História Like a Star - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Jihope, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookjin, Kookmin, Suga, Taeseok, Vhope, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 157
Palavras 4.970
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Após uma semana de tortura..

GENTE FOCA AQUI!!

No final da fic, eu pus uma coisa meio que minha, sabe?

Quando o BTS evoluiu de Bangtan Soneondan/ Bangtan Boys pra Beyon The Scene, eu acredito que o fandon (as armys, não armycão) evoluiu também.

Esse é o motivo do fandon do Jimin vlw? Blz

Boa leituraaaa

Capítulo 21 - Park Mafioso Jimin


Desde o dia do programa de televisão eu não tinha mais visto Yoongi. Algo me diz que ele está fugindo de mim, mas não faço ideia do porquê.

Digo, eu sei que disse que ele estava frito, assim como o Jungkook, mas não é como se eu fosse matá-los ou algo assim. Talvez só dar um gelo ou sei lá.

Mas enfim. Tenho coisas mais importantes para me preocupar agora. Tipo o meu show que irá acontecer daqui algumas horas e que seria muito bom se Min Yoongi aparecesse de uma vez para fazermos o teste do palco para a abertura e encerramento.

Eu já havia feito todo o ensaio do meu solo e nada de Yoongi aparecer até agora. E ele sabe que eu odeio atrasos.

Deve estar querendo morrer jovem, só pode. Não basta a besteira que fez no programa, ainda quer me deixar de mal humor no dia do meu debut, onde já estou a flor da pele.

Se eu o tacar do palco, não respondo por minhas ações. A culpa não é minha se ele está me dando nos nervos.

— Jimin! Tá me escutando, garoto? Tô te chamando faz cinco minutos, nós vamos ensaiar ou não? — ah, ele apareceu.

— Cinco minutos uma ova, Min Yoongi. Tá querendo morrer cedo, an? Sai da minha frente que eu tô louco pra te jogar desse palco. — resmunguei bicudo, mas ele apenas riu da minha cara, saindo da minha frente.

Viu. Ele quer morrer jovem.

Começamos a ensaiar, com ele entrando primeiro e eu pegando minha deixa na música. Simulamos a coreografia, testamos os microfones, vimos o espaço do palco e como iriamos nos movimentar.

— Calma, eu vou estar com você, não precisa ficar assim — resmungou Yoongi e eu não fazia ideia do que ele estava falando até eu olhar para minhas próprias mãos.

Tremendo igual vara de bambu na ventania.

— Não vai estar comigo na hora do solo — resmunguei ao me lembrar. Acho que eu não vou conseguir fazer isso.

— Vou sim, tá vendo aquela cadeira ali? É especialmente minha. Como líder do seu fan clube, não poderia perder sua apresentação por nada. — disse com um sorriso que eu raramente via em seu rosto.

— Espera, você vai assistir da plateia? — abismei. Isso não estava me ajudando. — e porque tem quatro cadeiras?

— Sim e não. Primeiro, sim, vou assistir da plateia, mas não, não necessariamente com a plateia. Tem uma distância daqueles lugares até onde os fãs realmente estão. E as outras cadeiras são pro Hoseok, Taehyung e um convidado especial meu.

— Quem diabos você chamou pra ver minha apresentação, Min Yoongi? — ele definitivamente não estava ajudando.

— Juncuki. — disse ele. Pronto. Agora eu já posso morrer de infarto antes do show. Imagina que trágico as manchetes do jornal.

"Artista misterioso prestes a ter seu tão esperado e aguardado pelos fãs debut, morre por um ataque do miocárdio horas antes da apresentação. O motivo ainda é desconhecido, mas dizem que o culpado fora o artista Min Yoongi, que convidou pessoas desnecessárias para assistir ao show do artista, Park Jimin, resultando numa raiva tão grande que o pequeno coração não aguentou, o levando a óbito"



Trágico não é?



— Calma bebê, eu tô brincando! Você quase desmaiou agora! Aquele lugar é para o meu presente especial de debut pra você, fica calmo. Eu nunca convidaria o Jungkook, Jimin, larga de ser besta. — percebem como ele passou de preocupado bobinho para indignado e sem paciência?

Já disse e volto a repetir. Bipolaridade tem cura.

