História Like a Soul Mate - Capítulo 4


Escrita por: e Barbecuell

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Ficção Cientifica, Hoseok, Illumin, Jimin, Jin, Jungkook, Magia, Mundo Alternativo, Namjoon, Personages Originais, Taehyung, Yoongi
Visualizações 6
Palavras 4.542
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OOOOIIII

finalmente uma atualização... Desculpa por sumir, nas notas finais eu explico tudo ;)

Capítulo 4 - The Warriors of the Sun


Fanfic / Fanfiction Like a Soul Mate - Capítulo 4 - The Warriors of the Sun

Quando você é criança, facilmente consegue se deixar incentivar com histórias que os adultos ou a TV contam. Muitas crianças cresceram acreditando no papai Noel, fada do dente ou até mesmo em Leprechaun – como eu. Não me culpem e não me perguntem o motivo! Muitos de vocês acreditavam que eu sei. – E o  que vou lhes contar agora, era mais comum para mulheres por certo ângulo. Vocês vão me entender logo logo. 

Crescemos com a pequena ideia de que cavalheiros com espadas e armaduras é coisa de outro mundo. – Em parte, começou a ser a partir de um certo século – Meninas cresceram com a ideia de que são princesas em perigo na torre de um castelo e que a qualquer momento um cavaleiro montado em um cavalo branco – Ou marrom, dependendo do barro – entrasse em seus aposentos reais depois de matar a besta que a aprisionava e a salvasse. – Nem todas é claro, existem muitas princesas que querem ser seus próprios cavaleiros - Então eles se casaram e viveriam felizes para sempre. – Coisa que, em particular achava sem nexo. Pensa comigo, uma princesa presa na torre do castelo por anos esperando seu amado. Ninguém ama uma pessoa que nem conhece a ponto de achar normal ficar em uma torre por anos e sendo vigiada por uma besta. Fora que, como ela comia? Estava presa certo? Uma hora ou outra a comida iria acabar, e ai? Quem pegaria mais comida para a princesa? A besta talvez. Mas você está errado. Princesas presas em castelo não sentem fome. As outras talvez, mas essas em especial não. ~Sintam à ironia.. por favor. 

E os machos? Desde pequeno eu assistia filmes de época, e meus preferidos eram os medievais, mas em um trágico dia, quando eu brincava com uma faca fingindo ser uma espada, acabei fazendo um corte na minha bochecha – tenho a cicatriz até hoje. – e desde então passei a evitar objetos pontiagudos. Bom.. voltando aos machos, assim como eu, sei que muitos gostariam de ser cavaleiros com armaduras de guerra e uma espada, protegendo seu povo. Eu não vou negar, é algo incrível e realmente gratificante. Mas vocês já se perguntaram como que fica as partes íntimas dos cavaleiros? Pois não sei se vocês já perceberam, mas quando andamos de cavalo, o galopeio dos cavalos leva nosso corpo para cima e a gravidade a traz para baixo. Além de machucar, é prejudicial a saúde da.. bom.. apenas detalhes. Acho que descobri o porquê das princesas “não” terem filhos, quero dizer, depois de tanta cavalgada os príncipes acabaram ficando incapaz de engravidar. É pode parecer mentira, mas eu quero ter minhas crias. 

- Jimim-ssi.. por favor, vai mais devagar. – Pedi com educação e sendo – tentando parecer – inocente.  

- Meu cavalo, meu tempo. – Ele disse sério – Se soubesse andar de cavalo estaria montado nele agora, estaria andando no seu tempo. Mas como não está.. 

- Você que falou para eu subir no seu cavalo! 

- E por que veio? Não podia tentar montar no seu sozinho? 

- Você é um grand-  

- Sem xingamentos! Crianças não podem xingar. – Ele disse e fez um som semelhante a um sorriso.  

- Não sou criança seu bastardo! – Disse já ficando sem paciência. – E faz esse cavalo andar mais devagar! – Ele sorriu e o cavalo pisou em uma pedra que fez meu corpo subir mais alto que o normal e descer com tudo. Soltei um baixo – estrondoso – gemido de dor que fez o anão a minha frente explodir na gargalhada. Ele gostou do que ouviu, só não sei se foi direcionado com o gemido ou foi só pela dor. – Ou os dois.  

