa estar atualizando tão tarde, vou me programando pra estar postar mais cedo, o que vcs acham que vão acontecer?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...