— E isso lá é brincadeira que se faça, Min Yoongi? Como se eu já não estivesse nervoso o suficiente! Se eu morrer a culpa vai ser sua ouviu? Su — foi calado por um beijo.

Ok.

Ele está me beijando na frente dos staffs. Ok.

Min Yoongi é completamente sem noção. Mas conseguiu me acalmar e me fazer calar a boca.

Idiota, mas eficiente.

— Única maneira de te fazer ficar quieto. Adoro. — abusado ele, né? — essa é a parte em que você ou me bate e sai me xingando, ou me beija de novo e da um foda-se pra tudo.

— Na verdade nem um, nem outro. Estou trabalhando, não é lugar de namorar. Mas você me acalmou um pouco, então vou te aliviar dessa vez.

— Ah poxa, eu estava querendo sentir esses seus dedinhos pequenos e fofos bem marcados no meu rosto. — murmurou com um muxoxo. Ah que não era tarde pra voltar atrás não, Min Yoongi.

— Yoongi, o cara que você fez questão de buscar esta te chamando — resmungou o agente ao se aproximar de nós, dando de ombros ao ver nossa proximidade.

Ah, foi por isso que ele se atrasou né.

— Tudo bem, vou lá falar com ele. Mantenha o Jimin aqui. — resmungou o loiro oxigenado antes de sair e ficamos apenas eu e o agente nos encarando.

— O camarim onde o cara tá fica no corredor da direita, número três. — disse esporadicamente com um sorriso malicioso que eu certamente retribui, saindo correndo em seguida.

Fui até o local indicado, vendo que a porta, pra minha felicidade, estava apenas encostada e não fechada.

Tratei de colar meu ouvido ali.

— Obrigado por ter vindo pessoalmente — ouvi Yoongi dizer pra seja lá quem for a pessoa que estava com ele.

— Claro que eu viria pessoalmente, não é todo dia que vemos Min Yoongi interessado no potencial de alguém a ponto de recorrer a mim. Certamente estou curioso sobre esse rapaz.

— O Jimin vai te surpreender. Posso garantir.

— Eu só não entendi o porquê de falar sobre a bolsa. Na verdade não entendi nada da história toda.

— Veja bem. Park Jimin é um serzinho dois centímetros mais baixo do que eu, mas que te colocaria um medo ferrado quando bravo. — isso é verdade, admito — e ele também é muito orgulhoso. — outra realidade — então se ele souber que estou fazendo isso, ele definitivamente vai ficar puto comigo.

Espera. Porque eu ficaria puto com ele?

O que Min Yoongi está aprontando?

— Então você quer que eu invente essa história de bolsa arquivada pra ele não te matar…? Espera. Isso significa que você quer ajudá-lo sem que ele saiba que você está o ajudando? Tipo fazer uma boa ação? — porque o cara falou aquilo como se fosse a coisa mais estranha na vida dele?

— É — confirmou Yoongi e o cara começou a respirar descompassado.

— Meu Deus. Eu não acredito que vivi o suficiente pra ver Min Yoongi apaixonado. — e de repente uma gargalhada estrondosa. — caramba, você tá caidinho por ele!

— Ah me erra. Também não vou te convidar pro nosso futuro casamento não. — Oi? Acho que algumas etapas bem importantes foram puladas e ignoradas pelo Yoongi agora, mas a gente releva.

E quem disse que eu iria querer casar com ele?

— Aí deus. Já posso ir pro céu — dessa vez foi Yoongi quem gargalhou.

— Ata velhote. Vai sonhando. Seu lugar na área VIP bem ao lado do trono de Lúcifer já está reservado!

Tá certo, essa é a hora em que a conversa não mais me interessa e eu volto pro palco com a maior cara de paisagem, como se não soubesse de nada.

Na verdade, se parar pra pensar, eu realmente não sei. Tipo, tá, o Yoongi tá fazendo alguma coisa que ele sabe claramente que eu não vou gostar, mas ele faz mesmo assim, cuja essa coisa eu ainda não sei qual é, mais eu vou saber.

E tem o cara da bolsa. Agora que bolsa eu já não sei. Eu lá tenho cara de quem gosta ou usa bolsa?