- Calma Jungkook. – Namjoon disse tentando reprimir uma risada. – Com o tempo você se acostuma e vai aprender um jeito de andar sem machucar. 

- Namjoon está certo. Quando eu entrei pro exército, meus ovos quase viraram omelete. – Tae disse arrancando risadas de todos. 

- Mesmo assim, você devia ir mais devagar Jimin. Ele não é acostumado e pode ficar dolorido por vários dias igual você no começo. – Namjoon voltou a falar com um leve sorriso no rosto, e naquele momento senti que essa frase foi dirigida mais para mim do que para ele. 

 

- Aah.. então o Jimin não é tão forte como diz ser. – Falei sorrindo. 

- Mas é claro que eu sou! – Ele disse bravo. – Qualquer um ficaria dolorido. 

- Tá bom Jimin, acreditamos em você. – Tae disse sorrindo.- Acho melhor irmos mais devagar. 

- Achei que a ideia era de sair da floresta antes do pôr do Sol. – Jin disse, ele estava no mesmo cavalo que Namjoon. 

- E é, mas olha como a neve está ficando alta. – Tae disse apontando para o chão. – Seguindo esse ritmo, os cavalos vão ficar muito cansados. 

- É verdade. Quando chegarmos no campo iremos mais rápido. – Namjoon disse enquanto fazia sinal para o cavalo ir mais devagar. Para a tristeza de  Jimin, ele teve que fazer o mesmo. Quando Tae diminuiu a velocidade, Tatá saiu da cesta onde estava e sentou na cela junto com Taehyung. 

- Então.. já que vamos passar um bom tempo juntos, seria bom nos conhecemos um pouco, não acha não?- Jin disse depois de se sentar melhor no cavalo.  

- É uma boa ideia. – Tae disse sorrindo. 

- Me tirem dessa. – Jimin disse com um olhar de repreensão ara Taehyung 

- Ótimo. Primeiramente pergunta. – Tae disse animado. – Como chegaram no nosso mundo?  

- Não fazemos a menor ideia, a única coisa que me lembro era de termos tomado banho na caverna do Jin, depois fomos para casa dormir e logo acordamos na floresta. – Respondi pensativo.  

- Wow! – Tae abriu um sorriso enorme e depois levou sua atenção para Tatá. – Também acho. 

- Minha vez. – Disse apreensivo.- Pergunta número um: Porque você tem uma raposa de estimação. E dois:  Porque você fala com ela desse jeito?  

- Ué, vocês não tem animais de estimação no mundo humano? – Ele perguntou. 

- Mas é claro que temos. – me apressei em responder.- Mas não raposas. Temos gatos, cachorros, coelhos, pássaros e até mesmo cobras. Mas raposas...  

- É eu sei, o normal seria eu ter um lobo ou tigre. Mas me encantei por ela no momento que a vi. – Ele abraçou a raposa. – Encontrei ela quando tinha 12 anos. Ela estava sendo caçada por lobos, ela era só um bebê coitada. Então salvei minha pequena e agora cuido dela. 

- Que história linda! – Jin disse.  

- É.. é mesmo. – Tae disse com um sorriso tão fofo que até confortou meu coração – Ela era uma raposa igual a cem mil outras. Mas eu fiz dela uma amiga. Ela é agora única no mundo – Tae fez carinho na cabeça de Tata. – Também te amo Tatá. 

- Isso é incrível! Você fala com ela como se conversasse normal como a gente. 

- Mas a gente conversa. – Tanto eu quanto Jin ficamos sem entender. – Vocês não conversam com seus animais? Que coisa feia!  

- Mas é claro que a gente conversa. Mas do jeito que você faz, parece que ele fala com você igual eu estou falando agora. – disse. 

- Mas ela fala Jungkook. – Namjoon se meteu na conversa enquanto sorria.- Quando um animal escolhe seu humano, eles criam um laço tão forte que o faz confiar fortemente no humano ao ponto de conversar com ele. – ele disse e eu fingi que estava entendendo tudo. – As vezes Tatá conversa comigo e com Jimin. Como Tae confia em nós, ela também confia. 

- Isso é triste Taehyung! – Disse me fingindo de vítima.- Você não confia em nós?! 

- N-Não é isso! Confiança leva tempo e eu conheci vocês ontem. – Ele disse preocupado. 

- Estou brincando Tae! – Comecei a sorrir. – Leve o tempo necessário. – Disse com um lindo sorriso no rosto – Nem sou convencido – e Tae disse um “ obrigado” 

-  Mas agora eu fiquei confuso. Como vocês conversam? É tipo telepatia? – Jin perguntou. 

- Tipo isso, quando ela quer falar uma coisa para apenas um de nós, ou quando tem alguém que ela não confia, aí se comunica apenas por telepatia.  

- Wow, isso é incrível! – Disse animado. – E quando tem só pessoas que ela confia. Como ela conversa? 

- Igual estamos conversando agora. – Ele abriu um sorriso. 

- A boquinha dela se mexe e tudo? Escutamos como se fosse uma pessoa normal? – Perguntei animado. 

- Sim, e é muito fofo.  – Tae abre um sorriso e logo volta sua atenção para Tatá. Será que eles estão conversando?! – Tatá! Não fala uma coisa dessas! É desrespeitoso. – Ele a repreendeu enquanto tentava reprimir um sorriso. Mas o garoto a minha frente não se importou em esconder.  

- O que? O que ela disse? – Perguntei ansioso tentando estar dentro do assunto. 

- É melhor você não saber. – Tae disse sorrindo. 

- Não! Eu quero mesmo saber o que el- Oshi.. do nada umas coisas pularam das árvores – não vou mentir, meu cu trancou. 

- O que fazem por aqui? – Uma das meninas que pularam da árvore, disse. 

- Guerreiras do Sol!? Aqui nas florestas de Darwin? – Tae perguntou, mas acho que a pergunta foi mais para ele do que para as meninas. 

- Estamos indo para os reinos do norte. Precisamos falar com o rei. – Namjoon se apressou em responder. – assim, vamos interromper esse diálogo por só um minutinho, preciso urgente fazer uma observação.  

Essas meninas são lindas!  Elas usam roupas de pele de animais, fora que estão armadas até os dentes com arco e flechas, espadas e adagas. Vale ressaltar também que elas têm um Fucking chapéu de lobo! – Algumas apenas com capas –   Não estou falando daqueles personalizados não, parece que elas mataram os coitados, tiraram a pele e estão usando como chapéu para de esquentarem.   

- Não podemos permitir que passem – Uma delas falou autoritária. 

- E porque não? – Taehyung perguntou. 

- Está permanentemente proibido a saída de aldeões do reino. E ainda por cima estão com estrangeiros. Não podemos permitir que passem.  

- Precisamos passar - Tae disse novamente.  

 Então Namjoon começou a falar em uma língua totalmente desconhecida pela raça humana – Me de lembrar dos ETs. Eu não faço a menor ideia do que ele disse. Mas foi sexy. 

 Então uma das meninas respondeu na mesma língua parecendo estar com certo.. medo? – Ok, vocês podem passar! Lutaremos com vocês – Ela disse essa ultima frase olhando para Jin e eu..  

Povo mais doido gente, juro que depois que voltar para o meu mundo, nunca mais vou reclamar das pessoas sem noção que vivem por lá. Putz cara, eles têm raposas como estimação, tem asas atrás da costa, não possuem tecnologia, existe guerreiras do Sol.. e caramba, possuem uma língua que parece mais que estão invocando o Tinhoso. – Que não deixa de ser sexy saindo da boca desse homem. 

Se eu contasse qualquer dessas coisas para meus amiguinhos de escola, vão me acusar de estar usando verdinho. Será que eles estão preocupados comigo? E a Omma? Já tem dois dias que sumi certo? Espero que ela não entre em desespero. É melhor eu começar a pensar em uma boa maneira de me desculpar com ela. Talvez eu compre uma loja de chocolates e dou de presente pra ela. Bom, agora eu posso né? Estou rico. 

Mas pensando bem, Ametistas não são tão valiosas na terra. Com toda a certeza não chegaríamos no TOP 5 dos gostosos mais ricos do mundo. A não ser que encontremos uma mina de diamantes brutos escondido lá. É possível certo? Já deu certo uma vez, encontramos ametistas. Vem nimim diamantes!  