Isso tudo está muito estranho, mas quem sou eu na fila do pão pra reclamar? Eu vou é seguir o baile e ver onde isso tudo vai dar.


Voltei pro palco, vendo que o agente do Yoon continuava ali parado é apenas me posicionei ao lado dele, esperando Yoongi voltar.


— Posso te perguntar uma coisa? — disse o cara que eu tinha plena certeza que iria ficar quieto até Yoongi voltar — até porque ele provavelmente não vai com a minha cara — e eu senti uma extrema necessidade de ser grosso e responder  “já perguntou”, mas apenas me segurei e assenti com a cabeça. — Você e o Yoongi… Estão namorando?


Quase cuspi minhas tripas fora, tamanha engasgada que eu dei. Com minha própria saliva. Porque nosso corpo produz algo tão mortal?


— O-O que disse? — cocei o ouvido só pra ter certeza de que iria ouvir certo dessa vez.


— Você, Yoongi, namoro. É real? — que carinha direto ein.


— Bem… Não. Aish, pra que você quer saber? — eu já estava começando a ficar irritado.


— Ah, é que Yoongi sempre foi discreto com os ficantes dele. Sempre disse que alguém pra uma noite não precisava ser exibido por ai, que ele só faria isso com alguém que ele realmente gostasse. Ai quando eu vi vocês dois aqui juntos em cima do palco… Achei que estivessem namorando — deu de ombros.


— Não achei que você e Yoongi fossem amigos ao ponto de segredar esse tipo de coisa — resmunguei ouvindo a gargalhada alta do agente que eu já não ia com a cara desde que conheci.


Qual era a graça que eu não sabia?


— Yoongi nunca me diria algo assim — riu ainda mais da minha cara, como se eu tivesse dito a maior idiotice da minha vida.


— Então porque diabos você sabe disso? — questionei já puto da vida. Só não o arremessei do palco porque ele me forneceria informações valiosas.


— Porque está no YouTube pra quem quiser ver, garoto. — tá, agora eu pasmei. Porque diabos teria esse tipo de informação íntima de Yoongi exposto na internet?


— Mas… Como? Porque? — não fazia o menor sentido na minha cabeça.


— Nossa, você não sabe mesmo? — perguntou o cara agora surpreso e eu apenas neguei, curioso para ele desembuchar logo toda a informação que tinha. — Bem… Yoongi foi em um programa de apresentação, o mesmo que ele foi à alguns dias com o Jungkook. Nesse programa, os apresentadores mostraram pra todo mundo uma foto que tiraram escondida do Yoongi num restaurante com outro cara, um pouco próximos demais.


Isso tá me cheirando a besteira.


— E aí? — sou curioso mesmo, me julguem.


— Aí Yoongi simplesmente se assumiu bissexual em plena Coreia do Sul. — meu queixo caiu. Como assim ele se assumiu… Esse cara é louco!


— Mas… Mas como..? — não. Ele não pode ter feito isso. Algo assim certamente acabaria com a carreira dele!


— Bom, os apresentadores perguntaram porque ele estava sendo tão discreto no suposto encontro se ele não se importava em se assumir bixessual. Foi aí que ele disse o que eu te contei.


— Tá, mas… e a carreira dele?! Não é possível que isso não tenha acarretado em nada!


— Claro que acarretou! Ele foi muito julgado dentro da Coreia, perdeu milhares de fãs, e várias propostas que ele havia recebido de outras empresas foram canceladas. Só que veja bem, como eu disse, esse vídeo foi parar no YouTube. Então várias pessoas de outros lugares do mundo, principalmente os americanos, apoiaram o Yoongi e mesmo que ele tenha perdido milhares de fãs, ele ganhou bilhões de outras. As empresas internacionais, vendo que isso poderia ser algo bom se bem utilizado, investiram nele. Foi assim que ele ficou mundialmente famoso. Começou a trabalhar pra fora, e com o passar de alguns meses todos os fãs da Coreia que ele tinha perdido, voltaram com o rabinho entre as pernas.


Isso era informação demais pra assimilar. Yoongi se assumiu. Ele definitivamente não é alguém que se importa com opiniões alheias.


— Voltei — ouvi a voz de Yoongi ao meu lado, me puxando de meus pensamentos, e logo o agente sumiu do meu campo de visão. — Tá tudo bem? Tá nervoso de novo? — questionou ele e eu apenas conseguia martelar uma pergunta em específico na mente, que não queria sair de jeito nenhum.


— Yoongi, se nós fossemos namorados, você me assumiria publicamente? Mesmo que isso pudesse te levar a perder tudo? — perguntei, até porque eu não conseguiria me concentrar em fazer um bom show com essas questões na minha cabeça.


— Se você quiser, sim. Porque não? — ele me respondeu tão espontâneo quanto eu fui com a pergunta.


Ele me assumiria…


Que sentimento estranho é esse que eu estou sentindo? Não parece ser surpresa, mas também não chega nada próximo disso. Está mais para… Felicidade? Eu estou feliz? Porque eu estou feliz?


— Posso saber o porquê da pergunta? — perguntou ele desconfiado, e antes que eu ao menos pudesse pensar em qualquer resposta, um resmungo praticamente saltou da minha boca. Um resmungo que ele certamente ouviu.


— Jungkook não me assumiu quando namoramos.



••••||••••



Não havia falado com Yoongi desde aquela conversa mais cedo. Assim que disse aquilo sobre Jungkook, um staff chegou nos pedindo para ir até os camarins, para nos aprontamos. Já estava quase na hora do show e aquela confusão de sentimentos ainda não saia da minha cabeça.


Porque diabos eu havia ficado feliz com a confirmação dele? Não é como se fossemos namorados ou algo assim. Nós só saímos algumas vezes e nos beijamos algumas outras. Apenas isso.


Não significou nada, certo?


Então porque ele conseguiu me acalmar tão facilmente com um beijo mais cedo? Porque a ideia de ser o namorado dele e que todo mundo saiba disso me animava, me alegrava?


Porque?


— Jimin? Só falta uma hora para o Show, já pode ir colocando sua roupa, os fãs já entraram e tomaram seus lugares, estão apenas esperando começar. Cabelo e maquiagens prontas? — perguntou uma staff boazinha com um sorriso meigo e eu apenas concordei.


Só agora parei para me observar melhor no espelho e realmente reparar em como eu estava bonito.


Maquiagem leve, porém bem distribuída e aplicada, deixando minha pele completamente lisa e livre de poros, o batom vermelho que aplicaram de forma leviana, deixando meus lábios apenas um pouco mais vermelhos que o normal, quase que natural. Meus cabelos agora num tom de loiro claro, no mesmo tom em que Yoongi estava…


E novamente Yoongi voltava aos meus pensamentos. Eu não me sentia assim desde que… Desde nunca, eu acho. Nunca tinha sentido algo parecido com Jungkook para comparar. Eu estava completamente no escuro, sem saber o que fazer ou como lidar com tudo o que estou sentindo.


— Roupa Jimin! Trinta e cinco minutos! — Gritou a staff de antes e logo me pus a caminhar para a arara onde se encontrava minhas roupas para o show. Calça de couro preta e colada que permaneceria para toda a apresentação; uma blusa branca social junto de um casaco dourado para a abertura com Yoongi e, para o meu grande solo, uma camisa preta social com detalhes em dourado. E um sapato de dança preto bem ilustrado, vale lembrar.


Me vesti rapidamente com a roupa da abertura, tomando cuidado redobrado para não borrar a maquiagem ou desarrumar ou despentear o cabelo que as cabeleireiras tanto demoraram pra fazer.


Algo me diz que elas me comeriam viva se eu o fizesse.


— Pronto, Jim… Uau. — Ouvi um assobio atrás de mim, que certamente havia vindo de Yoongi — que também fora arrastado por um staff mais cedo para que ficasse pronto pro show — e me virei em sua direção, encontrando o rosto realmente surpreso dele pra mim.


Bufei.


— Tá me olhando assim porque? Eu sempre fui bonito, ok? — eu convencido? Nunca nem vi.


— Que você sempre foi bonito, eu sei. Mas que dava pra melhorar? Essa é inédita. Pensei que anjos já fossem perfeitos, não sabia que davam upgrades.