Nossa jungkook, como você é burro! Essas terras devem estar cheia de pedras preciosas, pedras que podem até não existir no nosso mundo. Eu ganharia uma fortuna com apenas uma pequena amostra.. Ah cara, já estou até imaginando o tanto de toddynhos que eu posso comprar. Não! Vou comprar é a fábrica logo! Vou nadar no Toddy. 

Fiquei tão encantado com a possível realidade que me aguarda que nem percebi que estávamos parados, assim, no meio do nada. Os meninos desceram do cavalo, e eu como não sou nenhum idiota desci também né! Vai que tem algo importante ali, ouro talvez. Ou então estejamos em ataque. Nunca se sabe. 

- Por que páramos? – Eu perguntei quando me aproximei devagarinho nos meninos. 

- Quase fomos pegos! – Jimin disse parecendo estar com raiva. – Sabia que seria suicídio andar por aí, ainda mais com dois humanos! 

- Jimin! Não vamos entrar nessa discursão novamente. – ditou Namjoon.  

Estávamos todos atrás de umas grandes rochas e arbustos, e os meninos olhavam atentamente para um ponto fixo. 

- O que estamos olhando? – perguntei tentando achar a fonte de entretenimento deles. 

- Ali ó. Bem ali, está vendo? – Tae sussurrou apontando para uma pedra perto de um lago congelado, então eu percebi que eles olhavam para um homem. 

- Seus pervertidos! – Repreendi os mais velhos. – quem é ele?  

- O Rei jungkook. –  Namjoon disse meio triste. –  Aquele é o pequeno príncipe.  

- O mesmo que vocês falaram que estava sobre um feitiço da rainha de gelo? – Perguntei e ele fez que sim com a cabeça. – Putz, estamos ferrados? 

- Só se ele nos ver. –  Tae continuou sussurrando.  

- Olha, eu sei que não sou nenhum especialista em asas, mas a dele não me parece muito bem não.. – Jin disse olhando atentamente para o rei, e cara, ele tinha razão. Uma das asas do rei estava quebrada. E ele me parecia triste.  

- O que aconteceu com a asa dele? – perguntei curioso.  

- Ah.. isso – Tae disse parecendo meio incomodado. –  Bem.. ele quebrou uma das asas quando era criança. 

- Ele tentou voar? – perguntei novamente. 

- Sim, ele sabia dos riscos. Mas foi para proteger uma pessoa que ele ama. – Namjoon disse. 

- Eu acho uma idiotice, isso sim! – Tae disse elevando um pouco da voz. – Ele devia ter deixado o menino morrer.  

- Fala mais baixo filho de rato! Quer que ele nos escute?! – Jimin disse bravo enquanto desferia alguns tapas no pescoço de Tae.  

- Fiquem quietos vocês dois! – Namjoon repreendeu eles, mas não elevou o tom da voz por um único segundo. Esse menino não deixa de me surpreender. Se algum dia ele sumir assim, do nada, foi eu hein! Hehe. 

- Mas por que o rei não esconde as asas? – Jin perguntou curioso. – Quero dizer. Não estamos vendo as de vocês, e pelo que me lembro, vocês tinham falado que dava pra esconder. – Namjoon concordou com a cabeça. – Então por que o rei não esconde as dele já que está quebrada?  

- Por que é uma prova de amor. – Namjoon disse receoso – Ele costumava dizer que enquanto pudermos ver suas asas, o coração dele ainda batia por aquele que ele arriscou tudo. – Namjoon abriu um pequeno sorriso. Será que ele e o rei.... não, muito impossível. – E mesmo depois do feitiço, as asas continuam lá.  

- Wow! Isso é incrível. Talvez esse amor do Rei possa nos ajudar a salvá-lo. – Jin disse se animando – Vocês sabem quem é?  

- Sabemos Si.. – Jimin foi cortado 

- Não, nós não sabemos. – Tae completou rude. – Fiquem quietos.  

Eu não faço a menor ideia qual foi o bicho que mordeu o Tae, mas ele tem um veneno muito perigoso. Por que, meu Deus. A gente só queria saber das asas de fada do rei e ele fica desse jeito. Minha mãe costumava dizer que o inocente não corre.. aí tem hein.. 