— Haha. Evolui pra Arcanjo, pra fazer com que vocês, meros mortais, sucumbem perante minha magnificência e beleza. — brinquei arrancando uma gargalhada sincera e contagiante de Yoongi.


Que também estava um pedaço de mal caminho, devo lembrar.


Ele usava uma calça de couro, tal como eu, mas a dele não era brilhosa como a minha, então dava um contraste legal com a sua camisa azul escuro social completamente colada ao corpo, junto do blazer também social preto jogado por cima de seus ombros.


Uma delícia só.


Alguém apaga meu fogo, pelo amor divino.


— Pelo visto você já está bem melhor. Vim te chamar pra ver o Hoseok e o Taehyung. Estão lá fora querendo te ver. — resmungou dando de ombros, e eu pensei sinceramente em ir, mas conversar com Hoseok agora não seria uma boa ideia. Eu ia querer me abrir com ele e eu tinha que me concentrar no show agora.


— Diz pra eles que nos vemos depois do show.


— Eu tentei, mas não me deixaram passar pra ver eles — deu de ombros, se encostando numa mesinha que havia ali perto.


— Ué, como assim não te deixaram passar?


— Quando eu disse 'lá fora’, quis dizer lá na plateia, nos bancos especiais. Teríamos de passar pelo palco pra chegar até lá, e eles não nos deixaram entrar no palco ainda.


— Ah… — ótimo, meu nervosismo estava voltando.


Comecei a focar em um canto específico qualquer para ver se todo o nervoso passava, mas logo senti duas mãos frias pegarem nas minhas quentinhas, me arrepiando na hora pelo contato.


Ergui o olhar encontrando Yoongi a minha frente, me encarando bem próximo. Bem próximo.


— Está tudo bem. Vamos nos divertir — sorriu e não pude evitar de sorrir também. Consegui me acalmar um pouco. — Vamos entrar logo, temos que pôr os microfones e ir pra lateral do palco. Está pronto?


— Se eu disser que não vai adiantar alguma coisa? — perguntei temeroso. Eu estava quase que me cagando aqui. Só agora que realmente caiu a minha ficha. Eu estava num show. Onde eu iria me apresentar para milhares de pessoas! Euzinho!


— Não, mas segue o fluxo que você consegue. — resmungou Yoongi me puxando até o local onde nós colocariam os microfones, fones de ouvido e caixinha de bateria escondido pelas roupas.


Depois de tudo colocado, anunciaram que só faltava mais dez minutos para o show começar e as músicas de fundo para criar um clima já haviam começado.


Os dançarinos para o meu número solo já estavam a postos, todos de preto e com bonés e máscaras, exatamente do jeito que eu queria.


Peguei um boné branco que tinha por ali também para usar agora na abertura. Yoongi também iria usar um porque, como ele mesmo resmungou antes, “aquela roupa não tinha nada a ver com o estilo de música dele, então ele daria uma variada do próprio jeito”.


Quero nem imaginar o que ele está fazendo.


— Cadê o Yoongi? Está na hora dele entrar! — gritou um Staff e Yoongi apareceu rapidamente ao meu lado com o blazer preto amarrado na cintura pelas mangas, a blusa social pra fora da calça, dando um caimento largo e despojado, um microfone preto em mãos, a qual eu também ganharia um na hora que fosse entrar, e pra completar o look, além de ter alguns botões abertos na camisa alheia, também havia um boné azul escuro que Deus sabe lá de onde ele tirou aquilo com a aba virada para trás em sua cabeça.


É, fazia mais o estilo dele mesmo.


— Te espero no palco. — Murmurou enquanto entrava junto da trilha sonora de Tony Montana, música escolhida por ele pra abrir a apresentação.


Os aplausos e gritos eram altos, mas mesmo em toda a baderna era possível ouvir como um coro às palavras 'Min Yoongi!’ sendo pronunciadas.



Hey gentle man
Wait a minute
Neon naega manghagil gido haji

Sorry I have no problem shit
Mo money mo problem shit

I know, feel like Tony Montana
I know, feel like Tony Montana
I know, feel like Tony Montana
I know, feel like Tony Montana
I know, feel like Tony Montana


(Hey, cavalheiro
Espere um minuto
Você está rezando para eu fracassar, não está?

Desculpe, eu não tenho nenhum problema, merda
Meu dinheiro, meu problema, merda

Eu sei, eu me sinto como Tony Montana
Eu sei, eu me sinto como Tony Montana
Eu sei, eu me sinto como Tony Montana
Eu sei, eu me sinto como Tony Montana
Eu sei, eu me sinto como Tony Montana)


Eu só acho que tinha algo de pessoal na escolha de Yoongi por essa música. Não sei pra quem, ou porquê, mas ele não escolheu ela por acaso.


Seonggonggwa haengbok gateun deut dalla
Heona deo keun seonggongeul wonhae
Deo manheun buwa hwolssin keodaran myeongye
Doni nareul jjoccgireul wonhaji donman
Jjoccneun goemureun doeji anhgil
Nan gidohae

Namui silpaereul baraji anhgiro hae
Nae gajokgwa fan geurigo team choeuseone
Geurae don beolja nae wondaehan yamangeun jom nopa
The world it yourt ije jeonsegyega God damn nae sonane


(Sucesso e felicidade, o mesmo, mas diferente
Minha fraqueza é querer mais sucesso,
Mais riquezas e uma honra ainda maior
O dinheiro quer me perseguir, espero que
eu não vire um monstro que persegue o dinheiro
Eu rezo

Eu decidi não esperar o fracasso dos outros
Minha família, fãs e equipe são os primeiros
Ok, vamos ganhar dinheiro, minha ambição é um pouco grande
O mundo era seu, agora o mundo todo está nas minhas malditas mãos)


Não era a primeira vez que eu ouvia essa música, mas era a primeira vez que ouvia Yoongi cantar essa música pessoalmente.


Era completamente diferente de tudo.


A música simplesmente começou a tomar conta de mim, uma necessidade enorme de entrar naquele palco e dançar com ele, cantar com ele, se apoderou de mim.


Hey gentle man
Wait a minute
Neon naega manghagil gidohaji

Sorry I have no problem shit
Mo money mo problem shit

I know, feel like Tony Montana
I know, feel like Tony Montana
I know, feel like Tony Montana
I know, feel like Tony Montana


(Hey, cavalheiro
Espere um minuto
Você está rezando para eu fracassar, não está?

Desculpe, eu não tenho nenhum problema, merda
Meu dinheiro, meu problema, merda

Eu sei, eu me sinto como o Tony Montana
Eu sei, eu me sinto como o Tony Montana
Eu sei, eu me sinto como o Tony Montana
Eu sei, eu me sinto como o Tony Montana)


Aquela era minha deixa. Senti o olhar de Yoongi sobre mim, me chamando, e foi como se algo explodisse dentro de mim quando pisei naquele palco, ouvindo os gritos e aplausos voltados pra mim. Por mim.


Foi uma sensação de outro mundo quando minha voz soou no microfone, completando aquela música que dizia tanto em tão poucos minutos.


Daechebolka daechebolka
Nega i paneul ssaksseurihae
Daeche nuga daeche nuga
Sangsangina haetgesseo samnyyon jeon-e marya

Busan-eseo chumchudeon gyaega baro naya
(that’s true)
Now world is yours
That´s true that´s true

Akseuro sijakhae chyejo
ddokddokhi bwaranae área
barbgo itneun yeogineun Gocheok
I know I know

Ni deuri yokhaedeon major
Yeojeonhihae bonjireun idol
Gyeolgwaneun set-e-ui Billboard
That’s true


(Vamos ver, vamos ver
Você está explodindo nesse lugar
Quem diabos é você? Quem diabos é você?
Foi imaginado isso á 4 anos atrás

Aquele que dançou em Busan fui eu
(Isso é verdade)
O mundo é nosso agora
Isso é verdade, isso é verdade

Começando com AX-Korea
dê uma olhada na minha área
Esse é um passo para Gocheok, onde eu estou agora
Eu sei, eu sei

Somos grandes, mesmo se você amaldiçoou
Minha essência ainda é de um ídolo
Os resultados estão ficando na Billboard 3 vezes
Isso é verdade)


Todo aquele envolvimento musical era incrível. Eu conseguia sentir a vibração dos fãs, conseguia sentir a vibração que Yoongi me enviava com o olhar, ou quando esbarrava em mim passando de um lado para o outro cumprimentando os fãs… Era tudo tão incrível…


Eu me sentia como se não quisesse sair do palco nunca mais.