Se passou uns 20 minutos, esses que ficamos observando o rei olhando para o lago congelado como se ele tivesse contando uma história super importante para o Rei. Eu até cheguei a perguntar para os meninos se aquele lago era mágico ou coisa do tipo, mas eles falaram que era idiotice, disse que os lagos mágicos são quase que impossíveis de achar e não é qualquer um que pode reconhecê-los.  

E aí me veio a pequena dúvida, se existem lagos mágicos, com certeza deve existir outras coisas fora os Darwinianos que possuem mágica, já pensou que louco se encontrarmos a Sininho aqui?! Ou até mesmo, Hogwarts! Vou finalmente ser o bruxo que deveria ser desde o início. Não duvido nada que a minha carta foi roubada quando a curuja passava pelas ruas de Busan, não é um lugar muito seguro para corujas mágicas. 

Só depois  que o rei pegou seu lindo cavalo bravo e cavalgou em direção ao Sol foi quê pudemos relaxar, alguns de nós respirou fundo demonstrando alívio, e eu fiquei de boa. Veja bem, eu não conheço esse rei, não sei do que ele é capaz, então não saberia se devia temê-lo ou apenas passar reto. Então como os lindos cavaleiros que somos, voltamos para os nossos meios de transportes e seguimos calados até eu avistar a capital do reino do Norte. Como eu sei que se trata de uma capital? Simples amigos, era incrivelmente linda, cheia de burgueses com roupas de burguês, crianças burguesas brincando nos seus cavalos de brinquedo. Na minha época/mundo, as crianças usavam era a vassoura da mãe para fingir que era um cavalo, esse mundo precisa ser humanizado pelos terrestres, e sim, é assim que irei chamar os humanos agora. Até por que não é uma mentira. E de novo, como eu sei que se tratava de uma capital? Tinha um funcking* castelo depois do rio atrás da cidade, vai te tomar no orifício anal, estou me sentindo dentro do “ Reinado”.  

Depois de babar por um tempo nesse lindo e meu futuro pertencente castelo, descemos a colina onde estávamos e adentramos a grande cidade, algumas pessoas nos olhavam curiosos, eu não os culpo, é realmente impressionante ver cinco deliciosos cavaleiros como a gente montados em cavalos, vocês não acham? Mas espera, e se eles sentirem o nosso “ cheiro de humano” e por isso que tanto encaram??! Aí meu Deus.. 

- Park... – Chamei mas ele me ignorou. – Jimin.. Park Jimin.. – Novamente sem resposta. – Hyung-ssi -cutuquei sua costela e ouvi o baixinho resmungar. 

- O que foi pirralho?!  

- Eles podem sentir o nosso cheiro de humano? 

- Eles quem? – Jimin perguntou avuado. 

- Esses Nortistas.. 

- Nortiatas? – Ele começou a gargalhar. – O que Merreca significa “Nortistas” Jungkook? 

- Aqui não é o reino do Norte? – Ele concordou enquanto tentava reprimir o sorriso –Então, são Nortistas. 

- Sem comentários.. – ele negou com a cabeça, e mesmo estando atrás dele, pude reparar no seu sorriso. Meu coração está partido gente, eu continuo apaixonado pelo Kim gostoso Namjoon pika das galáxias, ou eu caso com esse bolinho de fofura?! Aah, meu coração não aguenta isso! 

- E o que caralhos é “ Merreca”? – perguntei lembrando da gíria doida que ele havia usado antes. 

- E o que merreca  significa “ Caralhos”? – Ele perguntou sério e ao mesmo tempo com certo deboche. 

- Ah, esquece. Acho que já sei o significado – Sorri pequeno, onde que merreca seria um palavrão? Na terra isso é... bem.. eu sei que existe essa palavra na terra, só não lembro o que ela significa.  

Andamos por mais alguns minutos ate chegarmos na ponte que dava acesso ao outro lado do rio e início das terras principais do castelo. Na entrada alguns guardas nos abordaram e nos revistaram, claro que eles prenderam todas as nossas armas no depósito, mas iriam nos devolver quando fossemos embora. 

 - Gyeomie.. Leve esses meninos até o Rei. 

- Pare de me chamar assim Jackson! Já disse que meu nome é Yugyeom!  - O menino disse enquanto vinha até nós  

- Não se perca de novo lá dentro hein! – Um outro menino disse sorrindo enquanto bagunçava o cabelo do menor. 