Hey gentle man
Wait a minute
Neon naega manghagil gido haji

Sorry I have no problem shit
Mo money mo problem shit

I know, feel like Tony Montana
I know, feel like Tony Montana
I know, feel like Tony Montana
I know, feel like Tony Montana


(Hey, cavalheiro
Espere um minuto
Você está rezando para eu fracassar, não está?

Desculpe, eu não tenho nenhum problema, merda
Meu dinheiro, meu problema, merda

Eu sei, eu me sinto como o Tony Montana
Eu sei, eu me sinto como o Tony Montana
Eu sei, eu me sinto como o Tony Montana
Eu sei, eu me sinto como o Tony Montana)


Yoongi finalizou e, completamente no improviso, soltei um High note ao final da música, que surpreendeu principalmente a mim mesmo.


Assim que a música acabou, só foi possível ouvir os gritos misturados que tentavam de maneira falha, mas muito comovida dizer 'Min Yoongi! Park Jimin!’


Nada pagaria aquele momento.


O palco ficou escuro e eu sabia que aquela era novamente a minha deixa para que eu corresse dali e trocasse a camisa, pra voltar correndo em seguida pro meu número solo, porém os gritos femininos me tiraram um pouco o foco, me fazendo parar a corrida apenas para ver o que acontecia, vendo Yoongi descer do palco e ir se sentar ao lado de Hoseok, Taehyung e o suposto senhor da bolsa.


Dei de ombros seguindo meu caminho e fui até o camarim o mais rápido que pude, jogando o blazer dourado, o boné e a camisa em qualquer canto, colocando e alinhando rapidamente a blusa social preta com detalhes em dourado.


Corri para pegar uma garrafinha d'água, para manter as cordas vocais lubrificadas e logo em seguida vieram três staffs em cima de mim, secar meu suor e retocar minha maquiagem de forma rápida.


O instrumental da minha música começou a tocar de forma lenta, estava tudo escuro, impossibilitando de ver qualquer coisa que houvesse no palco. Os dançarinos se posicionaram em seus lugares, assim como eu também fui para o meu.


Assim que a parte do violino acabara é um breve instrumental surgiu para iniciar a música, uma luz forte e roxa surgiu por trás de mim, tornando possível enxergar somente minha silhueta.


A batida já começava a tomar meu corpo. Eu sentia meus músculos relaxados, mas não lentos. Eu não sentia nenhum peso na barriga, mas também não sentia fome. Eu só… Estava bem. Estava tão bem que parei de raciocinar por um momento é só deixei meu corpo ser levado pela melodia e pela batida, reproduzindo com perfeição os passos a qual eu já estava tão acostumado.


Naege malhae
Neoui dalkomhan misoro naege
Naege malhae
Soksagideut nae gwitgae malhae
Don’t be like a prey
(Be) Smooth like a like a snake
Beoseonago sipeunde

(Ah woo woo)
Naegeseo tteona tteona tteonajwo
Naegeseo tteona tteonajwo
(Ah woo woo)
Mworado nareul nareul guhaejwo
Nareul guhaejwo


(Diga-me,
Com o seu doce sorriso
Diga-me,
Como um sussurro, diga no meu ouvido
Não seja como uma presa
Seja suave como uma, como uma serpente
Mesmo que eu queira me desviar

(Ah, woo woo)
Fique longe longe de mim
Fique longe de mim
(Ah, woo woo)
Algo, por favor, me salve
Por favor, me salve)


Meu corpo sincronizava cada vez mais com a batida da música, os passos de dança ficando cada vez mais ritmados.


Era como se a melodia guiasse meu corpo, e ele apenas obedece.


Me sentia completamente entorpecido. Inebriado. Anestesiado.


Não consegui mais me segurar só no playback, eu precisava cantar essa parte da música, mesmo que talvez minha voz falhasse pelos passos.