- Aish.. Não enche Mark! –  Ele reclamou e veio até nós. – Vamos. Por aqui. 

O menino parecia uma criança. Dava até vontade de denunciar seus pais por deixarem ele trabalhar com espadas. Mas vejam bem, me confundi amargamente achando que o anão com quem compartilhei o cavalo se tratava de uma criança, com esse tal de Gyeo sei lá das quantas.. hpode ser o mesmo, nunca se sabe. Já dentro do castelo, eu olhava para todos os cantos tentando guardar o máximo de detalhes possíveis na minha mente, até por que não é todo dia que você magicamente aparece em um mundo com reinos e humanos fadas.  

Já tínhamos andado tanto nesse castelo que, eu juro, se me largarem aqui sozinho eu saberia muito bem me virar para achar a saída. Então tinha duas opções viáveis que podem ter acontecido. Ou a salinha real é muito longe e de difícil acesso, ou estávamos perdidos. 

- Era para termos virado à esquerda no último corredor. – Jimin disse rude. 

- O-Oi? – A criança  disse.  

- A sala real do trono, fica naquele corredor. – Ele apontou para o corredor que havíamos passado a pouco. – Última porta, a grandona.  

- E-Entendo.. me desculpem, é a minha primeira semana como guarda, e essa é a segunda vez que entro no castelo. 

- Francamente. É só entrar no corredor principal, cabe uma casa na largura dele. Não tem como errar!  

- Me desc- Nossaaa. Park escroto Jimin nem é grosso né rapaziada? Coitado desse pingo de gente. – um pingo que se cair na terra, corre um grande risco de ter um segundo dilúvio.  

- Que seja! – Jimin nos deu as costas e seguiu para o corredor. 

- Yaah! Não pode sair andando por aí desse jeito! 

- Você anda. Por que eu não posso? – Ele ignorou o menino e seguiu até a sala do trono.. Aish, eu não tenho maturidade para falar trono sem imaginar alguém soltando uns barros.  

- Jimin, se comporte, sim? – Namjoon disse mantendo a calma – Não estamos no nosso reino.  

- Okay! – Disse com um sorriso muito falso no rosto – Por favor guarda real supremo dos reinos do Norte, humildemente peço que leve-nos até seu Rei!  

- Mas é claro visitante! – Ele sorriu e seguiu até a grande porta e bateu três vezes – Não é bem melhor quando somos educados?  

- Visitantes.. tenho um amigo que conhece todas as cuecas reais – Ele sussurrou e eu arregalei os olhos! Comassim um dos amigos dele fazia um Tchaca Tchaca na Buchaca encima cama real?! Será que é um desses dois que estão com a gente?!  

CHEGA de mistério! CSI invocado com sucesso. Vamos colocar os fatos na mesa. O Pequeno príncipe dos reinos de Darwin teve um caso com o amigo desses meninos, e o Taetae ficou bem.. diferente e até um pouco alterado, será que meu mais novo amiguinho já ouviu o gemido real? 

 E agora tem esse outro rei que também teve um caso bem delicinha com algum deles. OMG! Kim gostoso Namjoon! Não acredito que você pegou o outro rei! Aaah safado fi de uma kenga! Era pra você ter me esperado! Eu tinha planos para o nosso futuro! 

Agora é real oficial. Acabou nosso relacionamento de dois dias... pensei que tínhamos algo especial, ainda lembro o dia que nos conhecemos, foi você que me dirigiu a primeira palavra quando ainda estávamos na floresta Frozen.. Eu senti seu amor Namjoon! Como você pode?! 

- Jeon Jungkook? – Poha Namjoon! Não consegue ficar um minuto sem meu amor não é? - Psiu! Jungkook. Vamos, entre. – Entro sim amor, entro na sua casa, na sua vida, no seu coração, em voc-  

- Majestade! Esses meninos vieram dos reinos de Darwin para lhe ver. – O pequeno disse, então o rei fez uma pequena reverência em agradecimento e o menino foi embora.  

Algo nesse rei me faz sentir algo estranho no meu interior. Não gente, não é desejos. É outra coisa... Ele me parece um tanto su- 

- Ooh! Não acredito! Park e os Kim na mesma sala comigo? – Sorriu e se levantou do trono (não o de soltar barro ) e foi até os meninos e deu um abraço caloroso nos mesmo. Amigos de longa data talvez? Se não for isso, como essa aproximação do rei com os meninos? – Como isso aconteceu? 