Gyesokdwae domangchyeobwado
Geojit soge ppajyeoisseo

Caught in a lie
Sungyeolhaetdeon nal chajajwo
I geojit soge heeonal su eobseo
Nae useumeul dollyeonwajwo

Caught in a lie
I jiogeseo nal kkeonaejwo
I gotongeseo heeonal su eobseo
Beolbanneun nareul guhaejwo


(É interminável, mesmo que eu  tente fugir,
Eu caí em uma mentira.

Pego em uma mentira
Por favor, encontre o eu que era inocente
Eu não consigo fugir de dentro dessa mentira
Por favor, devolva o meu sorriso

Pego em uma mentira
Liberte-me deste inferno
Eu não consigo escapar desse sofrimento
Por favor, salve o eu que está sendo punido)


Em algum momento da apresentação eu desejei que Jungkook estivesse me vendo agora. Mesmo que ele não estivesse no show, me assistindo, que ele ao menos estivesse me vendo de algum lugar.


Afinal, essa 'mensagem’ era pra ele. Essa música foi baseada em meus sentimentos que o rondavam.


Eu estou agora me libertando dessa mentira.


Ajik naneun yeojeonhi ttokgateun nainde
Yejeongwa ttokgateun naneun yeogi inneunde
Neomuna keojyeobeorin
Geojisi nal samkiryeo hae

Caught in a lie
Sungyeolhaessdeon nal chajajwo
I geojit soge heeonal su eobseo
Nae useumeul dollyeonwajwo

Caught in a lie
I jiogeseo nal kkeonaejwo
I gotongeseo heeonal su eobseo
Beolbanneun nareul guhaejwo


(Eu ainda sou o mesmo, o mesmo que sempre fui
O mesmo eu de antes está aqui
Mas essa mentira cresce tanto que
Está ameaçando me engolir

Pego em uma mentira
Por favor, encontre o eu que era inocente
Eu não consigo fugir de dentro dessa mentira
Por favor, devolva o meu sorriso

Pego em uma mentira
Liberte-me deste inferno
Eu não consigo escapar desse sofrimento
Por favor, salve o eu que está sendo punido)


Assim que a música terminou, foi como se eu estivesse voltando de outro plano.


Yoongi subiu de volta ao palco, me abraçando com força, mas me soltando logo em seguida, ao ouvir os gritos do público.


Viramos em direção a plateia e reverenciamos, pegando os microfones que nos era estendido pelo staff em seguida para socializar com o público. Ou tentarmos né, já que nenhum deles parecia disposto a para de gritar nossos nomes tão cedo.


E eu só sabia sorrir por aquela experiência… Incrível!


— Ya, que tal se nós começarmos nos apresentando? — disse Yoongi tendo em resposta vários gritos e declarações de amor que me fizeram rir. — Eu sou Min Yoongi. Hyung dele. Prazer. Mas vocês já me conhecem, não querem saber de mim. Ok, Park Jimin. Qual é o seu nome? — brincou e eu apenas sorri pra ele.


— Engraçadinho ele, né pessoal? — questionei, ouvindo ainda mais gritos que anteriormente. Como eles ainda tinham voz pra isso? — Bom, como meu querido Hyung fez questão de dizer, eu me chamo Park Jimin. Mas podem me chamar apenas de Jimin.


— E você já tem um nome para o seu fandom? — continuou com as perguntas, mas retruquei com outra.


— Hyung, você sabe me dizer qual é a principal diferença entre a máfia é uma gangue? — ele fez uma careta estranha, mas apenas negou com a cabeça.


— Não faço ideia.


— A principal diferença é que todos os membros da Máfia são uma família. Independentemente se possuem laços sanguíneos ou não. E sabem, quando eu decidi escolher qual carreira no mundo business eu iria seguir, eu me decidi por ser cantor porque eu queria contribuir com algo. Queria poder tocar as pessoas com a minha música. Queria cantar algo verdadeiro, com a qual as pessoas possam ouvir a letra e me conhecer melhor, ou ver a elas mesmas. Queria ser aquela música que a pessoa pensa em determinado momento e vê que se encaixa na sua vida. Eu quero agir por trás das câmeras, a minha maneira, para fazer a minha diferença. E quero que saibam que cada um de vocês são a minha família e que eu farei de tudo por vocês. Vocês são a minha Máfia.


Notas Finais


E então!?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...