- Logo depois de você voltar para o seu reino. – Jimin disse com um pequeno – e encantador, vale ressaltar – sorriso no rosto.  

-Yaah! Não acredito que vocês esperaram eu sair do reino para fazerem as pazes! Seus bastardos! – O rei falou fingindo estar bravo, mas ele não eng... espera, estão usando a linguagem informal na conversa? Com direitos a xingamentos e tudo?! O quão próximo esses meninos são dos Reis desse mundo?! 

- N-Não.. você entendeu errado! – Tae se apressou para falar fazendo o rei sorrrir. 

- Estou brincando criança! Estou feliz que voltaram a ser amigos. – Ele deu um sorriso tão fofo para o Tae que por um segundo eu senti inveja dele. Inveja branca crianças! Deus me dibre de sucumbir à escuridão. – Quem são eles? – O Rei olhou sério para Jin e eu que me fez endurecer no lugar. 

- É sobre eles que viemos discutir com você – Disse Kim Jeon Namjoon. O que?! Como dizem no meu mundo – mais especificamente no Brasil “ Sonhar, nunca desistir.”. Se eu não acreditar que vou casar com esse homem, quem irá? 

- São espiões? – O Rei nos olhou sério e intimidador – Porque se for, eu os mato aqui mesmo. 

Meu cu... meu cu... Estou ferrado.. eu sou jovem de mais para morrer! 

- Ainda não temos cem por cento de certeza. – Jimin disse. – Sabemos apenas que eles são humanos. 

- Humanos?! – Ele se exaltou de um jeito que não sei se está feliz ou extremamente bravo.. por favor não enfie uma faca no meu Tobias. – M-Mas.. mas como?! Achei que todas as entradas para o nosso mundo estavam fechadas. 

- Por isso mesmo viemos falar com você. – Namjoon voltou a falar calmo e sério – e muito sexy caraleoos!! Será que esse homem sabe o efeito que tem sobre mim?! – Conheces a profecia.  

- Ooh! Não acredito! – o Rei parecia muito surpreso e até um pouco nervoso. Suspeito. Tu pode ser sexy, mas eu não vou tirar os olhos de você majestade! E por vários motivos, Hehe. 

- Estamos muito esperançosos majestade. – Tae disse abrindo um pequeno sorriso – Só os reis podem ter certeza, e bem.. o nosso não está de bom humor no momento. 

- Sim, sim. Eu entendo. Entendo perfeitamente! – Ele disse rápido – É um prazer conhecer vocês.. – O rei nos olhou com grandes sinais de interrogação para dizermos nossos nomes. 

- O prazer é meu majestade. – Jin fez uma reverência. – Me chamo Seokjin, Kim Seokjin.  

- Mais um Kim? – Ele sorriu. – E você criança? – Ele olhou para mim e sorriu.  

- Jeon jungkook. – Criança é meu pau! Bobia pra vê se você não perde as pregas do cu majestade. 

- Jeon? – Ele disse surpreso e preocupado. – Jimin... Nossa.. você é muito azarado cara. 

- Acha que eu não sei? – Jimin disse olhando sério e até meio triste pra mim. A qual é gente? Qual o problema do Jimin com Humanos e meu sobrenome?! E sei que nem adianta eu perguntar. Nenhum deles vão responder minhas perguntas quanto a isso. Eles mal falam sobre eles, ou perguntam sobre nós. Imagina só responder qual o problema do Jimin. 

- Bom.. – Ele pigarreou a garganta. – É um prazer conhecer vocês. – Ele soltou um sorriso que aqueceu meu coração e abaixou a cabeça em forma de respeito. E eu como não quero morrer para o senhor supremo sexy e suspeito ali. Fiz o mesmo. – Eu me chamo Jung, Jung Hoseok. Rei das terras do Norte. 

 


Notas Finais


*Então gente.. desculpem por ter sumido assim do nada, eu estava viajando e lá não tinha internet. e quando voltei acabei ficando doente.
*Eu vou me esforçar ao máximo para trazer outra atualização ainda esse mês.
*Espero que tenham gostado. Até a próxima

bjoos :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...